Membro da equipe de Aécio Neves defende a privatização da universidade pública

Samuel Pessôa fez parte conselho curador da equipe do presidenciável tucano e defende a taxação da graduação em universidade pública

2945 36

Samuel Pessôa faz parte do conselho curador da equipe do presidenciável tucano e defende a taxação da graduação em universidade pública

Por Marcelo Hailer

pessoa

Em artigo publicado na edição deste domingo (29) do jornal Folha de São Paulo, o colunista Samuel Pessôa defende a taxação dos cursos de graduação e, para tanto, faz uma comparação com o pedágio urbano, argumentando que “o pedágio urbano justifica-se por que um bem econômico público, as vias públicas, torna-se um bem econômico privado quando se congestiona. A natureza econômica das vias públicas altera-se de acordo com a intensidade do seu uso”.

Na sequência, ele faz a comparação entre o pedágio urbano e o ensino superior público, e afirma que a “atividade de pesquisa constitui um bem público, enquanto a atividade de ensino constitui um bem privado”. Ou seja, o articulista do jornal paulista se utiliza de “literatura econômica” para dizer que a pesquisa é um bem público, pois visa a um bem comum, um ganho à sociedade, assim como a via pública. Já a graduação trata-se de um “bem privado”, pois quando o profissional estiver graduado, seu bem será medido pela sua renda, dando a entender que o saber adquirido na universidade fica para ele. Mas, já que ele cita as pesquisas, fica o questionamento: as pessoas que se tornaram mestres e doutores não adquiriram um primeiro conhecimento na graduação?

Em seguida, o autor do texto cai em contradição ao dizer que a educação fundamental tem de ser pública, pois, quanto mais jovens alfabetizados, mais a sociedade ganha, já que a formação de base não necessariamente aumenta o ganho salarial, mas sim o social. “Faz todo sentido, portanto, que a educação básica seja gratuita e não faz sentido que a educação universitária seja gratuita”, sacramenta o articulista.

E sem papas na língua, ele defende que o “ensino universitário deve ser pago” e, àqueles alunos que não podem arcar com o ensino superior, o autor indica o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) e nem sequer cita o Programa Universidade Para Todos (ProUni), que garante milhões de bolsas em instituições privadas anualmente sem que o aluno tenha que pagar posteriormente, como acontece com o primeiro.

Para justificar a sua tese de privatização do ensino superior, Pessôa argumenta que “haveria impactos orçamentários positivos”. “A instituição de cobrança de mensalidade para os cursos universitários públicos teria efeito importante sobre a eficiência das universidades. O tempo médio seria reduzido e a vinculação ao curso aumentaria”.

Poderíamos encarar tal texto como mais um entre tantos de cunho neoliberal que defendem a privatização do ensino superior público, mas o artigo deve receber um pouco mais de atenção, visto que Samuel Pessôa faz parte de uma espécie de conselho curador da equipe de Aécio Neves – candidato à presidência da República pelo PSDB -, que está ajudando na construção do plano de governo dos tucanos.

Ou seja, mais do que um mero texto publicado em um semanário, trata-se de uma tese pronta para, caso Aécio vença as eleições, ser apresentada como solução para os problemas financeiros nas universidades. O que espanta nas linhas de Samuel Pessôa é que o autor ignora que hoje 70% das bolsas do ProUni são integrais e isso tem feito com que milhares de alunos de camadas mais populares ascendam ao estudo universitário e rompam com ciclo da pobreza. Outro fator ignorado é que agora o PrUni vai ser estendido ao Mestrado e Doutorado e, assim, quem sabe, levar à pós-graduação saberes que são historicamente silenciados.

Podemos supor, então, que a partir do momento em que o autor ignora tais programas e cai em contradições rasas ao “defender” o ensino de base enquanto público e o superior a ser cobrado, ou seja, a velha ideologia neoliberal, propõe fechar as universidades aos mais pobres e manter as portas abertas apenas àqueles que podem pagar.

