Razões para NÃO reduzir a maioridade penal

Revista Fórum
abril 16, 2013 11:37

Razões para NÃO reduzir a maioridade penal

Estudante da Casper Líbero escreve artigo sobre o tema e questiona: o objetivo é tentar reduzir a violência ou atender a um desejo coletivo de vingança?

Por Vinícius Bocato. Original aqui.

Assine a Fórum por 1 ano e ganhe as cinco últimas edições. Veja mais aqui.

Leia também: Redução da maioridade penal – ilusão e oportunismo

Na última semana uma tragédia abalou todos os funcionários e alunos da Faculdade Cásper Líbero, onde estou terminando o curso de jornalismo. O aluno de Rádio e TV Victor Hugo Deppman, de 19 anos, foi morto por um assaltante na frente do prédio onde morava, na noite da terça-feira (9). O crime chocou não só pela banalização da vida – Victor Hugo entregou o celular ao criminoso e não reagiu –, mas também pela constatação de que a tragédia poderia ter acontecido com qualquer outro estudante da faculdade.

Esse novo capítulo da violência diária em São Paulo ganhou atenção especial da mídia por um detalhe: o criminoso estava a três dias de completar 18 anos. Ou seja, cometeu o latrocínio (roubo seguido de morte) enquanto adolescente e foi encaminhado à Fundação Casa.

Óbvio que a primeira reação é de indignação; acho válida toda a revolta da população, em especial da família do garoto, mas não podemos deixar que a emoção nos leve a atitudes irresponsáveis. Sempre que um adolescente se envolve em um crime bárbaro, boa parte da população levanta a voz para exigir a redução da maioridade penal. Alguns vão adiante e chegam a questionar se não seria hora do Estado se igualar ao criminoso e implantar a pena de morte no país. Foi o que fez de forma inconsequente o filósofo Renato Janine Ribeiro, em artigo na Folha de S. Paulo, por ocasião do assassinato brutal do menino João Hélio em 2007.

Além de obviamente não termos mais espaço para a Lei de Talião no século XXI, legislar com base na emoção nada mais atende do que a um sentimento de vingança. Não resolve (nem ameniza) o problema da violência urbana.

O que chama a atenção é maneira como a grande mídia cobre essas tragédias. A maioria das matérias que vemos nos veículos tradicionais só reforçam uma característica do Brasil que eles mesmo criticam: somos o país do imediatismo. A cada crime brutal cometido por um adolescente, discutimos os efeitos da violência, mas não as suas causas. Discutimos como reprimir, não como prevenir. É uma tática populista que desvia o foco das reais causas do problema.

Abaixo exponho a lista de motivos pelos quais sou contra a redução da maioridade penal:

As leis não podem se basear na exceção

A maneira como a grande mídia cobre estes crimes bárbaros cometidos por adolescentes nos dá a (falsa) impressão de que eles estão entre os mais frequentes. É justamente o inverso. O relatório de 2007 da Unicef “Porque dizer não à redução da idade penal” mostra que crimes de homicídio são exceção:

“Dos crimes praticados por adolescentes, utilizando informações de um levantamento realizado pelo ILANUD [Instituto Latino-Americano das Nações Unidas para Prevenção do Delito e Tratamento do Delinquente] na capital de São Paulo durante os anos de 2000 a 2001, com 2.100 adolescentes acusados da autoria de atos infracionais, observa-se que a maioria se caracteriza como crimes contra o patrimônio. Furtos, roubos e porte de arma totalizam 58,7% das acusações. Já o homicídio não chegou a representar nem 2% dos atos imputados aos adolescentes, o equivalente a 1,4 % dos casos conforme demonstra o gráfico abaixo.”

tipos-de-crimes

E para exibir dados atualizados, dentre os 9.016 internos da Fundação Casa, neste momento apenas 83 infratores cumprem medidas socioeducativas por terem cometido latrocínio (caso que reacendeu o debate sobre a maioridade penal na última semana). Ou seja, menos que 1%.

Redução da maioridade penal não diminui a violência. O debate está focado nos efeitos, não nas causas da violência

Como já foi dito, a primeira reação de alguns setores da sociedade sempre que um adolescente comete um crime grave é gritar pela redução da maioridade penal. Ou quase isso: dificilmente vemos a mesma reação quando a vítima mora na periferia (nesses casos, a notícia vira apenas uma notinha nas páginas policiais). Mas vamos evitar leituras ideológicas do problema.

A redução da maioridade penal não resolve nem ameniza o problema da violência. “Toda a teoria científica está a demonstrar que ela [a redução] não representa benefícios em termos de segurança para a população”, afirmou em fevereiro Marcos Vinícius Furtado, presidente da OAB. A discussão em torno na maioridade penal só desvia o foco das verdadeiras causas da violência.

O Instituto Não Violência é bem enfático quanto a isso: “As pesquisas realizadas nas áreas social e educacional apontam que no Brasil a violência está profundamente ligada a questões como: desigualdade social (diferente de pobreza!), exclusão social, impunidade (as leis existentes não são cumpridas, independentemente de serem “leves” ou “pesadas”), falhas na educação familiar e/ou escolar principalmente no que diz respeito à chamada educação em valores ou comportamento ético, e, finalmente, certos processos culturais exacerbados em nossa sociedade como individualismo, consumismo e cultura do prazer.

No site da Fundação Casa temos acesso a uma pesquisa que revela o perfil dos internos (2006):

maioridade_penal_fundacao_casa

maioridade_penal_fundacao_casa1

pais-e-mães

maioridade_penal_fundacao_casa2

Em linhas gerais, o adolescente infrator é de baixa renda, tem muitos irmãos e os pais dificilmente conseguem sustentar e dar a educação ideal a todos (longe disso). Isso sem contar quando o jovem é abandonado pelos pais, quando um deles ou ambos faleceram, quando a criança nem chega a conhecer o pai, entre outras complicações.

Claro que é bom evitar uma posição determinista, a pobreza e a carência afetiva por si só não produzem criminosos. Mas a falta de estrutura familiar, de educação, a exposição maior à violência nas periferias e a falta de políticas públicas para esses jovens os tornam muito mais suscetíveis a cometer pequenos crimes.

Especialistas afirmam que os adolescentes começam com delitos leves, como furtos, e depois vão subindo “degraus” na escada do crime. De acordo com Ariel de Castro Alves, ex secretário-geral do Conselho Estadual da Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe), muitos dos adolescentes que chegam ao latrocínio têm dívidas com traficantes e estão ameaçados de morte, e isso os estimula a roubar.

Vale aqui lembrar a falência da Fundação Casa, que em vez de recuperar os jovens, acaba incentivando os internos a subir esses degraus do crime. Para entender melhor sua realidade, recomendo a leitura da matéria “De Febem a Fundação Casa” da REvista Fórum. Nela temos o relato do pedagogo Carlos (nome fictício), que sofreu ameaças frequentes por contestar os atos abusivos da direção: “A Fundação Casa nasceu para dar errado. Eles saem de lá com mais ódio, achando que as pessoas são todas ruins e que não há como mudar isso. São desrespeitados como seres humanos, são tratados como lixo. E isso faz com que eles pensem que não podem mudar.”

Atuante na Fundação há onze anos, Carlos conta que os atos de violência contra os adolescentes são cotidianos e descarados, apoiados inclusive pelo diretor, que também “bate na cara dos meninos”. Essa bola de neve de violência só poderia resultar em crimes cada vez mais graves cometidos pelos garotos.

A redução da maioridade penal tornaria mais caótico o já falido sistema carcerário brasileiro e aumentaria o número de reincidentes

Prisão superlotada em São Paulo

Prisão superlotada em São Paulo

Dados objetivos: Temos no Brasil mais de 527 mil presos e um déficit de pelo menos 181 mil vagas. Não precisamos nos aprofundar sobre a superlotação e as condições desumanas das cadeias brasileiras, é óbvio que um sistema desses é incapaz de recuperar alguém.

A inclusão de adolescentes infratores nesse sistema não só tornaria mais caótico o sistema carcerário como tende a aumentar o número de reincidentes. Para o advogado Walter  Ceneviva, colunista da Folha, a medida pode tornar os jovens criminosos ainda mais perigosos: “Colocar menores infracionais na prisão será uma forma de aumentar o número de criminosos reincidentes, com prejuízo para a sociedade. A redução da maioridade penal é um erro.”

A Unicef também destaca os problemas que os EUA enfrentam por colocar adolescentes e adultos nos mesmos presídios. “Conforme publicado este ano [2007] no jornal The New York Times, a experiência de aplicação das penas previstas para adultos para adolescentes nos Estados Unidos foi mal sucedida resultando em agravamento da violência. Foi demonstrado que os adolescentes que cumpriram penas em penitenciárias, voltaram a delinquir e de forma ainda mais violenta, inclusive se comparados com aqueles que foram submetidos à Justiça Especial da Infância e Juventude.”

O texto em questão foi publicado no New York Times em 11 de maio de 2007 e está disponível na íntegra na página 34 deste PDF da Unicef.

Ao contrário do que é veiculado, reduzir a maioridade penal não é a tendência do movimento internacional

Tenho visto muitos textos afirmando que o Brasil é um dos raros países que estipulou a maioridade penal em 18 anos. Tulio Kahn, doutor em ciência política pela USP, contesta esses dados. “O argumento da universalidade da punição legal aos menores de 18 anos, além de precário como justificativa, é empiricamente falso. Dados da ONU, que realiza a cada quatro anos a pesquisa Crime Trends (Tendências do Crime), revelam que são minoria os países que definem o adulto como pessoa menor de 18 anos e que a maior parte destes é composta por países que não asseguram os direitos básicos da cidadania aos seus jovens.”

Ainda segundo a Unicefde 53 países, sem contar o Brasil, temos que 42 deles (79%) adotam a maioridade penal aos 18 anos ou mais. Esta fixação majoritária decorre das recomendações internacionais que sugerem a existência de um sistema de justiça especializado para julgar, processar e responsabilizar autores de delitos abaixo dos 18 anos. Em outras palavras, no mundo todo a tendência é a implantação de legislações e justiças especializadas para os menores de 18 anos, como é o caso brasileiro.”

O que pode estar acontecendo na grande mídia é uma confusão conceitual pelo fato de muitos países usarem a expressão penal para tratar da responsabilidade especial que incide sobre os adolescentes até os 18 anos. “Países como Alemanha, Espanha e França possuem idades de inicio da responsabilidade penal juvenil aos 14, 12 e 13 anos. No caso brasileiro tem inicio a mesma responsabilidade aos 12 anos de idade. A diferença é que no Direito Brasileiro, nem a Constituição Federal nem o ECA mencionam a expressão penal para designar a responsabilidade que se atribui aos adolescentes a partir dos 12 anos de idade”.

Confiram aqui a tabela comparativa entre diferentes países ao redor do mundo. Alguns países vêm seguido o caminho contrário do que a grande mídia divulga e aumentado a maioridade penal. “A Alemanha restabeleceu a maioridade para 18 anos e o Japão aumentou para 20 anos. A tendência é combater com medidas socioeducativas. Estudos apontam que os crimes praticados por crianças e adolescentes, no Brasil, não passariam de 15%. Há uma falsa impressão de que esses jovens ficam impunes, o que não é verdade, pois eles respondem ao ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente)”, argumenta Márcio Widal, secretário da Comissão dos Advogados Criminalistas da OAB.

Também não vejo os grandes jornais divulgarem que muitos estados americanos estão aumentando a maioridade penal.

————————————————————————————————

Há ainda diversos argumentos contra a redução da maioridade penal, mas o texto já se estendeu muito e vamos focar em mais dois. A medida é inconstitucional; a questão da maioridade faz parte das cláusulas pétreas da Constituição de 1988, que não podem ser modificadas pelo Congresso Nacional (saiba mais sobre as cláusulas pétreas da CF aqui). Seria necessária uma nova Assembleia Constituinte para alterar a questão.

“São penalmente inimputáveis os menores de dezoito anos, sujeitos às normas da legislação especial” (Artigo 228 da Constituição Federal). Ou seja, todas as pessoas abaixo dos 18 anos devem ser julgadas, processadas e responsabilizadas com base em uma legislação especial, diferenciada dos adultos.

Há ainda o clássico argumento de que o crime organizado utiliza os menores de idade para “puxar o gatilho” e pegar penas reduzidas. Se aprovada a redução da maioridade penal, os jovens seriam recrutados cada vez mais cedo. Se baixarmos para 16 anos, quem vai disparar a arma é o jovem de 15. Se baixarmos para 14, quem vai matar será o garoto de 13. Estaríamos produzindo assassinos cada vez mais jovens. Além disso, “o que inibe o criminoso não é o tamanho da pena e sim a certeza de punição”, diz o advogado Ariel de Castro Neves.  “No Brasil existe a certeza de impunidade já que apenas 8% dos homicídios são esclarecidos. Precisamos de reestruturação das polícias brasileiras e melhoria na atuação e estruturação do Judiciário.”

————————————————————————————————

Concluindo…

Reforçando, tudo o que foi discutido até aqui foi para mostrar o problema de tratar essa questão com imediatismo, impulsividade. Os debates estão sendo feitos quase sempre em cima dos efeitos da violência, não de suas causas, desviando o foco das reais origens do problema.

Que tal nos mobilizarmos para cobrar uma profunda reforma na Fundação Casa, de forma que ela cumpra minimamente seus objetivos? Ou para cobrar outra profunda reforma no sistema carcerário brasileiro, que possui 40% de presos provisórios? Será que todos deviam estar lá mesmo?

E melhor ainda: que tal nos mobilizarmos para que o Governo invista pesado na prevenção da criminalidade, como escolas de tempo integral, atividades de lazer e cultura? Estudos mostram que quanto mais as crianças são inseridas nessas políticas públicas, menores as chances de serem recrutadas pelo mundo das drogas e pelo crime organizado.

“Quando o Estado exclui, o crime inclui”, afirma Castro Alves. “Se o jovem procura trabalho no comércio e não consegue, vaga na escola ou num curso profissionalizante e não consegue, na boca de fumo ele vai ser incluído.”

Na teoria o ECA é uma ótima ferramenta para prevenir a criminalidade. Mas há um abismo entre a teoria e a prática do ECA: a falta de políticas públicas para a juventude, a falta de estrutura e os abusos na Fundação Casa acabam produzindo o efeito contrário do desejado. Mesmo assim, a reincidência no sistema de internação dos adolescentes é de aproximadamente 30%. No sistema prisional comum é de 60%, segundo o Ministério da Justiça.

No fim das contas, suspeito que boa parte da sociedade não quer recuperar os jovens infratores. Muitos gostariam mesmo é de fazer justiça com as próprias mãos ou que o Estado aplicasse a pena de morte, como sugeriu o filósofo Janine Ribeiro no calor da emoção. Mas já que isso não é possível, então “que apodreça na cadeia junto com os adultos”.

Por causa de fatos isolados, como a tragédia do menino João Hélio e do estudante Victor Hugo, cobram do governo a redução da maioridade penal, uma atitude impulsiva e irresponsável que iria piorar ainda mais a questão da violência no Brasil. A questão é tentar reduzir a violência ou atender a um desejo coletivo de vingança?

 Leia também: Redução da maioridade penal – ilusão e oportunismo

 

Comentários

Comentários

Revista Fórum
abril 16, 2013 11:37
Escrever um comentário

382 Comentários

  1. Lygia abril 16, 12:53

    Vinicius, concordo com muitos dos argumentos que você coloca, fariamos leis para nos defender de jovens que deviamos proteger, mas acredito que tenha que haver um limite. Não concordo que um garota de 14 anos que rouba uma roupa em uma loja tenha a mesma punição de um adulto comete o mesmo crime. Mas acho que o jovem deve sim ser punido pela gravidade do crime que ele comete. Temos pessoas de má formação de carater em todas as idades e sou radical a ponto de achar que algumas pessoas não tem jeito, não mesmo, nem com todo incentivo, apoio e suporte, como é o caso do adolescente envolvido nas mortes de Liana Friedenbach e Felipe Caffé, caso que me chocou muito pois eu tinha a mesma idade que ela na época e poderia ter acontecido comigo ou alguém proximo. A violencia nos choca e está na porta da nossa casa, como com o Victor Hugo, e uma hora precisamos dar um basta. Talvez a hora seja essa. Sou a favor da redução da maior idade penal em casos de crime hediondo e reincidentes.

    Reply to this comment
    • uda abril 16, 19:08

      concordo com vc.

      um rapaz de no maximo uns 16 anos assaltou uma amiga e eu, ele colocou uma garrafa quebrada na minha garganta enquanto nos roubava, eu não quero vingança, quero é que isso não volte mais a acontecer comigo nem com outras pessoas de bem, eu sei que pra encontrar a cura pra uma doença tem que la na origem onde tudo começa, mas e os doentes?

      crimes praticados por adolescentes não acontecem só Brasil, não é praticado só por quem teve uma origem humilde, quem é a favor da redução da maioridade penal não quer vingança, que justiça.

      Reply to this comment
  2. Eduardo Stella abril 16, 13:54

    Garoto … muito bom teu texto … alguém há 2000 anos falava da questão da causa-efeito … só que esses sujeitos amorais que hoje dirigem a palavra deixada por aquele homem distorceram tudo.
    Desejo coletivo de vingança …. vou acrescentar … as pessoas que querem redução da maioridade penal são as pessoas mais covardes e acomodadas que conheço. Ficam bradando na “segurança” de seus lares morte … mas são as que menos iriam pro “combate” efetivo … mesmo que seja do efeito.

    Reply to this comment
    • Vicente abril 17, 12:45

      Acredito que o amigo esteja simplificando demais esta questão, sou RADICALMENTE A FAVOR da redução da maioridade penal, (acho que inclusive que a hora já passou) e não me considero, DE FORMA ALGUMA, covarde e muito menos acomodado…

      O que sou sim é um cidadão, trabalhador, pai de família e que a sustento com muita dificuldade e que, em outras ocasiões sofri vários assaltos, que nesses contavam com “menores”, alguns com mais de 1,80 m e que, revestido da capa da impunidade, sempre se portavam como os mais violentos e sanguinários.

      O amigo está imensamente equivocado, como morador da baixada Fluminense, conheço muitas pessoas que convivem e que até estão nas fileiras do crime, e digo a você, sem o menor medo de errar: TODOS, repito, TODOS os menores com quem tive a oportunidade de conversar, dizem para quem quiser ouvir, que cometem os crimes e muitas vezes são atribuídos a eles crimes que determinadas quadrilhas cometem, porque tem a certeza que irão cumprir uma medida sócio-educativa e que, assim que ganharem a liberdade, estarão nas fileiras do crime novamente aterrorizando a população.

      Que o estado deve IMEDIATAMENTE cumprir o seu papel dando moradia, alimentação, estudo enfim condição de vida a TODOS isso é mais do que correto, no entanto a população de bem e cumpridore de seus deveres deve ser defendida IMEDIATA e “FEROZMENTE” também, o ESTADO não deve ficar paralisado como que assistindo o caos se instalar nas cidades e assim poder ver todos os dias famílias enterrando os seus mortos por causa dos MENORES ABANDONADOS.

      No meu entendimento quem defende que as coisas devem ficar como estão, nunca sofreram não desses “menores” ou estão devidamente protegidos pelo poder econômico que não protege o cidadão comum.

      A redução da maioridade penal é, antes de tudo, uma questão de JUSTIÇA!!

      Reply to this comment
      • Centauro Chiron abril 17, 16:17

        Perfeito, Vicente!

        Reply to this comment
      • Beatriz Paula Leite abril 17, 21:11

        vc leu o artigo?… lá estão expostos vários argumentos que demonstram a ineficácia da redução da maioridade penal como medida de segurança !! LOGO, reduzir a maioridade tem mais chance de contribuir para o AUMENTO da violência, injustiça e insegurança que atinge aqueles que você chama “população de bem”… não é uma questão de ter sido ou não vítima de um menor delinquente… é simplesmente uma questão lógica e racional de analisar os fatos e argumentos do artigo, que demonstram claramente que a redução da maioridade não em efeito contra os crimes, e só vai fazer com que jovens e adolescentes entrem mais cedo na faculdade do crime (nosso sistema carcerário). “No meu entendimento quem defende que as coisas devem ficar como estão”… vc realmente leu o artigo? também são propostas mudanças e medidas atingindo diversas áreas que poderiam reverter esse quadro, envolvendo desde o sistema educacional, a Fundação Casa, entre outros… Então o artigo de forma clara não defende que as coisas devem ficar como estão, pelo contrário, é um profundo grito por mudanças na sociedade…. ao contrário da sua lógica, que na verdade é a que mantem o status quo… a mesma lógica que pauta a ação de muitos dos criminosos que você odeia : “olho por olho e dente por dente” e a mesma lógica que foi e tem sido a causa de muitas mortes, opressão e guerras durante toda a história mundial, e nunca foi capaz de prevenir dor e sofrimento.

        Reply to this comment
      • Maicon Gonçalves de Freitas abril 18, 08:57

        Você diz… Todos os menores (…) cometem crime pois, sabem que não irão ser punidos… Bom, fui membro do conselho municipal dos direitos da criança e do adolescente por muitos anos… (ainda quando tinha 14 anos hoje tenho 22). Primeiro, quem diz que o ECA não “puni”, é porque na verdade não o conhece… levo sempre um fala de um palestrante que tive acho que em 2006 num congresso estadual, Todo direito, para ter esse direito, você precisa “respeitar” pelo menos 6 deveres… o sistema é falho e isso não questiono, mas reduzir jamais ira diminuir… embora faça matemática, a redução nesse caso, não significa diminuição, é totalmente o oposto… Hoje “mulekes”, como costumam chamar, de 16 anos acabam se “desviando” para o crime… como bem disse o autor acima, você reduzir a maioridade penal, fará com que “mulekes” ainda mais novos venham a praticar crimes, seguindo essa ideologia, me arrisco a afirmar que em aprox. 2189, crianças recém nascidas, serão consideradas penalmente puníveis já que a cada 22 anos, se resolve “baixar” a maioridade penal em dois anos… Pense, punir não resolve problemas, muito pelo contrário, só piora… Medidas de educação social sim…

        Reply to this comment
      • iara.cortonezi abril 18, 12:25

        Isso mesmo

        Reply to this comment
      • Lucas Almeida Teixeira abril 22, 15:39

        Somos selvagens? Caçando, e fazendo justiça com as próprias mãos? São pessoas com o seu ponto de vista Vicente, que amarram e espancam infratores achando que estão melhorando a violencia, e fazendo justiça, mas não estão!
        Concordo, estamos cansados, estamos saturados de sermos roubados, sermos mal tratados e lidar com a impunidade dia após dia, mas veja bem, aumentar a maioridade penal em nada vai melhorar o nosso quadro, os jovens infratores são humanos como nós, fazem parte da sociedade assim como nós, mas eles não são amparados, tampouco tem acesso a informação, estrutura familiar e poder aquisitivo que mesmo que minimos nós tivemos. Esses “jovens perdidos” são as maiores vitimas de um sistema politico porco, uma justiça falha e classes sociais cada vez mais fragmentadas.
        Se revoltar contra o garoto que te roubou é normal, mas ao invés de gastar tempo e energia indignado com eles, vamos gastar nosso tempo e energia caçando e encurralando os verdadeiros ladrões desse pais, aqueles que usam terninho e vivem em Brasilia e que estão por trás de cada merda que nos acontece. <<< Isso sim seria JUSTIÇA.

        Reply to this comment
      • Eliane Maciel abril 23, 09:57

        Perfeito Vicente.

        Reply to this comment
  3. lukas abril 16, 14:31

    Ótimo texto para quem não acompanha de perto a marginalidade desses menores protegidos pela lei, se vai ficar parecido com a lei de Talião blz, por mim poderia ser rigorosamente igual a essa lei, deveriam cortar os dedos, a mão e etc… Do menor que cometesse crimes hediondos, ressaltando “CRIMES HEDIONDOS”, esse autorzinho do texto só é mais um que ainda não foi atingido diretamente por um crime cometido pelos menores protegidos da lei, porque garanto que se um dia um menor matar um irmão dele, ou outro parente mais próximo ou até estuprar a filha dele ou sei lá, ele vai chorar que nem um idiota pedindo para que seja rigorosamente punido o menor infrator. Por que nos outros países isso dá certo?! Ah! Me esqueci! Nosso BRASIL é perfeito né, serve de exemplo para os outros! (aham…)

    Reply to this comment
    • Fernando Lima abril 16, 17:57

      Lukas

      Esse argumento de que: ah! ….você é
      contra por que não aconteceu com você, não foi com um filho seu etc.. é um tipo
      de argumentação sentimental que um dia eu presenciei a seguinte discussão(de um grupo de amigos
      nossos comendo um churrasco).

      O marido do casal 1 era conta a pena de
      morte, enquanto a esposa do casal 2 era a favor.

      A discussão já estava mais que quente, aí a
      esposa do casal 2 (a favor da pena de morte) fala pro marido do casal 01

      - Você fulano, é contra a pena de morte,
      mas queria ver sua filha (uma menina de uns 10 anos, linda) fosse estuprada, aí
      sim eu queria ver se você continuaria ser contra matar o estuprador?

      Quando o marido do casal 2 responde:

      - Tá bom, fulana, mas se o estuprador for
      (Deus nos livre) o Joãozinho, seu filho, ou sei lá, um sobrinho, ou um neto
      seu, você mantém sua posição de pena de morte?

      Silêncio total….

      Então essa questão de que ah! Se fosse com
      você eu queria ver, é muito delicada, podemos estar dos dois lados da moeda e aí
      que é posição. E não adiantar pensar, que conosco não acontecerá a vida às
      vezes é ingrata e nos prega algumas surpresas.

      Então essas discussões têm que ser
      racionais, se não é vingança mesmo!

      E eu até entendo uma família que passou por
      um processo desse querer vingança, mas o estado e as leis não pode ter esse “sentimento”

      Reply to this comment
      • catedratico abril 18, 01:55

        pena de morte é muito extremista, mas o joãozinho merce sim a cadeia

        Reply to this comment
      • Ana abril 18, 09:53

        O que está sendo completamente distorcido nisso aqui é a diferença entre vingança e justiça. Acho que “olho por olho” não resolveria nada, mas a impunidade não ajuda em absolutamente nada também… Eu ja tive inumeros problemas, alguns até serios, por causa de “menores infratores”, e mesmo assim minha mãe nao defende a diminuição da maioridade penal, mas sim, a favor de justiça para todos. A culpa não é minha porque fulano ou ciclano nao teve condição de estudar,de ter casa, comida.. a culpa, infelizmente é de toda uma população e de toda uma cultura apolitica do país. Essa situação não acontece hoje, é uma situação historica, e acho mais do que justo, para cada crime cometido, uma pena cumprida. Só que isso é utópico para o nosso país. A nossa legislação não funciona. Só não acho justo” eu ” pagar por isso.

        Reply to this comment
    • Flávia abril 16, 18:37

      velho papo furado de dateninha. vou te devolver a pergunta: se fosse um filho seu, ou primo (ou o que for), um branquinho classe média bêbado, atropelando alguém e matando você diria “ah, mas o menino errou”. agora, se for preto, pobre, favelado, diminuição da maioridade penal nele. você não leu nada a respeito, não prestou atenção no texto, não analisou dados dados, não fez porra nenhuma. você apenas vomitou esse discurso repisado de repressão, que historicamente, já se mostrou ineficaz. o cara faz um texto embasado, cheio de dados e depoimentos de especialista e me vem um analfabeto funcional conservador desses falar esse monte de asneira. é o que eu chamo de jogar pérolas aos porcos.

      Reply to this comment
      • disqus_QmbRfOe2pq abril 17, 12:00

        Perfeito “Doutor” digo e repito…dados estranhos para uma realidade atestada por milhões…aliás nesse pais de Doutores e especialistas ..não sei de onde sai tanta pesquisa furada. Pois nenhuma retrata fielmente a realidade. Agora fato: Pobre entrega filho ou seja lá quem for pra cadeia (vide reportagens) ISSO É FATO !!! agora os bacanas……KKKKK…faz-me rir!!! Viva Suzane !!! Viva o Brasil dos burgueses preocupados com seus parentes entupidos de cocaina que aliás sempre estiveram na midia, mas suas penas…kkkk…chega de politicagem barata e demagogias….a classe alta brasileira vive preocupada com seu próprio umbigo…pois essa sim …não tem coragem de assumir e entregar o filhinho pra polícia …bando de safados !!!

        Reply to this comment
      • Alessandro abril 17, 22:38

        o texto nem tem fontes corretas, os proprios comentários ai de cima vá colocaram vários dados até da propria unicef que provam o contrario do dito no artigo.

        Reply to this comment
  4. Rodrigo Bernardo abril 16, 14:38

    Para defender a população dessa minoria que sabendo ser protegida transgride, basta tornar RELATIVA a inimputabilidade, cabendo ao MP provar que o indivíduo, na data do crime, sabia as consequências de seus atos. A existência de uma idade abaixo da qual se tem certeza da inimputabilidade gera a utilização desses menores pelos chefões, assim como uma mentalidade oportunista. A legislação que foi criada para proteger o menor contra abusos não pode ser utilizada para que este cometa abusos. Com uma inimputabilidade relativa o menor deixa de poder se aproveitar dessa condição, mas ainda é protegido porque cabe ao MP provar a sua capacidade.

    Reply to this comment
  5. Deborah Chaves abril 16, 14:42

    Acho que muitos pontos mencionados servem para reflexão. Todavia, após refletir, discordo de quase todos. Vou falar apenas de um, que é o que me chama mais atenção e que está presente em todas as discussões que tratam desse mesmo assunto. Falarei me baseando no seguinte trecho: “Em linhas gerais, o adolescente infrator é de baixa renda, tem muitos irmãos e os pais dificilmente conseguem sustentar e dar a educação ideal a todos (longe disso).”
    Não acho que a tal “causa” da violência advinda de menores infratores possa ser justificada pela sua pobreza e falta de sustento próprio e de sua família, ainda que essa seja UMA das causas. Pois, se apenas assim o fosse, o jovem Victor Hugo Deppman estaria VIVO, tendo vista a ausência de reação no momento do assalto, tendo em vista que ele entregou seus “bens patrimoniais” ao menor infrator, Victor Hugo entregou o que de acordo “com as estatísticas” serviria para o coitadinho do assassino comprar comida ou o quer que fosse!! O crime não tem idade e como tal deve ser punido independentemente de qualquer coisa. Os assassinos, estupradores, bandidos etc, que vão meter bala na cabeça do Estado, que é o responsável por todas as deficiências sociais presentes no país. Nós não somos obrigados a pagar esse preço e isso nunca será uma justificativa pra tamanha IMPUNIDADE!!!!!

    Reply to this comment
    • michel focault abril 17, 12:14

      VC acha muito justo uns terem “bens patrimoniais” e outros não. Mas isso não é o problema tbm. Talvez ouvir a historia de vida do jovem seja importante tbm. LER MAIS E ASSISTIR MENOS TV! #FICADICA#

      Reply to this comment
      • Andrea abril 17, 14:25

        Acho justo ter bens patrimoniais para gente que rala no serviço para conseguir dinheiro honesto e não na vagabundagem

        Reply to this comment
        • michel focault abril 17, 16:50

          Ainda bem que existe emprego para todas as pessoas, pois o sistema capitalista garante isso!!!! LER MAIS E ASSISTIR MENOS TV! #FICADICA#

          Reply to this comment
          • Sophia abril 17, 22:27

            Desculpe, mas LER MAIS E ASSISTIR MENOS TV! #FICADICA# parece tão idiota quanto a sua falta de argumentos

          • michel focault abril 18, 23:33

            “parece tão idiota quanto a sua falta de argumentos” Parece? kkkkk Como poderia argumenta mais? ASSISTIR MAIS TV E LER MENOS! #FICADICA#

          • Alessandro abril 17, 22:35

            fico impressionado com os criticos do capitalismo, todo mundo contra mas ninguem quer ir para a coreia do norte, cuba para poder aproveitar toda a plenitude do socialismo, viver na ideologia do socialismo e curtir o capitalismo é realmente muito comodo.

