MPF denuncia Neymar e o pai por falsidade ideológica e sonegação

De acordo com a denúncia, eles forjaram documentos entre 2006 e 2013 com o intuito de deixar de pagar os impostos devidos à Receita Federal; fraude teria gerado prejuízos milionários aos cofres públicos.

906 0

De acordo com a denúncia, eles forjaram documentos entre 2006 e 2013 com o intuito de deixar de pagar os impostos devidos à Receita Federal; fraude teria gerado prejuízos milionários aos cofres públicos

Por Redação

Janela da imprensaCréditos: Rafael Ribeiro / CBF

O Ministério Público Federal divulgou na terça-feira (2) a denúncia contra o jogador Neymar da Silva Santos Junior, seu pai, Neymar da Silva Santos, e dois dirigentes ligados ao Barcelona, por sonegação de impostos e falsidade ideológica. De acordo com o MPF, eles forjaram uma série de documentos entre 2006 e 2013 com o intuito de deixar de pagar os impostos devidos à Receita Federal do Brasil. O pai de Neymar é apontado como o mentor do esquema.

Para que sejam considerados réus, um magistrado federal deve acatar a denúncia, dando início ao processo penal, conforme prevê a legislação. Três empresas ligadas à família do atacante estão sendo investigadas: a Neymar Sport e Marketing, a N&N Consultoria Esportiva e Empresarial e a N&N Administração de Bens, Participações e Investimentos. Conforme foi apurado, as companhias não possuíam capital social nem capacidade operacional condizentes com a movimentação financeira realizada.

A fraude teria gerado grandes prejuízos aos cofres públicos. Em setembro do ano passado, o Tribunal Regional Federal da 3ª Região bloqueou R$ 188,8 milhões do jogador, do pai e das empresas da família para assegurar o pagamento das pendências tributárias e das multas cabíveis nesse caso.

Ainda segundo a denúncia, as irregularidades foram praticadas em contratos relacionados ao uso do direito de imagem de Neymar enquanto atuava pelo Santos Futebol Clube, a partir de 2006, e durante o processo de transferência do jogador ao Barcelona, cujas negociações tiveram início em 2011.

Nota

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) publicou ontem uma nota rebatendo as críticas ao membro do MPF responsável pelas investigações. Em declarações recentes à imprensa, o pai do atacante sugeriu que o procurador da República Thiago Lacerda Nobre poderia ter supostos interesses “extra campo” e que “procura desesperadamente os holofotes da mídia”.

“Nada mais equivocado e distante da realidade”, afirmou o comunicado assinado por José Robalinho Cavalcanti, presidente da entidade. “É público e notório que os próprios aqui investigados, Neymar e seu pai, respondem a investigações também na Espanha por fatos que têm ligação e parcial correspondência com os tratados no Brasil, e também sob o foco de não cumprimento de obrigações tributárias”, completou.

Foto de capa: Rafael Ribeiro / CBF (Fotos Públicas)

Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora e receba em seu endereço!



No artigo

Comentários