Devemos ainda reparar que o autor não cita uma linha sequer sobre o escândalo financeiro da USP. A direção da instituição leva a universidade à falência e o boleto deve ser passado aos alunos? A velha cantilena do Estado mínimo não está nada morta, muito pelo contrário: viva e assanhada por retomar o ciclo de políticas dos anos 1990.

Por fim, o que se nota é que o filho do pedreiro com diploma de médico incomoda sim muita gente e, a depender dos conselheiros de Aécio Neves, o filho do pedreiro vai continuar a ser o filho de pedreiro… Mas que isso, né, minha gente, quanta amargura. Ele vai ter ensino básico gratuito, não é mesmo?

Foto de capa: Brasil247

No artigo

Comentários

36 comments

  1. Sérgio César Júnior Responder

    Nós levamos 12 anos para conquistarmos os Direitos Civis e a ascensão econômica e social, para que o PSDB leve 1 ano para acabar com tudo o que conquistamos. O único objetivo de privatizar o ensino, não é pelo fato do sucateamento, mas para evitar que afrodescendentes e pobres (incluem-se também os que pensam que fazem parte da classe média) não possam usufruir do direito de se tornar cidadão. O senso comum diz que o pobre sem condição de ascensão social e econômica é que se torna bandido. Contudo ninguém reflete, que o verdadeiro bandido é quem usa o poder público para fazer alguém passar fome, viver na miséria, a não ter o direito de teto e muito menos a estudar ao custo do Estado, que na verdade não é gratuito. Podemos não pagar diretamente a mensalidade, porém o Estado é mantido por nós.

    Devemos barrar projetos como este e principalmente barrar o PSDB pela política perversa contra a população Brasileira. Porque um País que investe em seu cidadão, a começar pela garantia ao sistema de educação básico e superior torna-se muito mais desenvolvido. E ao contrário do que alega Samuel Pessôa, o indivíduo que se gradua e se pós-gradua em uma instituição de ensino superior, não fica com o conhecimento apenas para ele. Quem passa pelo ensino superior devolve o conhecimento a sociedade. Ele presta serviços e se torna um intelectual que pensa os novos caminhos da humanidade. O conhecimento é público e universal e não fica restrito ao ser humano.

    Contudo engana-se aquele que acredita no PSDB e principalmente, pela atitude corrupta de querer se apropriar do público, para favorecer apenas um grupo hegemônico próprio. Grande parte dos países estão repensando o sistema de educação. O Chile já está reivindicando um sistema público de educação, por ver falhas no sistema privado de ensino. Os Chilenos perceberam que estão sem condições de arcar com os custos da educação no país.

    O Brasileiro não pode aceitar os projetos de privatização de nenhum governo. Tudo que foi privatizado na maior parte do mundo, não está funcionando como deve funcionar. Muita gente critica que não há investimentos em saúde e educação, contudo quando alguém se apropria de um sistema público e privatiza percebe que está gastando mais do que na administração do governo. Percebem também que o funcionamento não é tão bom, quanto propuseram os defensores da privatização. Os planos de saúde, empresas de minérios estratégicos, empresas de transportes, empresas de telecomunicações e administradoras de estradas de rodagem e transportes férreos, fluviais, marítimos e aéreos, não mostraram vantagem à população Brasileira.

    Pensemos e vamos dar bastas aos processos de privatização em nosso País.

    1. Paulo Cesar Responder

      Você não imagina como é bom ler um texto destes…Em meio a tanta ignorância e desprezo pelo futuro do país.
      Obrigado pelos ótimos momentos.

  2. Ricardo Responder

    Prezado “jornalista”, o sr. esqueceu que, por exemplo, no sistema de ensino universitário norte-americano – o maior, mais desenvolvido e mais eficiente do mundo -, praticamente não existem universidades “gratuitas” e, nem por isso, ele exclui pobre. Esqueceu também que os cursos tradicionalmente ocupados pela classe média, continuam sendo ocupados pela classe média, que podia pagar a universidade, mas é custeada pelo Estado e estuda de graça. Enquanto os pobres precisam de FIES, isto é, a classe média estuda de graça na universidade pública, e os pobres pagam juros ao governo pra estudar. Acho estranho. Só acho.

