Médica depõe sobre omissão de socorro a menino que veio a falecer

Caso ocorreu na semana passada no Rio de Janeiro. Para advogado da família, ela sabia que criança estava em estado grave  ...

93 0

Caso ocorreu na semana passada no Rio de Janeiro. Para advogado da família, ela sabia que criança estava em estado grave

 

Por Redação*                                                   Foto: arquivo da família

A médica Haydee Marques da Silva, acusada de omissão de socorro a Breno Duarte da Silva, criança que veio a falecer no Rio de Janeiro, na semana passada, apresentou-se à delegacia nesta manhã para prestar depoimento. Breno tinha um ano e seis meses e faleceu após a médica se recusar a levá-la para um hospital em ambulância porque “tinha acabado o seu turno”. A criança morreu enquanto esperava por outro socorro.

Na chegada à delegacia, segundo informações de O Dia, ela se recusou a falar com a imprensa. Para o advogado da família do menino, a situação da médica se complica porque ela sabia que o quadro da criança era grave. “O alerta foi dado à equipe médica. Tanto que, inicialmente, a equipe iria para a Penha, mas foi deslocada para a Barra da Tijuca por conta da gravidade do quadro da criança”, afirmou. “Acho que as razões que ela apresenta em sua defesa não têm fundamento. O fato de não ser pediatra não a exime de realizar o atendimento”, criticou.

A médica trabalha na empresa Cuidar Emergências Médicas, que presta serviços de maneira terceirizada à Unimed, plano de saúde que os pais da criança acionaram para o atendimento. Agora, a família pretende processar e pedir danos morais às duas empresas. Além de esperar que na médica seja indiciada por homicídio qualificado, e não por homicídio culposo.



No artigo