Alckmin nomeia esposa de procurador geral de SP para trabalhar no governo

Carla Elias Rosa é esposa de Márcio Elias Rosa, chefe do MP e responsável por investigar denúncias contra o governo. Governador não vê conflito ético

3680 2

Carla Elias Rosa é esposa de Márcio Elias Rosa, chefe do MP e responsável por investigar denúncias contra o governo. Governador não vê conflito ético

Da Redação

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), nomeou Carla Elias Rosa, esposa do procurador-geral de Justiça de São Paulo, Márcio Elias Rosa, para trabalhar na Casa Civil como assessora jurídica do governo paulista. O procurador comanda o Ministério Público do estado de São Paulo, que possui como uma das suas atribuições apurar denúncias que envolvam o governo estadual.

Recentemente, gestões tucanas em São Paulo foram denunciadas por suspeitas de envolvimento no esquema de cartel para fraudar licitações e superfaturar contratos da CPTM e do Metrô. Apesar das primeiras denúncias sobre irregularidades terem surgido em 1998, o escândalo só ganhou maior notoriedade quando a multinacional alemã Siemens fez um acordo de leniência com o Cade, e expôs o esquema que perdurou pelas administrações de Mário Covas, José Serra e Alckmin.

Márcio Elias Rosa afirmou que a sua esposa é uma funcionária de carreira da Procuradoria Geral do Estado e que, portanto, não vê qualquer tipo de conflito ético na nomeação da mesma para trabalhar na assessoria jurídica da Casa Civil paulista. “É uma assessoria jurídica técnica, e não política. Do Estado, e não do governador. Ela não teve aumento de salário. É procuradora desde 1987”, declarou Márcio à jornalista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo.

Por sua vez, Alckmin disse que questionar eticamente a nomeação de Carla revela “profundo desconhecimento sobre o funcionamento da PGE (…) Não há qualquer conflito ético”. Em nota, a assessorial do governo paulista esclarece que uma  “eventual ação do procurador-geral de Justiça contra o governador não tramita na assessoria jurídica do governo”.

Com informações do Brasil 247.

(Foto de capa: Érico Júnior Wouters / Wikimedia Commons)

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



No artigo

Comentários

2 comments

  1. Zé das Couve Responder

    “Em nota, a assessorial do governo paulista esclarece que uma “eventual
    ação do procurador-geral de Justiça contra o governador não tramita na
    assessoria jurídica do governo”.
    Tem razão. Primeiro pq o MP jamais incomodaria o Tucanato em SP. Em segundo, caso ocorrese, seria o jardineiro do Morumbi que se manifestaria em aventual ação…
    Aff… Como estamos mal de gerência estadual!!!!

  2. Vinicius F. Responder

    VOLTAAA PEC37!!!!