Ativismo e Arte nos EUA: Liberdade, Consumo e Felicidade?

Eleições Americanas Convenção Nacional Democrata Da Filadélfia googletag.cmd.push(function() { googletag.display('div-gpt-ad-1495221259906-0'); }); Algumas exibições de arte foram organizadas para coincidir com a Convenção...

2736 0

Eleições Americanas
Convenção Nacional Democrata

Da Filadélfia

Algumas exibições de arte foram organizadas para coincidir com a Convenção Nacional Democrata. Dentre elas duas saltam aos olhos: “Happiness, Liberty, Life? American Art and Politics! ” e “Truth to Power”.

Na primeira, a longa tradição política da cidade da Filadélfia é o motivo da exibição na Academia de Artes Plásticas da Filadélfia (PAFA), “Happiness, Liberty, Life? American Art and Politics! ”. A cidade tem estado no epicentro da política Americana, desde a assinatura da Declaração de Independência, no verão de 1776, até os dias de hoje, com a chegada da Convenção Nacional Democrata. Com humor e ironia, a mostra explora alguns dos vários temas que inspiraram gerações de políticos e governantes, e que geraram controvérsias, protestos e revoltas, desde o século 18 até o mais recente embate entre Hillary e Trump. [1]

De acordo com os curadores, três são os conceitos que estruturam a exposição: Culto da personalidade presidencial; as cores da bandeira (vermelho, branco e azul); e o desejo de consolidar a nação de forma mais harmoniosa. Dito de outra forma, a exibição lida com temas que historicamente formaram os elementos simbólicos principais da cultura política nos Estados Unidos. Águias, mapas, caricaturas e bonecos, dentre outros motivos icônicos, são apresentados pelos artistas, sempre em meios tradicionais, como telas em tinta e óleo ou esculturas. O próprio título da exibição, um trocadilho com uma das frases da Declaração de Independência (“Life, Liberty and the pursuit of Happiness”), dá o tom jocoso da mostra.

Em contraste com o humor e a leveza dos trabalhos mostrados na PAFA, a exibição “Truth to Power” é um tapa na cara do visitante, e decerto desafina o coro dos contentes durante a Convenção Nacional Democrata ao oferecer um retrato mais ácido da situação política no país [2]. Com os trabalhos apresentados, artistas como Banksy e Shepard Fairey provocam e convidam à reflexão a respeito de temas como violência policial, racismo, direitos dos imigrantes, sexismo e o consumismo representando status e felicidade na sociedade Americana. Vários elementos normalmente associados a algum tipo de exclusão são reapropriados e ressignificados pelos artistas como elementos positivos e gregários: “We love immigrants”, “Bruised not Broken”, “We are all homeless”.

“A exposição ‘Truth to Power’ é uma resposta criativa e coletiva e um chamado para a ação. Enquanto a nossa nação confronta urgentemente as injustiças do nosso passado, nós nos manifestamos através de um espaço coletivo, inspirados por artistas e ativistas trabalhando nas fronteiras da mudança social.” [3]

[1] https://www.pafa.org/liberty, acesso em 27/7/16.

[2] http://truthtopower.rockthevote.com, acesso em 27/7/16.

[3] http://truthtopower.rockthevote.com/about/, acesso em 27/7/16.



No artigo