Defesa de Cunha quer acabar com Conselho de Ética, diz presidente do colegiado

"Qualquer pessoa que tenha uma palavra que não seja de acordo com o que a Mesa Diretora da Câmara quer, então querem tirar. Mas eu tenho mandato, então vai ser difícil me tirar”, afirmou José Carlos Araújo (PSD-BA).

829 0

“Qualquer pessoa que tenha uma palavra que não seja de acordo com o que a Mesa [Diretora da Câmara] quer, então querem tirar. Mas eu tenho mandato, então vai ser difícil me tirar”, afirmou José Carlos Araújo (PSD-BA)

Por Luciano Nascimento, da Agência Brasil

josé carlos

O presidente do Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, José Carlos Araújo (PSD-BA), disse hoje (23) que o pedido da defesa de Eduardo Cunha junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que seja afastado do cargo durante o processo é querer acabar com o o colegiado.

“Pelo que estou vendo, querem é acabar com o conselho. Qualquer pessoa que tenha uma palavra que não seja de acordo com o que a Mesa [Diretora da Câmara] quer, então querem tirar. Mas eu tenho mandato, então vai ser difícil me tirar”, afirmou Araújo.

A ação no STF é baseada em uma questão de ordem formulada pelo deputado Wellington Roberto (PR-PB), aliado de Cunha. Para Wellington Roberto, José Carlos Araújo não é isento e não poderia votar em caso de empate na votação sobre a admissibilidade do processo contra Cunha.

O pedido pode ter impacto decisivo na votação da admissibilidade do processo contra o presidente da Câmara. Pelo regimento, o presidente do Conselho de Ética só vota em caso de empate. Com as alterações na composição do conselho, a expectativa é que a votação do parecer do relator, Marcos Rogério (PDT-RO), fique empatada em 10 a 10. “Temos a garantia de que, seja qual for o placar, vai se recorrer ao plenário. O plenário será soberano. Nós vamos decidir isso no plenário”, enfatizou.

Araújo criticou novamente o líder de seu partido (PSD), Rogério Rosso (DF) que indicou o deputado João Carlos Bacelar (PTN-BA), aliado de Cunha, para assumir a titularidade no conselho no lugar de Sérgio Brito (PSD-BA). “Ele foi grosseiro, não foi ético comigo e, por isso, perdeu o meu respeito. Não sei quais foram as razões que o levaram a isso, mas foi errada. Ele não podia fazer o que fez, recorrer a outro partido”, reclamou Araújo.

Foto de capa: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora e receba em seu endereço!



No artigo

Comentários