Ministro do STF, sobre Moro: “Nós, magistrados, não somos justiceiros”

Marco Aurélio Mello fez duras críticas à condução coercitiva do ex-presidente Lula. “O chicote muda de mão. Não se avança atropelando regras básicas.” Por Redação O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)...

4092 0

Marco Aurélio Mello fez duras críticas à condução coercitiva do ex-presidente Lula. “O chicote muda de mão. Não se avança atropelando regras básicas.”

Por Redação

marco aurelio mello

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello falou à coluna da jornalista Mônica Bergamo sobre a condução coercitiva do ex-presidente Lula para prestar depoimento à Polícia Federal na manhã desta sexta (4). Ele diz não ter “compreendido” a medida.

“Condução coercitiva? O que é isso? Eu não compreendi. Só se conduz coercitivamente, ou, como se dizia antigamente, debaixo de vara, o cidadão que não resiste e não comparece para depor. E o Lula não foi intimado”, argumentou. “Vamos consertar o Brasil. Mas não vamos atropelar. O atropelamento não conduz a coisa alguma. Só gera incerteza jurídica para todos os cidadãos. Amanhã constroem um paredão na praça dos Três Poderes”, ironizou.

Segundo ele, a justificativa de Sergio Moro de que a condução foi realizada para assegurar a segurança de Lula não é convincente. “Será que ele [Lula] queria essa proteção? Eu acredito que na verdade esse argumento foi dado para justificar um ato de força”, disse, observando que Moro” estabelece o critério dele, de plantão. ´”Nós, magistrados, não somos legisladores, não somos justiceiros”, disse.  “O chicote muda de mão. Não se avança atropelando regras básicas.”

Foto de capa: Dorivan Marinho/SCO/STF

No artigo

Comentários