    1. Pedro Responder

      Prezado Ricardo. Você deve tomar cuidado com o que fala. Os estudantes norte-americanos que não tem condições financeiras de pagar universidade TEM que trabalhar em funções menores (supermercado, etc) pra se manter e manter a faculdade, se esgotando e pondo em xeque a própria graduação, que poderia ser melhor aprimorada caso os estudantes tivessem mais tempo. Quando eles não conseguem pagar, se endividam em bancos. Às vezes pagam, as vezes não conseguem. A grande diferença tb é que o serviço nos estados unidos, por mais simples que seja, é bem pago, diferente no Brasil.

      P.S: Moro na América do Norte

      1. Lucas Responder

        Se mora na América do Norte deveria saber que o governo paga para quem demonstra não ter condições financeiras.

    2. Guido Responder

      O maior, mais desenvolvido e mais eficiente do mundo? De onde vc tirou estas conclusões? É claro que o sistema americano exclui os pobres. A media de US$ 200,00 para custear seus estudos nos EUA é um fardo insuportável para uma grande parcela da população. Não é a toa que o pais é hoje o mais injusto socialmente dentares os países desenvolvidos: 1% da população detém 60% das riquezas.

    3. schw Responder

      Ricardo, os pobres, quando estudam, vão para universidades conhecidas como community colleges, que dá uma formação deficiente e permite muito poucas opções profissionais. E são pagas. Então, é pra la que eles vão, recebendo aquilo a que podem pagar, pq as universidades de boa qualidade são inacessíveis para ele.

    4. Bruno Responder

      Sr. Ricardo, eu sou pobre porém estudei muito e entrei na federal…então não me venha com esse comentário idiota que só a classe média está lá. Pelo contrário, batalhei e mereço meu lugar dentro da pública, não só mereço como dependo disso pra estudar pois não posso pagar uma boa particular.

    5. Sérgio Responder

      Prezado Ricardo
      Você está muito equivocado em falar sobre o melhor sistema de ensino superior é os EUA, só acho que vocês deverá ler mais sobre os assunto em outras fontes de noticias, pois me parece que você deve se atualizar vendo postagens no facebook. Lembre-se das privatizações que ocorreram durante o governo FHC, por exemplo, a telefonia, antes se pagava um X (alto pelo valor do telefone), mas depois de um curto intervalo de tempos você poderia retirar todo o valor e mais os juros, hoje você paga um valor y (menor pelo telefone), mas em um curto intervalo de tempo você Já pagou 2X do valor anterior. Pense como ficaria o ensino superior.

    6. Gabriel Cunha Responder

      Contrariando a frase “e, nem por isso, ele exclui pobre…”

      http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,divida-com-faculdade-e-pesadelo-nos-eua-imp-,1527934

  3. Antonio Saldanha Responder

    Nós os brasileiros honestos, trabalhadores, construtores de uma sociedade justa e solidária não podemos deixar que essa elite reacionária, facista tome o poder, para querer escravizar a maior parte da população. Não podemos jamais conceber as Universidades Estaduais e Federais nas mãos do tucanato, nas mãos desses déspotas. Eles querem barrar o acesso das pessoas pobres, porém estudiosas ao ensino superior, pois já estão estão começando a sentir que muitos das classes pobres estão hoje alcançando empregos técnicos, empregos, cargos que antes, na época da ditadura, dos coronéis, só quem podia era o filhinho de papai que podia até estudar na Europa. Ademais os filhotes da ditadura querem se tornar milionários e sugadores do trabalhador Brasilieiro, querem se apoderar de tudo, como se fossem os únicos e que a classe pobre deve voltar a ser seus escravos. Estamos novamente com DILMA para governar mais quatro anos e se o LULA quiser voltar estamos também de acordo, mas essa velha e facista elite não deve mais voltar a governar e nem se apoderar das riquezas do Brasil. Um conselho eu dou para essa elite racista, e em parte Nazista: porque não pegam o navio e vão se juntar com os nazistas da Europa, da Ucrania, para lá viverem isolados e ilhados longe das pessoas de bem, pois aqui nunca deveriam viver, pois aqui no Brasil tem muita gente progressista e que não se opõem àqueles governantes que querem fazer a divisão de renda, de bens, que querem governar democraticamente e que não se vendem para os impérios internacionais (multinacionais e governos capitalistas). Não ao tucanato e ao PIG e SIM a liberdade e à PAZ para os cidadãos honestos e trabalhadores,

