Professores da rede municipal de São Paulo mantêm greve contra ‘reforma’ da Previdência

De acordo com o sindicato da categoria, além dos protestos contra a reforma da Previdência, a pauta de reivindicações inclui ainda questões salariais. Ato está marcado para sábado (25) Por Breno Deffanti, colaborador da Rede Fórum...

739 0

De acordo com o sindicato da categoria, além dos protestos contra a reforma da Previdência, a pauta de reivindicações inclui ainda questões salariais. Ato está marcado para sábado (25)

Por Breno Deffanti, colaborador da Rede Fórum 

Professores da rede municipal de ensino de São Paulo decidiram nesta terça-feira (21), em ato em frente à Prefeitura, pela manutenção da greve iniciada no dia 15/03. De acordo com o site do SINPEEM (Sindicato dos Profissionais no Ensino Municipal – SP), a categoria protesta contra as reformas da Previdência e do Ensino Médio propostas pelo governo de Michel Temer e pela pela retirada do Projeto Lei nº 621/2016, que cria o Regime de Previdência Complementar (Sampaprev) na Prefeitura de São Paulo.

Fazem também parte da pauta de reivindicações aspectos salariais, como a valorização dos pisos dos profissionais de educação; melhorias nas condições de trabalho, saúde, combate à violência e questões funcionais da organização das escolas.

De acordo com o SINPEEM, está planejado para sábado (25) um grande ato no vão livre do MASP, na Avenida Paulista, contra a PEC 287, que institui a reforma na Previdência. Para o Sindicato, a reforma atinge os direitos adquiridos por trabalhadores do serviço público e da iniciativa privada.

Além do ato do dia 25, estão previstas ainda uma manifestação e uma assembleia geral no dia 27, em frente à Prefeitura, para definir os rumos do movimento.

Foto: Simpeem



No artigo