Justiça afasta vereador tucano suspeito de gastar dinheiro público com prostitutas

"De quinta para sexta foi dez muié. Eta porra! Rapaz do céu", disse o presidente da Câmara Municipal de Rosana (SP), o vereador Roberto Moya (PSDB), em grampo interceptado pela Polícia Civil; de acordo com a Justiça, o tucano gastou dinheiro público com "farras"...

1054 0

“De quinta para sexta foi dez muié. Eta porra! Rapaz do céu”, disse o presidente da Câmara Municipal de Rosana (SP), o vereador Roberto Moya (PSDB), em grampo interceptado pela Polícia Civil; de acordo com a Justiça, o tucano gastou dinheiro público com “farras” e prostituição em Brasília em abril do ano passado

Por Redação

moya

A Justiça em Rosana, cidade do interior de São Paulo, decretou nesta segunda-feira (25) o afastamento do vereador Roberto Fernandes Moya Junior (PSDB) por improbidade administrativa. De acordo com investigações feitas pela Polícia Civil em parceria com o Ministério Público, o tucano, que é presidente da Câmara Municipal de Rosana, usou recursos públicos para bancar “noitadas” e prostitutas em abril do ano passado, quando esteve em Brasília.

“De quinta para sexta foi dez ‘muié’. Eta porra! Rapaz do céu”, disse o vereador em uma ligação que foi grampeada pela Polícia Civil. Moya relatava a “farra” que estava vivendo na capital federal ao servidor da Câmara de Rosana, Alan Patrick Ribeiro Correa, que também foi afastado. O áudio do grampo foi divulgado pelo portal G1.

Após a análise dos grampos e de buscas e apreensões nas residências de Moya e de outros parlamentares envolvidos, o juiz Victor Trevisan Cove, da Vara Única de Rosana, concluiu que o tucano gastou dinheiro público com cerca de dez mulheres e que o gasto foi tão abusivo que prejudicou até mesmo os cofres da Prefeitura, deixando o prefeito de Rosana sem dinheiro até para abastecer o carro oficial.

A reportagem da Fórum tentou contato com o vereador para que ele se manifestasse quanto à decisão da Justiça mas, por conta do recesso parlamentar, Moya não foi localizado.

Foto: Reprodução/Câmara de Rosana

 

 

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



No artigo

Comentários