Jornalista causa revolta ao afirmar que médicas de Cuba “têm cara de empregada doméstica”

Micheline Borges lamentou a chegada dos profissionais ao Brasil e disse: “Coitada da nossa população”

1809 156

Micheline Borges lamentou a chegada dos profissionais ao Brasil e disse: “Coitada da nossa população”

Por Igor Carvalho

Micheline
Micheline Borges se manifestou pelo Facebook (Imagem: Reprodução Facebook)

Micheline Borges, uma jornalista potiguar, causou revolta nas redes sociais ao expressar sua opinião sobre os médicos cubanos que estão chegando ao Brasil para trabalhar no programa “Mais Médicos”. “Me perdoem se for preconceito, mas essas médicas cubanas tem uma cara de empregada doméstica”, afirmou a repórter.

Em outro trecho, ela reclama da imagem dos profissionais cubanos. “Médico, geralmente, tem postura, tem cara de médico, se impõe a partir da aparência”.

A jornalista chega a questionar se os médicos de fato são profissionalizados, por conta da aparência deles, e questionou se eles serão capazes de tratar dengue ou febre amarela. Micheline Borges termina desejando que “Deus proteja o nosso povo.”

A jornalista deletou sua conta no Facebook após a repercussão negativa de suas declarações. O tom preconceituoso do texto fez com que quase mil pessoas compartilhassem a imagem na rede social, com tons ofensivos, acusando Micheline de racismo.

Leia também: No Blog do Rovai: O médico cubano negro e a intolerância de nossa elite branca

 

 

 

 

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



No artigo

Comentários

156 comments

  1. Sfarias Responder

    fonte! Cade a fonte?! Isso me cheira a coisa armada.

    1. Valeska Silva Responder

      Muitas pessoas “printaram” a tela. Este foi um dos primeiros posts a serem divulgados sobre o assunto: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10151881115303033&set=gm.531819683537818&type=1&theater

  2. Rui Responder

    Lei Afonso Arinos nela! Racista. Isto é parte da nossa imprensa inculta, racista, preconceituosa, que entende o médico como alguém superior. Tão superior que a maior parte da população não tem acesso aos médicos. É um classe que se pretende superior. E essa pobre ignorante jornalista Micheline Borges não conhece nem vai buscar informação de como o povo que precisa médico vive no País em que ela mora. Agora, Cuba é reconhecidamente no mundo inteiro um país de excelência em saúde pública, estatística da OMS – Organização Mundial de Saúde, entidade insuspeita de influência marxista. Esta Micheline deveria ter vergonha na cara de se dizer jornalista, porque ela não honra o compromisso de exprimir a verdade através de fatos e sem preconceitos. Ela deveria ser uma vergonha da classe. E quanto à aparência da médica cubana, segundo ela, semelhante a uma empregada doméstica, é porque lá os negros são a maioria da população e diferente daqui não encontram resistência de uma burguesia cretina que quer impedi-los de estudar e honradamente exercer uma profissão de nível superior. Quanto a ser empregada doméstica não há nenhuma desonra, dona Micheline!

    1. Renata Simões Responder

      muito bem explanado Rui…

    2. Vera Regina Responder

      Rui você foi espetacular..!!!!!

    3. verenilde santos pereira Responder

      Parabéns Rui.. pessoas como você evitam que a barbárie seja ainda pior…

    4. Solane Responder

      Em termos de excelência? Sinceramente, não posso garantir que o seja de fato. Segundo a blogueira cubana Yoany, disse que médicos cubanos não são tão bem preparados como pensamos.. Haja visto, que ela reside no país. De acordo com relatos, eles vivem como escravos em Cuba. Pergunto. VOCÊ TERIA CORAGEM DE ENTREGAR O SEU FILHO(a) NAS MÃOS DESSES PROFISSIONAIS, sem que eles sejam aprovados no revalida? Sou leiga no assunto. Mas, penso que o clima favorece a esse ou aquele tipo de doença, e há que se ter um cuidado “X” para o devido tratamento. Será que eles saberão fazê-lo a contento. Digo. Em termos de salvar do seu filho? Essa sim é a pergunta. A profissional foi infeliz em seu texto. Mas, ela é uma jornalista, merecidamente – creio eu. Só foi tola ao dizer o que disse. Quanto a roupa! Cada um no seu quadrado.

      1. Rui Responder

        Quem atesta a alta qualidade dos médicos cubanos é a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), sediada em Washington, organismo criado em 1902, e posteriormente em 1946 incorporado à Organização das Nações Unidas (ONU), via Organização Mundial de Saúde (com sede em Genebra, Suiça).

        Logo, vemos que não é nenhuma organização ideológica.Os médicos cubanos já atuaram em países como Angola, Moçambique, Serra Leoa, Sudão e em todos aqueles lugares classificados como quarto mundo para os quais nenhum médico bem nascido com consultórios em endereços elegantes como a Gabriel Monteiro da Silva (SP) ou a Quinta Avenida em NY, querem ir.

        Por conta da idoneidade são renomados internacionalmente.
        Cuba é o país com o maior número de médicos per capita do mundo, dados da OMS. Aliás, para a sua informação, o Brasil assina convênio médicos com Cuba desde os anos 90. Portanto, antes do governo Lula e Dilma, teu alvo para atacar o PT.

        Acontece que o Programa Mais Médicos foi aberto aos brasileiros. E eles não quiseram fazer o que os médicos estrangeiros e brasileiros formados no Exterior se propuseram. Ainda há o fato que há poucas vagas nos cursos de medicina no Brasil. E o CRM não aprova a abertura de novos cursos de medicina. Daí o problema: carência de médicos.

        A opinião de Yoani é apenas política e contra os médicos cubanos e por interesse ideológico dela. Só que a blogueira quando precisa de médicos é atendida gratuitamente, como todos os cubanos. Aqui no Brasil há 780 municípios que não têm médicos e a população não recebe qualquer atendimento. Porque os nossos médicos não querem sair das grande cidades.

        Você deve ser uma pessoa de classe superior. Com um bom nível de educação e recursos para pagar um bom plano de saúde ou uma consulta médica. Mas a uma boa parte dos brasileiros não pode. Todos os candidatos em campanha eleitoral falam de saúde. Mas só agora alguém resolveu fazer de fato um programa nacional de atendimento à população de menor renda.

        E quanto ao revalida é a arma que os corporativistas – CRMs e Sindicatos dos Médicos estão utilizando para impedir o Programa Mais Médicos. Na linha de frente alguns médicos e jornalistas ativistas de direita fazem ataque racistas sob a falsa acusação de escravismo. E questionando a qualidade dos médicos cubanos e dos demais estrangeiros.

        Sugiro a você que procure o nome Micheline Borges na internet e veja quanta vergonha causou esta jornalista oligárquica. E, você sendo uma pessoa honesta deverá chegar à conclusão de que deixará seu filho nas mãos competentes dos médicos cubanos e outros estrangeiros. Porque quanto aos meus é o que eu faria. E como diria o jornalista Gilberto Dimenstein” é melhor um médico falando portunhol do que nenhum médico”.

