Após críticas a artigo, Fernanda Torres recua e pede desculpas

A atriz escreveu um novo texto para o blog #AgoraÉQueSãoElas em que afirma que as críticas ao anterior procedem Da Redação A atriz Fernanda Torres publicou um novo artigo...

1400 0

A atriz escreveu um novo texto para o blog #AgoraÉQueSãoElas em que afirma que as críticas ao anterior procedem

Da Redação

Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil

A atriz Fernanda Torres publicou um novo artigo na tarde desta quarta-feira (24/02) para o blog #AgoraÉQueSãoElas em que pede desculpas pelo texto dela que foi ao ar na última segunda-feira. No texto intitulado Mea Culpa, admitiu que jamais pensou que o texto anterior fosse “uma afronta tão profunda a nós mulheres”. “As críticas procedem, quando dizem que eu escrevi do ponto de vista de uma mulher branca de classe média. É o que sou”, explicou.

Ela afirmou que refletiu e concluiu que lhe cabia pedir desculpas. “Esperava-se de uma voz feminina que tem um espaço para se posicionar, uma opinião menos alienada e classista diante da luta pelo fim de tanta desigualdade e sofrimento que as mulheres enfrentaram e enfrentam pelos séculos”, admitiu.

Fernanda explicou ainda que entendeu que existe uma “discussão maior, que vai da cidadania ao direito ao próprio corpo, e, acima de tudo, uma luta pela erradicação da violência contra a mulher num país já tão violento, discussão essa que não comporta meios termos”.

No texto anterior, ela havia escrito que “A vitimização do discurso feminista me irrita mais do que o machismo. Fora as questões práticas e sociais, muitas vezes, a dependência, a aceitação e a sujeição da mulher partem dela mesma. Reclamar do homem é inútil”

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



No artigo

Comentários