Servidora do Rio de Janeiro não recebe cesta básica e dá show cantando “Summertime”

Além do descaso do Governo, que não pagou os salários de maio, junho e parte do décimo terceiro de 2016, Marilza sofre mais uma consequência da crise econômica, a redução do número de eventos para cantar.

159 0

Além do descaso do Governo, que não pagou os salários de maio, junho e parte do décimo terceiro de 2016, Marilza sofre mais uma consequência da crise econômica, a redução do número de eventos para cantar.

Da Redação*

A professora aposentada Marilza da Conceição Apparecida, de 79 anos, não teve muita sorte. Antes de chegar sua vez, as cerca de 500 cestas doadas pelo Movimento Unificado dos Servidores Públicos do Rio de Janeiro já haviam acabado. Mas a multidão que aguardava pelos alimentos ganhou um ‘show’ particular da servidora, que, triste, interpretou – lindamente – a canção “Sumertimme”, dos irmãos Gershwin, do musical Porgy and Bess. Veja o vídeo, a partir do Facebook do Jornal Extra:

Aposentada desde 1985, Marilza conta nunca ter vivido uma crise financeira tão grande como a que está enfrentando. Sem a pensão, a professora agora depende da ajuda de amigos e dos trabalhos como cantora para sobreviver, conta:

— Hoje estou com a minha vida financeira completamente acabada. A minha sorte é que moro em um apartamento próprio, que consegui comprar com meu trabalho como cantora. Quem olha a minha despensa ou a geladeira até se assusta. Estou conseguindo me alimentar porque uma amiga me emprestou R$200. Nunca imaginei que fosse viver nessa dificuldade.

Além do descaso do Governo, que não pagou os salários de maio, junho e parte do décimo terceiro de 2016, Marilza sofre mais uma consequência da crise econômica, a redução do número de eventos no estado.

– Consigo tirar um dinherinho quando me contratam para cantar em algum evento, mas até isso está se tornando difícil — lamenta.

*Com informações do Jornal Extra

 



No artigo