        E se os médicos brasileiros estão tão preocupados com a qualidade do atendimento da população que voltem atrás na sua decisão de não se inscreverem e passem a se inscrever, se embrenhando na floresta amazônica, no sertão nordestino, na periferia das grande cidades brasileiras. Agora não vale queimar o programa com desculpas esfarrapadas.

        1. Maria Laurinda Santana Responder

          Bravíssimo senhor Rui .Suas palavras são de uma constatação sem poder de réplicas.Muito obrigado por poderes nos defender de pessoas tão alienadas e imbecis que se acham donas da verdade….Muito Obrigado mesmo!!!!!

      2. Thiago Faria Responder

        Solane, se eu estivesse nos rincões do Norte ou do Nordeste e esses fossem os únicos médicos em um raio de 100km (que é exatamente para onde as médicas vão), eu não apenas teria coragem, como suplicaria por misericórida que essas cubanas “com cara de empregada doméstica” atendessem o meu filho.

        Agora a pergunta que eu te faço, você sabia que no país de origem dessas médicas a dengue, poliomielite, difteria, sarampo, coqueluche, rubeóla, caxumba e meningite já foram erradicadas e que foi justamente um médico cubano (Carlos Finlay) que descobriu o agente transmissor da febre amarela?

        1. Naiara Silvio Tavares Souza Responder

          vdd eu sabia disso, por isso as pessoas precisam ler muito jornais, livros, e não perdem seus tempos com fofocas e rede sociais, pois tem gente q não conhece o trabalhos dos outros e fica criticando, tira o orgulho de lado, e peço que tenha um bom coração respeite as pessoas seja de outra raça ou de outros estados.

          1. Cristiano Santana

            Só existe uma “RAÇA” é a Raça Humana…Quem Discordar vai ter que discutir com Deus. Quanto a cor da pele é apena “DETALHE”…

            Mandou bem Naiara!

        2. Maria Laurinda Santana Responder

          Valeu a sua informação para esta alienada e preconceituosa ….

      3. Luiz Fernando Fabris Responder

        A blogueira Yoani foi desmascarada no programa Canal Livre, da TV Cultura, em São Paulo.
        Para comparação, basta ver os indicadores de saúde de Cuba e compará-los com o dos EUA. Em qual país você acha que a mortalidade infantil é menor?

        1. Maria Laurinda Santana Responder

          Para estas alienadas e preconceituosa talvez seja os EUA…

      4. Augusto Fogaça Responder

        Tu nem sabe quais as competências de um médico brasileiro, isso é tão corrompido e descriminatório como ela, tu devia te envergonhar, é por isso q a juventude cresce assim nesse país, eu sinto VERGONHA de gente como vocês!!!!!!

      5. Ismael Responder

        Ismael,
        E quem te disse que a Yoani, só porque mora em Cuba, tem lisura para falar do país onde reside sendo financiada pelos inimigos de Cuba? Ora, ela tem a mesma compreensão da oposição no Brasil:tudo o que o governo construir ou tentar realizar será sempre ruim, por antecipação. E a classe média brasileira burra segue acriticamente esse pensamento absurdo e irresponsável. Eu ficaria muito mais seguro em entregar meus filhos , sim, a um médico cubano e negro (a)
        que a um médico brasileiro, diante da experiência que tenho com essa classe nacional e diante do currículo do CRM, CFM e da ABM, com Abdel Massidh como um de seus integrantes entre outros médicos riquíssimos que só atendia madames e que na verdade eram um estuprador. Fique tranquila Solane: Cuba erradicou a poliomielite em 1962 ou 20 anos antes dos Estados Unidos e tem mortalidade infantil menor (8%) que entre os norte-americanos (11%)!!!!

        1. Maria Laurinda Santana Responder

          Ismael concordo plenamente com o seu comentário…Meus parabéns por sua excelente colocação…Valeu!!!!

      6. Sonia Almeida Responder

        Solane, voce eh tao hipocrita e racista quanto a idiota e infeliz da Micheline.

        1. Maria Laurinda Santana Responder

          Verdade meus parabéns….

      7. FERNANDO Responder

        O QUE FAZER ENTÃO, ESPERAR OS MÉDICOS DAQUI QUE TEM O TAL DO REVALIDA MAS MESMO ASSIM DEIXAM AS PESSOAS MORRER NA FILA DE UM HOSPITAL OU QUANDO APLICAM VASILINA NAS VEIAS DE CRIANÇAS ESSES SÃO OS MÉDIUCOS MARAVILHOSOS QUE VC TÁ FALANDO, FAÇA-ME UM FAVOR NÃO PRECISAMOS DE SUA OPINIÃO ESTAMOS CANSADOS.

      8. gilsea Responder

        Filhinha você também tá precisando de um psiquiatra bonitinho.

      9. Luiz Fernando Fabris Responder

        Uma pergunta, Solane: você teria coragem de entregar seu filho nas mãos de um médico BRASILEIRO, formado no Brasil e que jamais passou por um exame de revalidação, apenas porque estudou em uma universidade brasileira?
        O CRM de São Paulo aplicou, em 2012, um exame nos formandos, ainda sem força de negação de atividade. Metade dos examinandos foram reprovados.
        Pergunto: um médico tem o direito de ser incompetente apenas por ter se formado no Brasil e deve poder exercer a medicina, mesmo sem ter nenhuma condição para isso? Ele deve ter o direito de errar e eventualmente matar seus filhos por incompetência, apenas por ser brasileiro?
        Temos, também, a questão ética. O CFM diz que é antiético exercer a medicina sem revalidar o diploma. Essa mesma instituição, tão zelosa pela ética alheia, nada faz contra médicos contratados por prefeituras, que assinam o ponto e vão embora para suas clínicas particulares, deixando o povo pobre (que é, em última análise, quem paga seus salários) sem assistência nenhuma. Por que os diplomas desses escroques ainda não foram cassados?
        Como eu já sugeri (e, diferente de você, eu trabalho na área há 45 anos), estude um pouco o que venha a ser a medicina cubana, a partir dos dados da OMS. Você verá uma medicina altamente performante e com um custo muito menor do que o velho modelo em que se combate a doença mas não se promove a saúde.

    5. Ivan Responder

      Isso ai meu querido parabéns.

    6. Fernanda Rodrigues Ferreira Responder

      Chega a ser vergonhoso que uma profissional gabaritada compartilhe de idéias como essa. Excelente explanação Rui

    7. Adriana Cruz Responder

      Senhor Rui, foste felicíssimo em suas observações!
      Ao contrário da jornalista…
      Vergonha alheia!

    8. cubanitosoy Responder

      Muito bom o teu comentário Rui, só uma observação desde o ponto de vista de um cubano (eu). Em Cuba a maioria da população não é negra, se vamos comparar com o Brasil, salvando as diferenças quanto ao tamanho da população, a proporção negro:branco é a mesma que aqui e “não encontram resistência da burguesia” porque teoricamente em Cuba não existe burguesia. Mas existe descriminação sim, isso é algo que esta sendo tratado atualmente como um dos problemas da sociedade cubana embora seja bem mais leve que aqui no Brasil.

