Wagner Moura: “A política antidrogas dos EUA é comprovadamente um fracasso”

Em entrevista, o protagonista da série "Narcos" criticou a chamada "guerra às drogas" e afirmou que, enquanto este tipo de política não mudar, "pessoas vão continuar morrendo em países periféricos"

608 0

Em entrevista, o protagonista da série “Narcos” criticou a chamada “guerra às drogas” e afirmou que, enquanto este tipo de política não mudar, “pessoas vão continuar morrendo em países periféricos”

Por Redação

wagnermoura-slider

Indicado ao prêmio de melhor ator no Globo de Ouro pela interpretação do narcotraficante Pablo Escobar na série ‘Narcos’, o ator Wagner Moura comentou, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo divulgada nesta terça-feira (19), o que pensa a respeito da questão do tŕafico de drogas no mundo.

Questionado sobre uma suposta influência que a série ‘Narcos’ possa ter exercido diante de El Chapo – um dos maiores traficantes da atualidade, preso recentemente pela polícia mexicana -, Moura foi além da resposta esperada e dissertou sobre o problema das drogas.

“Enquanto a política em relação às drogas não mudar, isso não vai acabar nunca. Vão matar um El Chapo e surgirá outro. Nada vai mudar e as pessoas vão continuar morrendo em países periféricos, produtores e exportadores de drogas”, disse o ator, que há meses vem estudando a dinâmica do tráfico nos Estados Unidos e na América Latina para interpretar seu personagem em ‘Narcos’, que em 2016 estreará a segunda temporada.

“A política antidrogas que vem dos Estados Unidos é comprovadamente um fracasso e tem levado muitos jovens da América Latina à morte”, completou.

 

 

No artigo

Comentários