  4. Vinicius Responder

    O neoliberalismo e um mal que assombra principalmente os países com problemas estruturais e de desigualdade social acentuada. O mais perigoso é que infelizmente esse discurso é sedutor e engana a maioria dos desavisados.

  5. marcus Responder

    Quem tem que pagar pedágio é o rico.
    Cobrar de quem pode pagar seria uma boa idéia. Quem tem condição financeira não deveria ocupar vaga em faculdade publica. Se quiser que pague.Minha filha estudou na UFMG, passou no antigo vestibular, em duas etapas. Fui varias vezes, na UFMG, enquanto ela estudava lá. Vi estudantes chegando de Mercedes e BMW. Faculdade publica tem que ser para pobre.

    1. Jean Responder

      Olha, dependendo do ponto de vista isso não faz sentido. Concordo que os mais abastados devem ajudar os menos favorecidos, é um custo social que acredito ser necessário. No entanto, ao proibir educação pública a quem poderia pagar por educação, estariamos cobrando duas vezes pelo mesmo serviço. Afinal, quem paga mais imposto deve poder ter tanto acesso quanto quem não paga imposto. É para isso que existe a meritocracia. Agora, concordo que deveriamos dar condições para que todos competissem em pé de igualdade, ou seja, dar uma educação básica de qualidade a todos.

      1. MARCUS Responder

        VOCE ACHA QUE RICO NO BRASIL,PAGA MUITO IMPOSTO??? NOS EUA E NOS PAÍSES EUROPEUS TALVEZ. NO BRASIL O POBRE SUSTENTA AS MORDOMIAS DOS RICOS. O IMPOSTO DE UMA AERONAVE, IATE OU HELICÓPTERO OU AS GRANDES PROPRIEDADES É PERCENTUALMENTE MENOR DO QUE CARROS E HABITAÇÕES POPULARES. OS RICOS ESTÃO NO PODER E LEGISLAM EM CAUSA PRÓPRIA. AS BANCADAS NO SENADO E NO CONGRESSO NA MAIORIA SÃO BANCADAS DO RURALISTAS, BANQUEIROS, INDUSTRIAIS E GRANDES REDES VAREJISTAS. MESMO OS QUE SÃO ELEITOS COM BOAS INTENÇÕES, SÃO RECRUTADOS PELA FORÇA DO DINHEIRO POR ESSES ABUTRES.

  6. jess Responder

    Parabéns Sérgio !!!!! O Brasil quase todo concorda com você ! Somos maioria e vc está representando o raciocínio do nosso povo q hoje está INCLUÍDO pois antes eram todos excluídos !!!! Lembra do Betinho na Campanha contra a fome ? O Brasil sabe ,O Brasil viu !

  7. ZERO Responder

    Quem falou que a Petrobras quebrou por ser pública precisa realmente conhecer o que aconteceu. Eles quebraram de propósito aquela empresa, qualquer funcionário sabia disso. Basta saber que um dos gestores era Collor de Melo e que Lula pagou as contas dos delírios de Eike Batista.

  8. César Cantu Responder

    A USP é a segunda bandeira do Estado de São Paulo. Privatizar a USP é, para o estado, o mesmo que privatizar a Petrobras para a nação.