    9. Gomes Responder

      Fiquei horrorizada quando vi os médicos em Fortaleza vaiarem seus colegas cubanos. Digamos que a Suécia, Alemanha, ou qualquer outro país com medicina avançada resolvessem contratar médicos estrangeiros, como será que os médicos Brasileiros gostariam de serem tratados?
      Agora pergunto para a “jornalista” micheline.
      Que tratamento vc gostaria de ter ao ser barrada em algum aeroporto Europeu?
      Pois o que mais tem nas Ruas das cidades Europeias são prostitutas Brasileiras de maioria branca com, madeixas Queimadas de loiro. São muito bonitas por sinal e nenhuma delas tem cara de empregada domestica ou de medica cubana. Cuidado babaca! cale essa boquinha de latrina. E como sugestão; sugiro que arme uma rede embaixo de algum cajueiro e aproveite para ler Darci Ribeiro. Quem sabe possa sair algo de proveito de uma mocinha com um diproma de jornalista.

    10. Ranielly Rodrigues Responder

      parabéns Rui, seu comentario foi exelente…

      1. creuza Responder

        muuuito bem Rui! falou tudo, precisamos de pessoas assim que realmente tem conhecimento, pessoa informada capaz de respeitar, e acima de tudo que coloque certas pessoa no seu devido lugar. parabéns mesmo…

  3. leleobhz Responder

    Ela esquece que mesmo deletando a conta, o Facebook continua com os dados dela. Se tomar um processo bem tomado….

  4. Guest Responder

    ELA TAMBEM NAO TEM CARA DE JORNALISTA,KD A CLASSE.

  5. Carla Responder

    que comentario tosco e infeliz dessa jornalista… Mas gostaria imensamente q o governo brasileiro fizesse o mesmo com a educação..!!!

  6. Maria Gracas Caetano Pereira Responder

    ELA TAMBEM NAO TEM CARA DE JORNALISTA,KD A CLASSE?

    1. verenilde santos pereira Responder

      Muitos e muitos jornalistas, infelizmente, pensam como ela…

  7. Socorro Vieira Responder

    Que pena que ela se deletou do Facebook! Provavelmente, deve achar que não tem cara prá suportar a resposta à sua estupidez!

    1. verenilde santos pereira Responder

      Não é só estupidez.. é arrogância, é injustiça, é a necessidade da elite brasileira de humilhar, humilhar, humilhar… o que ela fez foi um crime.. racismo tem que ter sanção!!

  8. Chico Grassi Responder

    Meus mais sinceros sentimentos à esta COITADA, titulada como jornalista…

    1. Cinthia Lucero Responder

      verdade!!! kkkkk

    2. Vilma Gueiros Responder

      KKKKKKKKKKKK Adorei, Chico Grassi. Essa foi forte!!! Provalvemente, a ignorante da jornalista Micheline Borges, fez a faculdade nas coxas e foi muito infeliz em suas colocações, qdo falou que as médicas cubanas tem uma cara de empregada doméstica. Micheline Borges, me desculpa, mas além de ignorante, arrogante, preconceituosa e racista, vc é muuuuuuuuuito idiota. É, Micheline Borges, você perdeu a oportunidade de ficar calada!

  9. Valmir Oliveira Responder

    Na verdade! são esses tipos de brasileiro que de vez enquanto deveriamos fazer uma troca! mandar eles para bem longe dessa terra querida que é o Brasil!
    Irmãos Cubanos deixo meu recado!
    SEM BEM VINDOS! O BRASIL AGRADECE
    SUA GENEROSIDADE!

  10. carlos henrique chaves Responder

    Se essa sujeitinha tivesse em algum orgão de comunicação, mas provavelmente não, caso contrario não falaria uma coisa dessas, mas se esta em algum desses, aquele em que ela atua, teria a obrigação de mandá-la, para o olho da rua por justa causa. O Sindicato das Empregadas Domesticas deveria, averiguar isso e processa-la…

  11. samcacambao Responder

    século 21, brasil

  12. Attila Louzada Responder

    Sabe como é, a moça é coxinha. Na casa dela, empregada deve ter aparência de quê, pessoal? Vamos fazer uma pesquisa informal?

  13. Thiago Responder

    a jornalista tem nome de pneu :)

  14. janaina cesar Responder

    e põe racista nisso! e essa fulana é jornalista… caralho!!!! que vergonha pra profissão!!!

  15. Carine Bropp Cardoso Responder

    Garota estúpida, além de toda essa porcaria que ela escreveu não tem nem a capacidade para procurar digitar corretamente. “Me” no começo de frase é pra gente burra.

  16. Ayesha Luciano Responder

    O que seria “cara/postura de médico”? Será que quando a pessoa entra pra faculdade eles avaliam isso? “Eu passei em 1° lugar em medicina!” “Ah, tá, mas você não tem cara de médico, não vai poder cursar” É assim?

  17. Janio Sarmento Responder

    Será que ela seria lixada antes ou depois de sofrer o linchamento?

    1. Ana Responder

      durante

  18. Alex Responder

    Uma jornalista sem postura quer médico com postura? que falta de compostura.

