Anohni, primeira trans indicada ao Oscar, vai boicotar premiação

Indicada na categoria Melhor Canção, artista não foi convidada para apresentar sua interpretação da música “Manta Ray” e não vai comparecer à cerimônia. Ela acredita não ter recebido o convite por sua obra não ter “apelo comercial Por Redação...

789 0

Indicada na categoria Melhor Canção, artista não foi convidada para apresentar sua interpretação da música “Manta Ray” e não vai comparecer à cerimônia. Ela acredita não ter recebido o convite por sua obra não ter “apelo comercial

Por Redação

ANOHNI-900x506

A cantora Anohni, primeira transexual a ser indicada a um Oscar, anunciou em sua página pessoal no Facebook, na última quinta-feira (25), que não vai comparecer à cerimônia de premiação que vai acontecer neste domingo, em Los Angeles.

O boicote se deve ao fato de ela não ter sido convidada para cantar no evento. No entanto, ela nega que o convite não tenha sido feito em razão de ser transgênero, mas sim por outros motivos, como o fato dela ter menos “apelo comercial”.

“Quero ser clara – sei que não estava sendo excluída da apresentação por ser transgênero. Não fui convidada para me apresentar porque sou relativamente desconhecida nos EUA, cantando uma canção sobre ecocídio e talvez por não ter apelo comercial”, escreveu.

Anohni diz ainda ter tentado “se forçar” a ir, mas não conseguiu. “Todo mundo me disse que, mesmo assim, eu deveria ir ao prêmio. Que passar pelo tapete vermelho seria ‘bom para a minha carreira’. Na noite passada, tentei me forçar a entrar num avião rumo a Los Angeles para os eventos que envolvem os indicados. Mas o sentimento de constrangimento e raiva me nocauteou. E não pude entrar no avião”, disse.

A artista foi indicada pela canção “Manta Ray“, colaboração com J. Ralph no documentário “Racing Extinction”. Confira o vídeo da música abaixo.

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



No artigo

Comentários