          • michel focault abril 18, 23:45

            O que vc chama de “plenitude do socialismo”? vc já leu minhas criticas a este sistema politico? “curtir o capitalismo é realmente muito comodo” Você nem sabe minha historia. Mas como poderia curtir com comodidade o capitalismo rodeado de miséria e todo tipo de violência?

            falo de miséria intelectual!

            LER MAIS E ASSISTIR MENOS TV! #FICADICA#

          • catedratico abril 18, 01:52

            emprego tem para todos, emprego com boas condições :(

          • michel focault abril 18, 23:45

            falo de miséria intelectual!

            LER MAIS E ASSISTIR MENOS TV! #FICADICA#

          • Andrea abril 19, 13:53

            Amigo, miséria intelectual? Com tanta biblioteca pública que se pode pegar livro de graça! Ou será que quem trabalha na biblioteca vai ter que bater de porta em porta pra levar o livro para as pessoas lerem. O povo prefere comprar tablet e iphone do que comprar um livro, faz em zilhões de prestações, as vezes com dinheiro que nem dá pra pagar porque não ganha pra isto só pra dizer “eu tenho e vc não tem” Só pude pagar um livro do meu bolso aos 21 anos, antes disto eu pegava na Biblioteca Pública!!! Então, quem não se interessa não é o governo, são as próprias pessoas. A prioridade mudou, não interessa o quanto burro ‘eu’ seja mas se eu tiver um iphone tá valendo!

          • Rosane Tolotti abril 19, 12:50

            Eu diria que trabalho tem para todos!

          • anon abril 18, 03:20

            “LER MAIS E ASSISTIR MENOS TV!”

            Que pretencioso que você é ein…

          • Andrea abril 19, 13:46

            Sim, se procurar tem emprego, é só querer amigo! Até limpar privada é emprego digno!

        • Maicon Gonçalves de Freitas abril 18, 09:07

          Bom, primeiro… Não sei qual sua situação financeira, na verdade não me interessa… mas bem, Você acha justo punir, porque algum menor o roubou, pois já que você rala (ou explora a mão de obra de outros para enriquecer), e consegue tudo aquilo que a mídia diz ser necessário para nós, bom, na verdade ela diz… Compre um iPhone. e não, adquira um celular… ela te estimula a ser “melhor” que os outros (quer dizer, ter mais que os outros, até pq ser e ter é muiiiiiito diferente). Bom, assim como você tem “desejos alienados pela mídia”, todos os “pobres” também tem, mas com uma condição, não conseguem, pois o proprio sistema o proibe. proíbe como? Bom, falta vagas de emprego, pessoas de periferia são vistas como bandidas, a educação pública é precária, além que a própia mídia brasileira, denigre a imagem do Brasil. é simples: Passa todos os dias na TV… Brasil está entre os piores do mundo no ranking x e y.. USA é perfeito…

          Reply to this comment
          • Andrea abril 19, 13:43

            Pois é Maicon, como você mesmo disse: “Não sei qual sua situação financeira, na verdade não me interessa”, só dei minha opinião (aliás outra coisa que é impossível ultimamente neste país ter sem ser apedrejada! ) Pra mim sim é vagabundagem! Não falei de mídia e muita coisa que você argumentou (nada a ver) Idem com o que eu faço com o meu dinheiro que eu ganhei trabalhando. Só sei que muita gente se faz de coitada neste país pra merecer tudo de graça pois foi o governo que acostumou a criar vagabundos enquanto que 20 milhões pagam imposto de renda em um país de 200 milhões de habitantes. Sim, quem trabalha e rala como eu é quem leva este país nas costas. Tenho esta situação financeira pois eu sai da periferia pois foi minha opção trabalhar até limpando privada e conquistando meu espaço acada dia com trabalho e pagando estudo com o meu trabalho e não com “bolsa tudo” e “cota racial”, portanto, não generalize quem tem “situação financeira um pouco melhor” de nunca ter conquistado por mérito, parece tudo tão fácil para ‘quem não tem dinheiro’ enxergar “quem tem dinheiro” de uma maneira que “caiu do céu”, a única maneira de se ter dinheiro é trabalhando, e neste país, tem que se trabalhar e muito e não ficar esperando governo dar tudo de graça. Se todo mundo fosse arrumar o que fazer nem que seja varrer a própria calçada ao invés de culpar o governo ou “quem tem dinheiro” de entupir uma boca de bueiro porque não se limpa já era um bom começo. Ao invés de cobrar governo ou outrem as pessoas devem enxergar primeiro o seu próprio umbigo. Abraço pra ti e sejas feliz!!!!

    • Beatriz Paula Leite abril 17, 21:40

      Deborah, obviamente pobreza não é uma causa isolada… inclusive está escrito no artigo: ““As pesquisas realizadas nas áreas social e educacional apontam que no Brasil a violência está profundamente ligada a questões como: desigualdade social (diferente de pobreza!), exclusão social, impunidade (as leis existentes não são cumpridas, independentemente de serem “leves” ou “pesadas”), falhas na educação familiar e/ou escolar principalmente no que diz respeito à chamada educação em valores ou comportamento ético, e, finalmente, certos processos culturais exacerbados em nossa sociedade como individualismo, consumismo e cultura do prazer.” … assim a questão não e só ter um celular pra trocar por comida, ou não ter dinheiro, ser pobre… é nascer e crescer num lugar desprovido ou com muito pouco atendimento por serviços públicos e básicos (leia-se desde iluminação, rede de agua e esgoto, à saude e educação)… ir numa escola que só lhe traz desinteresse e onde não se aprende… não ter equipamentos culturais e esportivos… ver como unica opção de vida trabalhar lavando chão e nem saber o que é uma faculdade… ter sua mãe/pai saindo de manhã as 5h e voltando as 20h, sem tempo ou disposição pra conversar, pra lazer ou ajudar na lição pois passou 4h do dia num transporte público lotado… ver que o Estado só se manifesta pra vc como policia, te batendo ou reprimindo só por ser pobre e/ou negro… e que se vc quiser ter um carro, celular ou qualquer coisa igual ao que passa o tempo todo na TV, radio, propaganda na rua e parece transformar vc na melhor pessoa do mundo, vc terá de trabalhar tanto ou mais que os seus pais, ganhando um salario minimo, pq ao contrário do cara da classe media, vc não teve estudo pago, escolinha de inglês, informatica desde que nasceu… e vc terá de implorar pra entrar no sistema capitalista, mostrando como é obediente e conformado, limpando o chão bonitinho, 5x por semana pra ganhar sua merreca no fim do mês… e tem o ladrão ali, teu colega do dia-a-dia, que em 1h consegue um celular bom… dai é fácil pra nós dizer: tá vendo? pq ele não foi ralar e trabalhar duro né? que preguiçoso, malandro, com um mundo tão lindo e agradável, era ele só limpar o chão onde eu passo e se contentar com um celular usado? … e eu digo nós, pq eu sou tbm uma filha da classe média, e hj estou terminando uma facu, meus pais me bancam e eu tenho conforto em casa… e tenho um colega pobre q teve de abandonar a facu pra trabalhar… ele não foi pro crime, mas não me surpreenderia nada ao menos se ele ficasse revoltado com um sistema desses, onde tem q largar faculdade publica dos seus sonhos pra ter uma roupa boa!!! então, os “delinquentes” são sim um produto social de TODAS essas condições juntas, falta de dinheiro, falta de opção, exclusão das pessoas, consumismo, mas são tbm igual a todos nós que competimos agressivamente e individualmente no mercado para ter uma “vida melhor”. Junto de todas as condições que são citadas no texto, o “delinquente” tem o desejo de ter um celular caro, touch screen, de que todos o admirem em sua comunidade, de ter horas de lazer igual a todos nós… mas ele não teve condições favoráveis para tal, desde o primeiro segundo no mundo, e não se conformou, mas ao invés de de encaixar no sistema como nós, ele burla as regras…. regras que o Estado e o mercado, e nós ao as aceitarmos, estamos cotidianamente fazendo e reforçando. Desta forma, por na prisão é só oferecer o final da graduação no crime para eles, mas não vai evitar que ano a ano mais jovens ingressem nessa escolinha.

      Reply to this comment
  6. Fatima abril 16, 14:53

    “o que inibe o criminoso não é o tamanho da pena e sim a certeza de punição”então, que haja punição.

    Reply to this comment
  7. Doris abril 16, 15:20

    É um assunto mto complexo. Até este momento eu era totalmente a favor da redução de idade para responsabilidade criminal. Não tinha pensado nestes argumentos, ou melhor dizendo, nesta realidade. Na verdade no fundo, o que almejamos é o retorno da lei, olho por olho e dente por dente. É revoltante assistir pessoas do bem serem assassinadas covardemente, seja por menor ou maior de idade. Hoje apoio a melhoria dos órgãos competentes pela retirada destes criminosos do convívio social. Eles precisam preencher o tempo aprendendo uma profissão, trabalhando. Jogá-los com os criminosos adultos, não é a solução. E como ficou bem claro, se reduzir a idade da responsabilidade criminal para 14 anos, as gangues irão recrutar menores com 12 e 13 anos, não irá resolver a situação. Teremos simplesmente crianças delinquentes mais jovens do que acontece hoje. Precisamos que a Fundação Casa funcione positivamente, com psicólogos e estrutura para dar uma nova chance aos delinquentes. Também acredito que existem casos em que o menor é irrecuperável, então deve haver um local para que ele fique e deixe de ser ameaça à sociedade. Eu não conheci o Victor Hugo, mas fiquei tão indignada quanto cada familiar e amigo dele. Antes de termos uma postura olho por olho e dente por dente, devemos buscar mais informações sobre o assunto. Precisamos de uma grande reforma nas escolas, manter as crianças em tempo integral. Investir em profissionalismo, capacitação, esporte. Tudo a longo prazo. Hoje sou a favor da retirada do delinquente do convívio da sociedade, mas não que fique entupindo os presídios desestruturados que temos na maioria dos estados brasileiros. Precisamos de vontade política. Precisamos de menos roubalheira, para investir mais no cidadão.

    Reply to this comment
  8. Jose Amadeu abril 16, 15:25

    Grande babaquice de intelectualoide, acadêmicista e teórico. Então vc sugere o que mané???, um merdinha desse matar tua mãe ou estuprar tua irmã????

    Reply to this comment
    • Flávia abril 16, 18:42

      vou repetir o que escrevi pro analfabeto ali em cima:

      velho papo furado de dateninha. vou te devolver a pergunta: se fosse um filho seu, ou primo (ou o que for), um branquinho classe média bêbado, atropelando alguém e matando você diria “ah, mas o menino errou”. agora, se for preto, pobre, favelado, diminuição da maioridade penal nele. você não leu nada a respeito, não prestou atenção no texto, não analisou dados, não fez porra nenhuma. você apenas vomitou esse discurso repisado de repressão, que historicamente, já se mostrou ineficaz. o cara faz um texto embasado, cheio de dados e depoimentos de especialista e me vem um analfabeto funcional conservador desses falar esse monte de asneira. é o que eu chamo de jogar pérolas aos porcos. melhora etu discurso. quando você chama o cara de intelectualóide (sem acento porque você é analfabeto) você passa o seu recibo de babaca sem formação que, mesmo sem saber do que está falando, se acha no direito de abrir a boca.

      Reply to this comment
      • Centauro Chiron abril 17, 15:15

        Flavia, então vc não quer que a lei puna crimes severamente porque se alguem da sua família cometer um crime vc não quer que o prendam?!?
        Que bizarro! (BIZARRO!)
        Então já que é assim lute para sequestro não ser mais crime porque sabe lá se amanhã você, seu pai ou seu irmão resolvem sequestrar alguém?

        Por favor, Flávia. Não faça de conta que não entendeu o óbvio!

        Reply to this comment
    • cineclubesilenzio abril 16, 19:51

      Ad hominem, sempre!
      Sempre a mesma falácia. Não importa o credo, a cor, só a falta de argumento;
      Reincidência em cadeias 70%
      Reincidência em progamas socio-educativos 8%
      Ta respondido ou tenho que fazer o Bob Esponja desenhar?

      Me dá sempre a impressão que gente burra tem raiva de gente que não é. É a única coisa que me explica esse “intelectualoide acadêmicista e téorico” (sic)

      Reply to this comment
      • Centauro Chiron abril 17, 15:07

        Então abre logo a porta da cadeia e deixa todo mundo sair e frequentar o tal programa sócio-educativo que faz milagres! O milagre da transformação do caráter, que vai mudar em 3 anos tudo que o cara aprendeu a vida toda.

        Teorias que na prática nunca foram comprovadas!

        Reply to this comment
    • Rodrigo Tomita abril 16, 20:53

      Belos argumentos…

      Reply to this comment
    • Angela Leite abril 16, 20:56

      Eu sugiro que você arranje argumentos tão bons quanto o autor do texto organizou para contrapor os argumentos. O que vc acha?

      Reply to this comment
    • Nayara Fonseca abril 16, 21:07

      Nossa que falta de percepção com a realidade, querer
      defender o indefensável, pois se os menores são sujeito de direitos porque não
      seriam sujeito de deveres, já que você defende eles porque você não leva esses lixos da sociedade pra sua casa,
      já que está com tanta pena, e como o brasileiro gosta de imitar os outros
      povos, por que não imitar os americanos que que diz respeito a justiça?

      Reply to this comment
      • Chinelo abril 17, 12:20

        Jovens sujeito de deveres?
        Você acha sinceramente que jovens que nascem em áreas perigosas, miseráveis, tem seus direitos garantidos?

        Reply to this comment
        • Nayara Fonseca abril 17, 19:57

          Como se as pessoas ou melhor menores, só cometessem crimes porque são de baixa
          renda, ou pq moram em favelas, vc está imputando o crime a pobreza, ou são só os pobres que matam e roubam e estupram? Queria
          ver se um anjinho desses estuprasse sua mãe, se você ia continuar pensando
          assim, a final coitadinhos não é são vitimas da sociedade, Nem
          tudo que é crime ocorre pelo descaso do Estado. Existe gente
          ordinária, existe muita gente ruim nesse mundo. O Estado tem sua parcela de
          culpa (grande parcela) mas certamente não é o único culpado!!!! Ações públicas
          de prevenção resolveriam PARTEEEE do problema, mas os “sociólogos”
          insistem em reduzir algo completamente complexo num único ponto: governo!! afff
          você não é obrigado a concordar você é só mais uma parcela insignificante de
          mente atrofiada das maselas desse país.

          Reply to this comment
        • Alessandro abril 17, 22:58

          Tem sim, direito de fazer o que quiser. minha mae é professora, outro dia um coitado excluido da sociedade ligou o celular com funk na sala e uma professora na escola pediu para ele desligar, ele deu um soco nela, esse coitado tem apenas 16 anos e ta na 5 serie, realmente o governo nao da as condiçoes de estudar afinal ele nem tava na escola né… ela foi na delegacia dar queixa, chegou lá todo mundo pedindo para nao fazer queixa, fez… 2 dias depois estava uma pessoa do gabinete da secretaria de educação, forçando a barra para ela tirar a queixa, chamaram a mãe, a resposta da mãe, a obrigação de educar o menino é da escola, a minha é dar condições para ele viver (comida e etc.) ainda ameaçou processar a professora por que ela estava ameaçando psicologicamente o coitadinho, no dia seguinte o coitadinho ouviu funk a aula inteira a professora com olho roxo e tudo na mesma. na mesma escola, já teve aluno roubando computador da escola e ninguem pode fazer nada, pq? se vc segura o braço de um menor desprotegido de 17 anos 80kg e 1,85 de altura, ele te acusa de agressao contra o menor, tomar o celular de um aluno, tambem nao pode eles tem direito… expulsar da sala, só se o aluno quiser senao vai até o governador para reclamar com o professor. minha mae da aula na quinta série, em 35 alunos… 3 sabem ler, isso mesmo 3!!! os demais estao começando a entender como juntar silabas…. por que está na quinta série, pq acabaram com a escola plural mas obrigam todos os professores a dar 4 ou 5 recuperações para passar todo mundo, e se nao passar todo mundo por causa de nota, vao lá assinam da secretaria de educação que o menino passou e ele passa… se o cara querer ele aprende, mas o professor hoje nao pode fazer nada para impor respeito e moral na sala, pq existe esse maldito ECA que só é bom na parte de agressao sexual contra as crianças mas no resto é um estatuto de como fazer crianças nao terem limites e terem a certeza absoluta que podem mandar em qualquer adulto.

          Reply to this comment
  9. felipe m. abril 16, 15:47

    Primeiro tem que ser feito uma reforma no sistema carcerario Brasileiro e nas instituições que aplicam medidas socioeducativas a adolescentes, para depois pensarmos em aumentar o tempo maximo da medida de internação ou até mesmo a questão da redução da maioridade penal.Meu caro Vinicius você esta corretissimo .

    Reply to this comment
  10. disqus_Eqr2xCjw2r abril 16, 16:01

    Texto extremamente irritante para quem busca um efeito analgésico para a dor de perder um amigo. Quando sentimos dor, queremos causar mais dor a quem nos causou…

    Texto muito bom, para quem, mudar algumas convicções criadas pela mídia.

    Reply to this comment
  11. Roberto Almeida abril 16, 16:52

    Eu não discordo com algumas coisas que diz, o problema do nosso país além de tudo é a base da nossa educação. Mas como disse o Willian Brito, abaixo, ainda temos que tratar os doentes, pois alguns já passaram da idade de formação. Tenho 17 anos, e acredito muito bem que embora eu mude a partir de agora como pessoa, pra melhor ou pior, minha fase de criação já está mais do que concluída. Tenho noção das minhas atitudes e das consequências que as mesmas podem levar para os outros. Já fui assaltado duas vezes, por menores de idade. Mas e daí né?

    O ser humano precisa sim ter uma base moral, ter a definição do que é certo e errado na sociedade moderna, mas existe uma certa fase que já não adianta mais tentar enfiar isso na cabeça de certas pessoas. Mesmo tendo uma mente já formada, e assim uma possível maturidade, alguns adolescentes não querem mudar a opinião de jeito nenhum, e vocês acham que um marginal mudaria?
    Infelizmente, uma decisão dura e brusca pode ajudar a salvar muitas vidas. Teríamos sim que mudar a educação, mas isso é a longo prazo. Quantas pessoas mais vão morrer até chegarmos lá? Nosso país pode até ser imediatista, mas quantos não vieram com o mesmo papo de sempre de mudar a educação e formar mentes melhores? Até hoje isso tem surtido algum tipo de efeito, com esse sistema falho que temos? Pode até ser, mas foi muito, muito pouco mesmo para poder garantir a segurança da nossa população, e se não está dando certo, vamos sim ter de responder de forma muito mais agressiva.
    A lei, infelizmente, só se constrói na base do medo, e isso tem que pesar na cabeça das pessoas.
    Não vivemos no paraíso…

    Reply to this comment
  12. Juliana abril 16, 17:20

    Até que seja efetiva a prevenção, acredito que a punição deva ser efetiva.
    Claro que o sistema carcerário não funciona, não reabilita ninguém, mas deveria. Assim como a fundação casa, deveria reabilitar os menores.
    Mas um dado que acho que faltou, é que a maioria dos internos da fundação casa são reincidentes.
    Sou policial militar, lido com isso todos os dias de trabalho. Toda quadrilha tem um ou dois menores, pois a arma sempre acaba ficando nas mãos deles, pq logo são soltos (qdo são apreendidos!).
    Lembro de um caso de uma quadrilha de menores que roubava casas num bairro da zona sul de SP. Apenas menores. Somente após 6 roubos, sendo que foram reconhecidos em todos os casos pelas vítimas aterrorizadas, é que ficaram efetivamente “presos”. Até então o delegado apreendia mas eram soltos no dia seguinte. Ficaram fora das ruas por alguns dias e logo voltaram. E os roubos voltaram. E aí, se as patrulhas ficavam em cima, abordando, é “perseguição”. Se não abordava, era “prevaricação”. A PM não tem pra onde correr.
    A mesma coisa com homicídio. O menor é solto em pouco tempo e geralmente volta a praticar o delito.
    Não acho que menores devam cumprir a pena, medida sócio-educativa ou seja lá o que for em penitenciárias junto dos adultos. Assim como quem comete crimes (infrações) de menor potencial ofensivo deveria ficar separado, conforme a gravidade do delito.
    Mas ainda acho que deve sim haver redução da maioridade penal, com algusn ajustes na lei, como o local do cumprimento e apenas para alguns crimes ou agravantes.

    Reply to this comment
    • arsenal polvora abril 19, 19:00

      Mas é lógico que deve-se reduzir a maioridade penal, e tem que ser para 14 anos, isso para caso hediondos. Vamos falar a verdade, vc que acompanha esses menores de perto, sem psicologia teórica, diz a verdade ? um assassino desses terá alguma habilitação com inclusão sócio educativa ? Sabemos que nao, será uma ameaça a sociedade durante a vida inteira. Então tem que trancar mesmo, e paciência, vamos trabalhar em cima de menores que ainda nao se contaminaram. Reduzir a maioridade penal obviamente nao diminuirá a criminalidade, pelo menos será um menor a menos que não voltará a matar quando tiver mais de 18 anos e com ficha limpa.

      Reply to this comment
  13. Marcelo abril 16, 17:46

    NESTE MESMO PAÍS, o governo, a pretexto de reduzir acidentes com armas de fogo (que tambem são mínimas) desarma ou dificulta ao extremo a posse de arma de fogo pelo cidadão de bem, deixando a bandidagem armada como sempre;

    NESTE MESMO PAÍS, o governo, a pretexto de reduzir acidentes rodoviários, reduz a velocidade nas estradas a níveis ridículos, mas deixa de capacitar os motoristas que, no mais das vezes os provocam por imperícia;

    NESTE PAÍS E NOS DOIS CASOS CITADOS, o governo optou por combater as consequências, não as causas. Então, prezado Vinicius, OU BEM COMBATEMOS AS CAUSAS OU BEM AS CONSEQUÊNCIAS, o que não se admite é que temas semelhantes tenham abordagens diferentes. Simples assim.

    Reply to this comment
  14. Lauro abril 16, 17:49

    Meu amigo, tem vez que só mesmo a lei do cão! ainda mais se for com alguém da minha família

    Reply to this comment
  15. ruy bento vidal abril 16, 18:15

    VINICIUS BOCATO, você não dá soluções. Só mostra dados e bom senso para análise. Para pensarmos. Você é estudante de jornalismo? Tomara! Que saudade de ler um texto em que o jornalista não me fornece sua matéria com suas idéias pré definidas. Só me induz a pensar. Caminhos para minhas decisões. E você certamente é só um menino. Deve ter família mais ou menos estruturada, casa, universidade…Dificilmente será um bandido. Será um grande jornalista.

    Reply to this comment
  16. Pedro Escobar abril 16, 18:25

    Você não aprece saber o que significa PREVENIR e VINGANÇA, amigo…
    Prevenir um crime matando alguém não se chama prevenção…e querer a prisão ou a morte de aguem que te prejudicou é sim um ato de vingança…

    O Estado não deve matar uma pessoa por cometer um crime que indiretamente foi culpa….do Estado…
    Um dos deveres desse Estado é dar condições para as pessoas viverem…é por isso que pagamos impostos…a partir do momento que ele não faz isso, não é justo que ele puna alguém por fugir das regras

    O fato do “moleque não ter pai e nem mãe” não é acaso do destino ou azar…provavelmente ele mora em um lugar que não é tão confortável como sua casa…ele não nasceu simplismente querendo ser um assassino

    Não é matando que se resolve, alias, até piora…mas pra entender isso precisa pensar um pouquinho mais do que ter sofrido um assalto e achar que isso é errado…

    Reply to this comment
    • Giacomo Vicenzo abril 17, 13:33

      É muito facil dizer isso e levantar essas bandeiras quando se mora em um bairro nobre e tem uma condição de vida boa, agora quando sua filha ou alguém da sua familia for estuprado e morto por uma “vitima da sociedade”, espero que vc não aflore seu desejo de vingança e entenda que este deliquente pode sair em 7 a 3 anos da cadeia de condicional para estuprar mais alguém da sua familia, ou pior se for menor e estiver quase completando 18 anos em menos de 2 anos já está na rua, ideologias furadas nunca vão dar certo, desde a grécia antiga existem os criminosos pessoas que vão contra o sistema da sociedade! agora passar a mão na cabeça e querer penas mais brandas ainda? me desculpe isso é alimentar os lobos com suas proprias ovelhas!

      Reply to this comment
      • Leonardo do Valle abril 17, 16:15

        Acho que o texto discutiu isso: não levar experiências pessoais para julgar o caso. A justiça não tem emoções. VOCÊ que tem. O que é justo para um é injusto para outro. Justiça nada mais é do que constitucionalidade. Nossa Constituição contém princípios, e é aí que se apoia nossa justiça, e não em valores embasados em sua experiência de vida.
        Em tempo, só uma correção: mesmo que o menor tenha completado 18 anos, ele permanecerá ainda na Fundação até cumprir o tempo ou até completar 21.

        Reply to this comment
        • Denis abril 17, 18:48

          A justiça não tem emoções, justamente concordo com vc, então
          partindo desse ponto de vista, o passado da vitima se ela foi pobre, estuprada,
          veio de marte também não importa, a justiça julga o fato em si apenas, se matou
          deve pagar não importa a idade, dois pesos duas medidas.

          Reply to this comment
          • leonardo junho 14, 11:52

            Princípios são valorados a partir do que busca uma sociedade. São normas abertas que permitem a interpretação, tais como dignidade humana, equidade, igualdade, isonomia; é a partir deles que se constrói nossa base de justiça. Por isso importa sim distinguir se é um menor ou não quando comete o crime, pois o menor não está na posição de igualdade que está um maior de idade. Ele, em idade de formação, precisa de atenção maior do Estado para que se desenvolva como ser humano. Isonomia não é tratar todos da mesmo forma, mas sim os iguais com igualdade, e os desiguais com desigualdade, na medida da existência e grandeza desta.

        • Ana abril 18, 08:51

          As pessoas só esquecem que a constituição está aí para defender menores abandonados e/ou que nao tem condiçoes de vida para conseguir vencer e não defender menores “infratores” (que na minha concepção infraçao e violencia sao palavras distintas) que estão ao nosso redor em todos os lugares; as estatisticas colocadas aqui pelo autor são em sua maioria de são paulo, e os outros estados, cidades, municipios?

          Reply to this comment
      • Rodrigo Miranda abril 18, 08:50

        Sempre surge esse argumento de que “queria ver se o menor matasse alguém da sua família”. Acho interessante que nunca pensam na hipótese “e se ao invés do menor matar alguém da sua família, esse menor infrator fosse da sua família? “

        Reply to this comment
        • ANA PAULA abril 19, 14:37

          Vc falou tudo…enquanto a galera só pensa em jogar a sujeita pra debaixo do tapete, enfiando naqueles esgotos chamados socioeducativos os que violam as regras, vc traz uma questão importante! Vi no sistema adolescentes de todas as classes, inclusive filhos de fazendeiros, portanto não podemos ignorar que novas leis aprovadas vão servir também para os nossos. Só que este não é o ponto sabe? O que me irrita é que mídia e sociedade querem trucidar com um adolescente que mata outro cruelmente mas não se mobilizam com a mesma força pra brigar por cadeia pra esses bandidos de terno que nos roubam as chances de melhorias de vida porque só pensam em manter seus padrões de vida luxuosos. é foda viu?!

          Reply to this comment
    • Márcia Silva abril 17, 15:01

      Você disse uma coisa que quero reforçar Pedro. Para nós, na nossa sala confortável, assistindo tv em um aparelho de ótima qualidade, com a barriga cheia, banho tomado em chuveiro e uma cama limpa nos aguardando, fica muito fácil julgar e condenar. Será que essas pessoas conhecem um só barraco, uma só favela? Alguma vez, essas pessoas que querem a todo custo, simplesmente se livrar dos problemas sem resolvê-los, já trabalhou com pessoas carentes? Acho que poucos.

      Reply to this comment
    • Furtunato Tio Patinhas abril 17, 15:04

      “O Estado não deve matar uma pessoa por cometer um crime que indiretamente foi culpa….do Estado…”
      entaum se o estado eh falho, irresponsavel, voce é o culpado por naum ir lah exigir que o estado tenha boas politicas..

      Reply to this comment
    • Denis abril 17, 18:53

      Criminosos não são culpa do estado, matam porque escolheram esse caminho, muitos tinha familia estruturada e simplesmente optaram praticar crime por diversos motivos, esse é o problema de certa ideologia difundida no Brasil, gerar essa forma de pensar erronea sobre bandidos.

      Reply to this comment
      • Luis abril 18, 12:42

        “Porque é mais fácil condenar quem já cumpre pena de vida”

        Reply to this comment
      • ANA PAULA abril 19, 14:43

        Ahhh Denis…as coisas não são tão simples quanto parecem…se vc tivesse ideia de como é interessante para o Estado produzir a marginalidade e como ele não tem o mínimo interesse de acabar com a criminalidade…moço do céu…o trem é feio! Ideologia difundida é essa de que,tirando os casos de psicopatia mesmo, comete crime quem é safado e vagabundo. é…levar bandeiras contra pobres e fud…é facil mas fazer o mesmo com esses malditos politicos que alimentam esse sistema com sua roubalheira, aí não dá né? A vida real é bem mais cinzenta…

        Reply to this comment
    • Elianyrossi Rossi maio 2, 18:02

      Ninguém comete crimes bárbaros por “culpa do estado”, mas sim porque são pessoas de índoles ruim mesmo. Já pensou se toda pessoa pq é pobre ou negra ou, seja lá o q for, sair matando nossos filhos por um celular?

      Reply to this comment
  17. Misses Jones abril 16, 18:26

    O ser que escreveu esse artigo deve ser mais um desses alienados. Lutamos contra um sistema que só defende os bandidos, o autor desse artigo é apenas mais um desse bando que defende bandido. Povo de bem, por enquanto esse tipo de crime não acontecer com filho de uma grande personalidade da rede Globo ou de alguma forte autoridade do governo, a redução da maioridade penal nunca irá pra frente.
    E o que por acaso vc chama de “vingança” eu chamaria de justiça.

    Reply to this comment
    • Helena Günther abril 17, 00:26

      É vingança a partir do momento em que você ignora o fato (citado no texto) de que a redução da maioridade penal, quando aplicada, aumentou a violência, em vez de diminuir. Se você não se importa em ter mais violência só para poder punir o cara, então isso é sim vingança.

      Reply to this comment
  18. Pricila Krahl abril 16, 18:30

    ótima matéria. muito boa mesmo. Parabéns. Eu só acrescentaria um tópico (inclusive em razão de alguns comentários abaixo) esclarecendo que sim, o menor de 18 anos responde penalmente por seus atos, tendo o ECA inclusive previsto medida privativa de liberdade, com internamento do menor em unidade penalizadora. A única diferença é que tais medidas, ao invés de se chamarem “penas”, chamam-se “medidas sócio-educativas”. Percebo que a população detém a noção de que o menor fica impune e é simplesmente “devolvidos às ruas”, ideia essa que a mídia não faz nenhuma questão de modificar. Sei que você tratou do temo no decorrer da matéria, mas nunca é demais ressaltar.