  19. Sandra Paulino Responder

    Sandra Paulino compartilhou um link.
    há 2 minutos

    Você está enganada, senhora JORNALISTA-PIG! médicos brasileiros não se impõem só e tão só pela “APARÊNCIA”. A maioria se “notabiliza” por marcar “ponto” com dedos de silicone para vários coleguinhas, naquelas odiosas patotinhas iguais as que vc frequenta desde a faculdade ou depois dela, no seu gueto-marina. Eles não fiscalizam o serviço de enfermagem q sem recursos, físicos ou de aprendizado, aplicam, vez por outra, VASELINA ao invés de soro, talvez por “preguiça” de ler os rótulos.Estão sempre sendo misturados os produtos porque FALTAM MÉDICOS RESPONSÁVEIS PARA ORGANIZAR SIMPLES BALCÃO NOS HOSPITAIS E PRONTO-ATENDIMENTOS ÀQUELES SERES COM CARA DE “EMPREGADA DOMÉSTICA”! Existem também aqueles que participam, organizam e até lideram quadrilhas para roubo de órgãos, que valem milhões de dólares no mercado paralelo, basta dar uma olhadinha em volta, vc vai saber certamente quem são estes, ainda mais que deve ser muito “treinada” aos sinais exteriores que exalam daqueles que se impõem pela “aparência”! Também temos os que que cometem erros seriíssimos, não somente os que já citei, mas também os que permitem que mães grávidas deem a luz na calçada; pessoas se contorçam de dor sem ao menos um apalpe ou socorro; viram as costas às macas dos baleados apenas pela simples alegação do PM de que “é bandido!”; amputam pernas só depois olhar no prontuário e ver q a indicação era inalação; q receitam antibióticos para enxerto ósseo sem essa bioinserção e levam ao coma o infeliz que seguiu a prescrição; q não tocam o paciente pq tem nojo de velho ou de preto ou de pobre ou de viado, ou de nordestino, ou de pião… enfim, temos – e aqui digo por mim – felizmente, uma pequena parcela de médicos que se recusou a “fazer anjinhos” como é o meu querido gineco-obstetra CARLOS ALBERTO CARVALHO DA SILVEIRA, que depois de aposentado, trabalha numa perifa braba, lááááááá na C. Dutra p/não perder o mínimo padrão de vida alcançado a duríssimas penas e dá àquelas PACIENTES QUE SÃO MAIORIA DE EMPREGADAS DOMÉSTICAS, o mesmo atendimento que dispensa a mim. Exceção, né? Sou afortunada, porque tenho também um gastro-infantil PASCHOAL NAPOLITANO NETO, que atendeu minha filha, ainda bebê, quando o SEGURO BRADESCO, que eu pagava quase MIL REAIS há dezessete anos (portanto top de linha) não aceitou cobrir sequer a biópsia – escrita no contrato – da “doença pré-existente” que era um megacólon. Sem a cirurgia levaria a óbito, mas o DOUTOR PASCHOAL não cobrou mais sequer as consultas quando ficou sabendo que o dinheiro tinha acabado. Afundei financeiramente durante quase uma década, até pagar todas as contas inclusive as que me cobrava o Hospital que acabara de ser comprado pelo Bradesco! E se eu não pudesse pagar? Ah, minha única filha morreria. Simples assim. Sabe, JORNALISTA-PIG? ambos os médicos da exceção que eu citei tem cara de mafiosos e também descendem daqueles “carcamanos” como são chamados TODOS os italianos QUE VIERAM PRA CÁ FUGIDOS DA GU-ÉRRA (é assim q eles falam), inclusive os que roubavam gramas na balança infiel por isso carca-la-mano! Será que tds eram “ladrões”? acho que não. Meus antepassados por falta de água no porão do navio, beberam a própria urina, como forma de sobreviver até chegarem em Santos. Ensinaram de geração em geração, o que é solidariedade com o menos favorecido (se bem q nem tds aprenderam, é verdade!) e o que é ser GENTE, coisa que você, JORNALISTA-PIG, do alto de seu purismo racial, que divide a humanidade em facções, jamais vai entender. Certamente aí no guetinho onde vc deve ser muito bem “protegida”, nos seus exames ginecológicos vc pode escolher um ariano desses que se impõe pela “APARÊNCIA”… mas e as outras mulheres? aquelas com “CARA DE EMPREGADA DOMÉSTICA”? será que elas vão se importar se é um branco de olhos azuis ou um negro cubano quem vai examinar sua vagina? quem vai ver se está tudo bem com seu bebê no pré-natal? quem vai apalpar suas mamas e ver se não há nódulos? ou vai verificar tudo no espreme-tetas e prevenir um câncer? e os homens? os velhos, as bichas, as crianças, os sem-nada que tem tanto direito quanto você, de acesso ao básico mais básico? será que eles vão mesmo se importar com a aparência negróide desses CUBANOS & CUBANAS? Espero que vc tenha um tempinho de ler um artigo que dediquei a outro racista E PRECONCEITUOSO igual a você, que se DISFARÇA DE FRATERNO:http://blogsandrapaulino.blogspot.com.br/2011/04/ziraldo-e-o-racismo-inexistente-no.html E QUE QUANDO É FLAGRADO, COMO VOCÊ ACABOU DE SER, “MUDA O FOCO E PEDE PERDÃO!” Isso se chama HIPOCRISIA e destrói a vida em família, em sociedade, em geral. Eu lhe desejo, sinceramente, JORNALISTA-PIG: que não sofra um acidente numa rodovia potiguar qualquer… VAI QUE APARECE UMA DESSAS MÉDICAS COM APARÊNCIA DE DOMÉSTICA E LEMBRA DE VOCÊ, hein?
    http://africas.com.br/portal/jornalista-diz-que-medicas-cubanas-parecem-empregadas-domesticas/
    africas.com.br

    1. Jose Carvalho Responder

      Até O SENHOR JESUS repudiava os hipocritas, Como está escrito

    2. Palmira Responder

      O BRASIL DE TODOS!!!

  20. amarlua Responder

    REVOLTA-ME O PRECONCEITO COM AS CUBANAS MÉDICAS, MAS PRINCIPALMENTE PARA COM AS EMPREGADAS DOMÉSTICAS!!!
    TANTO, QUE COMUNIQUEI ESTE FATO AO SINDOMÉSTICAS!!!

  21. Roberta Figueiredo Responder

    Se você tem que postar um argumento no Facebook que começa com “Me perdoem
    se for preconceito” é melhor você pensar duas vezes antes de fazer isso,
    porque em 99% dos casos, sim, é preconceito.

    1. Evelyn Fontana Responder

      Verdade.

  22. João Lourenço Responder

    Isso é só uma “molécula” do que nós negros passamos em nosso próprio país onde brancos dominam, manipulam e ainda nos delega a condição de racistas. Esta jornalista, é uma representante fiel do comportamento da elite brasileira que está sempre dando assistência a esta ridícula situação onde nos bastidores, o negro não precisa fazer muita força para perceber tipo de comportamento como o dessa Jornalista Michelene Borges. A hipocrisia sustenta a palavra DEMOCRACIA como um GRANDE legado constitucional

  23. Renato Muller Responder

    que imbeciloide essa Micheline…. Meu Deus….

  24. Renata Simões Responder

    Racista, preconceituosa…pobre infeliz essa jornalista!!!

  25. Ivete Regina Responder

    Eu como Empregada doméstica deixaria as calcinhas dela apodrecer, nem dá pra chamar ela de gente porque não tem cérebro. vai se tratar sua idiota! E quero agradecer por mim por todos os comentários solidários a esta classe que servem a todos que precisam de seus serviços. Sou doméstica com muito orgulho e muito honesta. repudio a este comentário tão maldoso.

    1. Ana Responder

      A graça da coisa é justamente que, em Cuba, as pessoas com “cara de empregada doméstica” podem ser médicas, atletas, cientistas e outras coisas mais. Já pensou que bom será o dia em que conseguirmos democratizar o ensino superior aqui no Brasil?
      Teremos universidades cheias de pessoas com cara de pedreiro, empregada
      doméstica, lixeiro, mas com real vocação para serem médicos ou o que
      mais escolherem. E não como hoje, só uns privilegiados, alguns capazes e
      com vocação e outros assim, mal educados, sem senso de ridículo, sem o
      menor respeito pelo próximo e sem o menor entendimento do que significa
      ser um profissional de saúde ou um jornalista decente.

      1. Evelyn Fontana Responder

        Na minha percepção Ana, para as pessoas, sejam elas empregadas domésticas, pedreiros ou o que for, não basta só democratização, e sim vontade e DETERMINAÇÃO, é essa a palavras a serem usadas. Eu conheço varias passoas que já trabalharam com empregada doméstica e hoje uma é advogada e outra fisioterapeuta, ou seja, trabalharam para pagar seus estudos. Claro que muitos tem a família e outros meios para arcar com as despezas do estudo. Então, desde ja venho te informar, que vc tbm esta sendo um pouco preconceituosa. Me desculpe se eu entendi errado.

