Juristas, acadêmicos e parlamentares pedem a renúncia de Alexandre de Moraes

Elaborada pelo Centro Acadêmico XI de Agosto, da Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP), a carta que pede a renúncia do ministro da Justiça, que é professor da instituição, conta com dezenas de assinaturas de nomes respeitados no meio jurídico, político e...

1399 0

Elaborada pelo Centro Acadêmico XI de Agosto, da Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP), a carta que pede a renúncia do ministro da Justiça, que é professor da instituição, conta com dezenas de assinaturas de nomes respeitados no meio jurídico, político e acadêmico e classifica Moraes como “incompetente”. Leia 

Por Redação 

O Centro Acadêmico XI de Agosto, da Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP), divulgou na tarde desta terça-feira (11) uma carta aberta em que dezenas de intelectuais, acadêmicos, juristas e políticos pedem a renúncia do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes.

De acordo com os signatários da carta, Moraes foi “omisso” e “irresponsável” com relação aos recentes massacres ocorridos nas penitenciárias de Manaus (AM) e Roraima que, juntos, resultaram em mais de 80 presos mortos. O texto critica a postura do ministro após fazer uma didática e detalhada exposição da atual conjuntura do sistema carcerário no país.

“Assim, as manifestações de Vossa Excelência, com destaque para sua absurda recusa em colaborar com a contenção do caos prisional no Estado de Roraima – expressa em ofício do último dia 26 -, bem como as declarações do agora exonerado Secretário Nacional da Juventude da Presidência da República Bruno Júlio, segundo o qual “deveria haver uma chacina por semana”, mais que revelar a ignorância e a inabilidade do governo Temer com relação ao sistema de justiça criminal, expõe seu absoluto descompromisso até mesmo com valores civilizatórios”.

Entre os que assinaram o documento, estão figuras como o professor Fábio Konder Comparato, o senador Lindbergh Farias, a deputada Jandira Feghali, o ex-presidente da OAB-RJ Wadih Damous, Guilherme Boulos, do MTST, e ex-ministros como Eugênio Aragão, José Eduardo Cardozo, Tarso Genro, Rogério Sottili e Maria do Rosário.

Procurado para falar sobre a carta, Moraes ironizou e disse que “o PT tenta esconder sua incompetência”.

Leia a íntegra do documento aqui.



No artigo