  9. Rodrigo Responder

    Esse sujeito é no mínimo um alienado mental, ignorante. Ele tem ensino fundamental ?? Pra ser curador de algo é necessário ensino superior!! As universidades são publicas só no nome, pois são custeadas pelo povo, ou seja, são pagas sim !!! Cobrar pelo que já é pago ? Exigir que se pague pela mesma coisa 2 vezes ? A educação pública em todos os seu níveis é direito do povo e obrigação dos Entes Federativos (União, Estados, DF e Municípios) que devem não só oferecer, mas realizar políticas de permanência dos alunos nas escolas. Se esse Sr. tivesse uma gotinha de conhecimento saberia que Educação é um direito estampado na Constituição Federal, na LDB, no ECA e em diversos tratados de Direitos Humanos.
    Esse Sr. não sabe nada de pedagogia ele é Economista, com Doutorado pela USP !! Fez Doutorado de graça !! Vai devolver aos cofres públicos o dinheiro público investido em sua pessoa ?? Tá fazendo o que por aqueles que custearam seus estudos ??

  10. Diego Responder

    Muito bonita a manifestação dos caros comentaristas, mas infelizmente muitos de seus comentários não encontram fundamento na lógica e muito menos na realidade. Quando o Samuel fala que a educação básica deve ser gratuita, isso se dá pois o ganho para a sociedade de ter uma população alfabetizada e com conhecimentos mínimos de matemática e ciências é bem maior do que o custo de fazê-lo. O mesmo não acontece no ensino superior, o benefício não fica para a sociedade e sim para o indivíduo que recebeu a educação. Por razões de assistencialismo, cabe ao governo facilitar o ingresso de quem não pode pagar. Ai estabelece-se um dilema: ou a universidade pública seria somente para quem não pode pagar, sendo esta gratuita, ou ela deveria ser aberta a qualquer um cobrando de quem pode e isentando quem não pode pagar. Particularmente acredito que a segunda opção é mais justa.

    1. Rodrigo Responder

      Tudo bem Diego, vamos falar de realidade !! Você ou alguem da sua familia estudou em Universidade Pública ? Se sua resposta é sim, comecem por devolver o dinheiro investido em vocês, o povo pagou para que vcs estudassem, e agora que se formaram comecem devolvendo a sociedade a sua parte. Olha o Sr Samuel fez doutorado pela USP e se graduou pela FGV, comece ele devolvendo o dinheiro investido na família dele. Muitos dos que fazem medicina, devolvem a sociedade fazendo estagio em hospitais públicos, etc, etc. A educação não tem dinheiro ? Isso é uma grande mentira !! Olha na verdade é a sua intervenção que não tem lógica e esta fora da realidade. Pra provar isso, me responda de onde foi retirado os rios de dinheiro pra pagar os estádios da COPA ?/ Diego seu pai deve ser dono ou sócio de universidade né?? Também vejo vários políticos que se beneficiam de seus mandatos e não se preocupam com a coisa publica, vamos fazer eles devolverem aos cofres públicos tudo que ganham !!

      1. Alice Responder

        O dinheiro investido na copa veio do BNDS, que é a parcela de dinheiro disponibilizada para esse tipo de evento. Caso não houvesse copa, talvez esse dinheiro fosse para alguma empresa ou qualquer outra coisa do gênero, mas nunca que ele iria para a educação. Quem fala que o país não investe em educação não conhece a renda dele. O dinheiro que foi gasto na copa não chega aos pés do dinheiro gasto com educação por mês. O resutado disso é observado quando se soma os gastos públicos com os salarios dos professores municipais, federais e estaduais, dinheiro para alimentação, auxílios, livros, estrutura… sou estudante de um IF e entendo isso quando vejo os custos para se manter a escola, que são claramente expostos pelo nosso diretor. Só na minha unidade são mais de 56 professores mestres e doutores, 40 terceirizados, 800 alunos. Agora faz as contas pra ver quanto é gasto pelo governo so com essa escola e multiplica isso pelas escolas do Brasil inteiro! O Brasil investe sim em educação, e a mixaria usada pra a copa não era dinheiro de hospital, de escola nem de serviços públicos.