        1. Jessica Carvalho Responder

          Claro. Pois quem não tem um trabalho tão bem remunerado como o de médico não tem porque não quer. Não tem vontade nem determinação. Como se um salário de empregado domestico pudesse bancar uma boa universidade particular, ou como se uma pessoa que tem que trabalhar para sustentar/ajudar a família, sem educação básica, pudesse concorrer da faculdade pública com os milhares candidatos de escolas particulares mil vezes melhor preparados. Um em mil consegue.

        2. Ana Responder

          Não é preconceito não, Evelyn. É o que o Carlos e a Jéssica disseram e mais.Democratizar o ensino inclui muitas coisas, entre elas, ensino de qualidade para todos, público e gratuito, salários decentes e ajudas de custo que garantam às famílias manterem seus filhos estudando quando estão em idade de estudar, que adolescentes e, principalmente, crianças não tenham que começar a trabalhar cedo ou caiam nas mãos de bandidos e traficantes, transporte público de qualidade, eficiente, acessível, políticas culturais decentes, enfim, são coisas que direta ou indiretamente levam a que as oportunidades não sejam iguais, por maior determinação que tenha uma pessoa. No fundo, no fundo, é bastante preconceituoso esse conceito de que basta ter vontade e determinação. Se fosse essa a questão, poderia concluir, por exemplo, que quase não existem negros com vontade e determinação, pois ainda hoje, conta-se nos dedos o número de pessoas de ascendência negra nas universidades públicas.

        3. Elisa Responder

          De que adiantaria, Evelyn, a força de vontade da parte dos que querem, almejam algo, se a estrutura cabível para alcançarem o básico não lhes são dadas?

          Primeiro o acesso igualitário, o direito de ir e vir; logo, aqueles que de fato querem e almejam um passo a mais na vida, a partir das ofertas ilimitadas de oportunidades, tenho certeza que por um salário e ou profissão um pouco mais digna buscarão.

          “Eu conheço varias passoas que já trabalharam com empregada doméstica e hoje uma é advogada e outra fisioterapeuta, ou seja, trabalharam para pagar seus estudos.”

          Sim, que bom que alguns conseguem conciliar tal tarefa e o tempo propício de dedicação aos estudos, oportunidade privilegiada por poucos, pois, ainda, um número considerável de pessoas que trabalham nessa e outra área, tem família para sustentar, filhos para criar e educar e, também, mandar para a escola.

          Aos que são maiores e “independentes”, e não precisam e/ou não têm a necessidade de arcar com as DESPESAS da família, damos um “viva”, pois poderá caminhar com suas próprias, construindo um diferente caminho. Mas, e aos que não são privilegiados dessa forma, quer dizer então que falta-lhes força de vontade?

          O que você faria, se, do fruto do seu trabalho, recebesse, a todo final de mês, um salário mínimo: pagaria a mensalidade e custos gerais da sua faculdade, ou compraria as “coisas” necessárias minimamente para a sua alimentação?

          Educação é válida, muito válida, quem dera se tod@s pudessem acessá-la, assim como, também, ao ensino superior. Mas, me diga, qual é a criatura que tem um bom mérito e desempenho escolar, ou mesmo acadêmico, ou ainda no âmbito de seu emprego, se aquilo que acaba por ser o mais importante limitadamente lhe é dada? Sim, porque sem se alimentar bem e adequadamente, o indivíduo não só não produz intelectualmente como, também, fisicamente.

          Que bom que as DUAS pessoas a quem você se referiu tinham o salário delas somente para elas, sem precisar arcar com QUALQUER despesa que não fosse o seu próprio investimento na Educação Superior. São dignas de respeito, claro que são, pois foram sábias no dever de atribuição do fruto de seus trabalhos. Só que, infelizmente, as realidades são diferentes, assim com cada caso também é diferente, certo?

    2. Fernando Responder

      Parabéns! Ivete, nós precisamos muito mas de vocês do que de jornalistas tipo “Michele”.

    3. lourenço Responder

      vc como empregada dela, não deixaria não, pq caso tive-se se quer a oportunidade de ir trabalhar para ela, só comerçaria, pq. logo seria demitida…

      1. Guest Responder

        Deixaria sim, pois a muitos lugares neste muito com pessoas boas que sabem tratar as pessoas com dignidade e respeito, ficaria sem emprego sim mas pode ter certeza por muito pouco tempo.

      2. Ivete Regina Responder

        Deixaria sim, pois a muitos lugares neste muindo com pessoas boas que sabem tratar as pessoas com dignidade e respeito, ficaria sem emprego sim mas pode ter certeza por muito pouco tempo. mostra a cara.

  26. Lucas C. Responder

    Era o mínimo que se poderia esperar em um país em que médico negro é um alienígena. A coisa mais rara por aqui, afinal de contas, é um médico negro. Quem é tipicamente negro no Brasil? A empregada doméstica, claro. Viva a nossa “elite”!

  27. Juliana Responder

    mas espero q a profissional de cuba seja melhor q a profissional do jornal…q alem de ser pessima jornalista, tem cara de periguetiiiii

  28. Fernando Responder

    Essa jornalista ela diga de pena como todo comentário preconceituoso e racista.

    agora como a internet não perdoa..vai ser sempre lembrada por esse comentário infeliz.

  29. Valter Luis de Brito Responder

    Essa pessoa, com certeza tem algum parente que é médico que mama o dinheiro do governo, atendendo nos horários de trabalho no SUS em suas clinicas particulares e a mamata vai acabar.

  30. pozzi Responder

    michel + aline = micheline isso me lembra aqueles nomes de bugueiro e vendedora de camarao com areia das praias la do norte…. e ianda tem a indelicadesa de ser preconceituosa com a aparencia alheia…. espelho? auto-critica? ahhhh nao jamais hahahahahaah

  31. Catia Responder

    Que Deus nos proteja é de pessoas como essa jornalista (será que ela é mesmo jornalista????) Falta ética profissional… ela deveria ser processada por preconceito. Eu tenho nível superior e também tenha uma irmã que é empregada doméstica..e daí?????

  32. Cristiane Amaral Bertolino Responder

    Jornalista??? É jornalista mesmo? Com essa língua portuguesa toda errada, com erros de ortografia, concordância e dezenas de inadequações???
    Uma empregada doméstica, que ela tanto subestima, escreve muito melhor do que ela!

  33. Severino Responder

    Esssa tal jornalista deveria está presa por preconceito e racismo, vergoa para o nosso Brasil.

  34. Thuira Moreira Responder

    Cuidado pra não rebater o preconceito com mais preconceito!

  35. Lucio Flausino Barbosa Lucilei Responder

    A falta de moral de um profissional, mostra claramente a incompetência de um ser humano, caracterizar o médico, procurando humilhar o mesmo, não interessa os problemas políticos, estamos comentando a falta de respeito da jornalista… Porque o médico tem cara de empregada doméstica? E o que é uma empregada doméstica… verdadeiramente um ser que merece todo o respeito de uma nação… muitas vezes abandona seus filhos, para cuidar dos filhos dos patrões… amamenta o filho do outro e na sua casa falta o pão para seu caçula. Sou jornalista, porém, me envergonho ao saber que uma jornalista humilha covardemente uma mãe de família e também um médico… com certeza suas noticias só podem ser verdadeiros lixos. Analise senhora Micheline Borges e lembre é melhor ser uma doméstica e ter moral, um médico com pouca aparência do que uma jornalista que envergonha a própria categoria.

