Escândalo envolve chefe da Casa Civil de Alckmin

Edson Aparecido adquiriu de um empreiteiro que tem contratos milionários com o governo de São Paulo um apartamento de luxo por menos de um terço de seu valor de mercado.

749 0

Edson Aparecido adquiriu de um empreiteiro que tem contratos milionários com o governo de São Paulo um apartamento de luxo por menos de um terço de seu valor de mercado

Por Redação

edson 2

Reportagem de Ricardo Feltrin e Diogo Pinheiro, do UOL, trouxe hoje (26) a informação de que o chefe da Casa Civil do governador Geraldo Alckmin (PSDB), Edson Aparecido, adquiriu de um empreiteiro um apartamento de luxo por menos de um terço de seu valor de mercado.

Luiz Albert Kamilos, que vendeu o imóvel, é dono da Construtora Kamilos Ltda., empresa especializada em infraestrutura de transportes e rodovias, que desde a década de 1990 é responsável por obras milionárias do governo do estado de São Paulo. Apenas nos últimos três anos, a empresa recebeu R$ 43 milhões em contratos.

O apartamento de Aparecido possui 366 m², quatro suítes, cinco vagas na garagem e sacada com vista para o parque Ibirapuera. Ele disse que pagou R$ 620 mil em 2007. A escritura, no entanto, traz o valor de R$ 1,07 milhão. No dia e mês em que o negócio foi fechado, imóvel semelhante no mesmo prédio era vendido por ao menos R$ 2 milhões. Hoje, ele é avaliado por ferramentas de busca em R$ 8,6 milhões.

O braço direito de Alckmin nega qualquer irregularidade e afirma que não conhece o empresário Luiz Albert Kamilos. Segundo a reportagem, Aparecido tem ainda uma casa com piscina em condomínio fechado na praia de Maresias, no litoral norte de SP.

O imóvel mais barato desse condomínio custa R$ 1,5 milhão. Porém, não há qualquer registro dele em nenhuma declaração do ex-deputado junto ao TSE entre 1998 e 2010 (ano de sua última prestação de contas eleitoral).

Foto de capa: PSDB

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



No artigo

Comentários