    Reply to this comment
  19. Weslley Nunes abril 16, 19:06

    Gostaria de informar que seria muito bom se a digamos “sociedade” pudesse educar e reformular o pensamento de um menor infrator, mas isso não depende somente de ideias de filosofia e sociologia. Sou Professor de Educação Básica da rede pública de uma escola de periferia e estou todo dia com menores infratores e posso afirmar com toda a convicção que os menores cometem cada vez crimes com a certeza da impunidade. Há duas semanas um deles me relatou: “vou acertar as contas com o pai da minha namorada, o folgado não deixou a mina dormir comigo…” Perguntei se ele não tinha receio de cometer um crime contra esse Pai. Sabe o que ele me respondeu: “Tenho que aproveitar enquanto sou menor, não dá nada… Minha coroa vai lá assina uns papeis e está tudo liberado, já fiz muita coisa e não deu em nada”. Será que você já conversou com esses menores? Ou somente baseia sua pesquisa em dados estatísticos com perguntas direcionadas? Amigo infelizmente a sociedade é assim. Se você sabe que se faltar ao serviço você vai perder seu emprego, em grande maioria não haverá grande números de faltas. Agora se você perder algumas aulas e souber que não ter reprovará então por motivos menores faltará uma semana inteira. O menor se conterá em cometar alguns crimes por conta da certeza de ser responsabilizado. Sou a favor da Redução da Maioridade Penal. Urgente!

    Reply to this comment
  20. uda abril 16, 19:08

    acho que o povo tem que achar que so quem mata é favelado, sem estudo e educaçao, usa esta ir de prova,

    Reply to this comment
  21. Mauricio Trindade abril 16, 19:09

    Esse textos mistura informações verdadeiras com argumentos equivocados, primeiro, ninguem está falando que a redução da maioridade penal vai “resolver” o problema, mas que esse jovem vai ser efetivamente punido, segundo, é claro que o jovem deve ter julgamento especial, isso não quer dizer que se reduzir a maioridade penal o jovem vair ser encaminhado para o presídio comum. Ele será condenado e depois passará a jústiça comum. Eu não sei porque tantos insistem em dizer que o menor infrator é apenas uma “vítima social” achando que passar a mão na cabeça do menor vai resolver o problema.

    Reply to this comment
    • Helena Günther abril 17, 00:25

      “primeiro, ninguem está falando que a redução da maioridade penal vai
      “resolver” o problema, mas que esse jovem vai ser efetivamente punido”

      Vale a pena punir, mesmo que isso aumente ainda mais a violência, como citado no texto?

      “segundo, é claro que o jovem deve ter julgamento especial, isso não
      quer dizer que se reduzir a maioridade penal o jovem vair ser
      encaminhado para o presídio comum”

      Os jovens infratores já respondem por seus crimes pelo ECA. Reduzir a maioridade penal para 16 anos significa, sim, que um jovem infrator de 16 anos vai para a mesma prisão.

      “Ele será condenado e depois passará a jústiça comum.”

      Exatamente, justiça comum, prisão comum, tudo comum com os maiores de idade.

      “Eu não sei porque tantos insistem em dizer que o menor infrator é apenas
      uma “vítima social” achando que passar a mão na cabeça do menor vai
      resolver o problema.”

      Ninguém falou em passar a mão na cabeça nem que não reduzir a maioridade penal vai resolver o problema. Mas diminuir a maioridade penal, conforme já comprovado, aumenta a violência. Não diminuir não é a resposta, a não ser que você queira ainda mais violência.

      Reply to this comment
  22. Weslley Nunes abril 16, 19:10

    Gostaria de informar que seria muito bom se a digamos
    “sociedade” pudesse educar e reformular o pensamento de um menor
    infrator, mas isso não depende somente de ideias de filosofia e sociologia. Sou
    Professor de Educação Básica da rede pública de uma escola de periferia e estou
    todo dia com menores infratores e posso afirmar com toda a convicção que os
    menores cometem cada vez mais crimes com a certeza da impunidade. Há duas
    semanas um deles me relatou: “vou acertar as contas com o pai da minha
    namorada, o folgado não deixou a mina dormir comigo…” Perguntei se
    ele não tinha receio de cometer um crime contra esse Pai. Sabe o que ele me
    respondeu: “Tenho que aproveitar enquanto sou menor, não dá nada… Minha
    coroa vai lá assina uns papéis e está tudo liberado, já fiz muita coisa e não
    deu em nada”. Será que você já conversou com esses menores? Ou somente
    baseia sua pesquisa em dados estatísticos com perguntas direcionadas? Amigo
    infelizmente a sociedade é assim. Se você sabe que se faltar ao serviço você vai
    perder seu emprego, em grande maioria não haverá grande números de faltas.
    Agora se você perder algumas aulas e souber que não ter reprovará então por
    motivos menores faltará uma semana inteira. O menor se conterá em comentar
    alguns crimes por conta da certeza de ser responsabilizado. Sou a favor da
    Redução da Maioridade Penal. Urgente!

    Reply to this comment
  23. Hilario abril 16, 19:45

    O sujeito tem uma infecção urinária e vai a um médico. Bom, esse médico, para fazer uma intervenção mais adequada, consulta outros médicos. Uns médicos dizem que a infecção é fruto de órgãos, como a próstata, que não estão funcionando direito e por consequência a infecção. Outros querem entrar com antibióticos e dizimar a infecção. Outros acham que os antibióticos vão fortalecer as bactérias e a infecção vai piorar. Enfim, aos poucos a infecção atingiu outros órgãos que pararam de funcionar e o sujeito, coitado, morreu… (filosóficamente analisado, é claro.)

    Reply to this comment
  24. Centauro Chiron abril 16, 19:48

    Teorias nunca comprovadas na prática.

    Se a prisão não diminiu a violência, o que é que funciona então?!? Deixar os menores soltos é que vai resolver?!?

    Reply to this comment
    • Helena Günther abril 17, 00:20

      Já foi comprovado na prática que reduzir a maioridade penal aumenta a violência. Isto está no texto. Você leu?

      Você também não leu que os menores infratores não ficam soltos, mas respondem pelo ECA?

      Me pergunto como pode uma pessoa saber escrever sem saber ler.

      Reply to this comment
      • Deborah Chaves abril 17, 10:25

        E o que fazer em casos estilo “Champinha” que estupra alguém a troco de nada? Ele não estuprou e assassinou a jovem Liana, juntamente com seu namorado Felipe Café pra botar comida na mesa não. Parem de achar que todo mundo que mata é coitadinho largado pelo Estado, tem gente que MATA a troco de MERDA NENHUMA!!!! E vc pode ser a próxima!!!!

        Reply to this comment
      • Centauro Chiron abril 17, 16:03

        Helena, primeiro, obrigado pelo elogio ao meu desempenho literário.
        Por favor dê uma olhada no ótimo post do James aqui no forum mesmo.
        Ele não usa teorias mas dados sólidos com as fontes inquestionáveis.
        Grande abraço e não tenha vergonha de mudar de opinião.

        Reply to this comment
      • Rosane Tolotti abril 19, 19:20

        Essa informação é do texto, mas você sabe de onde ela veio? Que prática?
        Eles não respondem, ficam em casas de reabilitação onde, na maioria das vezes depredam o espaço e realizam fugas! Totalmente ineficaz e falho este sistema carcerário.

        Reply to this comment
  25. Centauro Chiron abril 16, 19:52

    Deixa ver se entendi essa teoria bizarra: o governo tem que dar (DAR!!!) ótimas escolas, ótimos hospitais e ótimas casas (TUDO DADO! NÃO ESQUEÇAM!)
    Aí enquanto o governo não dá tudo isso pra 100% das pessoas (Não esqueçam que todos os dias nasce gente.), enquanto todos não receberem todo o conforto, os menores de 18 podem matar qualquer pessoa e fica tudo por isso mesmo? Temos que contar com a sorte todos os dias de não cruzarmos com um “menor carente, oprimido pelo sistema”.
    É isso mesmo?

    Reply to this comment
    • Helena Günther abril 17, 00:19

      Tudo dado? Você se esquece dos impostos que pagam os salários milionários dos políticos que deviam representar você e aprovar leis para que você possa viver?

      Reply to this comment
      • Eliete de Souza abril 17, 11:23

        Helena, virei sua fã!!

        Reply to this comment
        • Centauro Chiron abril 17, 14:59

          Será fã da Helena até o dia em que um “anjinho carente” destruir os planos de uma vida, esfacelar uma família, simplesmente por que deu nele vontade de matar para se vingar do governo que não lhe deu um pai honesto e uma mãe atenciosa.

          Reply to this comment
          • Olimpio Failache Filho abril 17, 16:13

            ENTÃO TÁ CERTO . CANA NELES. PRENDE E ARREBENTA. TU TE VINGASTE. ENCHESTES AS PRISÕES . AGORA JUNTO COM OS PRESOS GRAÚDOS SEGUEM AGORA ÀQUELES DE 17,15,14,13,12,11,10 (ME AVISA QUANDO PARAR), 9…E NO FINAL MEU AMIGÃO VAMOS SER UMA PAÍS DE PRISIONEIROS E DE MARGINAIS. NÃO SOU SEU FÃ

          • Pulchra Miranda abril 18, 01:08

            Vamos abrir as portas das prisões. Para que julgamento de assassimos e estrupadores de qq idade… E vingança. JUSTIÇA isso não existe.. Culpado é quem clama por ela.

          • Rosane Tolotti abril 19, 12:54

            Quanta distorção a respeito de um assunto.

      • Centauro Chiron abril 17, 14:38

        Helena, posso ver pelos teus posts que não és imbecil; logo, se não entendes uma coisa tão óbvia, só podes estar mal-intencionada.

        Como é cansativo ter que explicar o óbvio! Se 95% da população quer uma coisa os outros 5% deveriam aceitar resignados, nem precisam concordar.

        Será que o Mundo todo está errado? Por essa teoria insana os 3 países com menos violência no Mundo deveria ser Brasil, Peru e Colômbia.

        Reply to this comment
    • Maicon Gonçalves de Freitas abril 18, 09:14

      Dado???? nosso maior erro como cidadão é achar que as “coisas” públicas são de graça… nos enganamos muito com isso, suamos muito para pagar os impostos ou para burla los néh. afinal, como dizem, somos brasileiros, e damos um “geitinho”, mas de qualquer modo, nada é gratuito, tudo é pago, tudo o que nós recebemos de janeiro até agora, na verdade, é só pra pagar os impostos desse ano, isso é ser gratuito??? é ser dado?

      Reply to this comment
  26. Centauro Chiron abril 16, 19:56

    Somos vítimas de teóricos imbecis como esse que escreveu essa matéria. Esses cretinos não aceitam a democracia. Se a maioria absoluta do povo brasileiro quer que os menores de 18 respondam criminalmente, quem é você para nos obrigar a aceitar essa lei esdrúxula?!?

    O autor desse texto não entende uma coisa óbvia. Quem não entende o óbvio, ou é imebcil ou está mal intencionado. Qual dos 2 vc é?

    Reply to this comment
    • Helena Günther abril 17, 00:18

      “quem é você para nos obrigar a aceitar essa lei esdrúxula?!?” Sabe quem ele é? Alguém com argumentos. Uma coisa que você não tem.

      Reply to this comment
      • Deborah Chaves abril 17, 10:24

        Menina, fala algo diferente disso, porque assim quem nao tem argumentos é vc que está pegando carona nas ideias alheias!!!!!!!!!!!!!

        Reply to this comment
      • Rodrigo abril 17, 12:59

        Os únicos países no mundo que a maioridade penal é de 18 anos são Brasil, Peru e Colombia, no resto do mundo a maioridade penal e menor… Acho que o mundo inteiro nao estaria errado e somente esses 3 paises certos, a reducao e a pena de morte nao sao questoes de vinganca, mas sim de punicao, pois os bandidos sabendo das consequencias com certeza eles pensariam mais de 2 vezes pra cometer esses tipos de crimes, mas como a impunidade prevalesce esses bandidos deitam e rolam, conhece a mente de um criminoso? se vc conhecesse as mente de um ser humano desse e soubesse o que ele eh capaz de fazer com pessoas de bem e ate com sua familia, duvido que vc ainda sim continuaria protegendo…

        Reply to this comment
        • Danieli L S abril 17, 23:39

          Concordo… se soubessem o que os aguardava se fizessem algo errado, pensariam duas vezes… aqui, na minha região, ultimamente, estão ocorrendo muitos crimes cometidos por menores de idade… tem um zé ruelinha defendido por esses “espertos com argumentos” daí, que se aproveita da situação, e está sendo contratado pelas ganguezinhas pra matar pessoas… até contratado já foi, e bem pago… quantas famílias destroçadas até atingir a “maioridade penal”??? Só espero que sejam a família desses defensores, não a minha.

          Reply to this comment
    • Sônia F abril 18, 03:58

      Centauro,essa tal de Helena nao sei das quantas deve ser uma recalcada,filhinha de papai,burguezinha idiota,que deve andar de carro blinadado,helicoptéro com segurança armado até os dentes,não deve ter filhos e nem sabe o que quer dizer isso,como esse imbecil que escreveu essa merda,um estudante burguezinho tb,que ja nasceu com o dele virado pra lua,e não tem filho,e nao deve ter irmã tb.Quero ver alguém da familia deles serem sequestrados,passar por torturas por vários dias nas mãos desses bandidos sangue frio,como acontece e aconteceu com aquele japones em SP que foi sequestrado,cortaram os dedos dele e enviam para a familia,a familia entrou em desespero,pagaram o resgate,enfim,encontraram o rapaz morto dias depois.Como aconteceu com a famila do Zezé de Camargo e Luciano,que cortaram a orelha do irmão deles a sangue frio,e ainda por cima…O rapaz é deficiente fisico.Eles são bonzinhos não dona Helena não sei das quantas?E o seu argumento?É só ficar ai criticando?vai se ferrar…

      Reply to this comment
  27. Halei Dias abril 16, 20:00

    E vc jura que colocar pessoas mofando na cadeia q TODO MUNDO sabe q não reabilita ninguem é um ato de bondade e não de vingança? Huuumm tá. ok então. Vc jura q adolescentes que roubam ou matam o fazem por motivo de fome e sobrevivencia e não para usar um Nike, comprar camisa da Holister, andar de moto 0 e ter poder e mulher a sua volta? huuummmm ok. ta bom então.

    Reply to this comment
    • Sandra Jones Taylor abril 17, 06:19

      A cadeia não foi feita pra reabilitar ninguém. Foi feita pra salvaguardar a sociedade dos criminosos. Penitenciária não é pra ser educacional, isso é escola. Penitenciária é outra coisa. É pra trancar e jogar a chave fora, de preferência.

      Reply to this comment
  28. Marcos abril 16, 20:05

    Leva pra casa esse vagabundo e coloca no quarto da sua filha!!

    Reply to this comment
  29. cineclubesilenzio abril 16, 20:14

    prevenção pode ser lido tbm como evitar o crime antes que ele aconteça.
    Isso é um eufemismo para punir inocentes.
    Mas como normalmente isso só vai ser consciente quando acontecer no seu quintal. É muito próprio de nossa população sempre se colocar no lugar da vítima e nunca do algoz.
    Porque parece impossível um olhar periférico que analise a causa e não a consequência.

    Reply to this comment
    • Leonardo Rodrigues abril 17, 09:01

      É uma questão complicada, pois é fácil argumentar punir, sem antes saber as causas do ocorrido, obviamente julgar o jovem sem imaginar as razões que levaram ele a se tornar um criminoso é o tal desejo de vingança como foi dito pelo Vinicius.

      Fica claro que ninguém nasce “bandido”, a pessoa se torna assim, muitas vezes pela falta de oportunidade, crises familiares e até mesmo fome. É claro que isso não justifica os seus atos, porém como foi dito no comentário acima o Estado não deve matar uma pessoa por um crime que indiretamente foi culpa do Estado.

      Antes de apoiar a aprovação da pena de morte, deve se estudar mais sobre o assunto e as possíveis consequências dela, levando em conta os problemas do Estado como a desigualdade social que é uma das principais causas desse problema.

      Obrigado pela atenção, aceito opiniões para melhores discussões sobre o assunto.

      Reply to this comment
    • Vitor maio 1, 14:34

      Não, se acontecer no meu quintal, vou ser inconsciente e emotivo, vou querer vingança, sem raciocinar se realmente adianta alguma coisa a medida que quero que seja tomada. O artigo explica racionalmente e o mais importante, estatisticamente o porque não adianta nada e até piora a situação uma possível redução de maioridade penal. Mas quer continuar agindo pela sua comoção vá em frente, vai ser tão efetivo quanto um saci tentando andar de patinete. NÃO MUDARÁ NADA PARA MELHOR

      Reply to this comment
  30. cineclubesilenzio abril 16, 20:19

    Acho fantástico gerar uma discussão saudável para o tema, pois graças a tv tudo o que tenho ouvido é o ‘ad hominem’ “ah se fosse a sua mãe”
    Se isso fosse argumento válido teríamos uma população de dezenas de habitantes, o resto teria “se punido” de uma maneira que nem os animais fazem.
    Parabéns pelo texto e a clareza nos argumentos, pois com estes embora as opiniões possam se divergir, levarão à uma clareza que o senso comum tenta costumeiramente levar ao esgoto

    Reply to this comment
  31. Angela Leite abril 16, 20:45

    Oi Willian, você leu todo o artigo? Qualquer proposta de política pública precisa estar voltada para a perspectiva do Estado, e não para uma perspectiva individual. Acredito que pena de morte e maioridade penal para 16 anos NÃO SÃO medidas estatais voltadas para redução da violência, pois:
    - A violência que vemos e que nos chega é uma ponta de um iceberg de uma violência maior: a não-garantia de direitos a todos;
    - Crimes são produzidos pela Sociedade, e não por uma família. Ninguém nasce de arma na mão. Logo, “eliminando-se” bandidos não garante que a violência diminui estatisticamente, pois são produtos sociais.
    - Ninguém deixa de cometer crimes por medo de prisão. Ao contrário. Quando trabalhei com adolescentes em liberdade assistida (ex-Febém), eles diziam que a maior motivação pro crime era a “adrenalina” da possibilidade de ser pego.
    Portanto, a redução da maioridade penal é ótima para quem quer vingar a morte de alguém – meio na linha do que o autor do artigo quis dizer. Mas não é uma ação estatal que previna a “produção” de novas violências sociais.
    Medidas estatais são EFICIENTES para a diminuição da violência quando garantem os direitos básicos de todo cidadão. Pelo menos.

    Ah! Em tempo: o melhor artigo que li até agora sobre o assunto! Parabéns!

    Reply to this comment
    • Iohann Oro abril 17, 13:22

      Sim, também concordo que antes de qualquer coisa deveria ser investido muito mais na educação desses jovens, para que eles possam ter outras oportunidades e não venham a cometer esses crimes. Porém, não vejo como o fato de reduzir a maioridade penal para 16 anos pode prejudir, tendo em vista que a grande maioria desses jovens são reincidentes, ou seja, o fato não é que eles vão matar de qualquer forma, o fato é que eles podem ser preso em um delito mais simples como um roubo muito antes de matar.
      É claro que depois disso tem fator de que a prisão acaba só piorando o sujeito, mas aí é uma outra discussão sobre o sistema penal brasileiro.

      Reply to this comment
      • André Barbosa abril 18, 10:59

        Se as estatísticas apresentadas pelo Ministério da Justiça você está enganado: “Mesmo assim, a reincidência no sistema de internação dos adolescentes é de aproximadamente 30%. No sistema prisional comum é de 60%, segundo o Ministério da Justiça.”

        Reply to this comment
      • Anderson abril 18, 11:49

        Cara tudo o que tu disse foi nada. ‘-’ Tentou explicar que o teu está certo, mas a garota deu um show. Tu acaba de dizer que vai piorar, mas é outra discussão? Por favor, reduzir a maioridade penal não vai melhorar em nada. Não é porque alguém vai preso que diminui a criminalidade.

        Reply to this comment
    • Mac Xac abril 18, 08:58

      vc me parece uma socialista que vive num castelo protegida por seguranças e que está a quilômetros de distância da realidade brasileira, ou está apenas tentando ganhar fama como defensora dos direitos de vc sabe oq

      Reply to this comment
    • Emerson abril 18, 12:16

      Então você, em sua cegueira ideológica, esta dizendo que Victor Hugo MERECEU levar uma bala na cabeça, depois de um dia de esforço e trabalho?!?É escandaloso justificar o injustificável (crimes são produzidos pela sociedade) UMA OVA! Dizer que a pobreza produz a criminalidade é, além de uma imbecilidade, um desrespeito com a maioria das pessoas que vivem nas mesmas condições que estes marginais, MAS ESCOLHEM (Pq são sim indivíduos) TRABALHAR, ESTUDAR, TER UMA VIDA HONESTA!

      Reply to this comment
      • Evandro abril 19, 15:51

        Eu gostaria de ver o que esse povo diria seu um filho ou filha deles fosse estuprada, violentada, assassinada por um marginal (bandido), menor de 18 anos, pois somente quem conhece sabe que eles vão crescendo com a mentalidade de impunidade, se adaptando a esse tipo de vida, sendo normal para esses marginais. Muitos passam a viver indiferentemente na cadeia ou em liberdade, justamente pela adaptação que os mesmos tiveram nos 15, 16, 17 anos de idade. Quer dizer: “vamos ser bandido até os 18 anos e depois veremos”, e sabemos que depois continuam……

        Reply to this comment
      • Augusto abril 27, 14:03

        Pessoas como eu e você podemos escolher ter uma vida honesta ou não.
        Mas imagine os filhos de pais e mães relapsos, drogados, violentos, que crescem em uma favela. Eles vêem a maior parte dos trabalhadores honestos penando pra ganhar um salário, e vêem os traficantes andando com roupas boas, carros, bons, etc.
        Agora imagine essas crianças sem ninguém pra dizê-las o que é certo ou errado. O que você espera que ela faça? Ela vai adquirir informação aonde, se os pais não colocam ela na escola?
        No fim das contas, não é a pobreza por si só que produz a criminalidade, mas sim a quantidade de famílias desestruturadas que encontramos no meio da pobreza.
        São casos raros as crianças que nascem sem uma família decente que escolhem uma vida honesta.

        Reply to this comment
        • Ricardo Meloni maio 1, 01:37

          O ideal seria cortar o pau do cara que põe cinco filhos no mundo sem condição alguma de dar educação a eles. Acabaria com a fome, acabaria com a pobreza, acabaria om a violência… Mas isto não é possível… Os intelectuaizinhos de esquerda vão falar que é um absurdo… Mas qual é a solução então? Deixar o povão criando marginaizinhos enquanto a gente fica aqui reclamando do Estado incompetente e saindo na rua com medo de tomar tiro? Eu não quero vingança, quero segurança! O Estado deve oferecer Educação de qualidade sim, mas o Estado não tem condições de ser mãe de todo mundo. Então parem com esse mimimi de Estado isso, Estado aquilo e peçam segurança a quem trabalha e cria seus filhos corretamente!

          Reply to this comment
        • Emerson agosto 4, 13:28

          Conheço VÁRIOS casos de pessoas nas MESMAS condições que optaram por não cometer violência – e aqui há uma evidente confusão entre alguem que rouba um pacote de bolacha em um mercado e alguem que põe fogo em uma pessoa viva.
          Dizer que pobreza gera violência é de um preconceito atroz com os pobres. Livre arbítrio independe de classe social.

          Se pobreza gerasse violencia, o Brasil já teria voltado ao estado da natureza.

          Mas o mais interessante nos “argumentos” dos que defendem a impunidade de melhores é que não há UMA SÍLABA sobre ás vítimas, como a dentista queimada, só para citar um exemplo.

          Partirei do pressuposto que quem defende que a impunidade continue aprova o assassinato de pessoas desarmada sendo,portanto, cúmplices morais do fato.

          Reply to this comment
      • Tayana Alve'z julho 29, 15:17

        SIm. Pobreza produz criminalidades existem centenas de artigos sobre o assunto. Caso interesse perder a mente fechada e a favor do Estado que nos governa Leia um pequeno texto de CIRO DARLAN chamaddo: Como Fabricar um Bandido!

        Reply to this comment
      • Gabriel Santos fevereiro 20, 13:33

        Vocês que são contra a redução da maior idade, não tem consciência, que dizer que um menor pode tira a VIDA de uma pessoa, pode rouba, pode cometer estrupos e fica por isso mesmo? O menor de idade tem a mesma consciência de que o adulto, inclusive o menor e pior que o adulto. Eles não estudam pq são vagabundos não querem nada com a vida. Escola tem pra eles estuda, quantas pessoas que moram em favelas estudaram sempre em escolas públicas e hoje em dia estão cursando uma universidade federal, ou estão já empregados em um emprego publico, e quantos deles não são pais de família e pessoas de bem que mesmo ganhando pouco não precisa viver matando e nem roubando. Sabe quando vocês vão serem a favor? Quando chegar um menor e tira a vida do teu filho, tua mãe, seu pai, ou até a sua mesmo. Abram os olhos, aconteceu com victor pode ser com vcs, por enquanto sua família estiver sentindo a dor da sua perda, o menor vai esta sorrindo da sua desgraça,

        Reply to this comment
    • Alexandre Sérvio abril 18, 17:57

      “Ninguém deixa de cometer crimes por medo de prisão” é, no mínimo, um exagero. Você pode dizer que educação é mais efetiva (o que eu concordo) e que vê prisões mais como forma de excluir um elemento perigoso do convívio social ou de reeducar a pessoa (o que não funciona de forma perfeita no Brasil, venhamos e convenhamos), mas dizer que não há um fator de prevenção é uma puta duma balela.

      Os seus argumentos (e os do texto) de ‘direitos a todos’ e etc soam lindos no papel, mas são apenas levemente furados em lógica. Porque se o problema é a sociedade e o caso individual não deve ser discutido e tudo o que interessa são os resultados nas estatísticas do Estado, presumo que exista uma quantidade gigantesca de estudos que comprovem que não é melhor (ou igualmente aceitável) aumentar a maioridade penal para 20 anos, e que você (e todo mundo que defende a maioridade penal aos 18) esteja muito bem ciente e informada de tudo sobre esse assunto.

      É aí que cai por água abaixo todo esse drama (compreensível, é ódio à mídia brasileira e mundial, ambas extremamente sensacionalistas, eu concordo) de que essa diminuição seria pura vendetta contra os casos absurdos que aparecem nas notícias. Porque a função da maioridade não é obrigatoriamente aumentar ou diminuir o índice de criminalidade imediatamente, é garantir que o cara que tá sendo preso tem, digamos, consciência do que tá fazendo. E o cara de 16 anos que trafica ou rouba um carro tem essa consciência que hoje nós dizemos ser exclusiva a quem tem 18 ou 19 ou 65 e perfeita saúde mental. Menos que 16 e aí até eu concordo que a pessoa não tem as mesmas ferramentas sociais de um adulto. Mas eu apostaria que a maioria dos adolescentes de 17 que você conhece ou conheceu (incluindo a ti mesma) já tava na mesma categoria que a média das pessoas de 18 ou 21 falando em termos de “noção penal”.

      TL;DR: eu não sou de direita, mas compreendo que maioridade penal seja uma questão de categorização, não de funcionalismo estatal.

      Reply to this comment
      • Marcia Rodrigues maio 10, 13:11

        ah deixa sim!! EUA todo mundo que comete crime, vai pra cadeia! não é só porque no Brasil os políticos atrapalham qualquer evolução, que nós temos que conviver com isso, não senhor! e outra coisa: qualquer fedelho de 15 anos já decide a própria vida, falam grosso, gritam e se impõem. Tenho visto isso muitas vezes! mas na hora de arcar com as consequências de um crime, é tratado como coitadinho?? eu fui assaltada 21 vezes, (e não sou rica, sou trabalhadora) e várias foi por crianças. Elas não se contentaram em levar meu dinheiro, ficaram me torturando! é índole!! vocês do PT acham que mandam no mundo, mas gente muito pior que vocês já DESAPARECERAM da face da terra!

        Reply to this comment
    • jesuel agosto 10, 01:19

      queria saber se fosse alguem de sua familia que fosse morto por um de menor se você pensaria dessa forma inrracional dizer que tudo isso passa de uma vingaça maior idade com 16 anos não pode responder pelos seus atos vamos acordar bandidos usam menor para cometer crime temos que dar um basta nisso,caso da familia de marcelo pai,mãe,tia e tia avo foi toda assinada policia afirma que garoto matou toda familia ele tinha apenas 13 anos agora adolecente com 16 ja se considera um exper do que faz eu sou a favor da maior idade para adolecente de 16 anos angela leite que você tenha deus no seu coraçao não digas o que você não sabe voce pode magoar muitas pessoas que ja passaram por isso

      Reply to this comment
    • Mark Silva novembro 11, 00:53

      Prisão prá assassino é vingar? Perca um filho e me diga depois se vai querer um homicida solto prá matar seu segundo filho…
      Em q mundo vcs vivem, gente?

      Reply to this comment
  32. Nayara Fonseca abril 16, 20:49

    Tá com dozinha do mostrinho leva pra sua casa então caralho

    Reply to this comment
    • Helena Günther abril 17, 00:16

      Dá pra ver que você tem argumentos melhores que os do autor, né?

      Reply to this comment
      • Deborah Chaves abril 17, 10:21

        E vc também, Helena Gunther, pois até agora vc só conseguiu soltar essa mesma frase!!

        Reply to this comment
        • AlessandroMartins abril 17, 13:54

          Nayara, acredito que o autor do texto não está com dó de ninguém. Ele apresentou argumentos, fatos e números ligados ao problema em si e não a uma tragédia individual. Ninguém está dizendo que o menor acusado do crime não tenha culpa. A análise diz respeito ao que funciona e ao que não funciona para redução da violência. É natural que fiquemos tocados emocionalmente com relação a um fato como o que acompanhamos nos últimos dias, porém o papel do Estado não é resolver as ansiedades emocionais individuais ou coletivas, mas providenciar resultados efetivos para a melhora da vida dos cidadãos. O Estado não é um vingador.

          Reply to this comment
          • Nayara Fonseca abril 17, 20:41

            Estou falando de justiça, e não de vingança,
            o texto é artificioso ao dizer que apenas um minoria dos
            menores comete crime, logo não faz sentido punir todos. e sim As únicas pessoas que os cometem.
            . Nem tudo que é crime ocorre pelo descaso do Estado., existe muita gente ruim nesse mundo. O Estado tem sua parcela de
            culpa mas certamente não é o único culpado!!!! Ações públicas
            de prevenção resolveriam PARTEEEE do problema, mas mesmo assim isso ainda aconteceriam crimes, engraçado se te matam por causa de um celular, a culpa é da vítima, o menor coitadinho não pode ser punido, pq na cabeça de muitos ele é uma vítima da sociedade. Foi se o tempo que ladrão era apenas ladrão hj é assassino.

          • Sônia F abril 18, 03:46

            A questão não é vingança,e sim fazer crimonoso pagar por seus crimes que seria o normal,aqui estou vendo muito babaca falando merda,defendendo criminoso,é por isso que o País está com epidemia de corruptos,nesse caos de tragédias,e nem venham me dizer que foi por causa da morte do rapaz não,vivemos nesse inferno há décadas e não vejo solução.Vão se ferrar pra lá karalho…

        • Nayara Fonseca abril 17, 19:44

          Atoa demais essa menina, essa Helena, criticar é fácil agora fazer melhor até agora não vi.