  36. Denise Rodrigues Responder

    como assim????profissional agora alem de passar em um vestibular pra escolher a profissão q deseja tem q ter a cara adequada para se graduar?ha ta e qual é a cara certa para ser jornalista ??? essa tipo a sua???hummm eu acho q vc tem a cara errada para uma jornalista, professora,médica,veterinária,arquiteta,engenheira,advogada,doméstica e etc…a cara certa pra vc seria a de seguidora de adolf ritler.

  37. Karate Barretos Responder

    Racista

  38. Karate Barretos Responder

    vergonha !!

  39. Vi Responder

    Deve trabalhar em algum jornaleco, afinal qualquer local que se prezasse já teria demitido essa vergonha nacional.

  40. Salvador Bahia Bahia Responder

    Quero novidade por mi o mar pega fogo,esse político do PT está armado tudo,não aceitou crítica a médica deixar lá..

  41. marcel cheida Responder

    que ofensa às garotas de programa!!!!

  42. Cristhiane Godinho Responder

    Pra que ter preconceito se não é bom pra ninguém?Ganhe tempo ajudando alguém e evite criticar quem o faz!

  43. Ana Carla Responder

    ” IMAGINO A CATEGORIA DE JORNALISTAS COMO SE SENTE”. Se sente contemplada! Pois a classe (de uma forma geral, excetuando poucos) historicamente veio e representou a elite, ou seja, digno deste tipo de pensamento manifestado por essa outra jornalista.

    1. Maria Laurinda Santana Responder

      Ana Carla dissestes uma verdade. No fundo é a representação da própria elite nas palavras da jornalista….

  44. Daniele Responder

    ” Deus proteja o nosso povo” … Sim Micheline, Deus proteja nosso povo dos médicos brasileiros “com cara de médico” que batem ponto e não atendem ninguém.

  45. Zulmira G. Trindade Pereira da Responder

    Pre-conceito?
    O que tem a cara delas de diferente?
    A cor?
    O nariz?
    A boca?
    Estudaram?
    São humanos?
    Pois é, não perdoo, Micheline.
    É sim, preconceito teu.
    Falta postura? Poderiam ter um corcunda nas costas!
    E se a tua aparência um dia mudar, e ficares com uma cara horripilante, não deixarás de ser a Micheline, mesmo que percas a postura em uma cadeira de rodas, continuarás a ser amada por quem te ama (se é que alguém te ama).

  46. luiz munhoz Responder

    É a jornalista exagerou um pouco. Só que há um detalhe -“empregada doméstica” só se tornou uma especie insulto porque nós todos consideramos essa profissão como algo degradante e indigno. Caso contrário nem eu, nem ninguém estaria aqui protestando contra a intemperança verbal da jornalista. E cá entre nós – quem não tem preconceito, atire a primeira pedra. Fui.

  47. Wesley Almeida Responder

    Boa! HAHAHAHAHAHA

  48. Ricardo Gomes Responder

    Coitada mesmo da nossa população, ter uma boçal como você formada em jornalismo. Ignorante!

  49. Evelyn Fontana Responder

    Cadê a lei do preconceito?
    Se ela “Micheline Borges” que é jornalista estuda e formada, teve a incompentência de abrir a boca e falar umas asneiras dessas, imagina se não tivesse estudo e não entendesse de leis. Meu Deus que absurdo. Até quando vai existir pessoas preconceituosas? Sendo que ninguém é perfeito. Cada um sabe a bagagem que carrega. Mas antes negro e com caráter, do branco sem conteúdo.
    “Fora preconceito”;

  50. Francy Guerreira Participativa Responder

    bora povo de luta lutar contra essa elite socielaite que esqueçe que preconceito e crime tenho certeza se ela fosse visitar quarquer pais els não ia faserem isso são educado varezar pra deus pra ter mais humilde mulher?

  51. Francy Guerreira Participativa Responder

    deixa de ser racista de mente pequena tu e uma vergonha pra sociedade tu se formou pra ser jonalista eu fui e sou empregada domestica não posso mais trabalhar mais faço parte como conselheira volunataria a mais de 10 do orçamento democratico agora orçamento participativo sou povo sou humilde mas sou justa honesta esem preconceito patricinha perante a deus somos iguais so somos diferente voce sabia que preconceito e crime tu bem queria ter a mentee a capacidade de uma empregada domestica vai resar pra deus racista e pobre de espirito?

  52. verenilde santos pereira Responder

    Querida Laura muitos jornalistas, infelizmente, pensam como ela… mesmo que tenham a responsabilidade de SUPOSTAMENTE informar e educar
    !!

  53. verenilde santos pereira Responder

    é a negra, ignorante, desqualificada e pobre. É a visão da elite perniciosa desse país preconceituoso e racista! Infelizmente muitos jornalistas pensam co0mo ela.. muitos!!!

  54. Angela Broilo Responder

    Essa pessoa não tem condições de atuar como jornalista. Os órgãos de classe deveriam tomar providência. E algum promotor de justiça também. Isso vai além de uma manifestação infeliz.
    Excelente comentário o do Rui. Assino embaixo.

  55. Gil Teixeira Responder

    O comentário pode ser de inveja. Hoje há empregadas domésticas que formação superior…

  56. Jana Cortez Responder

    Que comentário infeliz q essa jornalista fez perdeu mesmo a linha :p !
    Bom eu só sei q eles estão aqui no Brazil pra fazer o trabalho daqueles q ñ querem trabalhar só assinam o ponto e vão embora isso sim é uma vergonha,e os médicos daqui com essa atitude a jornalista deveria classificar a cara deles, com q parecem??!

  57. Wellington Santos Responder

    essa mulher tem nome de bijuteria e quer tirar onda com as cubanas, não se enxerga mesmo!

  58. VonSeux Responder

    já processaram ela?

  59. Davi Betim Responder

    Rui, vc resumiu muito bem a situação!!. essa pessoa que se diz jornalista, infelizmente , reflete a visão da maioria…simplistas e carentes de senso crítico.

  60. Guest Responder

  61. Pâmela Responder

    Isso não passa de hipocrisia, pois enquanto esses médicos perdem seu tempo vaiando e ofendendo esses profissionais muitos pacientes aguardam por atendimento. Cada um está ganhando o seu para que fazer isso? Se as pessoas fizessem o que são pagas para fazer essas notas idiotas (como esta desta infeliz “jornalista”) não circulariam e talvez existisse menos problemas no Brasil e para variar um pouco mais de humanidade nas pessoas. A aparecia e até a cora da pele de uma pessoa não transmite o conhecimento e sabedoria dela.

  62. Edna Morina Responder

    lembrem-se de Boris Casoy

  63. wellitado nascimento sousa Responder

    Ela se acha melhor só pq é jornalista grande merda. É melhor ser empregada doméstica do que sair falando besteira em que universidade essa bonita estudou mesmo. Empregada doméstica é gente sua ridícula. Espero que vc seja demetida sua precoceituosa. Tenho vergonha das suas palavras dê respeito esses profissionais. Agora vc não merece respeito nem hum. Mostra sua cara e diz pra o povo que precisa de médicos.

