Diretor da UTC teria dito que Aécio era ‘o mais chato’ na cobrança de propina

"Eu sei que ele fez esse comentário, que era quem cobrava, enchia o saco, ele tava de saco cheio de tanta cobrança desse dinheiro", disse o entregador de valores Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará, em depoimento gravado em vídeo sobre um desabafo...

1730 0

“Eu sei que ele fez esse comentário, que era quem cobrava, enchia o saco, ele tava de saco cheio de tanta cobrança desse dinheiro”, disse o entregador de valores Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará, em depoimento gravado em vídeo sobre um desabafo do diretor da empreiteira UTC

Por Redação

aécio propaganda

De acordo com o depoimento do entregador de valores Carlos Alexandre de Souza Rocha, o Ceará, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) era “o mais chato” na cobrança de propina à empreiteira UTC. A declaração foi gravada em vídeo a partir de um acordo de delação premiada.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, Ceará foi contratado pelo doleiro Alberto Youssef e disse ter levado R$ 300 mil a um diretor da UTC, que seriam destinados a Aécio. E este diretor, de sobrenome Miranda, teria contado que o valor estava sendo “bastante cobrado” pelo tucano. “[Miranda] ainda falou que era o mais chato que tinha para cobrar”, ressaltou.

O entregador disse que ouviu um desabafo sobre o assunto. “Eu sei que ele fez esse comentário, que era quem cobrava, enchia o saco, ele tava de saco cheio de tanta cobrança desse dinheiro”, completou. A assessoria de Aécio Neves respondeu que considera “absurda e irresponsável” a denúncia sem comprovação.

Ceará também acusou o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) de ter recebido propina, mas o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki determinou o arquivamento da investigação depois de uma contradição com o depoimento de outro delator.

Foto de capa: Reprodução/YouTube

Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora e receba em seu endereço!



No artigo

Comentários