          Reply to this comment
      • Nayara Fonseca abril 17, 20:22

        Muitos
        são bons para criticar, mas para fazer algo melhor

        falta talento não é?o que eu escrevi foi pra Criticar, Não Para você aceitar,
        não preciso que você concorde com nada. Qualquer crítica é bem vinda desde que você tenha argumentos com substância lógica, coisa que você não fez não é queridinhaaaaaa*

        Reply to this comment
      • Alessandro abril 17, 22:59

        minha mae é professora, outro dia um coitado excluido da sociedade ligou o celular com funk na sala e uma professora na escola pediu para ele desligar, ele deu um soco nela, esse coitado tem apenas 16 anos e ta na 5 serie, realmente o governo nao da as condiçoes de estudar afinal ele nem tava na escola né… ela foi na delegacia dar queixa, chegou lá todo mundo pedindo para nao fazer queixa, fez… 2 dias depois estava uma pessoa do gabinete da secretaria de educação, forçando a barra para ela tirar a queixa, chamaram a mãe, a resposta da mãe, a obrigação de educar o menino é da escola, a minha é dar condições para ele viver (comida e etc.) ainda ameaçou processar a professora por que ela estava ameaçando psicologicamente o coitadinho, no dia seguinte o coitadinho ouviu funk a aula inteira a professora com olho roxo e tudo na mesma. na mesma escola, já teve aluno roubando computador da escola e ninguem pode fazer nada, pq? se vc segura o braço de um menor desprotegido de 17 anos 80kg e 1,85 de altura, ele te acusa de agressao contra o menor, tomar o celular de um aluno, tambem nao pode eles tem direito… expulsar da sala, só se o aluno quiser senao vai até o governador para reclamar com o professor. minha mae da aula na quinta série, em 35 alunos… 3 sabem ler, isso mesmo 3!!! os demais estao começando a entender como juntar silabas…. por que está na quinta série, pq acabaram com a escola plural mas obrigam todos os professores a dar 4 ou 5 recuperações para passar todo mundo, e se nao passar todo mundo por causa de nota, vao lá assinam da secretaria de educação que o menino passou e ele passa… se o cara querer ele aprende, mas o professor hoje nao pode fazer nada para impor respeito e moral na sala, pq existe esse maldito ECA que só é bom na parte de agressao sexual contra as crianças mas no resto é um estatuto de como fazer crianças nao terem limites e terem a certeza absoluta que podem mandar em qualquer adulto.

        Reply to this comment
      • Nayara Fonseca abril 18, 11:06

        Aceito Críticas e elogios, eles aqui são bem vindos, mas se for me criticar, antes faça melhor., pois Críticas não me abalam, Elogios não me iludem… portanto:
        Não me subestime, me supere.!

        .

        Reply to this comment
    • Chinelo abril 17, 12:23

      É incrível quão irados são os que não apresentam argumentos.

      Reply to this comment
      • AlessandroMartins abril 17, 13:55

        O nome disso é dissonância cognitiva: normalmente, quando ela ocorre, tendemos a refutar violentamente os fatos que contrariam nossas crenças.

        Reply to this comment
        • Nayara Fonseca abril 17, 21:02

          O nome disso é opinião própria, aceito as idéias dos outros, mas nunca desisto da minha opinião. Não condene a opinião de ninguém porque ela difere da sua. Você pode estar errado, você e outros.

          Reply to this comment
        • Nayara Fonseca abril 18, 11:21

          O nome disso é opinião própria, Ler quer dizer pensar com uma cabeça alheia, em lugar da própria. Não concordei com o ponto de vista do autor, penso por mim mesma

          Reply to this comment
          • AlessandroMartins outubro 11, 11:52

            Não precisa explicar isso. Ficou óbvio que você discordou. “Tá com dozinha do mostrinho (sic) leva pra casa então caralho” (vários sic)<—– dissonância cognitiva. Reação agressiva a uma opinião bem fundamentada da qual você discorda e sobre a qual não consegue argumentar adequadamente ou com igual profundidade.

      • Nayara Fonseca abril 17, 20:45

        “Críticas e elogios, são bem vindos, mas se for criticar, antes faça melhor.”

        Reply to this comment
      • Nayara Fonseca abril 18, 11:09

        Pessoas como você não deveria criticar e sim fazer melhor , mas já que não tem a capacidade de fazer melhor então criticam, me mostre o seu argunto persuasivo pq eu não vi aqui.

        Reply to this comment
  33. Rodrigo Tomita abril 16, 20:50

    vamos matar também todos os donos de veículos, pq eles estão poluindo o ar e isso faz mal à saúde…

    Reply to this comment
  34. Valderi Silva abril 16, 20:54

    É, vendo de fora, em um escritório acarpetado e com ar acondicionado é muito fácil se colocar no lugar da vítima ou da sociedade.

    Sugiro que vá para as periferias das cidades e “trombar” com um “muleke bolado”.

    Só isso!

    Sabe do Champinha, leva para casa!

    Reply to this comment
  35. Valderi Silva abril 16, 20:55

    E quando o “muleke bolado” não quer saber de escola, bate na cara do professor e chama a mãe de vagabunda?

    Reply to this comment
    • Sandro Vasconcelos abril 17, 22:52

      Aí tem o pai ou a mãe para responder por ele. Conforme o autor do texto, a impunidade realmente é a maior contribuição para a criminalidade. No caso simples da escola, por exemplo, o aluno gazeia aula e ainda tem o direito de retornar no fim do ano, fazer as provas e ter suas faltas abonadas. Ora, assim ele será exemplo para outros. Se um ponto valesse mesmo o esforço para conquista-lo os alunos seriam mais cobrados. A certeza de que passarão apenas com a cara é também uma certeza de que não há punições, lições, e nem aprendizado.

      Reply to this comment
    • daiane abril 22, 15:23

      E se esse muleke bolado for apenas alguma excessão ? Quem vive num mundo de classe baixa sabe que a maioria dos menores assaltantes e assassinos ,são pobres e negros .É a realidade ,agora vem cá…..Querem prender os menores,mas e os maiores que roubam mais de 1 milhão? Ninguem lembra néh ?Ah …esqueci ,são excessões ;)

      Reply to this comment
  36. wendell abril 16, 21:00

    Espero sinceramente que os produtores e jornalistas da GLOBO, Estadão, Veja e outros veiculos de comunicação de massas das elites se valham deste texto sereno para reveler a verdade a toda sociedade, e pararem de levar a bancarrota pela hipocrisia que aplicam sempre a service de elites nefastas a sociedade patria e mundial!

    Reply to this comment
  37. Danilo Moreira abril 16, 21:26

    A matéria é excelente, com argumentos bem construtivos. Mas ainda sim, eu sou a favor da redução da maioridade penal. Por mais que as causas devem ter atenção, as consequências estão cada vez mais gritantes e nocivas. Só que o seu texto vem esclarecer que a questão do menor infrator é mais ampla do que discutir a redução ou não da maioridade penal, por isso, meus parabéns!

    Reply to this comment
  38. Luiz Carlos Bezerra Feitosa abril 16, 21:34

    Seu texto é muito bom…no entanto acredito que as soluções apresentadas aqui teriam resultados significativos a muito longo prazo, o que não invalida a aplicação da mesma, como a situação imediata está caótica, acredito que devemos atacar por ambos os lados: pela causa e pelo efeito, só assim para diminuir em curto prazo essa situação de violência. O que me desanima é que questões sociais são muito difíceis de se resolver, porque não é uma simples ação que vai mudar alguma coisa, mas sim toda uma mudança de mentalidade e atitude e isso é quase que utópico, veja bem…

    Para com bater a desigualdade social, teremos que combater a corrupção no país o que já é quase impossível uma vez que os homens que criam as leis, são os mesmos que cometem crimes e que tem a proteção da própria lei…
    Para combater a violência e criminalidade, bate de novo na tecla da conivência das autoridades com os lucros do crime que os beneficiam.
    Para criar-se uma política social é necessário um investimento considerável, mas economicamente falando, isso não gera lucro aos investidores ( seja ele governo, ou instituições ) sendo apenas um “problema a resolver” e portanto não se torna prioridade na questão orçamentária.

    A maior pila está destruido, que é o conceito de família e sua estruturação sólida, o relativismo moral e a libertinagem de hoje são amplamente incentivadas pelos meios de comunicação em massa, uma vez que movimenta a indústria do entretenimento, do sexo, dentre outras o que gera um lucro enoprme para o sistema e mudar isso significa diminuir o dim dim de quem tá se beneficiando com esse sistema corrupto, portanto não é interessante mudar, uam vez que esses beneficiados, estão no topo da pirâmide social do país e detém o poder nas mãos, sendo nós pessoas comuns assalariadas subordinados e dependentes da política que eles bem quiserem implantar.

    Por esses e outros motivos que eu vejo a solução da causa como utópica demais além de muito longo prazo, mas reafirmo que isso não é motivo para dispensá-la de fazê-la, no entanto acredito que soluçãoes de curto e médio prazo devem ser sim implantadas, atacando o efeito e dando um impacto nessa curva de crescimento que está a violência hj.

    Reply to this comment
  39. Rubens Souss abril 16, 21:40

    Cara demais. Eu pensava o contrário. Esse texto foi bastante esclarecedor. Vou divulgar onde eu puder ;D

    Reply to this comment
  40. Daniel Kliemczak abril 16, 21:40

    Entao…
    Você, autor, colocou bons pontos de vista!
    Mas qual seria a solução ideal?
    Sou a favor da maioridade penal aos 16, porem concordo com o autor.
    A situação atual do brasil, em muitos aspectos nao permite a implementação desta lei sem impactos negativos a curto nem a longo prazo, mas na situação atual o menor infrator fica isento da culpa, e como posto pelo autor, a maioria de baixa renda e sem uma boa formação, não ira compreender as definições de moral da sociedade. Resultado, o sentimento de impunidade fica enaltecido e favorece a criminalidade.
    Ou seja se prender piora, se deixar solto piora, então o que fazer?
    É um pacote de mudanças radicais… Começando com o amadurecimento da moral cívica das pessoas, independente do quanto ganha, de onde mora, se é ficha limpa ou não (na policia E no senado), reestruturação educacional não nos moldes deste ou daquele país, mas um que se adeque ao Brasil, precisamos de uma revisão dos valores e prioridades quando amadurecermos um pouco nisso ai quem sabe, podemos cogitar algo como a maioridade penal aos 16, 12 ou sei lá…
    Mas só isso não vale.
    Exemplo, como o autor propos, é vingança ou reduzir violencia.. Pois bem, não sei o que fomentou esta discução nas redes sociais, mas lanço uma PERDA TOTAL do direito civil, de bens e titulos de QUQLQUER funcionario em atribuição de bem publico (o medico que paciente na UTI, o policial que aceita um extra aqui, o politico que desvia uma verba aqui), querem a maioridade penal como eu aos 16 anos ????
    Então não queiram pular para o topo da escada. Deem o primeiro passo depois outro.
    Vamos lá, quem apoia?

    PERDA TOTAL do direito civil, de bens e titulos de QUQLQUER funcionario em atribuição de bem publico

    Reply to this comment
  41. Marisa Schmidt abril 16, 22:06

    Aqui é mais uma vez a tentativa de matar o doente para não ter que mudar o remédio.O grande problema do menor infrator é que na maioria dos casos ele é também um menor abandonado, independente de morar com pai e/ou mãe ou outros. Vejo que antes de se pensar em reduzir a idade penal deve-se deixar de lado as hipocrisia e discutir com honestidade a questão do aborto e da liberação das cirurgias de laqueadura ou vasectomia pelo SUS sem a burocracia e limitações atuais.
    Começar a punir os pais pelas infrações dos filhos também é algo a ser pensado, pois as pessoas devem ser responsáveis pelos filhos que geram ou aprender a fazer a sexo sem fazer filhos. E antes que me taxem de radical, adianto que para as grandes feridas, um mero curativo não resolve e no momento estamos com as vísceras expostas…

    Reply to this comment
  42. Biia Silva abril 16, 22:13

    Concordo com você plenamente, o fato desses jovens serem de famílias desestruturadas ou qualquer que seja a realidade não os dá direito de simplesmente aplicar o terror na população e ficar impune. Hoje tenho 17 anos e tenho a plena certeza de que se eu cometesse qualquer crime.. ficaria livre e apenas cumprindo ”medidas socioeducativas” que na verdade não são nada.
    Sou a favor da redução da maioridade penal sim e por mim o melhor no momento é a pena de morte, se a tentativa de educar a sociedade por meio de medidas socioeducativas não dá certo, que seja pelo medo. Só não acho correto correr o risco de perder a vida por culpa de algum jovem idiota que depois de cometer atos impensados não sofrerá nada,muito pelo contrario.. será tratado como uma pessoa comum, ou uma pessoa de bem.

    Reply to this comment
    • Ana Varjão abril 17, 16:34

      Bia, conheço muitos jovens de famílias desestruturadas que se deram muito bem e honestamente na vida, fui um deles, inclusive. Mas também conheço o contrário, pessoas de famílias tradicionais e bem de situação financeira e com todo a “estrutura” considerada modelo pela sociedade, que se entregaram a pequenos e grandes delitos. Existem jovens de classe A e B que também cometem crimes e eles tem acesso à cultura e educação em grande escala… Não vejo como a falta de punição pode auxiliar na melhoria da situação da violência no país e no mundo! Apenas acredito e tenho como filosofia de vida, a ação e reação….

      Reply to this comment
      • Luiz abril 17, 19:15

        Concordo plenamente, quantas e quantas vezes já vimos nos jornais,
        adolescentes de classe média que agridem por diversão ou por discriminação, que alguns chegaram até a falecer! Então os “adolescentes” podem fazer o que quiserem e não terão nem uma punição!

        Reply to this comment
      • Edivaldo Alcantara abril 19, 01:08

        é uma grande caracteristica do povo brasileiro pegar uma secessão e transformar regra, claro que tem as pessoas de familias A e B que são moralmente e psicologicamente transtornada e por conta de problemas de convivência familiar (grana não é tudo) mas a tendencia e as estatísticas mostram claramente que o pobre, filho de mãe solteira comete proporcionalmente mais crimes e estão mais expostos a influencia do crime e ao trafico isso esta na cara, não podemos jogar os fatos fora por conta de desvios da regra e bons exemplos de pessoas que conseguira se dar bem fazendo um esforço sobrehumano.

        Reply to this comment
        • Wagner Vargas abril 22, 04:09

          La o vem com essa conversa, quer dizer que em quanto não
          tivermos educação para todos, esses criminosos deverão ficar impunes? Nunca existira riqueza para todos infelizmente, desde o início da humanidade existe desigualdade social isso nunca terá solução a não ser que transformemos o mundo em socialismo, pois o capitalismo é e sempre será assim, com desigualdade social. A impunidade é o melhor caminho? Desculpe-me, mas também sou a favor da maioridade penal sim, já vivi os dois extremos, da pobrez a riqueza, e acho que vocês não deveriam viver somente de estatísticas, deveriam tentar viver numa comunidade pobre por
          um bom tempo e conhecerão a verdade, pois na comunidade carente ha uma semelhança com as demais, pois também existem pessoas de bem e com certeza são a grande maioria, agora querer justificar dizendo que todos os menores infratores foram vítimas da sociedade aí é demais, todos temos problemas familiares e financeiros e nunca resolvemos empunhando uma arma e atacando pessoas inocentes. Eu estudei em escolas públicas e a maioria sempre atendeu o mínimo para a educação, o que presenciei na realidade foram alunos que não se interessavam pelos estudos, depredando suas dependências para que as aulas
          fossem suspensas e com certeza posso afirmar que estes sim se delinqüiram. Nós somos culpados por isso? Esse assunto na realidade gera muita polemica e pouca solução, infelizmente. Não somente o ser humano teme e a repressão, mas também todo
          animal mesmo irracional reage por instinto, e também teme um castigo, sendo assim não há duvidas que uma lei mais severa faça com que a pessoa pense duas vezes antes de cometer um erro. Expresso aqui apenas minha opinião e espero que seja respeitado o direito de expressão, obrigado!

          Reply to this comment
          • Felipe agosto 30, 17:45

            As pessoas confundem, Educação escolar com Criação Familiar!

    • Marcos abril 17, 23:12

      Você realmente acredita que pena de morte muda algo? Uma pesquisada na internet rápida prova o contrario. Foi feito uma pesquisa nos E.U.A nos Estados que aplicam essa medida e mostra que não há redução nos índices de homicídios e crimes bárbaros. O que acontece na verdade é que a pena é apenas aplicada para um mesmo tipo de individuo: Negro, entre 25 e 30 anos, de origem pobre e com pouca educação na infância e vivendo em áreas de risco. E muitas vezes em um crime igual ou idêntico não tem a mesma pena, principalmente se for alguém de classe media ou superior e caucasiano. Aqui tem um dos varios links sobre o assunto http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1395752&seccao=EUA%20e%20Am%E9ricas

      Reply to this comment
      • Thiago abril 19, 18:11

        Mas há uma pesquisa que mostra que o índice de reincidência de quem recebe essa medida (a pena de morte) é 0%.. Incrível! acho q é bem menor que os tais 60% da penitenciaria e 30% da casa fundação que citaram por aqui..

        Reply to this comment
      • Elianyrossi Rossi maio 2, 17:58

        Nos Estados Unidos não acontece com tanta frequência Marcos. Não faça comparações. Estamos falando do Brasil….

        Reply to this comment
    • André Barbosa abril 18, 10:56

      Isso já aconteceria se o criminoso tivesse 30 anos de qualquer jeito… como já foi dito apenas 8% dos homicídios são solucionados, ou seja, 92% ficam livres. Não acredite que prender os jovens vá fazer alguma diferença. Eles já não acham agradável ir à Fundação Casa… Além disso, o que você pensa do argumento de que diminuindo a maioridade penal, crianças mais jovens seriam aliciadas? É muita ‘viagem’ do autor?

      Reply to this comment
    • ANA PAULA abril 19, 14:54

      Bilia…ter consciencia da punição não é sinonimo de não violência…Não dá pra pensar que os carinhas vão se posicionar como a gente, que tem uma cabeça boa, e uma vida sossegada. A visão deles é outra! Vamos brigar por outra coisa? Vamos fazer um movimento como esse pra prender ou executar em praça pública os politicos corruptos ? Te garanto que eles, que tem a mente mais próxima da nossa realidade ficariam bem mais espertos antes de desviar recursos que evitariam muita coisa.Ahhh… ele jamais será tratado como gente viu? Agora mesmo ele ta numa pocilga que chama de cadeia e de lá talvez nem saia vivo, e se sair a vida dele continuará a nhaca que é… Queria que brigassemos por coisas maiores, pra acabar com o mal pela raiz e não ficar atacando algumas pontas. Esse, como tantos outros, jamais serão como nós…Esses adolescentes não deixaram de matar ou roubar por medo de ir preso. Nós tinhamos era que brigar por um sistema socioeducativo que realmente funcionasse.

      Reply to this comment
    • Liziane maio 5, 20:49

      Eu fico muito dividida quanto à isso. Mas será que matar todos que cometem erros é realmente eficaz? De certa forma sim, mas também temos que ver por outro ponto de vista… temos que entender que nem todos esses “idiotas”, como você mencionou”, fazem isso por simples prazer. Alguns agem de tal modo porque não tem opção e, na maioria das vezes, porque não tiveram orientação familiar. Ou seja, a culpa não é totalmente deles e sim, daqueles que os colocaram no mundo. Além disso, a pena de morte vai contra os direitos humanos e se você tem direito à eles, por que o idiota não pode ter? Ele pode ter errado, mas também merece a chance de se mostrar arrependido e de se explicar. Quando acontece conosco, sei que dá raiva, vontade de matar tal pessoa e tudo mais, mas aí estaríamos sendo iguais a esses que matam e roubam. A redução da maioridade penal não adiantará em nada, o que é realmente necessário no nosso Brasil é um aumento de tempo de internação e que seja imposta também projetos que analisem essas pessoas que foram internadas e caso não demonstrem evolução nos seus conceitos de ética e moral e empatia, que sejam transferidos para algum local para serem punidos por um tempo maior. Se queremos justiça, também temos que agir com justiça.

      Reply to this comment
    • Lauren julho 2, 19:43

      Respeito tua opinião só te aconselho a se informar melhor, esse pensamento de que os jovens que cometem crimes não são punidos está completamente errado, eles são punidos sim, pelo ECA, em relação ao tempo, não é muito mesmo, 3 anos de privação de liberdade mas não ficam impunes não, muito pelo contrário, falando de dados, hoje, cerca de 10.000 jovens cumprem condenação por algum crime no Brasil, impunes eu te garanto, a maioria não fica, isso é pura falta de informação de quem quer criticar e nem sabe a real situação.

      Reply to this comment
  43. Joao Bacelar abril 16, 22:27

    Minha Amiga tomou um TIro no Olho por um menino de 13 anos, q foi assaltar ela, ficou 2 meses em coma, e ficou paralitica de um lado! PELO AMOR DE DEUS, Sou afavor da MAIORIDADE PENAL DE 16 anos, e pena de morte!

    Reply to this comment
  44. Rose Crepaldi abril 16, 22:36

    Parabéns! Gostei muito do seu artigo, concordo com você.

    Reply to this comment
  45. Antonio abril 16, 22:38

    Palmas.

    Reply to this comment
  46. projetoecapgu@hotmail.com abril 16, 22:39

    luiz
    parabens por ter uma visão atualizada desta situação que vivemos,estamos falando de impunuidade de adolescentes só que esquecemos nossos deputados, senadores maiores de idade, não podem ser presos porque tem imunidade parlamentar, quantos motoristas matam e são liberados no mesmo dia e a lei não vai ser a mesma se aprovada a redução, acorda Brasil vamos cobrar de quem deve ser cobrado eu nunca vi uma manifestação de jovens pedindo pra votar e quem aprovou esta lei, estes são os verdadeiros culpados….
    projetoecapgua@hotmail.com

    Reply to this comment
  47. Erika Emrich abril 16, 23:04

    Sinceramente, ainda não tenho uma posição definida quanto a isso.

    Reply to this comment
  48. Davi abril 17, 00:23

    A população “de bem” é cumplice. Deveriamos gastar nossas energias com ações preventivas e sustentáveis. Enquanto tivermos uma parcela enorme da população se achando vítima não vamos sair do lugar.

    Reply to this comment
  49. Ronaldo Marcio Borges Barcello abril 17, 01:57

    Vinicius Bocato, parabéns por seus argumentos que, realmente, estão acima do simples: “maioridade penal para menores de 18 anos”. A maioria dos postulantes desejam o imediatismo que, entendo, estamos todos cansados de tanta bandalheira, mas, como você bem destacou em vários momentos do seu artigo, a questão da causa e do efeito, ou seja, o imediatismo seria apenas o “combate” ao efeito, e a causa? como atacá-la eficazmente? Uma das coisas que não ví, não lí no seu artigo nem nas opiniões dos demais postulantes, foi a responsabilização de pais ou responsáveis pelo menor infrator, que avalío como sendo uma ferramenta bastante interessante para somar com outras mais no combate ao tão desejado imediatismo(efeito). Por outro lado, há que se legislar sim, com vistas às causas que, darão reais subsídios para a minimização da criminalidade infantil. Neste quesito, tudo terá que ser pensado e levado em consideração: saúde, alimentação, educação, ética, moral, princípios, habitação e tantas outras necessidades que passam a maioria dos adolescentes pobres, envolvidos em crimes, principalmente os hediondos. A sociedade, por sí mesma, é individualista em conluio com o capitalismo selvagem que vive, sob a égide de uma política neoliberal, onde o importante é ter e não ser, isto corrobora com a exclusão social, aumenta a pobreza substancialmente, fazendo do ser humano uma máquina consumista, monopolista, egoísta e concentradora de riquesas. Esta realidade tem que ser alterada, não podemos viver no dilema do: “Salve-se quem puder”, “Quem pode mais, chora menos”, “Ele morreu? Antes ele do que eu”, e afins… Temos que reverter esta realidade, não necessariamente, para o “Um por todos e todos por um”, não, mas, uma outra forma em que todos realmente tenham, no mínimo, oportunidades, dignidade e qualidade de vida, pertencente a que casta for: A, B, C ou D, não importa, o que importa é que a sociedade tem que refletir a respeito e saber que, em nada fazendo para mudar esta realidade, todos seremos vítimas, não importando aqui, também, a que nível de sociedade pertença: A,B,C ou D.
    Valeu, Abraços!!!

    Reply to this comment
  50. Marcela abril 17, 04:35

    Texto maravilhoso! Não poderia concordar mais!
    Até o momento, todos os argumentos a favor que vi/ouvi são motivados por vingança, imediatismo, falta de conhecimento sobre os dados e outras experiências com casos parecidos. E antes que venham me dizer que meu discurso é porque nunca estive perto da violência cometida por menores, já adianto que sim. Perdi um tio em um assalto covarde, e já fui abordada por menores em assaltos. Isso não muda o fato mais básico de todos: tratar somente a consequência sem pensar nas causas é colocar band-aid em perna quebrada. Além disso, alguém aí sabe por que a lei de Talião que tantos advogam a favor não é mais usada? Se fosse tão eficaz assim, não seria ela recomendada por muitos especialistas? Ou só quem sofre a violência tem o direito exclusivo de pensar no assunto? Esse tipo de pensamento extremista só piora nossa situação. Precisamos ser mais racionais e pensar mais a médio/longo prazo se queremos um futuro de paz e segurança.

    Reply to this comment
  51. Sandra Jones Taylor abril 17, 06:11

    O pessoal adora colocar esses polos extremistas em julgamento. A razão
    não é nenhuma das duas. O Objetivo é dar as pessoas o direito de sair na
    rua com menos chance de levar uma bala na cara. Menor, não-menor,
    reincidente, viciado em crack, tem tudo de ter tirado da rua de uma forma
    ou de outra e rápido senão daqui a pouco não se pode mais nem ir na
    esquina pegar o onibus pro trabalho.
    A few seconds ago · Like

    Reply to this comment
  52. Eu abril 17, 07:07

    Quando você deixar de ser estudante, tiver uma arma na cabeça apontada por um menor, ou quando um menor assaltar e ameaçar a vida da sua mãe, você volta a tentar ser jornalista, beleza?

    Reply to this comment
    • Chinelo abril 17, 12:17

      Quando você lutar pelos direitos de TODOS e não só pelos seus, quando você perceber que muitos vivem sem chance de se tornar alguém bom, quando você levantar a bunda da cadeira para lutar pelo seu PAÍS, você será um cidadão.

      Reply to this comment
      • Vicente abril 17, 13:10

        Cara, eu não sei “qual é a tua” mas de uma coisa eu estou começando a ter a certeza, você somente consegue imaginar que as pessoas que são a favor da redução da maioridade penal são vingativas, reacionárias, retrógradas e não cidadãos de bem, cumpridores de seus deveres, pais, mães, filhos, filhas ou mesmo alguém que travou contato com esses “menores” e foi vítima das maiores covardias na certeza da impunidade.

        É como disseram algumas pessoas: “saia do seu conforto e venha para a periferia, para a Baixada Fluminense e veja você mesmo como raciocinam esses “menores”, certamente você nunca viu isso. O estado deve criar políticas publicas que contemplem a todos, contudo não deve ficar engessado diante desse verdadeiro massacre a que somos submetidos todos dias.
        Responsabilização a TODOS em TODOS OS NÍVEIS já !!!!

        Reply to this comment
  53. Melina Maciel Paes Barreto abril 17, 07:12

    Artigo perfeito! Faz tempo que falo sobre a questão da RESSOCIALIZAÇÃO! Jogar pessoas(maiores ou menores) ao desdém só atrapalha. Além do mais PUNIR todos querem,PREVENIR quase ninguém! Quem põe em risco à sociedade é o egoísmo de pequena parcela da população em detrimento da maioria esmagadora sem recursos (financeiros,morais, religiosos, etc). Quem são os verdadeiros vilões? Os que negligenciam outros seres humanos enquanto “humanos” ou os marginalizados? Quase ninguém ajuda em nada,não é voluntário em hospitais,escolas, igrejas,em NADA! Não participam da formação destes jovens (lavam as mãos),contudo estas mãos são as primeiras a atirarem pedras! Isso é nada mais que hipocrisia! Não estou defendendo jovens “bandidos” estou defendendo que a “briga” deveria ser (aliás deve) para que eles não adquiram tal rótulo. Criticar sempre foi muito mais fácil que agir!

    Reply to this comment
  54. Robson F. Santos abril 17, 07:36

    Realmente não entendi, no quadro “composição familiar” dos dados da fundação casa, estar circulado “morando com pai e mãe” quando, no perfil do jovem infrator, a maioria mora somente com a mãe. Profissionais da educação (principalmente professoras de ensino pré-escolar e fundamental) conhecem muito bem a realidade de crianças que crescem criadas pela mãe enquanto o pai biológico está encarcerado ou simplesmente “não existe”. (deixar de) Apontar um dado tão contundente, apenas incluindo o mesmo de passagem enquanto “outras complicações”, no mínimo empobrece a análise.

    Mas matéria muito relevante, de toda forma.

    Reply to this comment
  55. Joao abril 17, 08:56

    não consigo escrever minha insatisfação ao ler esse artigo, provavelmente você jamais passou um fim de semana em um bairro periférico, digo isso pois você observaria que o problema não e só matar e o prender e sim a forma que o menor de idade tem contato com a criminalidade. com maioridade penal o trafico de entorpecente aqui com certeza diminuía e essa molecada estaria e na escola e não querendo criar status para ir em fluxo criando ostentação através que bens de outrem. Vinicius sai da teoria e vai para a pratica, vai perguntar o por que a mãe de um desses garotos não consegue segurar o mesmo em sua casa. quando existe consciência do erro a coisa muda como feitiço! quero ver você e mais qualquer outro palhaço hipócrita aparecer e dizer “eu vos ensino a ser boas mães” punição punição sim ao estuprador de 14 anos(com barba na cara e porte físico de uma homem adulto de 21) e ao ladrão de 21. direitos e deveres iguais, não e questão de apenas boa educação e sim de certo e errado! pois se fosse apenas questão disso você não levantaria sua opinião contraria!

    Reply to this comment
    • Chinelo abril 17, 12:14

      Porque toda essa ira só por alguém ter uma opinião diferente da sua?
      Não fale alto, não grite, melhore seus argumentos amigo !

