STF autoriza quebra de sigilo bancário e fiscal de Eduardo Cunha

O objetivo da investigação é obter detalhes da movimentação financeira do deputado e do possível uso irregular de empresas como Jesus.com, C3 Produções e Rádio Satélite. Cunha está sendo acusado de manter contas secretas no exterior, abastecidas com recursos de desvios de dinheiro...

850 0

O objetivo da  investigação é obter detalhes da movimentação financeira do deputado e do possível uso irregular de empresas como Jesus.com, C3 Produções e Rádio Satélite. Cunha está sendo acusado de manter contas secretas no exterior, abastecidas com recursos de desvios de dinheiro da Petrobras

Por Redação

cunha - camara dos deputados

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), sua esposa, Cláudia Cruz, e sua filha, Danielle Dytz da Cunha, além de pelo menos três empresas ligadas à família. Zavascki é relator da Operação Lava-Jato no STF e atendeu a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o período de análise será entre 2005 e 2014. Cunha e seus familiares estão sendo investigados pelo Supremo por supostas contas secretas no exterior, abastecidas com recursos de desvios de dinheiro da Petrobras.

A intenção da quebra de sigilo é obter detalhes da movimentação financeira do deputado e do possível uso irregular de empresas como Jesus.com, C3 Produções e Rádio Satélite, que atuam na área de Comunicação. Investigadores apontam que as contas mantidas em um banco suíço teriam repassado dinheiro para uma das companhias.

Foto de capa: Rodolfo Stuckert/Câmara dos Deputados

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



No artigo

Comentários