  64. gustavo lailla Responder

    todos nosotros deberíamos hacer un recorrido en la historia de cada país para no caer en comentarios tan infelices como la de esta mal llamada periodista, acaso no sabe ella que cuba y otros países fueron poblados por descendientes de esclavos, acaso no sabe ella que todos tenemos oportunidades en la vida?, lo mismo si no tenemos el color y la postura que ella quiere para el medico que la atienda…que dios se apiade de ella

  65. Giovannini Humphreis Ferreira Responder

    Deus me livre é de pessoas como ela….

  66. Louro001 Responder

    Miche linne Borges

  67. Márcia Domingues Responder

    Que triste…alguém absurdamente preconceituosa afff

  68. ived Responder

    Como estamos em um país democrático, posso te dizer Solange: Para de digitar merda.

    1. Denise lima Responder

      Essa Solange é tão preconceituosa quanto a “jornalista”

  69. ANA PIVATI Responder

    Onde será que essa “JORNALISTA” conseguiu seu diploooommaaa, será que é filhinha de papai? porque acho que para conseguir esse “DIPLOMA” ELA NÃO DEVE TER RALADO NADA, POR ISSO NÃO DÁ VALOR A NADA E NEM A ELA MESMA.

  70. ANA PIVATI Responder

    Ana Pivati De que adianta ter pele rosada, bonita, loira etc… e não ter capacidade e principalmente não ter amor à profissão ou melhor AMOR COM OS PACIENTES PORQUE NÓS QUE TEMOS PROBLEMAS DE SAÚDE NÃO PRECISAMOS DE BONITEZA PRECISAMOS DE TRATAMENTO ADEQUADO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E PRINCIPALMENTE O AMOR E INTERESSE AO ENFERMO, DEDICAÇÃO ETC…PORQUE ULTIMAMENTE CHEGAMOS NOS POSTOS DE SAÚDE OS MÉDICOS MAU OLHAM PRA NOSSA CARA E JÁ VÃO PRESCREVENDO RECEITAS DE REMÉDIOS E EXAMES QUE É BOM NADA, E OUTRA COISA TAMBÉM PARECE QUE ELES TEM NOJO DA CLASSE MAIS HUMILDE E QUANDO ESSES MÉDICOS ATENDEM EM SEUS BELOS CONSULTÓRIOS O TRATAMENTO É BEM DIFERENCIADO, FALO COM TODA A CERTEZA, POIS, JÁ ACONTECEU COMIGO, PORTANTO, SEJAM BEM VINDOS E FAÇAM O TRABALHO QUE TODAS AS CLASSES MERECEM, ESTOU TORCENDO POR VOCÊS. QUE DEUS VOS ABENÇOE.
    há 12 minutos · Curtir

  71. Tam Fernandes Responder

    Ela so deve ver apenas o jornalismo manipulado da rede globo.

  72. Raimundo, Responder

    não bastava os médicos brasileiros, agora os jornalistas…ô brasilzinho pra formar péssimos profissionais…

  73. Claudia Responder

    Acorda, Solane! Vc está propagando o mesmo preconceito que os brasileiros sofrem fora do país!!! Somos conhecidos pelo resto do mundo pelas manchetes que a mídia propaga, mas quem melhor conhece os brasileiros somos nós que aqui vivemos. O mesmo vale para os cubanos e qualquer outro lugar do mundo. Vamos acabar com essa mente tacanha de repetir o que não sabe! Procure ajuda!!!

    1. Maria Laurinda Santana Responder

      Acho que um psiquiatra bem remunerado iria a senhora Solange bem…kkkkkkkk!!!!!!!!!!!!!!!

  74. adilson Responder

    depois quando o fantastico chama esta potiguar de “paraiba” ela roda a “bahiana”
    sem classe, por mais dinheiro que tenho…

  75. Sandra Balbi Responder

    A jornalista deveria ter deletado o cérebro, além da conta do FAcebook. Mas ela não me espanta, conheço muita gente que acha que os cubanos não são médicos e sim terroristas que vêm comunizar o Brasil. Haja paciência!!

  76. Ismael Responder

    É de fato uma pessoa estúpida. Sem dúvidas.

  77. Sonia Almeida Responder

    Meu conceito de idiota e burra pra voce esta crescendo com velocidade maxima. Justamente pelo fato de serem oprimidos pelo tipo de governo que eles tem em Cuba eh que esse povo de aparencia simples e expressao humilde merece nosso respeito e consideracao. A medicina de Cuba eh a mais bem conceituada da qual eu jah ouvi e li arespeito. Tu es muito ignorante mesmo, Solane. Melhor voce parar de escrever tanta idiotice .

    1. Maria Laurinda Santana Responder

      Valeu belas palavras a esta idiota que pensa que sabe de tudo e na verdade é uma “Burra”…

  78. Evinha Alves Responder

    Você não passa de uma racista, estou crendo sinceramente que a classe médica brasileira sabota o SUS, para sentirem tanta raiva dessa vinda dos médicos estrangeiros,claro o preconceito mais é volta para os médicos negros cubanos, tenho nojo do racismo, gostaria de saber como é tratada as empregadas dessa classe. Querem continuar com seus escritórios com salas pequenas, receber e não dar recibo, ter acordos com as industrias farmacêuticas, e convênios que cada dia mais fica pior, consultas demoradas, hospitais tão cheios quanto o público. Tenho dito, santo de casa não faz milagres infelizmente, não querem atender e nem deixam outros. Não querem comer mais não largam o osso. Alguns como mostrou em jornais, trabalham em hospital público, batem cartão e vão embora, vergonhoso. Mas caiu a mascara da democracia racial no Brasil, o preconceito e o desprezo pelos mais pobres sempre foi marca dessa elite conservadora, racista, machista homofóbica.

    1. Maria Laurinda Santana Responder

      Muito bem.Não vou escrever nenhum comentário.Pois, o que escrevem os senhores em defesa dos profissionais estrangeiro e do povo brasileiro é muito lindo!!!!Obrigado…

  79. Lília Barbosa Responder

    Concordo com Ivana Dorali, em todas as profissóes existem todos os tipos de profissionais, portanto, generalizar por uma colocação infeliz de uma única pessoa não é sensato.

  80. Elizangela Almeida Responder

    Minha querida, despreparo é uma coisa ser comparada a empresa domestica é um preconceito.

  81. Yra Doce Pimenta Responder

    Os médicos cubanos foram educados desde pequenos a serem nacionalistas e humanos.Enxergam sua profissão como sacerdócio.Fazem por humanidade.

  82. Giba Santos Responder

    esta “jornalista” é a síntese da direita brasileira: preconceituosa, racista e extremamente vazia … e burra .. muito burra …

  83. Guilhermino Angelim Responder

    mandou bem !

  84. Alessandra Responder

    Nós brasileiros não queremos, responda por você minha querida. Será que você conhece a história desse povo? Acredito que não, não deve nem conhecer a história de seu país.