      Reply to this comment
  56. Bel Aquino abril 17, 09:13

    Magnífico e esplendoroso o trabalho aqui realizado.. disse tudo o que venho debatendo estes dias com meus amigos, alguns contra outros a favor do posicionamento em questão, porém, o que vale é a discussão, a preocupação com o tema em tela. Resolver o problema apinhando todos em um sistema que não funciona é fácil, mas é desinteressante resolver a questão pela base, o que requer o combate à corrupção – desvio de verbas públicas para educação, saúde e afins. Vamos colocar todos agora no cárcere, o que só vai aumentar a população de estigmatizados pois somos todos sabedores do caos social que vivemos na atualidade. As investigações não funcionam – só dão certo quando há clamor social… quantas e quantas pessoas são assassinadas por dia e seus casos são solucionados??? Excelente a exposição do advogado Ariel de Castro: se a gravidade da pena fosse inibidora de criminalidade, nos países que tem prisão perpétua não existiria crime… a impunidade não está na gravidade da pena, mas sim na sua aplicabilidade ou não.
    Teria muito mais a dizer, mas entendo que técnica e juridicamente, além dos parâmetros sociais aqui expostos, só tenho uma coisa a acrescentar: somos seres humanos e cada um absorve as experiências que tem de uma forma diferenciada… não nos é possível exigir que todos tenhamos a mesma conduta frente às agruras que vivemos – por isso existem psicólogos e mesmo a própria segurança pública na figura da força policial: se todos fôssemos robôs e agíssemos corretamente, de acordo com o esperado, para quê “polícia”, “justiça”? Viveríamos em um ambiente “colorido”, um “mar de rosas”… queriam alguns ou não, somos diferentes.
    E, a propósito… exigem (vingança) justiça até que o dedo aponte para alguém de sua estima (ou quem sabe a própria pessoa). Então, a coisa muda de figura.
    Mais uma vez, parabéns, Vinícius! Talvez sejamos minoria, mas estamos aqui para buscar uma solução racional, não o imediatismo que atende ao clamores de forma passageira. Devemos colocar o “dedo na ferida”, que é muito mais profunda do que simplesmente resolver o problema atingindo o resultado trágico de abandono desde a origem (Estado, família e sociedade). PARABÉNS!

    Reply to this comment
  57. vane andrade abril 17, 10:25

    Aos que defendem menores infratores, por que ñ adota meia dúzia e leva para sua casa… eu que trabalho pago impostos altíssimo tenho garantido na CONSTITUIÇÃO meu direito de ir e vir, vivo em panico presa em minha própria casa. Por que antes do ESTATUTO DO MENOR E DO A. ñ era assim? Nosso maior problema é ficar procurando justificativa e passar a mão na cabeça desses delinquentes, visita íntima quando estão recolhidos kkkkk algumas dessas mulheres que vão na visita intima recebem até bolsa família e usam o dinheiro para comprar DROGAS PARA SEUS PARCEIROS KKKK enquanto estão recolhidos,é o cumulo do absurdo ai fazem mais filhos para o crime, será que ninguém ver isso? Vocês só estão preocupados com os delinquentes, comecem se preocupar com as crianças que ainda estão limpas, o governo é omisso ñ investe em educação como deveria, precisamos dar EDUCAÇÃO DE QUALIDADE E LIMITES PARA ESTAS CRIANÇAS ai sim é o futuro da nação. VOCÊS Ñ SABEM DE NADA. Não é por causa da pobreza que está acontecendo isso ACORDEM PARA A REALIDADE Moram lá na Favela por 30 dias e vcs vão entender o que estou dizendo. Não estou falando de ficção e sim de realidade.

    Reply to this comment
    • Chinelo abril 17, 12:11

      “Vocês ñ sabem de nada”? Só você tem razão então? Poxa que interessante para o debate esse argumento.

      Reply to this comment
  58. Hamilton Ricardo T abril 17, 10:26

    Apenas uma razão para reduzir a maioridade penal: não quero q minha família seja vítima desses marginais.

    Reply to this comment
  59. Ricardo abril 17, 10:30

    Ótimo comentário do Willian Brito! E só para complementar, de nada adianta as midias fazerem esse “aue” todo, se nossos legisladores engavetarem qualquer solução depois que a poeira baixar,

    Reply to this comment
  60. Deborah Chaves abril 17, 10:39

    Daqui a pouco os “defensores dos direitos humanos” vão querer que o Estado crie PUTEIROS PÚBLICOS, pra que eventuais menores estilo “Champinha” não ESTUPREM mulheres!!!! Afinal de contas, isso também é culpa do Estado, não é mesmo? O Estado é o culpado por não viabilizar meios que possibilitem a satisfação sexual desses coitadinhos!!!! Nem tudo que é crime ocorre pelo descaso do Estado. Existe gente vagabunda, existe muita gente ruim nesse mundo. O Estado tem sua parcela de culpa (grande parcela) mas certamente não é o único culpado!!!! Ações públicas de prevenção resolveriam PARTEEEE do problema, mas os “sociologozinhos” insistem em reduzir algo completamente complexo num único ponto: governo!! Bom mesmo era o Código de Hamurabi: olho por olho, dente por dente!

    Reply to this comment
  61. Mario Roberto abril 17, 11:06

    O que é preciso é separar menor carente de menor infrator. Menor carente e Estado tem que cuidar, mas infrator tem que ser punido com rigor. Se realmente fosse educado pelos pais e fosse punido severamente quando cometesse algum delito o menor saberia que o que fez é errado e não faria novamente (claro, há exceções). Nós aprendemos desde criança com os erros, quando os pais passam a mão na cabeça e só dá uma bronca, sem punição, achamos que o que fizemos pode continuar a ser feito.
    Graças a Deus, os menores infratores são minoria, então como toda democracia, a maioria vence. Se cometeu algum crime, deve ser punido severamente inclusive com prisão. Não podemos admitir que um menor criminoso continue a cometer crime somente pelo fato de ser “menor”. Na prisão somente estão os voluntários ( cometeu algum crime e quis ir para a prisão ). O estado não convoca ninguém para ir preso, só vai preso os que cometeram algum crime ( os voluntários ).

    Reply to this comment
  62. Felipe Schoemer Jardim abril 17, 11:15

    Minha opinião: Nesse caso, a questão fundamental não é a redução da criminalidade, a melhora da educação e presídios, a inclusão social ou a redução da pobreza (questões extremamente importantes e que independem da idade de uma pessoa). E sim, o fato de que uma pessoa maior de 16 anos possui o mesmo discernimento para não cometer alguns crimes (como assassinato) que maiores de 18 anos. Dessa forma, tanto maiores de 16, quanto maiores de 18, devem ter a mesma recuperação social, seja ela qual for. Pois, já que possuem o mesmo discernimento, o contrário simplesmente não é ético.

    Reply to this comment
  63. Andy Priest Garcia abril 17, 11:43

    “Ao contrário do que é veiculado, reduzir a maioridade penal não é a tendência do movimento internacional”

    Colocando pingos nos i’s: não é mesmo porque na MAIORIA ABSOLUTA dos países, quando é cometido um crime grave não há idade limite, se sabe matar, sabe pagar pelo que fez. A maioridade penal nesses países só existe para delitos leves.

    Se há problemas sociais, educação precária, etc. BRIGUEM PARA RESOLVER ISSO TAMBÉM ao invés de usar isso como pretexto para defender vagabundo. E ao falar de números, é bom lembrar que aos 18 anos a pessoa tem a ficha zerada, então muitos crimes estão sendo omitidos desses dados. E só na sua terra mágica de fantasia que crime de menores são fatos isolados, pois aqui na Grande São Paulo DE VERDADE estão entre os mais frequentes.

    Outra: se falta de condições fose desculpa, não teríamos políticos corruptos e nem criminosos de família rica, e a única coisa que piora a violência é o fato de infelizmente gente como você ter masi poder na decisão das leis, indo de encontro com a vontade da absoluta maioria da população, ou seja, os caprichos de meia dúzia deixando todo o país refém da impunidade.

    Hipocrisia, a gente vê por aqui!

    Reply to this comment
  64. Felipe Schoemer Jardim abril 17, 11:47

    Minha opinião: Nesse caso, a questão fundamental não é a redução da criminalidade, a melhora da educação e presídios, a inclusão social ou a redução da pobreza (questões extremamente importantes e que independem da idade de uma pessoa). E sim, o fato de que uma pessoa maior que 16 anos possui o mesmo discernimento para não cometer alguns crimes (como assassinato) que maiores de 18 anos. Dessa forma, tanto maiores de 16, quanto maiores de 18, devem ter a mesma recuperação social, seja ela qual for. Pois, já que possuem o mesmo discernimento, o contrário simplesmente não é ético.

    Reply to this comment
  65. disqus_QmbRfOe2pq abril 17, 12:04

    O autor coloca: “sempre que um menor comete um ato infracional grave, a mídia ou a população manifesta repúdio…em um momento de comoção”…Ora meu caro “burguês” vc mora onde? Pq São Rafael? Jd Miriam? Lauzane? Heliópolis? não creio que não…então como os seus amigos das Ongs (ecaaa..) não deve nem de perto conhecer a realidade da periferia…convido vc a morar um ano nesses lugares e usar seu precioso I phone na rua…sentar e fumar um cigarrinho segurando seu Lap top tranquilamente as 00h pra ver onde vc vai parar…
    É claro que é preciso mudar muitas coisas para poder se falar em diminuição da maioridade penal. Mas nesse país, tudo realmente precisa ser mudado, pois nada está a contento. Agora meu bonitinho de porcelana, que esses caras tem que passar um tempinho a mais atrás das grades É FATO !!! ( Pois se formos esperar tanta mudanças estamos ferrados!) quanto ao ‘momento’ esclareço que deveria ver um pouco mais os noticiários ou morar nos subúrbios de Sampa…pois vc e seus institutos de Pesquisas estão defasados (ESSE MOMENTO JÁ DURA MUITOS ANOS). Se é tão ruim assim, porque essas opiniões tão favoráveis(para manter as criancinhas em área de lazer) não são postas em prática nos EUA e Europa? porque só nos países de 3º mundo como o nosso? vem caminhar a noitão em Guainazes e depois me fala!

    Reply to this comment
  66. Chinelo abril 17, 12:07

    Medidas como essa redução, pena de morte, prisão perpétua, não diminuem a violência. Pesquisem países que adotem essas medidas e verão que são países que tem a população carcerária das maiores do planeta.
    Não adianta ir no sintoma e deixar a causa de lado.
    Enquanto não combatermos a corrupção com afinco, enquanto não lutarmos por todos e não só pelos nossos “privilégios”, a violência tende a continuar crescendo.
    Parece que a cada dia que passa as coisas só pioram, mais safadeza política, menos investimentos reais (sem ser estádios de futebol) na sociedade, na educação. Ao menos há um debate, os políticos se representam e nada mais.
    Resumindo: enquanto continuarmos pensando só nos nossos umbigos, enquanto continuarmos com nossas bundas achatadas no sofá e apenas aceitando sem pensar, infelizmente nosso país vai continuar essa piada de mal gosto.

    Reply to this comment
    • Rosane Tolotti abril 19, 12:37

      Não podemos mais conviver com o crime, seja lá a idade do delinquente. Todos sabemos que bandidos usam menores para cometer crimes justamente por motivos óbvios. Acredito sim, que educação e punição devem andar juntas. O que não podemos aceitar é criminosos menores cometendo crimes com pessoas de bem e convivendo no mesmo espaço social. Penso que deve-se criar políticas sociais que contemplem medidas para atenuar este problema, senão resolvê-lo. Agora, dizer “Desejo de Vingança” é meio demais meu rapaz! Queremos viver em uma sociedade ou devemos aceitar uma selva onde o predador é da mesma espécie?! Eu diria JUSTIÇA no lugar de “Desejo de Vingança”!!!

      Reply to this comment
  67. michel focault abril 17, 12:14

    Vamos matar os donos das fabricas de armas e balas, e os trabalhadores das mesmas tbm? DOente!!!!LER MAIS E ASSISTIR MENOS TV! #FICADICA#

    Reply to this comment
  68. James Focopenal abril 17, 12:34

    Parabéns, é disso que precisamos. Políticas Públicas!!

    Reply to this comment
  69. disqus_QmbRfOe2pq abril 17, 12:39

    Encerrando. Pena de morte NÃO. Prisão perpétua SIM. Dados de pesquisas Não pois elas nunca foram o fiel espelho da realidade ( vide periferias…se tiverem coragem ). Aliás quando iniciei meu curso superior tive acesso a alguns dados fornecidos por Ongs citadas pelo autor/protetor acima…e eles nunca mudaram…É certo e sabido que cadeia nenhuma reabilita ou reabilitou nesse país VIDE FUGAS e situação (ATUAIS) da F.CASA e Sistema carcerário…mas que se vire o poder público e aumente tudo o que precisar para manter esses animais enjaulados. O que esses dondocas precisam e devem saber…É que quando a desgraça atinge a porta de uma mãe ou pai é muito duro…e não estamos aqui sob forte comoção popular…pois já estamos acostumados com a marginalidade cada vez mais crescente. (que não é o caso do autor). Nos jardins ainda se pode andar tranquilo….mais do q na Leste não é? A população esta acostumada sim….mas NUNCA COM ACEITAÇão…portanto o que se fala aqui (e olha que rola muito em periferia) é estar velando seu ente querido e ter que suportar ver o assassino dele passeando tranquilamente pelas ruas…ISSO NUNCA !!! E para encerrar o autor cita que o assaltante foi encaminhado à policia…NÃO sua mãe o levou pois ELA sabia da maioridade do filho e achou melhor não submeter esse, aos rigores da maioridade. Em N.Y não deu certo mas pergunte as autoridades de N.Y onde estão os pequenos criminosos (PRESOS!!!). Menores começam com pequenos delitos e vão subindo numa escala crescente (kkk venha ver a periferia e vai ver que é o contrário) e por fim todas essas pessoas da OAB e etc favoráveis aos 18 aninhos deveriam vir morar em Guaianazes e outros cantinhos tranquilos de Sampa e deixarem seus filhos , esposas e parentes frrequentando o bairrão para ver como é a REALIDADE desses doces menores. VEM.

    Reply to this comment
  70. Vagner S. abril 17, 12:40

    O texto é até legal e interessante. Aliás, parabéns por apresentar argumentos tão sólidos. Mas infelizmente, o Japão ou os EUA não servem de parâmetro; Na minha opinião, os infratores devem ser punidos de acordo com o crime cometido e não baseado na idade. O ECA não pune ninguém e tds sabemos. Então, que um adulto seja julgado e punidos de acordo com a lei. E os “menores infratores” sejam julgados e punidos também. A redução da maioridade penal neste caso de nada adianta. Concluindo: O que deve mudar é o ECA, assim como muitas leis que beneficiam os presos (saidinhas, tempo máximo 30 anos, cumprimento de 1/3 da pena e etc…)

    Reply to this comment
  71. James Freire abril 17, 13:08

    Texto MENTIROSO e falacioso. Os números da própria Unicef são bem diferentes. Chequem ! http://www.unicef.org/pon97/p56a.htm Dos 41 países com mais de 10 milhões de menores de 18 anos, sem contar o Brasil, temos que apenas 2 deles (5%) adotam a maioridade penal aos 18 anos. Nenhum mais. http://en.wikipedia.org/wiki/Defense_of_infancy tem uma lista mais completa com 66 países. Desses, os únicos em que a responsabilidade criminal é maior que 16 anos são a Argentina, Brazil, Colômbia e Peru (6%) . Não dá nem para falar que a sociedade é que cria o crime, não o menor, e que só país desenvolvido tem maioridade baixa. Bangladesh – 7 anos, Myanmar – 7 anos, Nigéria – 7 anos, paquistão – 7 anos, não são propriamente desenvolvidos. Além disso o texto é falacioso ao dizer que apenas um minoria dos menores comete crime, logo não faz sentido punir todos. As únicas pessoas afetadas seriam justamente as que cometem crime. Isso não afetaria nada para mais de 99% dos menores. Só os criminosos é que não estariam mais protegidos pela impunidade.

    Reply to this comment
    • Centauro Chiron abril 17, 15:43

      Ótimo James! Citou até a fonte da Unicef.
      Só não entende uma coisa tão óbvia quem é imbecil ou está mal intencionado.

      Reply to this comment
    • Rogelio Lionel King abril 18, 10:01

      Totalmente de acordo

      Reply to this comment
    • Luciano Fellipe Soares Alvim abril 19, 13:45

      James, sinto dizer mas você está exagerando os fatos que usa como argumento. Note que na tabela comparativa da unicef citada no texto acima, existem duas colunas: “Responsabilidade Penal Juvenil” e “Responsabilidade Penal de Adultos”. Note que existe uma diferença entre os dois, e o que o brasileiro-médio-comentarista-de-redes-sociais defende é a Maioridade Penal, ou seja, que a “Responsabilidade Penal de Adultos” seja reduzida para 16 anos ou menos.
      Se lermos as “observações”, a maioria dos países cuja Responsabilidade Penal de Adultos é inferior a 18 anos ainda assim se concentram em medidas socioeducativas, e não imprisionamento (exceção notória os EUA, que não ratificaram a Convenção Internacional para os Direitos da Criança).
      O artigo da Wikipédia obviamente peca pela falta dessas observações, e por conter “Original Research” (ou seja, pesquisa sem citações confiáveis).
      Confronte as três tabelas e vai ver distorções exageradas entre a Unicef citada pelo autor (de 2007), a citada por você (de uma conferência realizada em 1997) e a da Wikipédia. Entre as três, eu particularmente fico com a Unicef citada pelo autor, de 2007 (tabela citada no arquivo: http://www.crianca.caop.mp.pr.gov.br/arquivos/File/idade_penal/unicef_id_penal_nov2007_completo.pdf).

      Reply to this comment
  72. disqus_E5b9ItQ7Lk abril 17, 13:14

    Concordo , em partes. É claro que não podemos deixar de levar em consideração as causas da violência no país, mas permitir que menores de idades façam o que quiserem porque sabem que não vão ser punidos já é demais. O autor do texto citou que homicídios são a minoria, e mostrou no gráfico que roubo é o crime mais cometido entre os adolescentes (cerca de 34 %), ora..o estudante não foi morto por causa de um roubo de celular? Então esse menores praticam VÁRIOS crimes ao mesmo tempo, ele rouba, trafica, porta armas e mata! Sim, o problema é na desigualdade social, é na educação, é a falta de assistência por causa dos governantes e dos própríos familiares. Se a estrutura do país não mudar, isso continuará como um ciclo vicioso, que vai terminar em um caos pior do que o atual. Uma “criança” pode VOTAR ao 16 , pode CASAR e ser emancipado aos 16 , porque então não pode responder pelos próprios atos? Referente a super lotação das cadeias: querem presos com conforto? com cama box e café de primeira na cama? Eles queimam os colchões que pagamos quando resolvem fazer rebeliões! Esqueça essa história de que esses jovens não vão se reintegralizar, eles devem ser “integralizados” antes. “Ah, mas todos merecem uma segunda chance” Concordo, desde que quando eles cometam os crimes sejam punidos. No texto foi citado que alguns países tem sua maioridade penal a partir de 18 anos e as vezes até mais, porém, estamos comparando o Brasil com países desenvolvidos! Que tem a estrutura e EDUCAÇÃO que não temos!É um assunto a ser discutido, mas enquanto as pessoas não raciocinarem de forma crítica, nunca vai dar certo.

    Reply to this comment
  73. Norma Sueli abril 17, 13:31

    Eu concordo que não temos estrutura nos presídios. O sistema carcerário está doente. Vamos, antes de qualquer medida, melhorarmos o sistema prisional. Vamos, também, ter cuidado quando coloca-se política em assuntos sérios como a redução da maioridade penal. Gente, cuidado!!! O Brasil precisa de paz, o mundo precisa de paz e não apenas de punição. Estaremos punindo a nós mesmos!

    Reply to this comment
    • Norma Sueli abril 17, 13:46

      Temos que refletir que a sociedade em que vivemos é desigual. Vamos olhar para o ser humano e para que haja uma sociedade melhor para
      todos. Desejando a paz, estaremos construindo uma sociedade melhor para nossas famílias!

      Reply to this comment
  74. Luís A. Grigolin abril 17, 13:55

    Vivemos num país sem seriedade. Os problemas não são as idades e sim a EDUCAÇÃO. Misturo aqui um pouco de politica com EDUCAÇÃO, mas é a realidade. Anexo aqui um velho texto não divulgado. Tem tudo a ver com esse tema da maioridade.

    Repito, sem EDUCAÇÃO, nada vai mudar.

    VAMOS ACORDAR E MUDAR ESSA NAÇÃO
    O texto abaixo, redigi em 2001 porém, não divulguei.
    Na ocasião, imaginava uma significativa mudança política em nosso país, a
    ser desenvolvida ou movida pelo PT – Partido dos Trabalhadores (do qual ainda
    sou adepto, porém, não mais com tanta convicção – a gente acaba verificando que
    é tudo uma corja de bandidos – que aliás, acho que foi a minha última
    esperança).
    Ali citava nomes de alguns políticos e arrombadores de nossos cofres, por
    não imaginar o que ainda estava por vir.
    Agora, avaliando esses últimos anos, após nós eleitores termos aprovado o
    PT para administrar nossa nação, inclusive EU, essa lista tem que ser ampliada,
    por Dirceus, Genoínos, Paloccis, Delúbios, Valérios, Joãos Paulo e uma corja de golpistas ligados ao mensalão (não vamos falar de outros rombos – o espaço físico para descrição de todos eles teria que ser imenso).
    Portanto meus amigos, creio que teremos que agüentar essa nação do jeito
    que ela foi criada desde a sua origem.
    Quero dizer que continuaremos no meio das bandidagens e coronelismos.
    E os culpados, somos nós, eleitores.

    Abaixo, o texto de 2.001, quando acreditei convictamente no Partido dos
    Trabalhadores:
    POR FAVOR… SOMENTE NÓS PODEREMOS MUDAR!

    Dos valores que me “surrupiam” através de Contribuições, Impostos e Taxas,
    gostaria de, previamente, definir o destino a ele dado.
    Não quero que nenhum tostão ou centavo, seja destinado a Barbalhos, Malufs, Magalhães, Sarneys, Jeorginas, Lalaus, Tiepos, Anões de Orçamentos, Coroas Brastel, Capemis, Delfins, Continentais, e outros mais.

    Alias, a imprensa poderia desenterrar todos os rombos que nós brasileiros pagamos, informar seus valores atualizados, o que foi recuperado, e como vivem os corruptos e subornadores (vamos dizer bandidos e ladrões mesmo) envolvidos.
    Daria uma ótima, porém imensa reportagem, para despertar a nossa “consciência”.
    Como também, não quero que esses meus tostões, vá alimentar marginais presidiários que através de suas “safadas rebeldias” queimam os colchões, exigem boa alimentação, banhos de sol, visitas de raparigas (privilégios que a maioria dos cidadãos honestos não tem) e a muitos outros destinos inúteis e fúteis. Estes deveriam sim, estar se reabilitando com trabalhos e estudos internos.
    Temos que entender que cada centavo, cada objeto, cada litro de gasolina, cada centímetro de uma obra ou serviço desviado em qualquer órgão público, somos nós que pagamos a conta.
    O estado não produz nada, só gasta e, tudo sai do nosso bolso.
    Quero sim, que cada tostão ou centavo de mim tomado, seja investido na EDUCAÇÃO e na CADEIA PRODUTIVA; com o governo financiando e fiscalizando bons empreendedores.
    Se formos “todos” instruídos conscientemente, com uma Educação Verdadeira, onde todos os alunos da 1ª a 8ª série, sejam eles pobres, ricos, brancos, negros, amarelos, deficientes físicos aprendessem numa “ÚNICA CARTILHA”, elaborada por quem entende (existem ainda pessoas inteligentes e capacitadas para esse fim – cito agora Cristovam Buarque.) e, no momento oportuno, quando formados, tivermos a nossa disposição na Cadeia Produtiva uma atividade profissional, para a ela nos dedicarmos, com certeza, saberemos, por si só, conviver com todos os outros fatores sociais que hoje aflige “intencionalmente” toda população (A Saúde… A Segurança… O Transporte… A Habitação…) sem interferência do governo ou órgãos públicos, erradicando a maioria dos ministérios (TETAS DE UMA VACA CHAMADA BRASIL).
    Os indivíduos que hoje tem “consciência” da dificuldade na criação e formação de uma pessoa que esta sob sua responsabilidade, terão no máximo três filhos, constituindo uma “família”.
    Enquanto que, os “inconscientes”, por não terem tido oportunidades de educação ou formação, vem a ter um filho a cada ano.
    Aliás também, sabem usar muito bem desse expediente para receberem suas cestas básicas, vales leite e outros “auxílios” mais, que levam essa pobreza aos vícios de só terem direitos a receberem, esquecendo das obrigações, principalmente com os filhos.
    Como poderá essa pobreza dar educação satisfatória a esses seus filhos ou encaminha-los a um futuro digno?
    Como?
    Será que é tão difícil raciocinar porque essa mudança não acontece em nosso país? Será?
    Sabe o que é?
    É até um segredo. Nem sei se deve ser comentado. Ninguém sabe disso…
    Ninguém!
    É o obvio…
    Eles, os “homens dignos” a quem escolhemos para administrar nossa nação, querem que sejamos todos “burros e ignorantes”.
    Assim, quando pedirem, os reelegeremos em troca de uma camiseta, um chinelo, uma dentadura, uma cesta básica, um jogo de camisa barato de um time de futebol…
    Pensem bem:
    Imaginem todos nós bem formados, bem instruídos, capacitados a acompanhar os gastos governamentais, sabendo onde aplicam cada centavo de nossas contribuições.
    Imaginem todos nós exigindo auditorias nas contas publicas de nossas prefeituras, nossos estados, nossa nação, procurando saber quanto custou cada centímetro de uma obra ou serviço, não dando espaço para que eles nos subornem ou surrupiem…
    Imaginem!!
    Será que haveria tantos cidadãos (ou falsos cidadãos) interessados em ser
    político?
    Querendo se envolver com a política?
    Ambiciosos pelo poder?
    Querendo ter a política como profissão?
    Será?
    Ser político é “dom”. É a pessoa ceder o excesso do seu tempo profissional e seus conhecimentos em prol da população.

    Não é “profissão”, não é uma herança que se passa de pai para filho, como presenciamos e parece que aprovamos em nosso país…
    Por favor… Por favor… Vamos acordar… Vamos nos despertar… Só nós poderemos
    mudar.
    Grigolin/2001

    Isso é o que eu dizia em 2.001, mas
    acredito que ainda estamos num longo sono… Não acordamos… Ainda vai demorar
    esse despertar… E nós, dessa geração, não vamos conseguir acabar com essas
    bandidagens…

    Portanto, eu vou PESCAR…

    Abraço a todos…

    Grigolin – janeiro 2.008

    Reply to this comment
  75. Tércia Magalhães Barreira abril 17, 13:57

    A maior educação é o MEDO??? Nossa!! Voltamos à ditadura?!!! que é que é isso??

    Reply to this comment
  76. Tércia Magalhães Barreira abril 17, 13:59

    Belíssimo texto!!!!!!

    Reply to this comment
  77. Josilaine abril 17, 14:21

    Sistema carcerário está com superlotação? Hospitais e escolas também! A sociedade de bem trabalha, divide com o governo boa % dos seus ganhos justamente para termos pessoas competentes na Administração Pública que tem por função estudar qual é a saída. De imediato queremos que tirem esses RATOS do nosso convívio. Não é vingança e sim não passar a mão na cabeça de criminosos.

    Reply to this comment
  78. GiGi Carlucci abril 17, 14:23

    Eu acredito que eles devem se preocupar em dar mais educação e condições para essas crianças e adolescentes não precisarem cometer um crime, mas acredito que sim, acredito que um adolescente de 16 anos pode responder por seus atos. Essa sensação de impunidade para menores faz com que os maiores de idade incentivem o adolescente a dar as caras no crime (como aconteceu com os torcedores que queimaram o Boliviano) eles colocaram o menor como culpado, com o pensamento de que nada aconteceria. Eu sou a favor da redução da maioridade penal, mas sou a favor de que a justiça funcione para todos, como no caso do cara que atropelou o ciclista e jogou o braço dele no rio.. esse cara deveria estar preso, mas porque tem dinheiro para pagar bons advogados e fiança logo mais todo mundo se esquece do caso. Eu sou a favor de penalidade para todos os tipos de agressão e atos inconseqüentes que acabem prejudicando a vida de um inocente. E sou a favor de um sistema carcerário aonde os presos tenham que trabalhar, costurar, cozinhar, lavar, estudar, um sistema carcerário que mantenha o preso ocupado e que o faça crescer intelectualmente para que um dia, quando voltar a sociedade tenha mais oportunidades de uma vida digna. Isso parece utópico, mas funciona em muitos países, só não funciona no Brasil porque as pessoas se limitam a dizer sim ou não ao invés de desenvolver projetos.

    Reply to this comment
  79. Álvaro abril 17, 14:57

    “Quando trabalhei com adolescentes em liberdade assistida (ex-Febém), eles diziam que a maior motivação pro crime era a “adrenalina” da possibilidade de ser pego.” Por isso mesmo! Não importa a fração porcentual de quantos menores cometem latrocínio, mas o Crime em si. E Você sabe também que esse Papo de “Políticas Públicas” simplesmente não funciona no Brasil. Todo o exercício de “Polítika Públika” termina em desvio de recursos e outras condutas infames que levam dezenas de anos para serem descobertos e quando assim acontece, lá se foram milhões aos Ralos e em entretenimento privado dos cabeças envolvidos. Ademais, vedar a Imputação de Crime para quem tem 16, 13, 12 anos, é vedar o Próprio Menor (já em condição social desvantajosa) da proteção do Estado. Não trabalham no sentido de tirar essa molecada do alvo de Traficantes, por exemplo. Muitos Marginais competentes em suas investidas utilizam os Menores para facilitarem as suas operações. A Molecada fica exposta da mesma maneira. Se apertar o cerco jurídico, penal, contra infratores menores, será mais Um tropeço (melhor que nada) para os marginais mais Velhos – simultâneamente Uma proteção para os Menores, pois estarão cientes das incríveis desvantagens de tentarem a sorte trabalhando para quadrilhas. Você sabe que a Fundação Casa é um Lixo e não qualifica ninguém e assim ficamos num Vício, sem direção prática, sem recurso imediato para atrapalhar a criminalidade. Essas assertivas de “Políticas Públicas”, “Problemas Sociais”, são mais ideologias do que idéias matemáticas. Há consenso nas escolas de Direito e Sociologia de que a redução da maioridade penal é uma Espécie de “Clamor dos Ricos”, quando na realidade o Infrator Menor não só explode a crânio do cidadão mais abastado, como também dos Pais (Violência Doméstica) e de OUTROS Menores que, por exemplo, possuem dívida com o Tráfico. “Políticas Públicas” Só acontece nas Teses e dissertações de Mestrado. Não é de interesse de governo nenhum. As Cadeias deveriam ensinar aos penalizados Cursos Técnicos sérios, disciplinas de Física, Matemática, Química, mas Tudo que fazem é Ensinar capoeira e outros passos de danças, Temas que não tem relação com o progresso prático da Sociedade. Então, enquanto não levam a sério este vício acadêmico que contamina com facilidade graduandos das Humanas, precisamos Urgente de novas medidas para dificultar (ainda que no mínimo) a articulação dos Criminosos. Se Eles matam por “Adrelina”, isso Só Prova que esta base repeteca e senil das “condições sociais”, é uma grande Mentira. O Crime em geral deve ser Punido por ele mesmo; as causas secundárias ou razões Teóricas para que eles ocorram não devem ser consideradas impecilho ou alguma espécie de exercício filosófico que dificulte ou anule a aplicação da detenção de quem Mata por orgasmo. Numa Fuga pra “Sentir Adrenalina” Ele pode matar dezenas (ou Um só e isso não É pouca coisa, é CRIME simplesmente). Pode matar Pessoas numa Fuga frenética ao volante dum carro; atravessar um Ponto de ônibus e colher 4, 6, 10 Cidadãos inocentes que, quase sempre, tiveram lares pobres tanto quanto o dele e Optaram pelo Trabalho, pela Lida diária para Faturar alguns salários depois de 30 dias. A Vingança Boa, se assim posso dizer, É o próprio cidadão se armar e Pagar na mesma linha do infrator. Tiro na cabeça? Vai Levar outro Também. Mas, como não compensa colocar a Liberdade individual em prol de outro criminoso, destruir o histórico de Vida em prol de meliante, só podemos contar com as medidas legalizadas, estatais, jurídicas, preventivas, inibidoras, que transtornam de alguma maneira a máquina criminosa. Pelo seu raciocínio não devemos Punir, não devemos prender porque estamos agindo por Uma razão Fraca ou Subjetiva, lêia-se: “Emocional”. O que Você desconhece é justamente o caráter subjetivo da Lei. As Pessoas são presas porque o Estado reconhece que o sujeito estripador não pode continuar estripando seus Cidadãos, pois estripadores em liberdade podem incitar caos e aí sim, (como já ocorre) a parcela dos cidadãos honestos podem se tornar criminosos – organizando-se em Facções, grupos de extermínio, e outras espécimes de justiça clandestina, criminosa. Sou Absolutamente favorável ao jargão “Políticas Públicas”, mas acredito piamente que elas jamais ocorrerão em nosso País. Cadeias Podres, Menores marginais, são ótimos ícones para a promoção política no funcionalismo público federal, estatal e municipal, pois a existência dos tais sustentam os discursos pedantes dos candidatos às cadeiras do governo (“Vocês são enganados”, “Os ricos mandam na gente”, “somos a classe desprestigiada”, “mais justiça”). Se o Estado colocar a Mão no intuito de recuperar marginais as coisas ficam mais difíceis para a classe política; quais serão os objetos de acusação entre um Candidato e outro? Quanto mais Caos, melhor pra eles. Pena de Morte é Inviável neste Lugar. Deveríamos ter ao menos a Perpétua. Precisamos de mecanismos PRÁTICOS que danifiquem a Máquina dos que transpassam a elementaridade da ordem pública. Não estamos num momento de dilatar a responsabilidade penal (ao contrário de algumas nações), por razões Óbvias. Nações como os EUA, por exemplo, possuem outros fundamentos jurídicos, outra Filosofia e concepção sobre a natureza do crime; Aqui começam a apurar e Tudo termina num “Princípio-de-não-sei-o-quê”, ou “Princípio dos Ismos” e beleza. Quando não trabalham em A alguém tem que resolver B para tentar impedir a progressão do quadro atual.

