“Sem prejudicar o emprego, sem arrochar salários”, diz presidente do PT sobre ajuste fiscal

Após se reunir com o ministro das Relações Institucionais Pepe Vargas, Rui Falcão defendeu o ajuste fiscal a ser anunciado pelo governo, mas garantiu a preservação dos direitos trabalhistas

438 0

Após se reunir com o ministro das Relações Institucionais Pepe Vargas, Rui Falcão defendeu o ajuste fiscal a ser anunciado pelo governo, mas garantiu a preservação dos direitos trabalhistas

Por Redação

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, defendeu o ajuste fiscal a ser anunciado pelo governo federal, mas ressaltou que os direitos trabalhistas não serão afetados.

“Seja qual for o ajuste, ele se fará sem sacrifícios a direitos, sem prejudicar o emprego, sem arrochar salários. Essa é a orientação da presidenta. O ajuste é necessário pelo quadro econômico que vocês (jornalistas) conhecem e pelo impacto da crise econômica no país”, disse Rui Falcão.

Rui Falcão também ressaltou que todos os ministros seguem uma linha definida pela presidenta Dilma Rousseff. “Todos os ministros estão vinculados a um programa de governo que foi vitorioso nas urnas e à orientação da presidenta da República. Não houve nenhuma discrepância entre o que ele disse e o que a presidente colocou como matriz da política econômica: manter valorização econômica, geração de emprego e crescimento econômico sem cancelamento de direitos”, disse.

Foto Agência Brasil









Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.





No artigo

Comentários