Veto de Temer a pontos centrais da Lei de Migração é “lamentável”, diz entidade de direitos humanos

“Ao ceder a pressões infundadas e xenófobas, o governo não só contraria membros de sua própria equipe, como também atropela esse esforço democrático”, afirmou uma coordenadora do Conectas, uma das entidades que ajudou a...

159 0

“Ao ceder a pressões infundadas e xenófobas, o governo não só contraria membros de sua própria equipe, como também atropela esse esforço democrático”, afirmou uma coordenadora do Conectas, uma das entidades que ajudou a elaborar o projeto de lei

Por Redação

A coordenadora de Política Externa do Conectas Direitos Humanos divulgou, na tarde desta terça-feira (16), uma nota em que repudia o possível veto do presidente Michel Temer a pontos centrais da Lei de Migração, aprovada recentemente no Congresso. De acordo com matéria veiculada na manhã de hoje pelo jornal Folha de S. Paulo, atendendo a pressões do Ministério da Defesa, Temer pretende vetar sete ítens do texto original que cria regras mais flexíveis para a entrada e permanência de estrangeiros no país. Para o governo, essas modificações na legislação podem gerar “prejuízos à segurança nacional”.

“Ao ceder a pressões infundadas e xenófobas, o governo não só contraria membros de sua própria equipe, como também atropela esse esforço democrático. Os vetos que a imprensa antecipou, se forem confirmados, são extremamente negativos e violam a Constituição e princípios internacionais de direitos humanos, repetindo os erros do Estatuto do Estrangeiro”, disse a coordenadora do Conectas, uma das entidades que participou da elaboração do projeto de lei.

Além de considerar o possível veto “lamentável”, Camila chamou atenção para o fato de que Temer cai em contradição pelo fato de que a nova lei foi apresentada por ele como um “avanço” na Assembleia Geral e no Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

Leia também: Falência do sistema faz o Islam crescer no Brasil

No início do mês, mais de cem entidades da sociedade civil e órgãos como o Acnur (Alto Comissariado da ONU para os Refugiados) uma enviaram carta ao presidente Michel Temer demandando a aprovação integral do texto que ele agora pretende vetar. O documento pode ser lido aqui.

Foto: Lula Marques









Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.





No artigo

Comentários