Luana Piovani, branca de olhos verdes, ironiza racismo sofrido por Taís Araújo

Em uma comparação infeliz e que apenas reforça a máxima do "Não somos racistas", de um guru da TV Globo, Piovani relativizou o ataque sofrido pela atriz negra e pareceu acreditar que passa por problemas parecidos: "Sou blaster sacaneada e xingada na net e...

2186 0

Em uma comparação infeliz e que apenas reforça a máxima do “Não somos racistas”, de um guru da TV Globo, Piovani relativizou o ataque sofrido pela atriz negra e pareceu acreditar que passa por problemas parecidos: “Sou blaster sacaneada e xingada na net e nunca saíram em defesa”

Por Redação

luanatais

Em uma comparação infeliz e que apenas reforça a máxima do “Não somos racistas”, de um guru da TV Globo, a atriz Luana Piovani relativizou o ataque  sofrido pela também atriz Taís Araújo no último domingo (1). De acordo com o colunista de O Dia, Léo Dias, em postagem no seu Facebook nesta quarta-feira (4), ela minimizou os xingamentos proferidos à artista negra e pareceu acreditar que passa por problemas parecidos.

“O preconceito que a Taís Araújo sofreu foi o que, exatamente? Alguém pode esclarecer??? Sacanearam ela na internet? Foi isso? Porque eu sou blaster sacaneada e xingada na net e nunca saíram em defesa. Até porque nem ligo, né, gente… Será que foi isso? Agradeço a quem responder”, escreveu.

A “sacanagem” a que Luana se refere já está sendo investigada pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), da Polícia Civil do Rio de Janeiro, e será enquadrada como injúria racial ou mesmo racismo. O inquérito foi instaurado logo após a repercussão do caso nas redes sociais, quando Taís Araújo publicou um texto dizendo que não iria se intimidar diante das ofensas.

No último fim de semana, internautas postaram em sua página pessoal comentários como “negra escrota” ou ainda “já voltou para a senzala?”. No Brasil, quem praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional pode ser condenado a reclusão de um a três anos, além de multa.

Foto: Reprodução

Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora e receba em seu endereço!



No artigo

Comentários