Atriz indicada ao Oscar diz que boicote à premiação é ‘racismo reverso’

Charlotte Rampling, que concorre ao prêmio de melhor atriz pelo longa 45 anos, afirmou que os atores negros podem ‘não ter merecido’ entrar na lista final de indicados

542 0

Charlotte Rampling, que concorre ao prêmio de melhor atriz pelo longa 45 anos, afirmou que os atores negros podem ‘não ter merecido’ entrar na lista final de indicados

por Redação

2750

A atriz Charlotte Rampling, de 69 anos, afirmou nesta sexta-feira (22) que o protesto contra a falta de atores negros no prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas dos Estados Unidos seria uma forma de “racismo contra os brancos”. “A gente não pode saber com certeza, mas talvez os atores negros não mereceram estar na lista final”, disse, em entrevista à rádio francesa Europe 1.

Ela também foi questionada quanto às cotas para negros, propostas pelo diretor Spike Lee. “Por que classificar pessoas? Hoje em dia, todo mundo é mais ou menos aceito… As pessoas sempre vão dizer: ‘Ele é menos bonito’; ‘ele é muito negro’, ‘ele é muito branco’… Alguém vai sempre dizer ‘você é muito isso ou muito aquilo’… Mas ‘será que nós temos que entender que deveriam existir um monte de minorias em todo lugar?”.

Rampling está entre as indicadas para o prêmio de melhor atriz pelo filme britânico 45 anos, do diretor Andrew Haigh, e já venceu na mesma categoria no prêmio de Berlim. Ela também é conhecida por interpretar Gaby, no filme Melancolia (2011).

Na semana passada, atores como Whoopi Goldberg,  Viola Davis, George Clooney, Mark Ruffalo, Reese Witherspoon, Jada Pinkett Smith e Lupita Nyong’o, junto ao diretor Spike Lee, criticaram a postura da Academia. Por conta disso, a hashtag #OscarsSoWhite (#OscarTãoBranco, em tradução livre) viralizou nas redes sociais.

Já é o segundo ano consecutivo em que nenhum ator negro é indicado ao prômio máximo da atuação. Em resposta, a presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs, se posicionou: “É uma discussão difícil, mas importante, e está na altura de se fazerem grandes mudanças”.

Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora e receba em seu endereço!



No artigo

Comentários