Petição online pede investigação do ex-BBB Laércio

Tatuador de 53 anos afirmou em rede nacional que gosta de uma “novinha”. Em seu perfil no Facebook, ele admitiu ser efebófilo, quando um adulto sente atração sexual por adolescentes.

3400 0

Tatuador de 53 anos afirmou em rede nacional que gosta de uma “novinha”. Em seu perfil no Facebook, ele admitiu ser efebófilo, quando um adulto sente atração sexual por adolescentes

Por Redação

O participante Laércio, eliminado do programa Big Brother Brasil, da TV Globo, afirmou em rede nacional que gosta de uma “novinha”. As declarações do tatuador de 53 anos chamaram a atenção do público e várias outras informações comprometedoras vieram à tona. Em seu perfil no Facebook, ele já admitiu ser efebófilo – quando um adulto tem atração sexual por adolescentes pubescentes ou pós-pubescentes, geralmente entre 13 e 17 anos.

A situação motivou o coletivo Imprensa Feminista a criar uma petição online para pedir ao Ministério Público Federal uma investigação sobre as condutas dele (para assinar, clique aqui). Além de páginas de supremacia racial, nazismo e armas, Laércio também curte a fanpage de Valentina, de 12 anos, que sofreu ataques e comentários de cunho sexual ao participar do programa MasterChef Júnior.

Mesmo antes de começar o BBB, uma pessoa teria denunciado seu comportamento na internet. “Ele já embebedou uma amiga minha de 15 anos, beijou e passou a mão pelo corpo todo dela! Vive dando em cima de menor, distribuindo bebida pras minas e falando que elas parecem mais velhas. Eu tô com raiva de ver ele na TV”, escreveu em um grupo fechado.

Entenda

O código penal considera crime a relação sexual ou ato libidinoso (todo ato de satisfação do desejo, ou apetite sexual da pessoa) praticado por adulto com criança ou adolescente menor de 14 anos. E fazer sexo com uma pessoa embriagada também é classificado, segundo a lei, como estupro de vulnerável. As denúncias podem ser feitas pelo número 100, o Disque Denúncia Nacional. A ligação é gratuita.

Foto de capa: Reprodução/Rede Globo









Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.





No artigo

Comentários