“Sem igualdade de oportunidades, falar de meritocracia é piada”, afirma economista do Instituto Ayrton Senna

Em entrevista, Ricardo Paes de Barros - que também é professor do Insper e economista de formação iberal- criticou a naturalidade com que a sociedade aceita o conceito de "educação de pobre" e "educação de rico". "Como discutir o mérito de quem chegou em...

3442 0

Em entrevista, Ricardo Paes de Barros – que também é professor do Insper e economista de formação liberal – criticou a naturalidade com que a sociedade aceita o conceito de “educação de pobre” e “educação de rico”. “Como discutir o mérito de quem chegou em primeiro lugar em uma corrida onde as pessoas saíram em tempos diferentes e a distâncias diferentes?”

Por Redação

ricardo

Especialista na questão da desigualdade social, o economista Ricardo Paes de Barros, do Instituto Ayrton Senna, problematizou o conceito de “meritocracia” que é defendido por uma parte mais conservadora da sociedade brasileira. Em entrevista ao portal Valor, Barros afirmou que não há meios de se falar em meritocracia em um país carente de igualdade em oportunidades.

“Sem resolver a desigualdade de oportunidades, ficar falando em meritocracia é piada. Como discutir o mérito de quem chegou em primeiro lugar em uma corrida onde as pessoas saíram em tempos diferentes e a distâncias diferentes?”, questionou o economista, que também é professor no Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper).

Para Barros – que se formou em economia em Chicago (EUA), em uma instituição de corrente liberal – o país tem avançado no combate às diferenças de oportunidades nas escolas mas avalia que a sociedade ainda reforça um conceito e, ainda mais grave, o naturaliza, de que há uma “educação de rico” e uma “educação de pobre”.

“Você está naturalizando o fato de que uma criança pobre pode aprender menos, e uma criança rica tem que aprender mais. É o conformismo, o naturalismo”, pontuou o professor, um dos formuladores de programas de distribuição de renda que deram origem ao Bolsa Família.

Foto: Reprodução/Youtube

Leia também:

Quadrinho desconstrói o conceito de “meritocracia”

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



No artigo

Comentários