Identificado o agressor de Mateus: capitão Augusto Sampaio, subcomandante da PM de Goiás

O policial, identificado como o homem que quebrou o cassetete na cabeça do estudante em um protesto em Goiânia, foi afastado das atividades operacionais, mas segue trabalhando administrativamente até a conclusão do inquérito; Mateus, que passou por cirurgia no rosto, segue internado em estado...

355 0

O policial, identificado como o homem que quebrou o cassetete na cabeça do estudante em um protesto em Goiânia, foi afastado das atividades operacionais, mas segue trabalhando administrativamente até a conclusão do inquérito; Mateus, que passou por cirurgia no rosto, segue internado em estado grave 

Por Redação

A Polícia Militar do Estado de Goiás finalmente se pronunciou sobre a agressão ao estudante Mateus Ferreira ocorrida na última sexta-feira (28) durante o protesto em Goiânia (GO). Após mais de dois dias de silêncio, a PM identificou o homem que quebrou o cassetete na cabeça de Mateus como capitão Augusto Sampaio. Ele é subcomandante da 37ª Companhia Independente da Polícia Militar.

Em entrevista ao portal G1, no entanto, o comandante geral da Polícia Militar de Goiás, coronel Divino Alves de Oliveira, informou que Sampaio foi afastado apenas das atividades operacionais, mas que segue trabalhando administrativamente até a conclusão do inquérito policial que apura o caso. O prazo para terminar o inquérito é de 30 dias.

Neste domingo (30), a Ordem dos Advogados do Brasil de Goiás (OAB-GO) divulgou uma nota de repúdio em que exige a punição dos agentes envolvidos na agressão.

Enquanto isso, Mateus Ferreira, que sofreu um traumatismo craniano com o golpe de cassetete desferido enquanto protestava pacificamente, segue internado em estado grave e respirando com a ajuda da aparelhos no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).


Ajude a Fórum enviar jornalistas para Curitiba e fazer a cobertura do depoimento de Lula no dia 3 de maio. Clique
aqui e contribua com quanto puder.









Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.





No artigo

Comentários