    Reply to this comment
  80. Mariana Campello de Toledo abril 17, 15:34

    Falou tudo que estava engasgado na minha garganta. Artigo maravilhoso! O problema é as pessoas quererem enxergar que punir sem educar nunca é o melhor caminho.

    Reply to this comment
  81. Centauro Chiron abril 17, 15:35

    E se as pesquisas mostrarem que mais de 50% do povo brasileiro quer a redução da maioridade penal?
    Os teóricos do absurdo, tão esclarecidos, tão aculturados, tão mente-aberta, ainda assim vão insistir em impor ao povo uma lei que a maioria não quer? Não sabem o que é democracia ou só gostam de democracia quando está do seu lado?
    Nem precisam acreditar ou concordar com a opinião do povo; basta aceitarem resignados e se darem por felizes por ter sido feita a democracia.

    Reply to this comment
  82. christiane franca abril 17, 15:48

    OI william, JA FUI ASSALTADA MAIS VEZES QUE VCE E AINDA ASSIM NAO CREIO QUE AS SOLUÇOES VAO PASSAR PELA REDUÇAO DA IDADE PENAL. LEIA O ECA ATUALIZADO E VEJA QUE SE 50% DO QUE ESTA ALI POSTO COMO PRERROGATIVA FOSSE EXECUTADO COM QUALIDADE, NAO TERIAMOS A REALIDADE QUE TEMOS HOJE EM RELAÇAO A VIOLENCIA, MESMO PQUE QDO UM JOVEM COMUM MORADOR DA PERIFERIA DA CIDADE MORRE (maioria das situaçoes de violencia no pais), A NOTICIA SO VAI PEGAR UM PE DE PAGINA DE JORNAL (E MUITA GENTE VAI DIZER: “menos um!”), mas, se a violencia alcança outros que nao estao vivendo na dura realidade da desigualdade, vira fator de revolta e indignaçao e a situaçao é tomada pela midia oportunista de plantao (ja que noticia boa nao vende mesmo nao e?), Se todos os cidadaos tivessem maior compromisso politico (deixando de pensar que democracia so se faz nas eleiçoes), a realidade ja teria se transformado ha mais tempo, com certeza. Pensemos menos em “copas do mundo” e mais na populaçao que é a que de fato produz a riqueza deste pais, mas a populaçao em geral e nao somente a que aparece vez por outra no foco da mídia. A violencia é a ponta do iceberg, a negaçao de direitos é que esta na base, mas direitos de todos/as e nao somente de uma parte.

    Reply to this comment
    • geojcarlos abril 29, 15:42

      Fala-se que a redução da maioridade penal é uma vingança. Mas o homicídio praticado por menores também não é, segundo o ponto de vista do autor?

      E o fato de que apenas 1% dos crimes praticados por menores é homicídio é o mesmo que dizer que 1% é pouco. Logo, muitos ainda devem morrer por conta dessa luta de classes, onde não se pode mais evoluir na vida, sob o risco que fazer parte de uma classe média fascista e reacionária, alvo legítimo da criminalidade praticada pelas classes menos favorecidas.

      Portanto, como pobre vítima da sociedade capitalista selvagem e da ausência do Estado, eu, menor ou não, tenho licença para matar.

      Concordo em gênero, número e grau que o Estado é ausente, e que se deve investir maciçamente em educação, cultura e esportes para esses jovens, além de infraestrutura urbana nas comunidades mais carentes, mas, ao meu ver, NADA JUSTIFICA TIRAR A VIDA DE ALGUÉM!

      Reply to this comment
  83. Divad abril 17, 15:52

    Isso tudo é pão e circo, o problema é que quem poderia, não quer mudar o modo como estão as coisas. Ou ter a 6 economia do mundo mas classificar-se em 85 em educação é reflexo de um país equilibrado?

    Dos países com 10 maiores PIBs do mundo, só no Brasil e Rússia existe menor abandonado nas ruas, reflexo da corrupção galopante nesses 2 países.

    Enquanto tiver criança na rua num país com tanto dinheiro, falta de escola de qualidade para TODOS, político algum pode falar de redução de maioridade penal.

    Os políticos atuais que são os grandes inimigos desse país, eles que devem ser combatidos!

    Reply to this comment
  84. Ana Varjão abril 17, 16:28

    Concordo com absolutamente tudo, porém, também discordo da coisa mais importante no texto: o NÃO à redução da maioridade penal. Explico: concordo plenamente que deveríamos levantar campanhas de reformas no sistema carcerário e também na Fundação Casa (que ainda é a mesma FEBEM com nome mais bonitinho), concordo que deve haver investimento cultural para a juventude e que isso teria um efeito incrível na redução da violência no país. Concordo também que ao jovem que é negado o emprego é oferecido de bom grado um lugar na gangue vendedora de fumo do final da rua … sim, concordo com tudo isso. Porém, levanto também alguns outros pontos: 1 – considerar tudo isso, leva a crer que apenas os jovens de classe baixa caem na criminalidade, ledo engano! Conheço muitos casos de jovens que tinham absolutamente tudo dentro de casa e preferiram se juntar ao tráfico para sustentar o vício (muito comum nas classes A e B), que furtam, inclusive na própria casa para pagar dívidas com traficantes e até, um caso bem específico de um rapaz, com nível universitário que simplesmente decidiu que preferia ser ladrão de carros … e ganhou muito dinheiro com isso antes de ser pego, pois era um cidadão acima de qualquer suspeita!! Estudei com um rapaz que, anos depois foi preso por um assassinato brutal pago pela esposa do assassinado com quem ele mantinha um caso … ou seja, nível social e investimento na juventude não é a única solução para a violência, esses jovens tidos como rebeldes pela sociedade tiveram acesso a tudo o que é negado a quem vive na periferia e, ainda assim, escolhem o crime, seja pela facilidade ou pela má índole, que não escolhe classe social. 2 – muitos dos jovens “renegados” que caem na criminalidade, na verdade, “renegaram” as chances que receberam da sociedade, virando as costas para os empregos que possuem e se entregando ao dinheiro fácil do tráfico ou dos assaltos, ou ambos. Trabalho na área de RH, convivo diariamente com esses jovens, inclusive em programas de Aprendizagem, o que ocorre é: eles não querem trabalhar para mudar sua situação atual, querem é receber do governo de mão beijada os bolsas “qualquer coisa” e ter tempo para sair, ir pra balada, dançar etc. Sem falso moralismo, ninguém me conta, eu presencio! Converso, aconselho, gasto horas do meu tempo tentando mudar a mentalidade e raramente encontro um resultado positivo. Tenho em média 3 ou 4 abandonos de emprego por mês, o que é claro, não significa que todos deixaram o emprego para cair na criminalidade, mas, demonstra com clareza a falta de comprometimento que eles possuem com o seu próprio futuro … raridade imensa ver alguém pensando em fazer faculdade, cursos técnicos que auxiliem na profissão atual … mas celular de última geração (muito melhor do que o meu, inclusive), isso todos tem!!! E quando perguntados porque não estudam a resposta padrão é sempre: “não tive oportunidades, não tenho condições” .. e outras do gênero, onde mudam as palavras mas nunca o significado. Portanto, não cabe apenas ao governo investir na juventude, cabe investimento em educação de base, em mudança cultural, o que não é nem fácil e nem barato, esses jovens, na grande maioria já são também pais, e já estão repassando adiante os valores que receberam, de que são vítimas e que não podem e nem conseguem mudar a situação na qual se encontram, portanto, basta reclamar e fazer corpo mole, se alguém escapulir e for comercializar drogas, roubar, matar e cometer qualquer outro ato ilícito, “tadinho”, é culpa do governo que não investiu, ele não é algoz, é vítima… 3 – Uma luta não destitui nem invalida a outra!!! Pagar pelos crimes que comete é o mínimo que qualquer pessoa deve fazer, sem importar idade ou classe social. 16 anos, deixou de ser idade de criança inocente em nosso país há muito tempo, jovens de 16 anos votam, fazem sexo desvairadamente, saem para festinhas, podem trabalhar (e na maioria das vezes, não querem), ou seja, já tem o nível de responsabilidade suficiente que lhe permita discernir o certo do errado, falta de oportunidade, na minha opinião não é sinônimo de obrigatoriedade no crime. Até porquê, sou de uma família de baixa renda, trabalho desde os 13 anos de idade, somos 4 irmãos e todos nós somos formados, temos carreiras das quais cuidamos e para as quais nos dedicamos e todos, já temos nossa casa própria, a maior vitória que alcançamos, pois vivemos a vida toda em casas de aluguel …. educação é responsabilidade de pai e mãe! O governo investe, as escolas ensinam, mas educação, vem de berço e não é garantia absoluta de sucesso… tive amigos que, infelizmente morreram de overdose ou por seu envolvimento no crime, mesmo tendo tido acesso a uma educação familiar tão boa quanto a minha! Acredito que, se quisermos mudar algo, temos que lutar sim!!! E não por uma ou outra das causas citadas no seu texto, mas por todas elas juntas!!!! Uma mudança radical, com certeza, atuaria tanto na criação de oportunidades igualitárias para todos os membros da nossa sociedade, como também, ……….. Conclusão: Para mim, levantar a bandeira de que não se deve reduzir a maioridade penal e sim, investir em educação e cultura para os menos favorecidos deixa completamente subentendido que apenas os jovens de classe baixa são capazes de cometer pequenos e grandes delitos e que, uma vez que eles recebam tudo ao que tem direito, o mundo deixará de ser violento e se tornará um lugar melhor, ou seja, é puro e mais escrachado preconceito!!! A violência é uma característica inerente ao ser humano e, infelizmente, nunca vai deixar de existir… por isso, nós cidadãos temos que lutar para que a maioridade penal seja reduzida e que os jovens e adultos inclusos neste sistema não sejam esquecidos e abandonados pela sociedade, que eles tenham e recebam nessa reclusão todas as ferramentas de que se pode dispor para que mudem suas perspectivas de vida, que eles possam trabalhar em seu tempo de cárcere e criar desta forma, renda que além de desonerar nossos impostos, melhoraria em muito as próprias condições em que vivem seu confinamento. Nada do que digo é baseado em indignação momentânea, quase nem tomei conhecimento do caso do rapaz baleado em frente ao seu prédio, não por frieza ou falta de humanismo, mas por estar simplesmente cansada de me emocionar com situações que não posso mudar e onde meu sofrimento pessoal não acrescenta nada! Sinto muitíssimo pela família e rezo a Deus para que me livre do mesmo destino, pois tenho um filho que em breve, sairá da proteção das minhas saias, mas o que ocorreu não foi o que motivou minha opinião, que é muito antiga e muito bem fundamentada. Apenas, tenho tido a oportunidade de expressar minha opinião graças a grande comoção que deu início ao assunto em todas as mídias no momento. Portanto, gostaria de deixar de ler em todos os lugares, que sou oportunista ou deslumbrada, por ser a favor desta redução, acredito que todos devem ter direito a própria opinião sem ser chamados de “manipuláveis” ou “alienados”. Um plebiscito, onde o povo possa expor sua opinião me parece muito mais democrático e menos espalhafatoso do que todos esses debates aos quais estamos nos entregando no momento… São textos apaixonados de parte a parte e, cada um tem seus motivos genuínos para apoiar ou repudiar essa reforma, portanto, democrácia .. é a única resposta!!!

    Reply to this comment
  85. Irenir abril 17, 16:32

    Obviamente não é bem assim, eu também apesar de achar que a redução da
    maioridade penal possa ser interessante, ela jamais será eficaz
    isoladamente, o estudo dele tem muito sentido se observarmos os fatos,
    primeiro a redução de dois anos não traria grandes mudanças, agora se
    junto a redução houver implantação de políticas públicas para a redução
    também da desigualdade social, educação embasada nos valores éticos e
    não no consumismo, aí sim teremos efeito positivo, caso contrário,
    somente blá,blá,blá, que servirão para campanhas políticas. AGORA EU
    PERGUNTO: NESSE MUNDO CAPITALISTA ONDE PREDOMINA A DISPUTA
    INDIVIDUALISTA, ONDE PROFISSIONAIS SÃO PREPARADOS PARA COM MUITA
    CRIATIVIDADE ATRAIR, INCENTIVAR AO CONSUMISMO DESENFREADO E ONDE AS
    OPORTUNIDADES NEM MESMO DE LONGE SÃO
    IGUAIS PARA TODOS, E SABEMOS DISSO. APENAS A REDUÇÃO VAI RESOLVER O
    PROBLEMA, OU ESSA MEDIDA SE TORNARIA MESMO APENAS MOTIVO DE CAMPANHA
    POLÍTICA ATRAVÉS DE PUNIÇÃO DE UMA CLASSE APENAS, A MENOS FAVORECIDA
    ????????

    Reply to this comment
    • joao maio 8, 10:48

      Não sei se seria o caso de reduzir a idade penal, mas, penso que alguma coisa tem que ser feito, pois o trabalho do Conselho Tutelar ás vezes é em vão, por causa da justiça, que não faz em tempo hábil, os pais não são punidos falta mecanismo para fazer cumprir a lei, e na maioria das vezes faltam recursos o governo coloca tudo no papel, mas na realidade não funciona, começando pela lei faz uma lei federal ma deixa a corgo do executivo municipal resolver, ai enrola enquanto pode. o que precisa é colocar para funcionar e punir todos que desrespeitem a lei, inclusive os municípios e ate governo federa se for o caso, não tem como funcionar se todos não cumprir sua tarefa.

      Reply to this comment
  86. Leandro abril 17, 16:47

    Ok! E nesse intervalo de tempo da “mudança” que precisa ser feito, se houver mudança, quem é penalizado são as pessoas de bem, é isso? Não interessa o que tenha que ser feito, e o pior, se for feito. O que interessa de fato, no momento, são as pessoas que estão morrendo de graça por conta desses marginais, a vida de uma pessoa do bem que poderia fazer a diferença no futuro, não tem volta! Prefiro “perder” 1 marginal a 4/5 pessoas do bem. OU PREFEREM PERDER 4/5 PESSOAS DO BEM A 1 MARGINAL? PQP! E sim, concordo com Willian, o MEDO é o melhor remédio sim, pelo menos hoje! E NÃO É VINGANÇA, é uma forma de previnir, HOJE! E se esperarmos essas mudanças e no final elas não acontecerem, pessoas do bem vão morrer, morrer, morrer, até chegar no parente desses que defendem esses moleques marginais! Aí sim vão levar uma dedada no bem no cu e sentir o que é bom né! Me poupe!!!!

    Reply to this comment
  87. Sabrina Pinto Ferraz abril 17, 16:50

    Perfeito!!!Texto com argumentos reais e não fabricados.

    Reply to this comment
  88. Leandro abril 17, 16:53

    Desculpa os palavrões rs

    Reply to this comment
  89. Amanda abril 17, 16:57

    Tudo muito bonitinho e tal, mas não. O problema é um todo? Concordo. Mas concordo também que há muitas pessoas de classe baixa que sabem criar bem seus filhos, assim como há muito filhinho de papai achando que pode tudo. O fato é que nós brasileiros não lutamos. Deve-se sim, lutar pela educação, pela conservação da família, pela reforma (tangível e intangível) das fundações casa, pela limpeza em Brasília, etc etc…mas também para que um delinquente de 16 ou 17 anos pague pelo crime que cometeu, que seja um roubo ou um assassinato. Assim fica facil né? A mãe não pode dar uns tapas, a justiça não pode fazer nada… Acorda Brasil!

    Reply to this comment
  90. disqus_FgY13rFSh2 abril 17, 17:01

    Excelente matéria amigão….
    Leva o assasino para sua casa e educa ele então e dorme fazendo carinho nele

    Reply to this comment
  91. Filipe Albuquerque abril 17, 17:13

    O artigo é EXTREMAMENTE falacioso. Diz que apenas 1,4% dos crimes cometidos pro adolescentes são homicídios, mas não diz a porcentagem de homicídios entre os crimes cometidos entre os adultos, que, vejam só meus amigos: também é de 1,4%! (podem checar no registro de ocorrências policias do Rio de Janeiro, se duvidam). Quer dizer então que os adultos criminosos que cometem homicídios também não devem ser presos, pois são apenas uma minoria absoluta? Sobre as questões sociais como problemas de família, as porcentagens também são as mesmas, os adultos que cometem crimes TAMBÉM tiveram os mesmos problemas. Quer dizer que TAMBÉM não deveriam ser presos? Como falei no início do post, o artigo é extremamente falacioso, além de manipulador.

    Reply to this comment
  92. wander_costa_ouro@hotmail.com abril 17, 17:15

    Todo esse descalabro, toda essa iniquidade que se abate sobre o nosso país é consequência direta da corrupção, do desvio de dinheiro público e do peculato, práticas que se instalaram no país logo após a queda do regime militar e foram tomando proporções gigantescas; Não se iludam os brasileiros de bem, enquanto não forem sanados ou ao menos diminuidos esses males nenhuma medida irá mudar o atual estado de coisas, maioridade penal? – Figura de retórica para um país que não tem nem onde alojar os “de maior”, pena de morte? – Uma falácia num país onde o judiciário é capenga e comprometido com a classe dominante. Se hoje se iniciasse o fluxo normal do dinheiro público tenho dúvidas se em 10 anos teríamos debelado 50% dos males sociais que afligem os brasileiros.

    Reply to this comment
  93. yuu.dias@hotmail.com abril 17, 17:22

    Com esse pensamento ninguém deveria ser preso, já que todos os presidiários maiores de idade foram um dia crianças sem pais e mães, vítimas do sistema social do país. O que voce chama de vingança, eu chamo de justiça. E é esse sentimento de justiça que as famílias que perderam nas mãos de bandidos (de qualquer idade) esperam do governo. Só quem já perdeu algo ou alguém dessa forma pode entender. Claro que a redução da maioridade nem a pena de morte acabariam com a violencia, mas acredito que reduziria sim a violencia gratuita que vem ocorrendo no país. No mínimo esses bandidos temeriam um pouco mais antes de sair de suas casas com uma arma na mão pra cometer um assalto ou até mesmo um assassinato planejado. Nossos pais nos ensinam que toda ação tem uma reação, e quando tu não aprende em casa, a vida ensina. Que a vida em forma de lei ensine esses jovens a noção do certo e errado, não dando aval para que voltem e continuem a amendontrar os trabalhadores de bem. Que temam, que tenham medo, que procurem uma forma de viver além do crime, se não por conciencia, ao menos por medo, por ter algo a perder, a liberdade.

    Reply to this comment
  94. Denis abril 17, 18:46

    Um assassino de 17 anos deve ir ou não para cadeia, não
    existe argumentos a favor da não redução, em todos países desenvolvidos
    ocorre
    uma punição severa para crimes hediondos, se algum parente de vcs forem
    mortos
    por alguém com 17 anos de idade, idade suficiente para gerir uma
    empresa, fazem
    o seguinte vão perguntar para ele pessoalmente o porque que ele matou,
    pois preso
    ele não vai ficar mesmo, a ingenuidade das pessoas em relação aos
    criminosos em
    geral é o que acaba com o Brasil. Pessoas de opiniões contrarias são
    obrigadas a correrem riscos maiores de serem vitimas em relação a
    menores por causa da
    burrice de outras pessoas, burrice é o que define essa defesa a não
    redução um
    errar constante sem mudança de perspectiva.

    Reply to this comment
  95. Denis abril 17, 19:01

    Todos criminosos menores hoje em dia cometem crime pois
    sabem da ausência de punição, é isso que ocorre, não tem nada a ver com o
    passado da vitima, hoje o trafico de drogas tomou as escolas e todos dizem a
    mesma coisa “podemos fazer o que quisermos” ou seja eles sabem que são
    blindados pela lei, isso é um dos motivos pelo aumento da violência, menores
    que cometem crimes pertence a todas as “classes” sociais, não são
    apenas pobres pelo contrario talvez a maioria pertença a classe media, crimes
    hediondos são raros em todas as proporções é justamente essa minoria que deve
    pagar pelo que fez, é um absurdo um seqüestrador
    de 17 anos ficar 1 ano na cadeia, enquanto a vitima foi torturada e talvez
    morta, mas infelizmente estou no Brasil é perda de tempo, viva a inteligência brasileira.

    Reply to this comment
  96. Cidinho José Alcides Galindo abril 17, 19:54

    Discordo.para começar o “medo” só funciona com que tem algo a perder.Quem não tem nada simplesmente não funciona.Para o mundo destes jovens a vida é jogo que horas você ganha horas você perde.Ainda que a criminalidade é sua unia base.

    Quanto a pena de morte é a mesma coisa. Alem do mais ela antes pode reforçar o este sistema de vida,ainda mais se tratando de brasil. Pois diversas vezes policia já decretou pena de morte com as proprias mãos em cetos casos e nem por isso a violência diminuo.Pena de morte não é um solução que realmente muda algo é apenas uma medida para aliviar um desejo nosso.Não porque tenhamos tentado outros soluções.nota: O BRASIL NUNCA TENTOU SOLUÇÕES EFICAZES.Pois o único meio que o brasileiro entende que funciona “correção,justiça,punição” é na base da “porrada”. O que da a impressão é que o brasileiro só sabe usar a cabeça para usar boné, chapéu etc, não para pensar.

    Quando ele deixar de agir por impulso,talvez ele comece a procurar investir em medidas eficazes contra a violência….

    Reply to this comment
  97. Tiago abril 17, 20:07

    Não entendo como punir alguém possa ser visto como forma de prevenção.

    Quando um adolescente chega ao ponto de cometer um crime como latrocínio ele está inserido em um contexto de criminalidade tal que pouco importa se irá para a FASE ou para o sistema prisional comum. Os motivos que o levaram até essa realidade e a sua própria realidade são imensamente predominantes sobre qualquer ponderação de como o sistema irá puni-lo.

    Ao colocá-lo da FASE (da forma como é administrada atualmente) ele provavelmente retornará a cometer o crime quando for solto, assim como o mesmo acontecerá se for punido como um adulto, a única diferença é o tempo que levará para isso acontecer.

    Logo, o máximo que se pode argumentar em favor da redução da maioridade penal é que o problema (retorno do indivídio a sociedade para cometer mais crimes) será protelado em alguns anos. Trata-se, sem dúvida, de uma medida impulsiva para dar uma resposta a sociedade, nada mais.

    Por outro lado, se o tempo e empenho gasto no trato desta questão fosse empregado em discutir politicas públicas de inserção social, controle de natalidade (já que quanto maior a miséria, maior o número de filhos), ressocialização eficaz de menores infratores, dentre outras, sem dúvida em poucos anos teríamos uma redução significativa deste quadro.

    Reply to this comment
  98. viviani abril 17, 20:11

    Excelente texto, ótima contribuição. Lúcida, madura e oportuna. Diferente de outras que são imediatistas, preconceituosos e excludentes.

    Reply to this comment
  99. Borges abril 17, 21:46

    Criminosos menores quando pegos a primeira coisa que dizem sou de menor, falam isso tanto em relação a um furto de toca cds ou em sequestros, é citado o Japão como exemplo mas em relação ao Japão existe pena de morte para trafico de drogas lá, ou seja outro contexto muito mais evoluído que o nosso, é muito fácil dizer que ninguém nasce criminoso, mentira muitos psicopatas nascem criminosos exitem estudos sérios em relação a isso, sobre a desigualdade social é outra falacia, familiais ricas tem filhos bandidos e famílias pobres tem filhos íntegros esse tipo de “pregação” só piora e deturba a sociedade ensinando aos poucos que ser pobre é uma justificativa para o crime aumentando a violência com o tempo, outro detalhe que gera também uma maior relação entre crimes cometidos por justiceiros devido a impunidade, Japão é citado dizendo que ira aumentar a maioridade sim porem para crimes brandos, se um menor matar no Japão terá todo rigor da lei diferente daqui, é muita inocência achar que uma pessoa de 17 anos apos matar alguém em um sequestro não necessita punição, ora então liberemos todos, aposto que sua opinião muda. Outro detalhe é a justiça em relação a vitima essas aqui no Brasil são esquecidas completamente.

    Reply to this comment
  100. Borges abril 17, 21:48

    Muitos possuem bons pais e mães, é inocência sua achar que entende sobre o crime, essa inocência condena vidas de inocentes, todos os dias bandidos menores cometem atrocidades no Brasil pertencentes a todas as classes sociais.

    Reply to this comment
  101. Sara Mohr abril 17, 21:55

    Fatos isolados ??? Jovens infratores ?? nossa vc esta falando como se eles tivessem roubado um pao na padaria Que banalidade ,hem? Espero q vc nunca encontre com eles na porta da sua casa . Pobreza ,falta de pai nem mae ,nao é desculpa . Eu tenho uma soluçao ,coloca eles na sua casa e cuida .

    Reply to this comment
  102. Tali Ventura abril 17, 22:05

    Parabéns pelo texto. Hoje mesmo escrevi sobre o assunto no meu blog e em muitos momentos o raciocínio foi exatamente o mesmo, mas não tenho tantos dados e tanta propriedade. O texto é maravilhoso e esclarecedor, a fico feliz em estar vendo tantos argumentos sólidos contra a diminuição da maioridade penal fazendo frente a simples “queria ver se fosse com vc”, “com adolescente não acontece nada”, “educação não vai resolver o mal que já está causado”…etc etc etc. Confio que não há possibilidade da redução acontecer, mas espero que com muitos argumentos e debates consigamos convencer aos que desacreditam, que essa não é a saída.

    http://sopadeletrinhaa.blogspot.com.br/2013/04/da-serie-diminuicao-da-maioridade-penal.html

    Reply to this comment
  103. Andrea abril 17, 22:14

    Excelente artigo!!!!

    Reply to this comment
  104. Sônia F abril 17, 22:59

    Cometer qualquer tipo de crime não justifica se é pobre ou rico,já comi o pão que diabo amassou,tanto na infância como em minha adolescência,e nem por isso fui cometer qualquer ato ilícito,eu nunca vou entender o pq desse pessoal colocar filho mundo se não tem condições nem em manter a si próprio.Alguns anos atráz poderia se dizer que não tinham informação ou mesmo como evitar,agora não tem como vir com essa balela,os postos de saúde estão ai disposição,com várias opções de prevenção 0800.Só tem filhos sem ter condições quem é irresponsável.Levam para sua casas e cuida dos de “MENOR”…Como dizem por ai na giria.Meu primo foi assassinado a sangue frio sem o direito de defeza por dois menores em um assalto.É muito fácil falar um monte qdo não se está na pele do outro.Pq não vão fazer movimentos para acabar com essa maldita corrupção nesse País,para sobrar verbas para cuidar com dignidade desses menores infratores?E esses governantes fazerem uma divulgação mais responsável para que essas familias não fiquem colocando crianças no mundo que nem coelhos?As crianças não tem culpa,os verdadeiros culpados todos nós já sabemos quem é…Sinceramente eu não sei onde isso vai parar com tanta violência,desigualdade social,má distribuição de renda etc…Estou cansada disso,na verdade,estou de saco cheio de ver tantas coisas erradas nesse país,e um povo muito “OMISSO”…

    Reply to this comment
  105. Nublado Ventania abril 17, 23:09

    Queria ver se um menor com de idade com 17 anos e 11 meses matasse um parente do autor do texto, se ele iria continuar com essa mesma “opinião”

    Reply to this comment
  106. Edilson abril 17, 23:15

    CONCORDO com o Willian.

    Aqui esta cheio de gente boazinha até que aconteça uma morte na família, aí mudam de ideia. Estamos cansados de ver um monte de vagabundos andando com carros e motos que valem muito dinheiro em bairros de periferia onde se nota que a família não pode sustenta-los com esses brinquedos e os sujeitos não trabalham , passam o dia inteiro vagando pela rua, queimando combustível. De onde vem esse dinheiro que nem a receita federal sabe.

    O numero de 2% de infratores menores que deveriam ir para a cadeia é baixo porque eles ainda estão começando a sua vida no mundo da violência , eles tem pouco tempo de “profissão ” , espere para ver se são recuperáveis , não acredito.

    Eu acredito que a educação pode mudar bastante este cenário , a igualdade social etc. Mas até que isso aconteça meu amigo, tem que haver punição senão vai morrer um monte de gente inocente enquanto esses vagabundos ficam ilesos apoiados pela lei frágil e injusta para a sociedade do bem.

    Reply to this comment
  107. Cláudia Mellendez abril 17, 23:40

    Alguns aqui disseram “prevenir o crime antes que ele aconteça”. Hum, sinto-me no filme Minority Report. Precisamos urgentemente de pré-cogs, então.

    Reply to this comment
  108. Marilia abril 17, 23:47

    Excelente texto. Assino embaixo.

    Reply to this comment
  109. Marcia abril 18, 00:01

    Todos sabemos que por falta de competência e admistração do Estado chegamos a esse ponto. O Estado precisa urgete mudar e começar a educar principalmente e dar condições básicas e dignidade, pois é seu dever e tem dinheiro para esse fim. Sou a favor de reduzir a maioridade penal, pois hoje estamos muito mais capacitados, temos muito mais informções, hj dificilmente um adolescente de 15 anos é desinformado, ele age e sabe tudo como um adulto, porisso sou a favor. A incompetância do estado é outro problema, se pudesse condenaria o Estado por não ter cumprido com seu papel.