        1. Rodrigo Responder

          O Alice onde foi que eu disse que não se investe dinheiro em Educação ?? Não interessa se o dinheiro pra fazer a COPA veio do BNDS, o dinheiro é meu, seu, é do povo brasileiro, e deve ser utilizado em beneficio do POVO, não em beneficio de empresários, para se construir elefantes brancos. Olha só, se você acha que a realidade de 100% das escolas públicas é igual de um IF ta muito enganada, vai dar uma volta na favela. Se o seu diretor ta fazendo reunião pra pedir dinheiro é porque ele é incompetente. Ele que faça uns ofícios e peça ao poder público o que esta faltando. Só pra finalizar, espero que o teto da sua IF nunca desmorone na sua cabeça e a escola fique fechada por 6 meses, pois a MIXARIA usada na COPA não é nada. Ademais IF e escola pra pião, não pra gente que pensa a nação.

    2. Felipe Araújo Responder

      Educação é um Direito! Não uma mercadoria!
      Pessoas de raciocínio pífio acham que devem se cobrar mensalidades!
      Jamais aceitemos essa afronta a democracia!
      Se quem defende a privatização das universidades públicas tivesse noção da desgraça que diz iria se envergonhar!
      Por favor leiam o artigo: http://www.fisica.uel.br/SBPC_LD/unipub.html

  11. Nathália Responder

    O cara tem o que na cabeça?????? Isso ai só pode ser recalque, SE por acaso ele tenha conseguido algum diploma, provavelmente deve ter sido em faculdade particular, aí ele acha a pública um desperdício. Nossa, que cara mais sem noção, velho.

  12. Betha Responder

    Eu gostaria de saber se o Samuel Pessôa fez a graduação numa universidade pública ou particular ou se ele estudou fora do Brasil. Estudei na Universidade de Brasília e, apesar de ser servidora pública federal concursada, ainda me preocupo em retribuir o que recebi da UnB, pagar mensalidade, não considero ser essa a solução. Agora criar programas que envolvam a Universidade Pública com suas faculdades e a comunidade, que façam os estudantes exercitarem a cidadania e servirem à sociedade, essa seria uma forma digna de pagar pelo ensino de qualidade que recebeu! Além disso, existem muitas maneiras da universidade pública “se pagar” sem penalizar aqueles que não podem arcar com o seu custo. Ah! E que aliás, esses que não podem pagar, geralmente têm de trabalhar e acabam cursando instituições de ensino particulares. Esse é um debate muito importante. Os professores das instituições públicas de nível superior do Brasil devem ser convocados a expor suas ideias e contribuir para pensar em formas de VALORIZAR nossas instituições públicas!

  13. Brasileiro Responder

    As melhores universidades do mundo são brasileiras:
    em 242º esta a USP (favor, desconsiderar as 241 que estão na frente)
    pera, a USP é estadual…

    em 336º esta a universidade de campinas…
    PQP, também é estadual…

    é gente, não foi dessa vez, não tem nenhuma federal brasileira entre as primeiras 400

    Óbvio que os EUA não tem 46 entre as 100 melhores…
    pera… tem? Tem mesmo? mas eles são F**A em…

    http://www.timeshighereducation.co.uk/world-university-rankings/2013-14/world-ranking/range/351-400

    Vamos deixar bem claro uma coisa.
    as melhores universidades do mundo são pagas e não há governo que mude isso.
    nem cuba, nem china (que tem apenas 2 entre as primeiras 200), nem brasil…

    Países como USA, UK, Japão entre outros adotam as mesmas metodologias e com sucesso absoluto (olha o site antes de abrir a boca) todos tem universidades de altos padrões pagas, que evoluem graças a produção de tecnologias e incentivos de empresas.
    Estas mesmas universidades fazem provas que, se alunos tirarem notas muito boas recebem bolsas custeadas por elas mesmas (e não pelo estado).
    as universidades sabem que ter um aluno inteligente pode fazer com que ela ganhe prestigio.
    mas ela não pode dar bolsa para todos que acontece como aconteceram com as federais que aderiram ao sistema de distribuição de bolsas brasileiras.
    ahh, exemplos?

    em 2007 – 2008 – 2009 a UFRGS estava entre as 400 melhores (mais ou menos na mesma posição nos três anos) mas em 2009 aderiu as cotas e eu 2010 já não estava mais nos rankings…

    não adianta tentar mudar, poucas universidades públicas ajudam no crescimento técnico-científico do país. Muitas universidades públicas prejudicam tal crescimento e corroem os cofres públicos.

