China prepara um exército de mosquitos para eliminar o vírus Zika

Um programa piloto para reduzir a população de Aedes aegytpi pode ser implementado em março próximo. Embora até agora não tenha havido casos de Zika na China, o pesquisador Guo Yuhong, da Yat-sen University Sun, afirmou que o mosquito é encontrado em algumas partes...

726 0

Um programa piloto para reduzir a população de Aedes aegytpi pode ser implementado em março próximo. Embora até agora não tenha havido casos de Zika na China, o pesquisador Guo Yuhong, da Yat-sen University Sun, afirmou que o mosquito é encontrado em algumas partes do país

Por Portal Vermelho

zica89662

Um programa piloto para reduzir a população de Aedes aegytpi, o mosquito que transmite o vírus Zika , dengue e chikungunya, pode ser implementado em março próximo, na China, onde se espera produzir espécimes infectados com Wolbachia para impedir a reprodução.

Professor de microbiologia na Yat-sen University Sun explicou que esses mosquitos podem ser espalhados com a ajuda de drones em três partes da província de Guangdong.

Conforme relatado no China Daily , esses insetos são do sexo masculino e não picam. Além disso, no acasalamento, as fêmeas produzem ovos inférteis, o que pode reduzir a população.

Embora até agora não houve casos de Zika na China, o pesquisador Guo Yuhong disse que o mosquito é encontrado em algumas partes do país. O especialista alertou para possíveis riscos do experimento com Wolbachia, porque ainda não está claro o “potencial impacto sobre o ecossistema das espécies Aedes aegypti.”

Em uma experiência semelhante no ano passado, a China conseguiu reduzir a população do mosquito em 90%, o que permitiu o controle do surto local de dengue.

Até agora, a região do mundo mais afetada pela zika é a América Latina, com o Brasil como o país com o maior número de casos desta doença, o que pode causar microcefalia. Também foram detectados alguns casos na América do Norte e Europa.

No artigo

Comentários