Artista holandês diz que pato da Fiesp símbolo do impeachment é plágio de uma obra sua

Rubber duck, de Florentjn Hofman, foi exposto na capital paulista em 2008; empresa que produziu ambos patos diz que a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo entregou uma foto do trabalho do holandês como referência

805 0

Rubber duck, de Florentjn Hofman, foi exposto na capital paulista em 2008; empresa que produziu ambos patos diz que a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo entregou uma foto do trabalho do holandês como referência

Da Redação

Foto: Lucio Bernardo Jr. / Câmara dos Deputados

O pato escolhido pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) como símbolo da campanha que a entidade protagoniza em favor do impeachment pode ser um plágio. Pelo menos essa é a acusação feita pelo artista holandês Florentjn Hofman, em entrevista concedida à BBC Brasil.

Ele é o autor de Rubber duck, obra exposta em São Paulo e em outras cidades do mundo em 2008. A equipe do artista afirmou que a Fiesp transformou o projeto artístico original em uma “paródia política” e que o uso do desenho é “ilegal” e “infringe direitos autorais”. “Se você estudar e entender esta obra, verá que é feita para ser um projeto não político. É isso que enfatizamos e esperamos que você perceba que eles mataram o espírito da obra”, disse Hofman ao serviço brasileiro da estatal britânica.

Uma fábrica em Guarulhos reconheceu ter produzido tanto o pato de Hofman como o da Fiesp e admitiu que a entidade usou uma foto da obra do holandês como referência. Ainda assim, seu proprietário garante que o símbolo usado pela Fiesp para defender o impeachment é um projeto novo.

A Fiesp negou, à BBC Brasil, as acusações de plágio e afirmou que a inspiração para os patos foram “patinhos de banheira”, sem confirmar se enviou ou não o projeto holandês como referência

Com informações da BBC Brasil

No artigo

Comentários