Índice de mortes por acidentes de trânsito cai 30,7% na capital paulista

Pesquisa compara números de outubro de 2015 e o mesmo período de 2014. Caso seja mantido o ritmo de queda, a cidade de São Paulo poderá atingir a meta da Organização das Nações Unidas (ONU) para segurança no trânsito antes do tempo estabelecido

276 0

Pesquisa compara números de outubro de 2015 e o mesmo período de 2014. Caso seja mantido o ritmo de queda, a cidade de São Paulo poderá atingir a meta da Organização das Nações Unidas (ONU) para segurança no trânsito antes do tempo estabelecido

Por Flávia Albuquerque, da Agência Brasil

automoveis-carros-congestionamento-transito-ucxjd6161125

A quantidade de mortes por acidentes de trânsito nas ruas de São Paulo caiu 30,7 % em outubro de 2015, em comparação com o mesmo mês de 2014, de acordo com estudo feito pela Secretaria Municipal de Transportes. Segundo o levantamento, o número de mortes passou de 101 para 70.

A maior redução ocorreu entre os pedestres, que sofreram 18 acidentes fatais a menos em outubro de 2015, quando foram registradas 26 mortes contra 44 em 2014. Entre os motociclistas, foram 28 mortes em outubro deste ano e 40 no mesmo mês do ano passado.

Conforme a pesquisa, houve queda de 21,2% no número de mortes em acidentes de trânsito na capital entre janeiro e outubro de 2015. Nesse período, foram registradas 829 mortes, 223 a menos que as 1.052 de 2014.

Também houve registro de queda no indicador de mortes no trânsito para cada 100 mil habitantes. A redução chegou a 17,8% em outubro de 2015 na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Ainda que, segundo o Detran, a frota da capital tenha aumentado em 70 mil veículos entre julho e outubro de 2015, também foi verificada redução de 8% nos índices de mortes por 10 mil veículos. Somente em outubro, comparado com o mesmo mês do ano anterior, o índice caiu 20,3 %.

De acordo com a secretaria, a quantidade de mortes de pedestres começou a cair com a implantação, em julho de 2015, da redução da velocidade máxima. Nos índices de julho, agosto, setembro e outubro de 2015 foi mantida a tendência de queda com registro, respectivamente, de 39, 35, 28 e 26 acidentes fatais envolvendo pedestres. Em outubro de 2014 morreram 44 pedestres. No mesmo mês de 2015, foram 26 mortes.

Na comparação entre janeiro e outubro de 2015 com o mesmo período do ano passado, a queda de mortes de pedestres chegou a 22,8%. A redução dos acidentes fatais com motociclistas, motoristas e passageiros e ciclistas atingiu 18,8%, 18,3% e 36,6%. Os dados são explicados pela expansão da malha cicloviária da cidade, que hoje tem 373,6 quilômetros. Desde julho de 2014, foram abertos 277 quilômetros de ciclovias.

Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Transportes informou que, caso seja mantido o ritmo de queda, a cidade de São Paulo poderá atingir a meta da Organização das Nações Unidas (ONU) para segurança no trânsito antes do tempo estabelecido.

O objetivo do governo paulistano é não ultrapassar seis mortes a cada 100 mil habitantes por ano. “Hoje, o índice da cidade é de 8,82. Em 2012, era de 12”, acrescentou a nota da secretaria.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

No artigo

Comentários