    1. schw Responder

      pois então… me diga quais são as universidade pagas (privadas) brasileiras que estão no ranking das melhores do mundo? pelo menos umas 10, pela sua lógica, pois não? E já fora do senso comum, eu fui avaliadora do MEC e posso te garantir que as particulares brasileiras deixam bastante a desejar. Só mais uma pergunta: a USP é privada ou publica? (vc informa que ela é estatal, o que desmente sua argumentação de que as boas mesmo são pagas… como é que fica? a USP é boa e não é paga??!!!)

    2. mafafeos Responder

      Quer dizer que a educação é direito apenas para quem tem o poder para pagar ou uma inteligencia elevada, diga-se de passagem que o conceito de inteligencia pode ser relativo, se compararmos uma pessoa que precisa trabalhar e cuidar da familia e outra que nunca soube o que é precisar de um real e não ter de onde tirar. A educação deve ser direito a todos sim, pois é apenas através dela que o individuo se colocará em pé de igualdade ou de menos desigualdade, capaz de saber de seus direitos e quando estará tendo estes usurpados. O papel do governo é governar para todos, criando condições para que todos tenham as mesmas condições e oportunidades, começando da educação. Os estados Unidos não são exemplo de nada, a não ser de uma economia capitalista etnocentrista que subjuga o restante do mundo. As universidades publicas brasileiras podem não estar dentre as melhores do mundo, seja lá quais parametros foram utilizados para esta listagem, mas são as melhores do país e tenho orgulho de já ter passado até fome e ter conseguido entrar em uma, por meus próprios méritos, o que nunca conseguiria se não fosse PÚBLICA!

    3. Ana Responder

      acho que ele deve ter esquecido a quantidade de impostos que já pagamos, impostos que também ‘cobrem’ os gastos das universidades e pagam os salários altíssimos dos ‘políticos’ , enquanto lia os comentários, vi algumas pessoas comentando sobre as Faculdades no exterior, dizendo que são melhores e são pagas, o que tenho a dizer sobre isso é que lá os impostos não são tão altos quanto no Brasil, sim nós pagamos já pagamos as Universidades e todos os serviços que o governo “presta”, somos nós que enchemos os cofres públicos.

  14. Oswaldo Alfredo Responder

    “haveria impactos orçamentários positivos”. “A instituição de cobrança de mensalidade para os cursos universitários públicos teria efeito importante sobre a eficiência das universidades. O tempo médio seria reduzido e a vinculação ao curso aumentaria”.
    Isso está completamente correto.
    Além do mais, não voto na Dilma pq ela tirou a aposentadoria dos funcionários públicos. E tenho dito.

  15. Charles Responder

    Essa CONVERSA FIADA em torno de “OPINIÕES” de supostos papagaios de Aécio NÃO TEM NADA A VER e não leva a nada construtivo. E mesmo que haja tais idéias idiotas, isso não compete ao presidente sozinho realizar. Não estamos elegendo um ditador Piong.
    A realidade é muito simples:
    Queremos ficar livres desses infames PETRALHAS e AÉCIO é a única solução no momento. Se ele fizer merd… vai ter o mesmo do Collor.
    Patralhas, não adiANTA espernearem,,, seus dias de pilhagem estão contados, E dessa vez será pra sempre.

  16. luiz Responder

    Minha esposa fez toda universidade via Prouni. PSDB acabara com sonhos de milhares de jovens estudantes em terem uma formação superior alem de que no governo FHC nenhum concurso público foi feito já no governo do PT milhares de vagas em concurso são abertas

  17. luiz Responder

    Minha esposa fez toda universidade via Prouni. PSDB acabara com sonhos de milhares de jovens estudantes em terem uma formação superior alem de que no governo FHC nenhum concurso público foi feito já no governo do PT milhares de vagas em concurso são abertas

  18. Carlos Responder

    Qual o problema? As melhores do mundo estão nos USA lá existem cientistas e não esse bando de comuna infiltrado ensinando marxismo, tudo que é privado visa a eficiência e não ideologia falida qualquer.