Ao vivo, folião recusa entrevista e chama diretor da Globo de ‘nazista’

Um folião que estava no bloco Cordão do Boitatá, um dos mais tradicionais do Rio de Janeiro, constrangeu a equipe de jornalismo da Globo News ao se recusar, ao vivo, a falar com a repórter da emissora: "Ali Kamel é nazista. Eu não falo...

2330 0

Um folião que estava no bloco Cordão do Boitatá, um dos mais tradicionais do Rio de Janeiro, constrangeu a equipe de jornalismo da GloboNews ao se recusar, ao vivo, a falar com a repórter da emissora: “Ali Kamel é nazista. Eu não falo com a Rede Globo”. No sábado (6), outro folião recusou entrevista: “Ei, Rede Globo, vai tomar no cu”

Por Redação

globonews

A reação de um folião no carnaval de rua do Rio de Janeiro chamou a atenção de telespectadores da GloboNews e de internautas na manhã deste domingo (7). Fazendo a cobertura do bloco Cordão do Boitatá, um dos mais tradicionais da cidade, a equipe de jornalismo da emissora ficou constrangida com a resposta de um homem a uma tentativa de entrevista, ao vivo, da repórter Cecília Flesch.

“Ali Kamel é um nazista. Eu não falo com a Rede Globo”, disse o folião ao ser questionado sobre o motivo pelo qual estava usando um véu de noiva.

Sem graça, a repórter tentou contornar: “Ihh, o pessoal não gosta da Globo. Aí fica difícil. Vamos tentar arrumar outros entrevistados”, disse, encerrando o boletim e devolvendo a palavra ao estúdio, onde a declaração do rapaz foi completamente ignorada.

No sábado (6), também no Rio de Janeiro, aconteceu uma situação parecida. Uma foliã, ao ser questionada pelo repórter da emissora, também ao vivo, onde estava indo, disparou: “Ei, Rede Globo, vai tomar no cu”, e saiu sorrindo. A transmissão foi interrompida na hora.

Nas redes sociais, internautas repercutiram a atitude do folião do Cordão do Boitatá.

No artigo

Comentários