Lula interpela João Dória na Justiça

Além de ter chamado o ex-presidente de "sem vergonha" e "cara de pau", o pré-candidato à prefeitura de São Paulo pelo PSDB afirmou que vai pedir para que o juiz Sérgio Moro "adie" a prisão de Lula na operação Lava-Jato, sendo que sequer investigado...

155 0

Além de ter chamado o ex-presidente de “sem vergonha” e “cara de pau”, o pré-candidato à prefeitura de São Paulo pelo PSDB afirmou que vai pedir para que o juiz Sérgio Moro “adie” a prisão de Lula na operação Lava-Jato, sendo que sequer investigado o petista é

Por Redação

doria

O ex-presidente Lula não deixa mais passar qualquer declaração que julgue ser falsa ou qualquer ofensa que o envolva. Depois de entrar na Justiça, esta semana, contra o lutador Wanderlei Silva, que divulgou informações falsas como a de que o filho do petista teria abastecido uma lancha que valeria R$20 milhões e de colocar em dúvida a origem do patrimônio da família do ex-presidente, o petista resolveu interperlar judicialmente, nesta sexta-feira (22), o empresário João Dória Jr, pré-candidato à prefeitura de São Paulo pelo PSDB.

Em entrevista publicada pela Folha de S. Paulo no último dia 20, Dória afirma que é seu “sonho de consumo” que Lula defenda o prefeito Fernando Haddad para a reeleição, mas que espera que isso ocorra “antes que ele seja preso”.

“Vamos até pedir para que o Moro adie essa prisão. Lula é um sem vergonha, cara de pau”, declarou. A ideia da interpelação é que o empresário se explique em relação às declarações.

Antes disso, Dória já havia tentado incentivar o juiz Sérgio Moro a investir contra o ex-presidente, que sequer é investigado na operação Lava Jato.

“Dr. Sérgio, várias perguntas sobre um mesmo tema e um mesmo personagem: Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil. Diante do que os autos indicam, pode-se afirmar que a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é uma questão de tempo?”, questionou em setembro durante em evento do LIDE (Grupo de Lideres Empresariais, do qual Dória é presidente).

“É o tipo de pergunta que não tem nem como começar a responder”, rebateu Moro, que ressaltou que essa pergunta deveria ser feita em relação à pessoas que, de fato, são investigadas.

Confira, abaixo, a íntegra da nota divulgada pelo Instituto Lula sobre o assunto:

Lula interpela na Justiça João Dória Jr.

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolaram, nesta sexta-feira (22), uma interpelação judicial para que o empresário, apresentador de TV João Dória Jr., também filiado ao PSDB, explique declarações que insinuam a possibilidade de prisão do ex-presidente no âmbito da operação Lava Jato.

Segundo a Folha de S.Paulo, Dória teria dito no último dia 20, quarta-feira: “Lula disse que vai ajudar o Haddad na eleição, isso é tudo que eu mais quero (…) É meu sonho de consumo o Lula aqui para defender o Fernando Haddad, mas tem que ser antes de ser preso. Vamos até pedir ao Moro para adiar essa prisão (…) Lula é um sem vergonha, um cara-de-pau (…) Haddad é honesto, algo raro dentro do PT que tem manual de como roubar, de usurpar e de mentir.”

Em setembro do ano passado, Dória já havia indagado o juiz Sérgio Moro pessoalmente sobre o tema em evento promovido pela LIDE (Grupo de Lideres Empresariais, do qual Dória é presidente): “Dr. Sérgio, várias perguntas sobre um mesmo tema e um mesmo personagem: Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente do Brasil. Diante do que os autos indicam, pode-se afirmar que a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é uma questão de tempo?”

“Eu não falo sobre o que acontece ou não acontece na investigação para o futuro e acho que este tipo de pergunta deveria ser feita em relação a vários outros personagens tanto dentro da investigação, quanto fora da investigação. É o tipo de pergunta que não tem nem como começar a responder”, respondeu Moro, naquela ocasião.

Os advogados do ex-presidente questionam se é necessário que Dória, na busca por votos e maior popularidade, “ofenda e ataque gravosamente a honra de outrem, sem qualquer respaldo probatório que possa espessar as gravíssimas afirmações?”.

Além de ofender a honra de Lula, Dória ofende o Ministério Público e o Poder Judiciário, apresentando-se como alguém que supostamente teria influência para incluir o ex-presidente num inquérito em que ele não é sequer investigado, transformá-lo em réu e até mesmo levar um juiz federal a condenar um inocente.

Foto: Divulgação

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



No artigo

Comentários