  85. Maria Laurinda Santana Responder

    Muito bem colocado Naiara.Se você tem dinheiro então vá ao Einstein e Lá terá o melhor atendimento do Brasil .Mas, do contrário morre olhando para os melhores médicos do Einstein. O Povo quer um atendimento decente,digno e que não o humilhe como ocorre no nosso País aos necessitados e humildes.Que venham com Deus os médicos estrangeiros…De resto são pessoas medíocres que acham que nunca irão precisar de ajuda ….

  86. Maria Laurinda Santana Responder

    Valeu!!!!!!

  87. Maria Laurinda Santana Responder

    Verdade…Agora querem possar de bonzinhos…Tomara que venham muitos médicos de outros lugares e de Cuba mais…

  88. Maria Laurinda Santana Responder

    Você é de onde?????????

  89. Maria Laurinda Santana Responder

    Valeu!!!!Nota dez para você….

  90. Guest Responder

    Senhora Ivana em partes concordo com a senhora em defesa de sua pessoa.Mas, em uma visão mais ampla até que a respectiva jornalista manifestou o que a “elite” brasileira pensa…

  91. Maria Laurinda Santana Responder

    Verdade.O que irão dizer e é uma verdade não poderá representar a categoria…

  92. Maria Laurinda Santana Responder

    Moro em uma cidade do interior do Rio Grande do Sul.Temos médico.Contudo, ainda assim é pouco.Vejo que a categoria (salvo rara exceção) tem humildade e respeito pelo ser humano. Assim os profissionais que estão chegando ao Brasil para trabalharem vem apenas para realizar o que de melhor sabem fazerem. Ninguém sai de seu Pais para exercer um trabalho ,principalmente na área da saúde e quando aqui chegarem não o fazerem bem feito. Estes comentários desagradáveis são apenas efeitos da ciumeira e do medo de serem trocados por outros que tratem o povo com mais respeito e consideração.Fez muito bem o Governo Brasileiro de abrir as portas aos profissionais estrangeiros.Mostrando assim que o ser humano não é insubstituível…

  93. Evanilda Borges Falcão Responder

    Evanilda Borges Falcão. Realmente tecer comentários sobre esta jornalista é besteira. A indignação maior é saber que grande parte destes brancos tem o focinho de burro, faltando apenas o rabo. Pergunto a ela se já olhou no espelho da vida pra ela enxergar que um dia esta médica com cara de empregada domestica pode cuidar dela em seu leito de morte. O que me deixa mais triste é saber que um povo que não quer nada com a dureza como grande parte de brasileiras que nem esta jornalista ficam ai balangando beiço, sem nenhuma postura e carater sequer. E

  94. Evanilda Borges Falcão Responder

    Se eles são pretos, brancos azuis ou amarelos, o que esta jornalista e mais um monte de brasileiros analfabetos com diplomas de médicos deveriam entender é que nenhum destes, brancos, amarelos ou azuis, vão para o meio do mato cuidar e salvar vidas humanas. Estes brancos querem continuar brancos, azuis ou amarelos dentro dos consultorios que os papaizinhos construiram para eles, pois nem capacidade de ter pelo proprio esforço não conseguem. Deixem em paz estas pessoas para fazerem trabalho que vcs não conseguem fazer.

  95. Mário M. de O. Vilela Responder

    Pobre IMBECIL, Micheline Borges!!!

    Serve a mesma para informar esta (jornalista) que Cuba tem um Hospital de reabilitação neurologica, onde são enviados pacientes de todo o Mundo, e é reconhecida por medicos da Europa e EE.UU. da qual a, Mayo Clinic tem recomendado varios tetraplégicos e paraplégicos, entre outros a ir fazer tratamento!

  96. VILMA SIMOES Responder

    e ai autoridades brasileira isso pra mim é RACISMO e preconceito,o diploma dela vai falar mais alto,se fosse um pobre ja estaria na cadeia..tenho vergonha de ser BRASILEIRA…AFF QUE PAIS É ESSE

  97. Bruna Geórgia Responder

    É por pessoas do teu nível, que o Brasil não vai pra frente!
    “Afe que terrível” é tu ser chamada de ser racional, será que tu entende mesmo de jornalismo? Tenho certeza que não e muito menos da vida! Mal amada!!!

  98. ANA PIVATI Responder

    O que mais admira é um veículo de comunicação permitir a publicação de uma matéria feita por uma jornalista, racista burra e sem noção.

  99. marcos Responder

    Infelizmente temos que assistir uma pessoa como essa jornalista escrever um assunto dessa natureza em uma rede social usando o grau pejorativo para com as pessoas seja ela de qualquer natureza,,agora sera se essa e infeliz tem empregada e sua casa, se tem essa pessoa deve ser bastante humilhada por essa jornalista,,não digamos jornalista falamos o nome dela micheline borges pq jornalista não tem cara, uma arrogância maior de que a moral dela,,um tratamento não digna de uma pessoa que trabalha com pessoas transmitindo noticias,, e esse canal de jornalista que essa moça trabalha,será se já chamou a atenção a respeito do que falou,,,na realidade creio que ela atualmente estar fora do ar, ninguém a ver em local nenhum nem no mercado,,então ela falou esse monte de besteira tratando mal as pessoas agora se esconde,,,,,é uma sem futuro.

  100. JOSI Responder

    CALA A BOCA!
    O que que aparência tem a ver com COMPETÊNCIA?
    “As pessoas que vivem de aparência são aquelas que não aprenderam a ter conteúdo.”.

  101. Nanda Responder

    Se eu fosse você eu não falava nada, porque é como diz o ditado “Macaco quando quiser falar dos outros, tem que olhar o rabo que tem “

  102. Luiz Fernando Fabris Responder

    Estamos discutindo sobre medicina e não sobre política. Além dos velhos blogs financiados pelos contras e as velhas arengas de politiqueiros, você poderia, por gentileza, mostrar que a medicina cubana não apresenta os resultados que são reconhecidos até pelos EUA? Se duvida, procure os dados sobre mortalidade infantil e esperança de vida comparando Cuba, EUA e Canadá, constantes do CIA Factbook.
    Aprenda: você pode não gostar do velho ditador, mas não tem como negar os resultados do país na área médica.

  103. Luiz Fernando Fabris Responder

    Você saberia dizer a qual esfera de governo cabe o investimento em saúde e como essa verba é repassada e utilizada ou apenas repete o que lê na mídia acrítica?

  104. Neuma Alves Responder

    Que comentário infeliz.Francamente.

  105. Michel Leite Responder

    Isso só corrobora que as raízes do racismo estão fincadas profundamente na alma e na mente de alguns pobres infelizes. É repulsivo saber que existem pessoas tão ignorantes.

  106. Eduardo Britto Guimaraes Responder

    Me perdoem se for preconceito com os animais, mas essa jornalista tem um comportamento de anta. Será que é jornalista mesmo? Afe que terrível. Jornalista, geralmente, tem postura, tem ética, se impõe a partir da inteligência. Coitada da nossa população. Será que ela já ouviu falar em racismo? Em fascismo? Deus proteja o nosso povo!

    E quando procurada pela imprensa, não se manifestou em razão de estar se recuperando de uma cirurgia. Provavelmente para proporcionar a ligação de seus dois únicos neurônios.