Planalto perde domínio de conta no Twitter e novo administrador satiriza Temer

Mensagens contrárias ao peemedebista faziam referência ao golpe praticado contra Dilma Rousseff e associavam Temer ao satanismo Por Redação O perfil @planalto, que era utilizado pelo...

220 0

Mensagens contrárias ao peemedebista faziam referência ao golpe praticado contra Dilma Rousseff e associavam Temer ao satanismo

Por Redação

O perfil @planalto, que era utilizado pelo Palácio do Planalto no Twitter, foi assumido por um administrador não identificado, que postou uma série de comentários criticando Michel Temer nesta sexta-feira (12).

O fato ocorreu porque a assessoria de comunicação da Presidência trocou o nome do usuário para @agoranoplanalto. Assim, o antigo nome ficou liberado por cerca de duas horas.

O site do Palácio não havia sido atualizado sobre a alteração e o ícone na página do governo federal encaminhava o internauta para o Twitter ainda conectado com o perfil antigo.

As mensagens contrárias ao peemedebista faziam referência ao golpe praticado contra a ex-presidenta Dilma Rousseff e associavam Temer ao satanismo.

O novo dono da logo postou suas piadas e ironizou a equipe de comunicação nas primeiras mensagens: “Alô, @micheltemer, exonera o sujeito que conseguiu perder a @ do Planalto porque mudou o nome e esqueceu de registrar a antiga”.









Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.





No artigo

Comentários