Vincent Cassel critica TV brasileira: “É uma máfia”

Em entrevista, ator francês afirmou ainda que as atuações das novelas são forçadas, com pouca sensibilidade, e que é difícil para os atores conseguirem oportunidades fora da televisão.

4349 0

Em entrevista, ator francês afirmou ainda que as atuações das novelas são forçadas, com pouca sensibilidade, e que é difícil para os atores conseguirem oportunidades fora da televisão no Brasil

Por Redação

vincent_cassel-trance-6

O ator francês Vincent Cassel, conhecido por filmes como Um Método Perigoso e Cisne Negro, concedeu uma entrevista à revista TRIP sobre sua opinião a respeito da TV brasileira. “É tipo uma máfia”, declarou. O artista, que atualmente mora no Rio de Janeiro, disse que viver só de cinema no país é um pesadelo, pois há poucas oportunidades.

A maioria delas surge na televisão, em novelas ou minisséries, mas o tipo de atuação, segundo ele, é exagerado, e o tempo corrido da produção faz com que as interpretações percam a sensibilidade que deveriam oferecer ao público.

Cassel ressaltou ainda que a TV costuma pagar bem as pessoas de talento para tirá-las do mercado, mas não aproveita esse potencial. “Quando tem um ator que foge desse sistema, eu tenho muito respeito porque sei que é difícil”, afirmou.

Veja a entrevista completa abaixo:

Vincent Cassel: “A TV aqui é tipo uma máfia”Para o astro francês Vincent Cassel, a TV brasileira é uma máfia. Ele também critica as novelas: “às vezes estragam as atuações, as emoções são forçadas”.Assista mais vídeos do #TripTV: bit.ly/trip_tv

Publicado por Revista Trip em Quarta, 17 de fevereiro de 2016


Foto de capa: Divulgação

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



No artigo

Comentários