    Reply to this comment
  110. Eduardo Gaburo abril 18, 00:04

    O estranho, é punir com penas diferentes, o mesmo crime.

    Reply to this comment
  111. Franklin Magalhães abril 18, 00:25

    espero que o cara dessa publicação seja assaltado e levem até a cueca dele por um garoto de 12 anos, não adianta, não é por causa de prevenir, meu irmão tinha de tudo para não ter entrado no mundo do crime, mas mesmo assim ele preferiu ir para esse lado, cada um tem sua escolha, a lei da pena de morte já devia existir a muito tempo, porque para tirar a vida de uma pessoa, ir para a cadeia, ter uma vida onde o cara come bem é fácil, mas ir todos os dias trabalhar para comprar alguma coisa por um preço absurdo é difícil e pior que além de você suar a sua camisa com trabalho, vem um vagabundo que não está nem aí para como você conseguiu suas coisas, ir lá e te roubar, isso pode??

    Reply to this comment
  112. Matheus abril 18, 00:26

    Meus caros, acredito que muitos estejam defendendo que a menoridade penal nao deve ser efetivada. Concordo quase que plenamente. Se observarmos nos gráficos da UNICEF, veremos que apenas 21,4% do crimes cometidos por menores sao de cunho extremo e que requerem que o praticante assuma uma postura que já há muito não é de criança. Porte de Arma, Porte de Entorpecentes e tráfico dos mesmo, e Homicídio são atitudes premeditadas em sua maioria e que requerem certa maturidade, esta que uma criança ou adolescente jamais cogitaria em assumir. Portanto esses nao podem ser considerados mais pela justiça como crianças, os que cometeram delitos menores sim, porém esses representam uma ameaça cabal para todos nós e até para eles mesmos. Por isso devem ser julgados como adultos. Portanto sugiro adotarmos o modelo inglês: julgamos como maiores aqueles que tiverem ações que julguemos que somente um adulto poderia praticar, pois, notoriamente, coloca a vida de outras pessoas em risco.
    Com relação ao que foi dito na matéria, “o que inibe o criminoso nao é o tamanho da pena, mas a certeza da punição”, considero um ponto chave na questão. Mesmo com nossas deturpações sociais, podemos controlar uma expressao desajustada e enraivecida como a desses pequenos prodígios do mal, vítimas ou nao, produtos sociais de um governo distorcido e torpe, ou não.
    Obrigado aos que leram até o fim.

    Reply to this comment
  113. Ludmilla Almeida abril 18, 00:51

    Concordo com o que li, se formos parar pra pensar é muito difícil alguém ser preso, e sair de um presídio “regenerado”, o que eu vejo na maioria das vezes, são ex-detentos saírem de presídios e decorrente do preconceito da sociedade voltarem ao mundo do crime ( traficando, roubando, matando, etc.) claro que isso vem melhorando ao longo do tempo, eu já tive oportunidade de ir em uma Empresa na qual detentos trabalham para reduzir sua pena, mas ainda há empresas que não queira em seu quadro de funcionários um ex-traficante ou um homicida, mas enfim não é esse foco, mas tendo consciência disso, o que nos leva a acreditar que algo mudaria em relação ao comportamento de um “menor infrator” se ele fosse julgado da mesma forma que um “maior infrator” ? Na MINHA opinião, não mudaria nada. Acredito que seria uma forma de inserção de “verdadeiros” criminosos, de forma precoce na sociedade.

    Reply to this comment
  114. cintia abril 18, 01:21

    questão complicada…… claro que se alguém matasse meus filhos assim, por nada, sentiria vontade de vinga-los, mas como sabemos, ninguém nasce bandido. Como professora da rede pública do estado de São Paulo, gostaria de expressar minha opinião de que a base de toda esta problemática está na educação. Não somente a educação que recebemos na escola, mas a que a família deveria proporcionar às crianças. É muito comum ver mães “fazendo um barraco” na escola por ter sido chamada por problemas de indisciplina dos filhos. Não estamos sabendo educar nossas crianças, e nos esquecemos que as mesmas se tornarão adultos que terão que responder por seus atos. A falta de estrutura familiar agrava a indisciplina de crianças, como no caso de um ex-aluno meu que tinha cinco irmãos, cada um filho de um pai diferente, e que vivia sendo jogado da casa da mãe para a do pai, da avó, e de volta para a mãe, e assim por diante.
    O descaso do governo com a educação agrava tal quadro, pois hoje, para um professor ganhar 1.000 reais o mesmo deve trabalhar do amanhecer ao anoitecer, muitas vezes dando aulas em cidades distantes da sua, se deslocando sem um reembolso justo da quantia gasta em transporte e refeições. Claro que temos muitos problemas a resolver quando o assunto é educação, mas o que vejo são muitos companheiros deixando seus cargos para se dedicar a trabalhos mais rentáveis ou menos estressantes. Cada vez mais, educação será um artigo de luxo, onde somente os que podem pagar por um ensino de qualidade terão chance de frequentar as melhores escolas e universidades, e o pobre, fará o que para sobreviver? Roubará e se necessário matará para pagar sua droga ou sua comida…..
    A questão não é a idade que uma pessoa deva ter para ser responsabilizada e punida por seus crimes, mas a urgente necessidade de investir na formação de crianças pobres que poderão ser futuros médicos, engenheiros, jornalistas, ou, na falta de perspectiva, futuros assassinos.

    Reply to this comment
  115. Edmundo Alves Gomes Filho abril 18, 01:27

    Quem é população de bem, cara-pálida? Os moradores dos jardins paulistanos? Ou há população de bem na Freguesia do Ó, para você? Porque este “conceito” de população de bem parece-me cheio de preconceito! Você inclui no conceito de população de bem as domésticas que saem da periferia para trabalhar nos casarões dos Jardins?

    Reply to this comment
  116. Angelo abril 18, 06:57

    Não sei o que é pior, o texto ou a situação… Se um lixo desses estuprar e matar sua esposa ou filha, ou mãe, duvido manter esse tipo de pensamento… Esse lixo de país não tem competência para um projeto desses. Vejo muitos comentários com relação a isso, mas vou falar uma coisa. Direitos Humanos é para Humanos Direitos.. O resto é resto…. Uma droga de país que só fala em porcaria de Copa do Mundo, vivendo situação como a que estamos, quem venham todos os ladrões e façam a festa na copa, que toquem terror mesmo, pra ver se a população de toca e vai pra rua PINTAR A CARA e lutar para uma real melhora.
    Quanto aos menores infratores, cuidem-se, pois, nem todo cidadão irá chamar a policia para resolver casos, pois depois de 1 mês, o mesmo lixo volta pra rua e faz pior. Não tô aqui para ganhar curtidas, mas sim, me expressando o mais claro possível. Foda-se quem não gostar. E pra quem é a favor do criminoso,, ou deve ser um ou já foi um.

    Reply to this comment
  117. Angelo abril 18, 06:59

    O que fazemos com o lixo?? Reciclamos, quando não dá certo…

    Reply to this comment
  118. Ana abril 18, 08:43

    Menor de 18 anos nao pode trabalhar, segundo o ECA; e aí, como fica?

    Reply to this comment
  119. Edson Jr abril 18, 09:36

    Desejo coletivo de vingança ? Então a única pessoa que pensa com razão é você ? O povo brasileiro só deseja vingança? Caro amigo respeito a sua opinião, mas não fale em vingança. O Desejo coletivo é por JUSTIÇA. Quantas reincidências vemos desses jovens. A grande maioria quando completa 18 vai para cadeia. Só estamos antecipando o que na maioria dos casos vai acontecer mais cedo ou mais tarde. Que seja logo para assim conseguirmos salvar algumas vidas.

    Reply to this comment
  120. GIL TEIXEIRA Advogado abril 18, 09:45

    Meus Amigos,

    Vinicius Bocato revela que é um brilhante
    opinador que está concluindo o seu curso de jornalismo. O problema,
    todavia, com o devido respeito, está mal colocado, e enferma dum vício
    na sua raiz. Admitamos que a maioridade penal seria estabelecida para os
    cinquenta naos de idade em todo o mundo. A “vingança”, como refere
    Bocato, deixaria de existir?

    Explicando melhor, a idade da
    fixação da maioridade penal está relacionada com a “vendeta”, existindo,
    ou não, conforme aquela for menor ou maior?

    O direito penal, ou
    criminal, tem sido bastante estudado em todas as sociedades e sobretudo
    no último século nas sociedades que se dizem mais avançadas e o efeito
    retributivo ou de castigo da pena tem vindo a evoluir no sentido da
    prevenção.

    Bem espremido é provável que haja aqui algum eufemismo
    porque uma pena é sempre um castigo, embora, conceptualmente se lhe
    possa chamar “uma prevenção”, para sossegar os espíritos mais
    perturbados e que necessitam do perdão. Enfim, palavras…

    Voltando
    à questão do Bocato, como qualquer cidadão, o seu contributo é válido e
    vale o que vale a de qualquer outro cidadão. Seria interessante
    abordarmos a pena de morte como efeito dissuasor. Veja-se que, por
    exemplo, um “raid” militar, assinando civis, produz tantas “penas” de
    morte quanto as vítimas e Bocato, e muitos outros, esquecem essa
    “particularidade”.

    Também teria interesse analisar as aberrantes
    cláusulas pétreas(?) duma constituição, que são manifestamente e
    ofensivamente inconstitucionais, – e que torna a constituição
    inconstitucional – como se pudesse haver limites ao poder soberano do
    povo, e a assembleia estivesse dependende da nomenclatura. Pormenores da
    cultura latina, e dos efeitos da falta da consciência democrática, que
    combate a ditadura com outra ditadura pior encapotada de democracia.

    Naturalmente
    que devem ser desenvolvidas por todos os cidadãos medidas de inclusão
    social. Convém também assinalar que o Estado é uma pura ficção
    jurídico-política, e portanto é virtual, e que a responsabilidade é
    unicamente dos cidadãos, e não vale escondermo-nos detrás da palavra
    “estado”a pena.

    Andando para a frente a miséria sempre existiu e
    existirá ao longo dos tempos, sendo um desafio que o Grande Arquitecto
    deixa aos mortais para a debelarem, mas que este transformam num mar de
    lágrimas em vez de reagiram para resolver o problema.

    Quase a
    terminar, a questão da maioridade penal está relacionada com a
    consciência da prática do bem e do mal. Curiosamente, as condições
    sociológicas, sendo adversas, despertam mais cedo a noção individual do
    bem e do mal. No caso dos ambientes sociais degrados a violência
    “gratuita” é apenas e só uma manifestação de vingança, consciente, e
    intencional.

    Vamos reagir, o Estado, perdão, nós, os cidadãos, com outra vingança? Não, nunca!

    Temos,
    ao contrário, o dever de estabelecer a maioridade penal, e esta existe,
    indiscutivelmente, a partir dos catorze anos de idade.

    Um cidadão com trinta ou cinquenta ou setenta anos também poder ser declarado inimputável.

    Na
    verdade, um individuo menor de dezoito anos, conscientemente,
    livremente, no pleno gozo das suas faculdades mentais, esclarecimente,
    intencionalmente, e maturadamente que assassina um cidadão indefeso,
    como se estivesse a comer um geladinho, além de cometer um crime
    bárbaro, aplica uma pena de morte a um inocente.

    Solução? A
    maioridade penal deve ser estabelecida a partir dos catorze anos de
    idade, sujeita à apreciação da imputabilidade ou inimpuabilidade dos
    autores dos crimes.

    Essa medida não seria um vingança, nem uma inconstitucionalidade.

    O resto, com todo o respeito, são falácias.

    Gil Teixeira
    Advogado
    Lisboa/Portugalgil.teixeira.adv@gmail.com
    pt.linkedin.com/pub/gil-teixeira/34/53/34

    Reply to this comment
  121. Rogelio Lionel King abril 18, 10:00

    Cuando o cáncer é incurável embora exista condição de operar ele é removido para preservar o resto do corpo que não tem culpa do surgimento do tumor. As causas desse tumor podem ser muitas e ainda estão sendo estudadas porque nesse campo científicamente não foi provado nada. O tumor para ser removido tem que morrer porque não pode ser reparadas ainda as células malignas por nehum método ainda conhecido. Não estamos com odeo do tumor, nâo temos culpa individual de seu surgimento mas se não cortamos ele sem remédio acabará afetando celulas boas e a totalidade do corpo morrerá sofrendo intensamente. Exatamente isso acontece na nossa sociedade , Para casos reconhecidamente incuráveis, pena de morte, independente da idade. O Estado tem obrigação de preservar a dignidade , e valor das outras vidas que integram a sociedade e acabar radicalmente com as células incuraveis. Até que consigamos a metodología para curar o cáncer que hoje é incurável. Agora, para proteger á maioría devemos eliminar essa minoría e não poupar esforços para procurar uma forma científicamente comprovada de evitar que se formem novos tumores sociais incuráveis.
    Pena de morte para incuráveis. Matou , estrupo, cometeu crimé ediondo, perdeu o direito a sua própria vida para o Estado. Agora procuremos metodología científica para salvar essas vidas mas poupando as outras. A natureza que para muitos é divina utiliza esse método. Não e sentimentalismo ou desejo de venganza e sentimento de preservação, e rasocinio lógico

    Reply to this comment
  122. Glaucia Navarro abril 18, 11:01

    Sou formada em Publicidade e Propaganda pela Cásper, e atualmente estudo Direito. Fico feliz em ver um colega da comunicação indo contra o sensacionalismo, afinal a redução da maioridade penal envolveria essas e outras questões, que a maioria das pessoas não reflete antes de expor sua opinião. Além disso, não se altera maioridade penal através de petição, como andam tentando fazer pelas redes sociais. A violência é um problema grave em nossa sociedade, mas temos também outros problemas de ordem social. Geralmente esses adolescentes não têm uma boa estrutura familiar, conforme tabela apresentada, entre outras coisas. A proposta da maioridade penal aos 18 é justamente o amadurecimento mental dos jovens, e a fundação casa tem programas educacionais que incentivam e procuram fornecer o que os adolescentes não tiveram.

    Reply to this comment
  123. Centauro Chiron abril 18, 11:11

    Então abre logo a porta da cadeia e deixa todo mundo sair e frequentar o tal programa sócio-educativo que faz milagres! O milagre da transformação do caráter, que vai mudar em 3 anos tudo de errado que o cara aprendeu a vida toda.

    Teorias que na prática nunca foram comprovadas!

    Reply to this comment
  124. DÉBORA VILHAMOR abril 18, 11:32

    hj no Brasil o grande problema é a distancia do governo com o comprometimento verdadeiro com
    o povo ..ou com os problemas sociais..não existm políticos voltados p/ a resolução de tais problemas,
    meia dúzia de político quando se expressam ou
    manifestam se são de maneira errônea por serem de mundos diferents ,
    pnsam de modos deiferents, vivem em diferentes concepções de vida, querem um
    mundo deferent p/ eles e não p/ o trabalhador,
    p/ a mãe solteira, p/ o filho
    abandonado, p/ o velho abandonado, p/ o desempregado, p/ o analfabeto, p/ o
    doent, p/ as classes de baixa renda, p/ os miseráveis ,p/ os
    injustiçado……em fimmmmm…isso faz part da cultura brasileira….dsd a
    colonização. Se é p/ curar a doença..resolver
    o caso, vamos nos comprometer seriamente , com as famílias desde sua formação,
    de maneira q todos sejam atingidos…c/ programas educacionais…pois só
    através da educação os brasileiro viverão em uma sociedade justa e um povo mas conscientes
    de seus direitos e deveres.

    Reply to this comment
  125. Emerson abril 18, 12:10

    Bom, trata-se em essência do velho discurso de culpar a sociedade, ou o ” sistema” – este ente fictício inventando pelas esquerdas. Este pensamento – inacreditável e que só prospera no Brasil , mesmo em pleno século 21, relativiza a vida no momento que não reconhece o indivíduo. Coletivizar o indivíduo é o primeiro passo para desumaniza-lo. Típico.

    Desumanizar o indivíduo o torna sem importância – e “justifica” deixar tudo como está porque “os crimes cometidos por menores são uma minoria” – UMA vida, para o articulista e os que aqui pensam como ele, nada vale. É o mesmo pensamento torto do carrasco que puxa o gatilho.

    Fora o velho discurso da luta de classes (dificilmente vemos a mesma reação quando a vítima mora na periferia) – ou o articulista não conhece São Paulo – dizer que o bairro do Belém não é periferia é de uma ignorância atroz – ou cegado pela ideologia, escreve tamanha asneira. E mesmo se o crime fosse cometido contra alguém que morasse nos Jardins – uma vida de uma pessoa abonada vale o mesmo que a vida de um morador de rua. Isso visto por quem não tem sua ideologia como norte de vida, pois reconhece que somos indivíduos.

    O interessante de teorias como a defendida no texto não tocam no ponto evidente: VIVEMOS UMA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA, TODOS SOMOS A FAVOR DE MELHORES CONDIÇÕES SOCIAIS. MAS ENQUANTO ISSO, O QUE FAREMOS? NÃO MAIS SAIREMOS DE CASA?!?

    Relativizar a vítima repito, típico das esquerdas, desvaloriza a vida de todos, no final. Vemos isso em textos como este, que no fim defendem a TOTAL E IRRESTRITA IMPUNIDADE, não citando nem a vítima e nem sua família – afinal não são, nesta visão torta, pessoas ou indivíduos – e sim estatísticas, nada mais do que isso.

    O sistema atual, que garante a impunidade, é um dos fatores que contribuem para os mais de 50 mil homicídios por ano no Brasil. Prova maior que a defesa do atual estado de coisas, defendido aqui, é um modelo falido, e que precisa ser mudado urgentemente.

    Quem defende o contrário tem a mesma frieza e crueldade que o indivíduo que está com o dedo no gatilho.

    Reply to this comment
  126. iara.cortonezi abril 18, 12:23

    Reduzir mais o indice de pobreza? Com o Bolsa Familia com o nosso dinheiro? Que que isso gente!

    Reply to this comment
  127. Emerson abril 18, 12:24

    Mais um detalhe: Vocês, teóricos da impunidade, tenho certeza que tem uma palavra pelo menos uma, de conforto para a família do jovem Victor Hugo. Por favor, fiquem a vontade…

    Reply to this comment
  128. Emerson abril 18, 12:39

    Acho que este texto, escrito pelo ” reacionário” Contardo Calligaris na FOLHA de hoje, responde, um a um, os pontos escritos no texto acima: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrada/104379-jovens-delinquentes.shtml

    Reply to this comment
  129. Lu Fonseca abril 18, 15:12

    A redução ou não , não vai modificar o sistema judiciário e falido
    brasileiro, mas , vai com certeza deter muitos atos feitos por menores.
    Discordo quando diz que cada vez mais jovens serão recrutados pelo
    crime!, sou mãe, sou assistente Social, já trabalhei com menores
    infratores, e te garanto é muito mais facil lidar com um menor de 13
    anos do que um de 14! um garoto de 14 já te mete medo, já é um homem
    !!!quer vcs queiram acreditar ou não que a diferença de 1 ano , faça
    diferença! Essa abobrinha toda de desigualdade social gera criminalidade já faz parte do menu principal de todos os discursos!
    O que será preciso ser feito é nós cidadãos , principalmente , vcs que
    têem acesso a midia, ao invez de ficarem fazendo estudos teoricos,
    deveriam partir pra prática. Afinal já estamos enojados com tanto estudo e perda de dinheiro nesses levantamentos que não levam a nada!
    Devemos exigir do poder público mas atenção a essa questão! vivi na
    pratica , que não interessa ao poder público, acabar com essa
    desigualdade e muito menos a criminalidade, isso pelo fato da ignor^ncia
    cultural do nosso sistema político partidario em achar que só havendo
    isso, poderá mostrar serviço! Haja visto todos os projetos voltados a
    integração social , como Criança Esperança são mantidos pela sociedade civil, embora acredito que pelo valor arrecadado, muito mais poderia ser feito.
    Vale salientar que a sociedade civil abraça algo que teria que ser
    abraçado pelo Estado, há inúmeras instituíçoes em que o poder publico é
    apenas parceiro e com migalhas , onde ele teria que ser o mantenedor!
    isso é um absurdo!. Por isso meu caro vamos deixar de lado , a utopia, a
    teoria e arregaçar as mangas! em prol daquelas crianças que ainda não
    entraram na criminalidade, aquelas cujos pais trabalham fora o dia todo e
    não tem com quem deixa-las, deixando -as sozinhas ou com o irmão mais
    velho! Fui funcionária da Prefeitura municipal de Belo Horizonte e de
    outras prefeituras e pude perceber que essas crianças não são seus focos
    infelizmente! Quer fazer algo? então faça por aqueles que ainda
    carregam a integridade! qualquer coisa, aqui está meu email
    asluzia@hotmail.com.

    Reply to this comment
  130. Kleber Kinhel abril 18, 15:51

    Me digam o que merece aquele “menor” que matou o estudante ? um chute no saco ? NÃOOOOO, prisão? NÃOOOOO, merece tomar um tiro na cara… esse papinho ai de que “ah virei bandido pq não tive escolha é o cara(@¨¨@% ….. hoje ser bandido é moda, da status, é bom ostentar em redes sociais os crimes cometidos, o dinheiro “fácil” , ganha moral na quebrada ! é bonito ser “malandro” hoje em dia … o mundo ta assim infelizmente ! pergunta se o cara quer acordar as 5 da manhã para trabalhar e ter uma vida digna ? parem de ser inocentes, direitos humanos é para humanos direitos… e vagabundo que tirar a vida de alguém por dolo, deve pagar com a vida, CADEIRA ELÉTRICA em horário nobre para todo mundo ver… ai quero ver se a coisa não muda de figura, pq se não mudar pelo menos vai diminuindo a reincidência de atos criminosos ! e aqueles que defendem esses vagabundos deveriam se fo#%@* , ser os primeiros a tomar esses tiros na cara dados pelos marginais que eles defendem !

    Reply to this comment
  131. disqus_HHmprDjXOg abril 18, 15:54

    Amigão, se fôssemos levar a sério seu eloquente argumento, poderíamos dizer então, que não faria diferença aumentar para 22 anos, a maioridade penal. o fato é que vivemos sob os auspício de um código civil da década de 40, quando as coisas eram bem diferentes. Acho que tinha que reduzir sim, mas não pra 16 e sim pra 14 anos. Eles não matam? não roubam? não fazem toda sorte de atrocidades? Pois que paguem por seus atos!

    Reply to this comment
  132. Aero Mente abril 18, 17:37

    Como eu não gosto de formar opinião baseado em apenas um lado da
    questão, tenho tentado pesquisar o que pensa quem defende a atual
    legislação penal referente a jovens no Brasil.

    Antecipando minha percepção, não consigo, sinceramente, entender como se
    funda a política de um país em bases tão mal sustentadas.

    Em relação aos pontos suscitados, passo a comentar.

    1- Toda a legislação penal é baseada na exceção, do ponto de vista que o crime é exceção ao comportamento normal dos cidadãos.

    É absolutamente desprovido de sentido dizer que não se deve apenar com
    maior gravidade o crime de homicídio porque este ocorre em menor em
    escala que o de furto. O que se pretende com isso, que o homicídio seja
    tão frequente quanto o furto?

    Obviamente, e aqui pode estar a chave de conclusões tão estranhas por
    algumas pessoas, não se está querendo encarcerar por furto de um
    chocolate alguém com 13 anos, mas se pretender corrigir absurdos como o
    de que um assassino de 17 anos fique apenas 3 anos cumprindo alguma
    punição.

    2- A redução da maioridade penal (ou maior punição para delitos
    graves causados por jovens – chame-se como quiser) tem como objetivo
    principal acabar com a impunidade, indicado no próprio argumento do
    autor como sendo uma das causas da violência.

    Parece que há confusão em achar que só há impunidade quando não se
    descobre o criminoso. Isso não é verdade. É igualmente impunidade quando
    alguém sabe que pode matar alguém e pagar com apenas 3 anos. Impunidade
    também é quando a pena aplicada é desproporcionalmente menor do que a
    lesão causada pelo criminoso. E isto é o que ocorre no Brasil.

    Além disso, distorcer estatísticas é muito fácil. Quer um exemplo? Nos
    últimos 10 anos a pobreza diminuiu no Brasil, mas a criminalidade
    aumentou. Assim, poderia-se concluir que a redução da pobreza aumenta a
    violência, o que é obviamente falso. Ninguém nega a necessidade de que
    deva haver investimentos em educação e igualdade social, mas isso NÃO
    justifica a conduta dos assassinos jovens, e para isto eu cito o exemplo
    dos MILHÕES que vivem nas mesmíssimas condições que eles e optam por
    uma vida honrada. Diferente do que é amplamente difundido, ainda que de
    maneira camuflada, ser pobre não é sinônimo de ser bandido.

    3- Esse argumento chega a ser engraçado de tão frágil. Se punir quem
    deve ser punido ocasionaria problemas no sistema carcerário, a solução
    seria soltar todos os criminosos do país. Pronto, resolvido o problema
    do sistema carcerário!

    Ora, por favor. Os problemas do sistema carcerário devem ser resolvidos
    com investimentos no setor, e não em se deixar de punir condutas que
    devam ser punidas, como o assassinato.

    4- Jovens responderem à altura de seus atos não é tendência mundial, é algo já consolidado!

    Segue a fonte: http://www.unicef.org/pon97/p56a.htm

    Reitero: não precisa (nem acho que se deva) colocar o menor com os
    adultos, mas é absurdo que um assassino com 17 anos fique 3 anos
    internado! Ele deve ficar afastado do convívio social um tempo
    minimamente condizente com sua conduta, mesmo a fim de que se cogite em
    ressocialização.

    Enfim, leio, leio, leio e não encontro argumentos de verdade que sustentem a legislação penal para jovens no Brasil.

    Estranho mesmo é que mais de 90% da população queira uma coisa e fique refém do que quer uma minoria.

    Que democracia é esta?

    Reply to this comment
  133. Eliz abril 18, 18:35

    Esse clamor pela redução da maioridade penal, a meu ver, é pura política do pão e circo para esconder os reais problemas desse país, que, com certeza, demandam muito mais do que apenas uma alteração na letra da lei para acalmar os ânimos dos imediatistas…

    Reply to this comment
  134. Thiago abril 18, 19:04

    O que não é mostrado é o lado da vítima ou da família da vítima. Deve haver uma punição para quem mata sim. Por ,mais que a fundação de menores não resolva o problema o menor infrator que mata deve ser tratado diferente dos que cometem crimes menores, pelo menos para diminuir um pouco a revolta da família da vítima

    Reply to this comment
  135. arsenal polvora abril 18, 19:16

    Ridículo dizer que a sociedade tem um ” Desejo Coletivo de Vingança “. Milhares ou quem sabe milhoes de pessoas vitimas dessa escrota violência grátis, desejam apenas que seus algozes tenha um punição justa para amenizar a dor de uma perda ( e futuras perdas), isso é vingança ? O coitadismo poderá até justificar um roubo, agora matar simplesmente por matar, isso é coisa de gente que deve ser isolado da sociedade, sem chances para cometer a mesma atrocidade. Meu lado humano não pode ser burro, nao posso dar chance para assassinos, pq ele amanha estará tirando a sua vida ou de seus filhos.

    Reply to this comment
  136. Antunes abril 18, 22:26

    Vc esta achando por base nos seus dados não devem reduzir a maioridade penal, pois é, isso enquanto não acontece nada com vc ou um familiar seu para vc ter que mudar sua opinião , eu particularmente e junto com milhares de brasileiros achamos que deveriam sim abaixar a maioridade penal, porque se vc rouba e mata vc tem que pagar pelos seus atos e não fica sendo protegidos por um direito humano e um código penal mau elaborado que é esse do nosso país que acaba protegendo não só os menores infratores como tbém os criminosos mais perigosos… Vc tem que repensar seus conceitos e não querer proteger bandidos … Bandido bom é bandido morto…

    Reply to this comment
  137. Centauro Chiron abril 19, 00:16

    Tá certo, Pedro. Errado está o Mundo inteiro, Certo só Brasil, Colombia e Peru, que são países muito seguros. Nos outros países do Mundo a violência é insuportável.

    Reply to this comment
  138. Fábio abril 19, 01:51

    Ladrão n tem q ser preso… TEM Q SER MORTO!!! Seu pai foi morto pelas mãos de um fdp de um moleque de 14 anos? Pois bem… LADRÃO Q É LADRÃO TEM Q MORRER!!!

    Reply to this comment
  139. Flavia abril 19, 04:45

    A verdade – pelo menos a minha – é que temos um país corrupto e um povo corrupto e ignorante, se nao na educacao em si (o que também é verdadeiro), pelo menos politicamente. Acreditam em contos da carochinha e sao comprados por uma miséria de dinheiro. Os “Bolsas” da vida do brasileiro ficam pelo meio do caminho corroido pela corrupçao. Quando chega às maos dos devidos destinatarios, muitos usam para sobreviver enquanto muitos outros fazem filhos pra poder serem sustentados pelo governo. O programa nao eh ruim e existe em varios lugares do mundo. O problema eh a forma de implantacao.

    Temos muito mais um problema de essência e de caráter. Haja vista nossa história de 500 anos. Reduzir a maioridade penal nao vai resolver nosso problema, assim como continuar aceitando a politica geral q existe neste país tambem nao. Vamos chegar ao ponto de condenar criancas de 5 anos de idade se “O POVO” continuar se omitindo! Concordo com a reducao da maioridade sim. Mas tambem acho q – junto com ela – deva-se olhar mais profundamente para o individuo em si. Eu, você a vizinha, o carro ao lado! Minha vizinha jura de pé junto que é católica fervorosa, faz teatro todo em casa toda 5a feira mas, em compensacao, me denuncia pra zoonoses a cada 2 meses pq resgato caes de rua. Fora o resto que nao cabe comentar. Mas… é isso que é ser cidadao? Me pergunto onde é que está a consciencia do coletivo das pessoas. Conscientizacao e coragem é o que nos falta! Coragem de ir pras ruas, coragem para protestar e fazer valer nossa cidadania. FALTA PENSAR NO PRÓXIMO SEM PENSAR EM ALGUMA VANTAGEM! Para um bem maior, sempre existe um mal menor. Pra se ganhar a guerra, há que se computar algumas baixas. Brasileiro NAO TEM CORAGEM de dar a cara a tapa quando se trata do outro. Somos omissos. Somos uma nação de vergonha! A comecar pela cultura do maldito jeitinho brasileiro.

    Agora, se os direitos de ir pra rua pular carnaval e ver jogo de futebol com cerveja e churrasco estiverem assegurados, tá tudo ótimo! Povo omisso merece ser tratado assim!

    Reply to this comment
  140. Flavia abril 19, 04:48

    Acostumamos tao mal a nossa sociedade que agora é necessária curá-la do cancer. Quam falou que o jovem quer sair das ruas? Quem falou que o ladrao quer deixar de ser ladrao? O politico deixar de ser politico??? Educacao pra quem bate em professor? A coisa vai muito mais longe do que a tal da reducao da tal maioridade ou nao. Alias, pra mim, ela deve ser implantada anyway! Paises muito mais desenvolvidos que os nossos têm a maioridade reduzida. Pq nao o nosso? Pq todo este medo??? Pq SABEMOS TODOS que nao eh ai que o cancer esta instalado. Existe uma metástase de cuja já nao podemos mais cuidar! E agora José???

