TCE-SP dá prazo de 15 dias para que governo Alckmin explique problemas com a merenda

Pedido foi feito com base nas denúncias a respeito de escolas onde os alunos pararam de receber refeições, substituídas pela chamada “merenda seca” Da Redação O conselheiro Antonio Roque Citadini, do...

1747 0

Pedido foi feito com base nas denúncias a respeito de escolas onde os alunos pararam de receber refeições, substituídas pela chamada “merenda seca”

Da Redação

Foto: Divulgação - TCE-SP

O conselheiro Antonio Roque Citadini, do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP), enviou na semana passada um ofício para a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo no qual pede esclarecimentos sobre a sistemática de fornecimento de merenda escolar nas unidades da rede pública de Ensino em todo o Estado de São Paulo.

A proposição tem como base reportagens sobre alterações no cardápio da merenda escolar após a abertura do calendário letivo nas escolas neste ano. O corte do fornecimento de refeições, substituídas pela “merenda seca” (bolachas, por exemplo) teria afetado cerca de 90 mil alunos.

Citadini quer saber como funciona o fornecimento da merenda na rede estadual, se há alguma diferença de procedimento em razão do município, qual o valor recebido por aluno e qual o gasto por tipo de refeição, além de cobrar qual a periodicidade, regularidade e origem dos repasses formulados.

No artigo

Comentários