Hillary Clinton: Vitória do Feminismo americano

Na “Primeira Onda” do Feminismo, o sufrágio universal, o direito de poder trabalhar, ter um salário e adquirir uma propriedade. Em meados do século vinte, Margareth Sanger já falava em controle de natalidade, vitória conquistada décadas mais tarde. Escritoras como Marianne Moore se...

3106 0

Na “Primeira Onda” do Feminismo, o sufrágio universal, o direito de poder trabalhar, ter um salário e adquirir uma propriedade. Em meados do século vinte, Margareth Sanger já falava em controle de natalidade, vitória conquistada décadas mais tarde. [1] Escritoras como Marianne Moore se recusavam a produzir uma literatura confessional, historicamente associada ao fazer feminino. [2]

Na Segunda Onda, a luta por ter os mesmos direitos e deveres dos homens e o slogan “We can do it”, o questionamento do ideal de família centrado na força social e econômica da figura paterna, o amparo a mulheres divorciadas e às viuvas. [3] O sexo, drogas e rock’n’roll do fim dos anos 60 e início dos 70 levantava também a bandeira da liberdade sexual feminina, representada pela pílula e pela ausência de sutiãs.

Inspirada por Simone de Beauvoir e seu texto O Segundo Sexo, Betty Friedan expunha a construção midiática do que deveria ser uma “boa mulher”, em seu texto “A Mística Feminina”. Na Terceira, Madonna se torna ícone pop, subvertendo o papel da loira inocente eternizado por Marylin Monroe. [4] Ideias sobre identidade feminina discutidas por intelectuais como Judith Butler e Martha Nussbaum saem da Academia e ganham as ruas. [5]

Como a primeira mulher a ganhar o direito de ser nomeada pelo Partido Democrata, Hillary Clinton fez referência a esse legado feminista, logo que soube da vitória sobre Bernie Sanders no estado da Califórnia: “Esta vitória não é pessoal, ela é uma vitória de gerações”. [6]

[1] http://www.alternet.org/gender/how-margaret-sanger-led-birth-control-movement-and-why-gop-still-hates-her, acesso em 8/6/16.

[2] http://www.encyclopedia.com/article-1G2-3441600503/moore-marianne-title-commentary.html, acesso em 8/6/16.

[3] http://www.theatlantic.com/national/archive/2011/01/the-complex-legacy-of-rosie-the-riveter/69268/, acesso em 8/6/16

[4] http://www.nytimes.com/1990/12/14/opinion/madonna-finally-a-real-feminist.html, acesso em 8/6/16.

[5] http://www.nytimes.com/1999/11/21/magazine/who-needs-philosophy.html?pagewanted=all, acesso em 8/6/16

[6] http://www.latimes.com/politics/la-na-live-updates-california-primary-clinton-celebrates-making-1465353682-htmlstory.html, acesso em 8/6/16.


Você ganha descontos em livros e produtos do programa Sócio Fórum.




Você ganha descontos em livros e produtos do programa Sócio Fórum e recebe a cada 3 meses um livro das Edições Fórum na sua casa.




Você ganha descontos em livros e produtos do programa Sócio Fórum, recebe a cada 3 meses um livro das Edições Fórum na sua casa e ganha 1 caneca personalizada da Fórum após 6 meses.




Você ganha descontos em livros e produtos do programa Sócio Fórum, recebe a cada 3 meses um livro das Edições Fórum na sua casa, ganha 1 caneca personalizada da Fórum após 6 meses e 1 camiseta personalizada após 1 ano.





Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.





No artigo

Comentários