Home Staff anuncia empregadas Filipinas e causa indignação

O debate sobre a situação das empregadas domésticas no Brasil pode soar como um exagero para algumas pessoas. Mas há empresas brasileiras que servem como exemplo de tudo o que está...

2114 0

O debate sobre a situação das empregadas domésticas no Brasil pode soar como um exagero para algumas pessoas. Mas há empresas brasileiras que servem como exemplo de tudo o que está errado, evidenciando o modo deplorável como faxineiras, babás e cozinheiras são tratadas pelos empregadores.

Anúncia de "Domésticas Filipinas" no site da Home Staff.
Anúncia de “Domésticas Filipinas” no site da Home Staff. (Imagem: Reprodução)

A Home Staff, por exemplo, tem práticas preocupantes, como uma propaganda onde são anunciadas “domésticas filipinas”. Na imagem, a Home Staff apresenta mulheres filipinas como um tipo mais “especial” de empregada doméstica, dizendo que “agora você pode ter uma empregada filipina trabalhando na sua casa”. Mas o que será que há de tão diferente nas mulheres filipinas?

Uma breve pesquisa online pode ajudar a encontrar a resposta: as mulheres filipinas são vítimas do tráfico humano e são exploradas em vários países do mundo, muitas vezes sob “agências” que cobram delas todo ou quase todo o dinheiro – que é muito pouco – que recebem em seus trabalhos. Por isso, a maioria jamais consegue fugir desse “vínculo trabalhista”, que é, na verdade, um tipo de escravidão. No caso da Home Staff, a empresa explica, no próprio anúncio, que tudo está dentro da legalidade e que as leis trabalhistas e de imigração são totalmente respeitadas.

O problema é que a Home Staff adota práticas questionáveis com as funcionárias brasileiras, o que pode levantar questionamentos sobre se tudo está mesmo dentro da legalidade. Por exemplo, a empresa mantém uma página no Facebook onde são publicadas fichas completas de suas funcionárias, com fotos e detalhes muito íntimos de suas vidas. Qualquer pessoa pode entrar e saber demais a respeito da vida dessas trabalhadoras, pois suas histórias de vida estão escancaradas para todo o mundo.

Ficha de funcionária publicada no Facebook pela Home Staff. (Imagem: Reprodução)
Ficha de funcionária publicada no Facebook pela Home Staff. (Imagem: Reprodução)

Religião, quantidade de filhos e quantidade de vezes que moveu alguma causa trabalhista também estão entre as informações expostas. E talvez a Home Staff e as pessoas que contratam seus serviços tenham reais motivos para se preocupar. No site da empresa, é dito que os laudos psicológicos das funcionárias também são enviados aos patrões, bem como uma longa investigação a respeito dos antencedentes criminais das mesmas. Tudo entregue de bandeja para os clientes que, segundo a Home Staff, querem os “melhores e mais carinhosos serviços”. Aliás, a Home Staff se diz tão “carinhosa” com suas funcionárias que em 2011 chegou até a declarar para a Veja São Paulo que ofereceria alisamentos capilares para as empregadas domésticas.

Pelo visto, tem mesmo muita coisa a ser questionada e enfrentada no mercado de empregadas domésticas do Brasil. Mas o caminho é longo; é difícil conscientizar, ou mesmo sensibilizar, gente que acha que práticas como as citadas são naturais e aceitáveis.

* Atualização: para evitar desencontro de informações, uma vez que a página da empresa no Facebook foi desativada e não é mais possível ter acesso às fichas das funcionárias, foi removido o trecho que cita as pretensões salariais baixas. Vale salientar, no entanto, que a lei determina adicional noturno, horas extras e outros ajustes que devem ser feitos para os funcionários que trabalham no turno da noite ou que ultrapassam o limite das horas estabelecidas pelas leis trabalhistas. Também é importante saber que nenhum funcionário deve exercer funções que não sejam compatíveis com o previamente acordado e assinado em contrato.

Mais sobre os direitos das trabalhadoras domésticas:

Se fosse permitido montar na sua empregada, você montaria?

Foto de capa: Reprodução

 

NOTA DA FÓRUM

A empresa Home Staff se manifestou a respeito do texto publicado nesta coluna, requisitando direito de resposta. A Fórum matém as informações contidas no texto, com o objetivo de suscitar o livre debate e expressão no tocante às questões trabalhistas, raciais e de gênero que estão envolvidas no caso.

A revista Fórum também ressalta que a imagem onde se lê o anúncio de “Domésticas Filipinas” é de domínio público, uma vez que está publicada como propaganda na internet, não sendo necessário qualquer autorização para reproduzi-la, tampouco para promover debates e questionamentos a seu respeito. Reiteramos nosso compromisso com o jornalismo crítico e socialmente responsável, bem como a defesa intransigente dos Direitos Humanos e grupos socialmente vulneráveis.

Abaixo, leia na íntegra a nota da Home Staff:

 

A Home Staff repudia o jornalismo não informativo. O jornalismo tendencioso, que joga informações unilaterais. Que não investiga fatos.

Inicialmente, como está claro no flyer postado neste blog sem a autorização desta empresa, a Home Staff sequer é o empreendimento que traz as domésticas Filipinas ao Brasil. A Home Staff somente apresenta aos seus clientes a Filipinas Workforce Brasil, que é a responsável por todo o trâmite respectivo.

Claro que investigamos nossos parceiros com grande cuidado antes de associarmos nosso nome ao deles. Este caso certamente não foi diferente.

A Filipinas Workforce Brasil é absolutamente idônea e oportunamente explicará, com a propriedade que só ela pode ter, tudo sobre o processo de imigração de Filipinas ao Brasil.

Sobre a Home Staff e a prestação de consultoria a interessados em contratar mão de obra doméstica Brasileira, é importante mencionar que este negócio nasceu de um projeto de qualificação profissional em comunidades. O intuito inicial era o de prover pessoas em situação hiposuficiente com qualificação para o ingresso no mercado de trabalho. Com o passar do tempo, identificamos que estas pessoas precisavam de efetivas oportunidade de emprego, após sua qualificação.

Muitas pessoas, mesmo com cursos, não conseguiam ingressar no mercado por falta de oportunidade e de “carteira assinada” anteriormente.

As fichas produzidas sobre cada uma das pessoas em busca de emprego têm seu conteúdo previamente autorizado pelas candidatas, formalmente. Ademais, itens que permitam a localização e identificação efetiva da pessoa não são incluídas nas postagens, igualmente autorizada pelas potenciais empregadas.

No Brasil já é difícil empreender. Empreender com intuito de fornecer emprego parece ainda mais difícil, uma vez que a crítica vem de todos os lados….De um lado, demoniza-se a oferta de serviços domésticos, como se tais serviços fossem menores do que outros de qualquer natureza. Nós entendemos o trabalho doméstico como outro qualquer, absolutamente digno e merecedor de respeito. De outro lado, somos criticados por empregadores domésticos por supostamente fomentarmos a dita “super valorização” do serviço doméstico, por exigirmos dos contratantes o absoluto respeito à lei trabalhista pertinente aplicável ao caso. Cansamos de negar a prestação de consultoria a desavisados que desejam pagar pouco ou fazer trabalhar muito.

De toda forma, sentimos imensamente se outra impressão foi causada pelo texto que não levou em consideração nossas informações sobre o exposto. Igualmente, estamos sempre abertos às críticas construtivas e, ainda mais, totalmente dispostos a ajustar qualquer impropriedade que tenhamos cometido, ainda que de maneira totalmente inocente.

Equipe Home Staff



No artigo