Federação dos agentes da PF critica postura de delegado da “Carne Fraca”

A Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais) criticou nesta segunda-feira 20, em nota, a postura dos agentes da corporação na Operação Carne Fraca, especialmente Maurício Moscardi Grillo, que coordenou a operação;...

1028 0

A Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais) criticou nesta segunda-feira 20, em nota, a postura dos agentes da corporação na Operação Carne Fraca, especialmente Maurício Moscardi Grillo, que coordenou a operação; o presidente da entidade, Luís Bourdens, defendeu o que chamou de “atuação irrepreensível” dos policiais

Por Brasil 247

A Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais) criticou nesta segunda-feira 20, em nota, a postura dos agentes da corporação no âmbito da Operação Carne Fraca, deflagrada na sexta-feira 17.

O presidente da entidade, Luís Bourdens, defendeu o que chamou de “atuação irrepreensível” dos policiais. Ele destaca que os agentes que trabalham nas investigações não participam nem da divulgação nem da comunicação após o fim das operações — “prática, muitas vezes, com caráter somente midiático, que vem sendo adotada apenas pelos delegados federais”.

“Maurício Moscardi, por exemplo, não tem a menor condição de ser apresentado como coordenador de qualquer operação. Seu tempo na PF por si só já justifica sua inexperiência para tratar de assuntos delicados como o eventual abalo econômico advindo de uma grande operação como a Carne Fraca”, observa.

Ele defendeu a importância da operação no combate à corrupção, mas ponderou que “o trabalho técnico investigativo não pode ser maculado por eventual interpretação dissociada da verdade dos fatos”.



No artigo