Guarani Kaiowá é assassinado no Mato Grosso do Sul

Índios querem enterrar a vítima em fazenda localizada dentro de um território reivindicado por eles; PF e Força Nacional tentam evitar

428 0

Índios querem enterrar a vítima em fazenda localizada dentro de um território reivindicado por eles; PF e Força Nacional tentam evitar

Por Igor Carvalho, de Campo Grande

Na manhã da última quarta-feira (12), Celso Rodrigues, indígena da aldeia Paraguassú, no município de Paranhos, no Mato Grosso do Sul, foi assassinado. O índio caminhava para o trabalho quando foi morto a tiros por pistoleiros, segundo testemunhas. O corpo de Rodrigues foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Porã. A Polícia Civil este no local do crime e abriu inquérito para investigar a morte.

O cacique Nicolau Guarani Kaiowá conversou com representantes do Conselho Indigenista Missionário (CIMI) e deu sua versão sobre o assassinato. “Dois pistoleiros o tocaiaram enquanto ele passava perto de um córrego. O pai dele está muito triste e revoltado. Eu também, é muito doloroso ver parentes morrerem.”

Aldeia Laranjeiras, dos Guarani-Kaiowá, em Rio Brilhante (Foto Assessoria de Comunicação MPF/MS)

Para Marcelo Christovão , assessor de comunicação do Ministério Público Federal do Mato Grosso do Sul, ainda é cedo para determinar o que ocorreu de fato. “A situação de conflito entre índios e fazendeiros existe e é escancarada aqui. Ainda não podemos dizer a motivação, mas tem características de pistolagem.”

As cerimônias do funeral acontecerão nesta quinta-feira (13) e os índios prometem enterrá-lo em uma fazenda que está dentro do território reivindicado por eles. Em agosto de 2012, os Guarani Kaiowá retomaram parte do tekoha (terra sagrada) Arroio Korá, em Paranhos. A Polícia Federal e a Força Nacional estão no local tentando evitar que o corpo seja sepultado em uma área considerada particular.

Cinco Guarani-Kaiowá foram presos

Ainda na última quarta-feira (12), cinco Guarani-Kaiowá foram presos no acampamento Ita’y Ka’agurussu, no município de Douradina. Entre os detidos, está a cacique Isigeninha Hirto, que está grávida. Os cinco foram acusados de matar um produtor rural da região, que também era ex-policial. A vítima teria invadido a aldeia atirando e sido imobilizada pelos indígenas, que teriam a matado em seguida.

Segundo testemunhas, Isigeninha recebeu voz de prisão na frente de representantes do CIMI e da Funai. Os presos foram conduzidos para a Cadeia Pública de Dourados.

Christovão resume a situação dos índios no região sul do estado. “As comunidades indígenas são ilhas de pobreza e violência no meio de mar de riqueza.”

* A cobertura, no Mato Grosso do Sul, dos conflitos por terra entre indígenas e fazendeiros é uma parceria entre a revista Fórum e a Mídia Ninja. Acompanhe em tempo real: www.fb.com/midianinja


Você ganha descontos em livros e produtos do programa Sócio Fórum.




Você ganha descontos em livros e produtos do programa Sócio Fórum e recebe a cada 3 meses um livro das Edições Fórum na sua casa.




Você ganha descontos em livros e produtos do programa Sócio Fórum, recebe a cada 3 meses um livro das Edições Fórum na sua casa e ganha 1 caneca personalizada da Fórum após 6 meses.




Você ganha descontos em livros e produtos do programa Sócio Fórum, recebe a cada 3 meses um livro das Edições Fórum na sua casa, ganha 1 caneca personalizada da Fórum após 6 meses e 1 camiseta personalizada após 1 ano.





Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.





No artigo

Comentários