“Comigo, não vai ficar barato”, diz segurança agredida por homem em MG

"Foi a primeira e a última vez que sofri esse tipo de agressão", garantiu Edvania Nayara.

2673 0

“Foi a primeira e a última vez que sofri esse tipo de agressão”, garantiu Edvania Nayara

Por Redação

edvania3

A segurança Edvania Nayara, de 23 anos, foi covardemente agredida pelo empresário Luiz Felipe Neder Silva, de 34 anos, durante uma festa no clube Atalaia, em Três Corações (MG). A violência, registrada em vídeo, movimentou as redes sociais no último fim de semana, causando indignação e revolta.

O homem aparece aparece dando um soco e um chute no rosto de Edvania. Ele estava discutindo no carro com a esposa, que é delegada, quando passou a espancá-la com socos, tapas e puxões de cabelo. A guarda tenta intervir na situação, mas também é agredida.

Uma ocorrência foi registrada por lesão corporal e Luiz Felipe recebeu voz de prisão da Polícia Militar. Segundo o documento, ele chegou a acertar uma terceira pessoa com um soco na boca, quebrando dois dentes da vítima, e estava portando um canivete.

Em entrevista à Veja São Paulo, a segurança falou sobre o episódio. Disse que viu a mulher de Luiz Felipe pular do veículo ainda em movimento, quando ele parou alguns metros depois e começou a puxá-la pelos cabelos.

“A mulher arrancou a chave e jogou em minha direção pedindo para que eu sumisse com ela. Eu joguei a chave longe e foi quando ele veio em minha direção. Chamei outro segurança pelo rádio e disse que ele não podia fazer aquilo e que ia chamar a polícia. Aí ele me deu o tapa e eu caí no chão”, narrou.

Edvania fez questão de ressaltar que o caso não ficará impune. “Eu vou procurar a Justiça para que ele nunca mais faça isso com outras mulheres. Na delegacia, a irmã dele me contou que ele agride a mulher constantemente. Comigo não vai ficar barato. Foi a primeira e a última vez que sofri esse tipo de agressão”, garantiu.

Atenção: Imagens fortes

Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.





No artigo

Comentários