    Reply to this comment
  141. Marcelo Nunes abril 19, 09:14

    Sou totalmente a favor de combater as causas da violência. Brasil precisa melhorar as escolas e tudo mais. Mas o Brasil também precisa colocar seus assassinos na cadeia. Seja de menor, de maior, rico, pobre, … Não colocar assassinos na cadeia só vai prejudicar a sociedade, principalmente os pobres, que são os que mais sofrem com a violência dos “de menor”. Foi culpa do Estado? E daí? Ele não deixa de ser assassino. O sistema carcerário não suporta? Construam-se cadeias! PRIORIDADE É A VIDA!

    Reply to this comment
  142. Solange abril 19, 10:37

    Acredito que a educação é a base de tudo e que a família é o grande pilar para o ser humano, mas não sou cega ao perceber que no nosso país estamos com essas duas fundações completamente corroídas e desvalorizadas.
    Precisamos sim de algo urgente e imediato para chocar e parar de vez com essa história de que o usuário de drogas é o coitado e o sem pai nem mãe é outro….Vamos colocar funções e fazer funcionar de verdade os nossos governantes ,com total conhecimento de causa em suas verdadeiras atribuições.
    Principalmente , voltando a ser correto o que de fato for , e o sem valor o que não nos serve como pessoas… acredito que só assim poderíamos resgatar alguma dignidade.
    Nasci de uma família muito humilde, sofri muita descriminação por querer o melhor, e estar sempre entre eles, apesar de não possuir muitos bens, mas tinha muito valor e princípio. Aprendi a nunca ser o primeiro dos últimos, e sim a ser a última dos primeiros, o que fez toda a diferença na minha vida !
    Dar o princípio de igualdade ,talvez seja apenas misturar o joio e o trigo, e nunca saber realmente quem lhe é saudável , e quem irá lhe tirar a vida.

    Reply to this comment
  143. Hérverson Alves de Assis abril 19, 11:20

    Vc vive ja viveu a realidade desses menores. Eu cresci no meio de alguns. Eles ñ sao inocentes. Eles sabem o q estao fazendo e tem orgulho de serem bandidos. E ate uma criança de 3 anos sabe q se ñ for punida pode fazer de novo. Todo mundo sabe q tem q mudar o meio ambiente onde os bandidos vivem. E um usuario de droga ñ tem força p trabalhar. Todos sabem q a maioria povo veio e vem da pobreza e a maioria ñ escolhe ser bamdido embora tiveram essa opçao. Repare a lei de causa e efeito ela ta em toda parte e puni qualquer um. A puniçao é nescessaria. E o menor ñ é punido. Se um politico desde a adolecencia soubesse q em seu pais ha puniçao para menor talvez cresceria com uma mentalidade diferente.

    Reply to this comment
  144. J.C. abril 19, 11:45

    Podem haver vários fatores à se discutir, principalmente a vontade política de resolver os problemas sociais.

    Mas a IMPUNIDADE desses casos SERIA PIOR, pois crimes não puníveis, acabam virando tolerãncia. Você fala de não legislar pela excesão, ACORDE! isso já virou regra e é tirado proveito.

    Hoje é comum os populistas pensaram nos ditos DIREITOS HUMANOS, geralmente dos criminosos, mas se esqueçem de alguns fatores:

    - E os direitos ignorados das vítivas?
    - Todo direito, implica em deveres e responsabilidades?

    OBS.: Nesse caso mesmo bandido acha sempre que tem direito à alguma coisa, por que algum idiota conivente, sempre acha um motivo pra abrandar, ou seja tratar como exceção quando lhe convém.

    - Tempos problemas com Emprego? a oferta sempre aumenta, mas pra quê trabalhar, estudar e ser um cidadão, se roubando, matando vc tem casa, comida, roupa lavada, e ainda se tiver filhos (diga-se de passagem esse tipo de pessoa não se atem à responsabilidades, ainda mais nisso) ainda se ganha uma bolsa maior que quem trabalha.

    Ou seja em vez de colocar esses safados pra trabalhar, e serem resocializados nas prisões, apenas passam o tempo às custas dos cidadões, esses que são vítimas dos mesmos. Ou seja além de roubarem, matarem dos verdadeiros cidadões, ainda estes tem que sustentar os bandidos.

    Deixo aqui à ideia, já quê as instituições prisionais deveriam ter o papel de recuperar ou em outras palavras reciclar pessoas, e cabeça desocupada é a oficina do mau, que coloquem os mesmos à plantar pra comer, usar essas pessoas como mão de obra, como por exemplo reciclagem de lixo e outros materias. Deixar eles desocupados e honerando o estado e por consequência os cidadões, também não resolve nada.

    Sei que cada caso é um caso, mas se assassino comprovado, ou crimes ediondos tivessem PENA de MORTE, sim teriam mais cuidado, e menos bandido sendo sustentados pela população já tão oprimida tanti por ester como igualmente pros de colarinho branco.

    A IMPUNIDADE, isso decore de séculos e milênios, a idade média pode ser citada com Bárbara ou não civilizada, mas o povo via dos governantes ação direta pra resolver o problema na forca e na guilhotina.

    Hoje o que se vê é deixar como está pra ter o que prometer em campanhas políticas que nunca são cumpridas.

    Você fala de tratar com imediatismo pode causar problemas, mas acho ficar sentado pensando, discutindo, acabam por não resolver nada, isso vc mostar uma comparada à de políticos nesse país, ou seja num toda lei tem exceção, acredito que uma regra deva ser igual pra todos, e acho um absurdo Coro privilegiado e outras artimanhas usadas pra deixar impune criminosos, que pela impunidade, os recusos roubados que causa na verdade toda uma cadeia de problemas pra toda sociedade.

    Deve-se tomar Atitudes breves, vc afirma em “desviarem o foco das reais origens do problema” sejam qual for um problema não resolvido sempre se torna maior, a Escolha de fazer o certo ou o errado parte de cada um e do seu caráter, como em vez de punir ser conivente com criminoso.

    Muitos são contra atitudes radicais, e toda decisão arbitrária sempre é mau vista de início, como exemplo o uso obrigatório de capacetes para motociclistas, ninguém queria, mas o objetivo de salvar mais vidas foi alcançado, hj vejo que o assunto de Punir Menor Infrator, é mais urgente e tem que ser arbitrária SIM!!! pois se não for, malandrinho continuará a se prevalecer da Impunidade, e deve-se ser revisto o estaduto da crianá e do adolescente, que trata dos Jovens como vítima e não como agressores.

    Quando criança, sim tinha medo de tomar surra de cinta, mas aprendi sendo punido de imediato, que nossas ações trazem consequências, e nunca virei bandido por isso, hj os jovens pintam e bordam por que nada eh feito, não se pode impor limiter e punir quando estes são ultrapassados, a noção do Certo ou errado é clara, mas fazendo errado dá no mesmo.

    Que montem instituções em áreas afastadas, de preferência Rural, no modelos de escolas agrícolas ou internatos, onde estudem e trabalhem e o principal, fiquem longe das cidades, onde drogas, roubos e outros crimes tem acesso fácil e próximo,

    Reply to this comment
  145. Rosane Tolotti abril 19, 12:55

    Parabéns Centauro pelas suas colocações em resposta!

    Reply to this comment
  146. Thayná Lins abril 19, 13:12

    Se o BRASIL tivesse adotado a pena de morte , não estariamos vivendo essa realidade , um moleque não tem o direito de fazer mal a uma pessoa só pq fizerão mal a ele , APOIO a redução sim , mais sabendo que para isso começar a valer tem que abrir mais cadeias no brasil , super lotação vai deixar eles piores quando sairem .

    Reply to this comment
  147. Marcelo Lallo abril 19, 15:00

    Socialistas, todos eles pensam que a culpa é da sociedade, ou seja, a vítima é o bandido! Esse texto deu nojo, sem mais!

    Reply to this comment
  148. Keila Cristina abril 19, 16:23

    Reportagem falaciosa e manipuladora. Isso porque não li toda só o início, precisamos de mudanças urgente no ECA, já que pode ser feita porque o ECA é Lei e diminuir sim a maioridade penal. É lógico que não irá acabar com a violência, mas com absoluta certeza irá inibir o criminoso a praticar delitos hediondos, uma vez que o maior cometer um crime com o menor, sua pena irá agravar-se e o menor poderá ficar 8 anos e não 45 dias ou até 3 anos na F. CASA.

    Reply to this comment
  149. Renata abril 19, 16:37

    Vi um cartaz mostrando a maioridade penal em vários países, só que todos eram desenvolvidos! Absurdo e insano! É nessas horas que a gente vê com clareza como a nossa sociedade está doente, invertendo valores (ao invés de cobrar mais Educação, cobra mais prisão). Em crise ou não, a realidade daqueles países é outra realidade! Aqui vai ser um infanticídio! Deviam é pedir pra “encher” o povo de Educação Básica e Fundamental pra ver se isso não ser diferente…

    Reply to this comment
    • Aero Mente abril 19, 17:04

      Renata, você já parou para pensar que a legislação destes países já é assim desde bem antes de eles serem desenvolvidos?
      Há 70 anos atrás a Europa estava devastada. Eles eram tudo, menos 1º mundo.
      Já pensou que talvez os tenha ajudado a chegar ao 1º mundo encarar os problemas de frente, visando soluções reais, e não utopias?
      Mantiveram as punições para jovens criminosos porque sabiam que não se constrói sociedade desenvolvida simplesmente procurando desculpas sociais para elas.

      Reply to this comment
  150. Gabriel Costa abril 20, 15:09

    Não podemos confundir sentimento de impunidade com carência. Muitos carecem de boa educação, formação familiar e de cultura. A educação trabalha no caráter do indivíduo, em suas atitudes, a família é o alicerce das relações sociais e a cultura consiste na transmissão de valores e crenças de uma sociedade. E como já foi dito aqui, “temos que primeiro encontrar a cura na origem.” Não adianta reprimir se não há como prevenir. A mídia é grande formadora de opinião. Precisamos tomar cuidado para não aceitar a tudo o que se diz. A rede Globo tem seu público fiel de audiência e faz questão de incutir na mente dos seus telespectadores que é imparcial quando noticia algo ou quando faz crítica ao governo. Mas a verdade é que não há quem entenda as causas da criminalidade infanto-juvenil. Se buscarmos a fundo as causas, teremos “a faca e o queijo na mão”. Precisamos, então, reformular velhas crenças e valores e incorporar atitudes que sirvam de exemplo para as futuras gerações. Daí sim, passaremos a resolver a questão da criminalidade, impunidade e etc, etc.

    Reply to this comment
  151. Danilo Barros abril 20, 16:24

    Os argumentos são tão falsos que os países desenvolvidos, que realmente presam pelo cidadão de bem, adotam idades muito inferiores ao que estamos tentando alcançar. O dia que o autor desse texto for vítima de um bandido menor de idade tenho certeza absoluta de que se sobreviver a ação mudará de ideia.

    Vejam alguns dados:

    Maioridade penal em alguns países:
    Estados Unidos 6-12
    Irã 9-15 9 anos para as mulheres e 15 para homens
    Austrália 10
    Suíça 10
    Tailândia 10
    Canadá 12
    Irlanda 12
    Holanda 12
    Coréia do Sul 12
    França 13
    China 14
    Estônia 14
    Alemanha 14
    Itália 14
    Romênia 14
    Rússia 14
    Espanha 14
    Dinamarca 15
    Noruega 15
    Suécia 15
    Colômbia 18
    Brasil 18
    Peru 18

    Reply to this comment
  152. João Colagem abril 20, 17:15

    Concordo plenamente com este artigo. Sou leigo em alguns assuntos, mas para mim e bem claro que há uma deficiência geral no trato com os jovens no Brasil. Tenho um projeto de arte direcionado para jovens, “O Resgate da Imagem Perdida” mas na maioria das vezes ele não tem o respaldo do apoio de nossos governantes ou até mesmo da sociedade. E muito curioso porque os jovens apreciam este tipo de opção. . Abraços, João Colagem

    Reply to this comment
  153. Anderson abril 20, 23:40

    Eu sou totalmente favoravel a reducao da maioridade penal para crimes hediondos nao para 16 anos e sim para 12 anos. “o que inibe o criminoso não é o tamanho da pena e sim a certeza de punição”, diz o advogado Ariel de Castro Neves. Corrigindo a frase “o que inibe o criminoso é o tamanho da pena e a certeza de punição”, diz o cidadao Anderson.

    Reply to this comment
  154. Simone Macari abril 21, 08:38

    Para os pais do Deppman não importam gráficos e estatísticas, importa é que o filho foi morto por um cara que daqui a pouco vai estar na rua. Querer que um assassino seja punido no rigor da lei é vingança?

    Reply to this comment
  155. ivan dario abril 21, 10:51

    BEM:
    Li e coloco para nossa reflexão.
    * Nunca fui favoravel (me convensa ao contrario) estas Creches Municipais.
    È facil, fazer filhos e deixar para o POVO criar.
    Esta desculpa que os pais tem de trabalhar.. rsrsrs
    *Os machos e femeas deveriam pensar antes de fazer sexo; sem amor.
    Mas isso gera votos. E nós que pagamos a conta etc, etc, etc

    Reply to this comment
  156. Alba Valéria Pacheco Lanza abril 21, 12:07

    Como você mesmo disse Willian Brito, o doente deve ser tratado. Mas com remédios, não o matando. Se prevenirmos contra a doença ela não se transformará em uma endemia. Políticas públicas de prevenção é, incontestavelmente, a melhor forma de se combater a violência.

    Reply to this comment
  157. Alfredo abril 21, 14:49

    Sempre achei que um erro não justifica outro,mas…acho tambem que um individuo que sempre erra cometendo varios delitos pelo fato de saber que a lei é falha tambem se aproveita da atual situação,então sim concordo que a pena de morte seria uma ideia viavel pois não se pode repor a vida de quem acorda cedo trabalha estuda e faiz a coisa certa e honesta,sendo q quem tirou a vida dessa pesssoa q produzia para um bem comum e comunitario fique vivo podendo tirar a vida de outra pessoa,é arricar demais por um individuo q não vale nada!!!
    Nesse caso tambem acho que não seria vingança e sim uma prevenção de que um vagabundo que leva uma vida inutil tiraria a vida de alguem que luta para ter uma vida honesta!

    Reply to this comment
  158. Marcella Sena abril 21, 15:05

    Muito bom seu texto! Merece os parabéns!

    Reply to this comment
  159. Danielle abril 21, 20:15

    A única questão que pode ser discutida neste caso para se verificar se é justo ou não é se o adolescente já possui discernimento sobre o ilícito que está cometendo. Isto porque a figura da pena no Brasil, seja para que idade for, não tem e nem nunca teve caráter ressocializador, mas sim de castigo, por consequencia do sistema carcerário falido. Então se pensarmos que a redução da maioridade penal apenas será um meio de vingança e que não diminuirá a violência, penso que teremos que aprender a viver numa terra sem lei, pois devendo a lei ser aplicada de forma isonômica para todos, tbm não será digna de penalizar a conduta dos criminosos maiores de idade, pelo fato de que tbm para eles, ela apenas pune, não prevenindo e nem ressocializando como deveria ser. O que faz um criminoso maior de idade diferente de um menor de idade???? O adolescente de hoje não é mais como o adolescente do ano de 1940, quando foi instituído nosso código penal. Contudo, os gráficos mostram que há uma maior incidência de crimes contra o patrimônio, ou seja, 90% ou mais deve ser motivado pelo vício em entorpecentes, o que por vezes retira da pessoa a capacidade de discernimento, tornando sua punição injusta, sendo muito mais eficaz um tratamento. Dessa forma entendo que talvez fosse ideal fazer uma separação entre os diversos tipos de crimes cometidos por menores, mas sou tbm favorável à diminuição, já que a legislação de um país só é justa quando acompanha o desenvolvimento de sua sociedade.

    Reply to this comment
  160. Manoel Mazzuco abril 22, 00:25

    Quando a sociedade tiver noção que o “mulequinho de rua” (como assim os chamam) são tão vítimas quanto os assaltados, as coisas começarão a mudar. Porém, o que impera hoje é uma sociedade coercitiva e punitiva que se materializa na punição aos desprovidos de acesso as políticas sociais públicas. Lamentável!

    Reply to this comment
  161. Shiva Levane abril 22, 02:24

    Sou a favor da redução da maioridade penal, bem como também de que o Governo forneça condições dignas (escola e trabalho) para que o jovem não precise ir para a cadeia aos 16 anos ou qualquer outra idade porque se tem idade para cometer um crime, então que com a mesma idade responda por ele. Creio apenas que a redução da idade penal reduzirá sim os crimes praticados por menores, pois o jovem pensará duas vezes antes de cometer um crime (seja qual for a suposta razão para o ato criminal) com o intuíto de se apoiar em leis que o favorecem.
    E falo por experiência própria, pois cresci numa favela onde eu vi muitas crianças com 12 e 14 anos já armados e dispostos a matar, e todos eles tinham clareza de uma coisa: não responderiam por seus crimes de modo severo por serem menores. Eu mesmo quando quase fui para o caminho do crime, com meus 15 anos, pensava na segurança da impunidade, era o que me diziam na época, mas agora sei que não é bem assim porque agora tenho mais clareza da situação, a clareza que um adolescente com intelecto limitado não pode ter. Contudo, um adolescente, mesmo um limitado, pode entender algo simples, no nivel do concreto e bem objetivo: Tolência Zero, cometeu um crime responde por ele.
    Outra experiência pessoal, conheci um jovem que passou um tempo na FEBEM e só com isso ele disse que nunca mais quer voltar pra lá, pagou o que devia aos traficantes e diz ele que não quer terminar como o pai dele que está na cadeia, a experiência de ser preso o fez repensar os caminhos que ele estava seguindo.

    Reply to this comment
  162. Silverbolt Rsy abril 22, 05:42

    Este artigo é totalmente sem lógica e as razões dele são totalmente falhas e equivocadas.

    Para que punir bandidos adolecentes como adultos? …deixem eles serem felizes matando e roubando com alegria, afinal eles inda são crianças. ¬¬

    Se eles viraram criminosos é porque eles sofreram muito, muito então para que faze-los sofre mais? ¬¬

    Todos mundo já foi adolecente e todo mundo sofreu na adolecencia e isso NÃO é motivo para virar bandido. Se o gurí ou guria decidiu ser bandido é porque ele adimira isso, então nada mais justo que jogá-lo na cadeia com seus ídolos.

    Ao invéz de colocar uma foto de um garoto triste na calçada e de cabeça baixa para tentar comover alguém, coloquem fotos de vitimas desses lixos da sociedade.

    REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL JÁ! …E URGENTE!

    Reply to this comment
  163. Lucas abril 22, 19:22

    Pena de morte iria aliviar o sistema prisional.

    Reply to this comment
  164. Paulo Mattos abril 22, 19:26

    Que me lembro o PSBD já vem governando o Estado de São Paulo ha mais de 16 anos, se pegamos um jovem que nasceu no inicio do governo do PSDB, hoje ele já tem seus 20 anos ou mais…È não investiram nada em educação.

    Reply to this comment
  165. arthur abril 23, 21:38

    E os politicos que c uma caneta desvia milhoes, bilhoes da saude e mata centenas ou milhares de pessoas sem medicamento, vç vai adotar Sr JULIO SOUSA

    Reply to this comment
  166. Max abril 24, 15:26

    Texto brilhante. Pena que muitos não vão entender porque estão alimentados de ignorância ou convicção. E é exatamente o que eu penso. E pobre é assim mesmo; é como se houvesse nas relações individuais uma ética superior às coletivas. O que é um mito. E o mesmo cidadão que defende leis mais duras, vai no camelódromo comprar produtos piratas e acha que é um trabalhador honesto, ou seja, cometeu crime do da mesma forma que o assaltante. Porém, no caso do trabalhador que compra produtos piratas é pior porque além de estar ajudando a roubar a marca e a honra de alguém, o mesmo paga para contribuir com o crime organizado.

    Reply to this comment
  167. Luiz Cavalcanti abril 25, 16:03

    Gostaria de ver o mesmo artigo publicado após o autor perder um filho, filha, pai, mãe ou esposa pelas mãos de UMdeMENORinocenteCOITADINHO

    Reply to this comment
  168. Igor abril 25, 17:52

    Certo, o crime mais cometido não é homicídio, e por isso livra a culpa, e os outros crimes não são puníveis?

    “Redução da maioridade penal não diminui a violência.”

    Balela pura, um jovem se sente livre para cometer crimes sabendo que não pode ser punido com rigor. Nas favelas, morte é status, quem mata mais é mais respeitado.

    “A redução da maioridade penal tornaria mais caótico o já falido sistema carcerário brasileiro e aumentaria o número de reincidentes.”

    Bela desculpa, só que aí surge uma ótima oportunidade de melhorar o sistema carcerário em qualidade e quantidade.

    Não existe verba pra isso? Cancela a copa e as olimpiadas!!

    “Se baixarmos para 16 anos, quem vai disparar a arma é o jovem de 15. Se baixarmos para 14, quem vai matar será o garoto de 13. Estaríamos produzindo assassinos cada vez mais jovens.”

    Mais outra balela, as crianças mais jovens ainda são fortemente influenciadas por pais, tios, avós. Quando chega aos 15 anos, começam a sair e ganhar as ruas, aí sim sofrem a influencia dos criminosos.

    Finalizando, isso só vai mudar quando a criancinha puxar o gatilho pra vocês dos direitos humanos, pra políticos ou filhos de políticos, ou quando as criancinhas estuprarem essas mesmas pessoas com uma arma apontada pra cabeça.

    Reply to this comment
  169. Marcus Glavo Charbeau abril 28, 00:00

    O problemas é que os dados apontam apenas informações pontuais, os crimes envolvendo homicidios, mais graves é consequencia dos que se tornam os menores no futuro, ou seja este menor pratica crimes contra o patrimônio e não é punido é o mesmo homicida de amanhã, é preciso sim reduzir a idade penal, para que eles não se tornem criminosos perigosos de amanhã.

    Reply to this comment
  170. Rodrigo Coutinho abril 29, 16:07

    Sou totalmente favorável sobre a redução da maioridade penal, assim como sou totalmente favorável sobre a pena de morte para todos aqueles que cometem ASSASSINATOS, ESTUPROS e VIOLÊNCIA contra CRIANÇAS e IDOSOS! Essa balela toda escrita nesse artigo aí é muito bonitinho… mas hipocrisia total! Já foi tempo em que se podia questionar a educação sobre as atitudes de jovens que cometem algum tipo de “erro com a sociedade”. Antes se puniam até os pais. (ainda hoje é assim)… isso é ultrapassado.
    Esses jovens agem porque não tem absolutamente NADA a perder! NADA!
    Roubou, vai preso! Matou… (por mim iria direto para o cemitério) vai preso também.
    Essa lei absurda de cumprir pena em liberdade, regime isso e aquilo… redução de pena por bom comportamento… isso é inadmissível em uma sociedade.
    Esse lance de “segunda chance” é muito bonitinha só da boca pra fora. O que o cidadão de bem quer (e espera) é atitude!
    Eu não deixarei em paz QUEM TIRAR A VIDA DE UM PARENTE MEU nunca!
    Eu ia todos os dias na cadeia ver essa pessoa e rir da cara dela. Cuspir na cara dela, mijar na cara dela… ela ia preferir morrer!
    E assim que essa pessoa cumprir a pena que “o estado” fez ela pagar… pra mim seria pouco e eu (EU MESMO) faria o infeliz cumprir agora a MINHA LEI! Nem ligo depois se “o estado” me punir por isso… mas a minha justiça estaria feita e é isso que importa. Não é vingança! Não… longe disso. É ser justo!
    Não dizem por aí que, quem planta, colhe? Quem quer respeito tem que dar o respeito? Então… quem tira uma vida tem que perder a vida. Nada mais junto!

    Quem gostou, gostou, quem não gostou, me engole.
    É assim que eu penso e é assim que deveria ser.

    Ah, e depois de matar o infeliz, a família deveria receber a conta “do estado” cobrando a munição (ou veneno) utilizado para finalizar “o verme).
    E bem alta, sabe???? Que é pra família não deixar um outro filho, por exemplo, cometer as mesmas besteiras que o LIXO do filho anterior cometeu.

    Reply to this comment
  171. Natan Fritscher Kussler abril 29, 18:09

    Refutando os 4 argumentos simplesmente:

    1 – Ser exceção não é desculpa pra IMPUNIDADE. Mesmo se menos de 1% dos homicídios fossem cometidos por menores, não dá pra escapar da cadeia.

    2 – Cotas também não melhoram a educação e mesmo assim tenho certeza que a autora do artigo é a favor delas. Aliás, vou até usar o próprio artigo, usando o sistema de cotas.

    “A cada vez que um pobre não passa no vestibular, discutimos os efeitos disso, mas não as suas causas. Discutimos como reprimir, não como prevenir. É uma tática populista que desvia o foco das reais causas do problema.”

    O objetivo não é combater a “violência” no geral, e sim a IMPUNIDADE.

    3 – E porque o sistema carcerário é fraco, criminosos devem ficar impunes? “Bom, a cadeia tá muito lotada né, então vamos soltar o criminoso… e vamos diminuir as penas dos que já estão também, afinal, é muita gente…”. Que beleza de raciocínio.

    4 – Nos países mais seguros do mundo a maioridade penal é de 15 anos.

    E por fim, não tem nada a ver com “desejo de vingança”, e sim com punição pelo crime cometido, apenas isso. Você acha que o Estado se iguala ao criminoso ao matar alguém que matou outra pessoa?
    Então me diga: Aprisionar alguém é um crime, não é? Então ao prender alguém por cometer o crime de aprisionar alguém, isso não seria uma incoerência pra você também? O Estado não estaria se “igualando” ao criminoso?

    Reply to this comment
  172. Felipe Lorenzen abril 29, 19:17

    Razões para
    a redução da maioridade penal

    Além de obviamente não
    termos mais espaço para a Lei de Talião no século XXI, legislar com base na
    emoção nada mais atende do que a
    um sentimento de vingança.

    Apesar de o século XXI,
    na visão do autor, não abrigar espaço para a pena de morte ele ainda abriga
    espaço para que se cometam crimes brutais contra a vida. Vale lembrar que o “século
    XXI” citado pelo autor é uma referência absoluta de tempo e não relativa.
    Algumas sociedades quando comparadas com outros apresentam séculos de diferença
    quanto o tema é desenvolvimento social e educação. Além disso afirmações sem
    embasamento estatístico como “(a maioridade penal) Não resolve (nem
    ameniza) o problema da violência urbana” não contribuem em nada para o debate.
    O correto seria comparar os níveis de criminalidade entre sociedades que
    reduziram a maioridade penal e aquelas que não reduziram.

    As leis não podem se basear na exceção. O argumento se baseia no fato de
    que um percentual ínfimo de crimes violentos é cometido por jovens. No entanto,
    essa visão é equivocada e explico o por que. O mais correto seria seguir esse
    1% de adolescente que cometem crimes brutais e analisar qual o comportamento
    criminal deles após o registro do primeiro crime. Caso uma proporção grande
    desses adolescentes violentos continuem a cometerem crimes a redução da
    maioridade penal já encontraria embasamento estatístico.

    Causa e efeitos. Obviamente ser jovem não indica relação de causa e
    efeito de crimes violentos. No entanto, não apenas jovens sem educação e
    família cometem crimes. A incidência de crimes na população de maior idade
    também está concentrada em pessoas de baixo nível educacional e sem família. Se
    seguirmos esse raciocínio até fim iremos banir a pena por crimes quando estes
    são cometidos por pessoas menos favorecidas, independente de sua idade.

    Além disso, o fato apontado pelo autor de que adolescentes começa com
    crimes leves e depois passam a cometer crimes mais graves corrobora para a
    redução da maioridade penal. Assumindo um sistema prisional eficiente e que
    ajude na reintegração pacífica do criminoso à sociedade (esta é a premissa de todo
    sistema prisional), a redução da maioridade penal faria com que jovens fossem
    reabilitados ainda quando cometem crimes leves. O senso comum aqui indica que é
    mais fácil recuperar aquele que comete crimes leves do que aquele que comete
    crimes graves.

    A redução da maioridade penal agravaria o sistema carcerário. Da mesma
    maneira que um ato errado não justifica outro, o fato do sistema prisional
    brasileiro estar falido não deveria impedir a redução da maioridade penal. Do
    contrário, deveria servir para reacender o debate da ineficiência do sistema
    prisional brasileiro.

    Tendência internacional. Aqui novamente não podemos comparar o Brasil
    com países de alto índice de desenvolvimento social e educacional. A mesma
    falácia da lei de Talião aparece aqui novamente.

    Inconstitucionalidade. O autor começa o texto insinuando que a redução
    da maioridade penal não encontra lugar no século XXI. Para corroborar seu
    pensamento o autor se faz valer da Constituição Brasileira de 1988, escrita no
    século passado e em um claro contexto histórico e social muito diferente do que
    vivemos hoje (naquela época a ditadura havia terminado há pouco tempo).

    Reply to this comment
  173. Leonardo Martinez abril 29, 20:16

    Parabéns por seu artigo. Muito bem escrito e embasado por dado e comprovações de ESPECIALISTAS no assunto, diferentemente das pessoas que vem criticar e esculhambar nos comentários com uma visível falta de conhecimento.

    Reply to this comment
  174. Luiz abril 30, 18:12

    é difícil discutir com pessoas que têm argumentos imbecis.

    Reply to this comment
  175. Cinthya Oliveira abril 30, 21:12

    Oi, William, “você leu todo o artigo”?

    Reply to this comment
  176. Adilson abril 30, 23:49

    Quando um inocente é assassinado a sociedade perde duas vezes, uma com a vida que se foi e outra com o surgimento na mídia de um defensor da hipocrisia, um traidor do seu povo, um sofista que se propõe a defender medidas sócio educativas
    como reparação do que é hediondo e naturalmente irreparável.

    Reply to this comment
  177. Fabricio Damasceno maio 1, 13:57

    Esse artigo é a coisa mais tola que eu já li na minha vida inteira. Qual idiota ainda alimenta esses mitos imbecis como a relacao pobreza x violência? Quem é bobo a ponto de citar “Castro Alves” pra essa discussao? Um E-S-C-R-I-T-O-R, que nao bastasse nao ter conhecimento nenhum pra isso, viveu no século XIX e ainda tomou pau quando tentou entrar na Faculdade de Direito do Recife. Por que nao citar Carlinhos Brown e a caxirola também? Esses pseudo-juristas brasileiros ficam nessa febre de forjar notas de rodapé e dao uma mancada dessas… lamentável.
    Pra piorar tentar comprar credibilidade com conteúdo estatístico… coisa que nao adianta de nada se as premissas sao bossais. Por esses dados aqui, os menores infratores sao filhos de pais separados e apenas 1% dos pais sao desempregados. Entao se isso também é “causa” da criminalidade (a pessoa fez questao de grifar que apenas 23% moram com pai e mae), vamos entao investir em orientacao de casais pra que pais nao se separem e o filho se torne “sem-base”? Na boa… volta pro ensino primário.

    Está na hora de abandonar esse conto de fadas onde as pessoas só roubam pra comer, quando no Brasil nenhuma única pessoa sequer hoje em dia passa fome – desafio alguém a me provar o contrário. O próprio IBGE através do censo já revelou que o pior problema hoje em dia nas classes baixas é a obesidade e nao desnutricao. Leia Amartya Sen, é um bom comeco.

    E por fim, quem foi que disse que vinganca nao é boa? Se nao teve família, nao teve estrutura, o que eu tenho a ver com isso? Estamos de olho no resultado. Essa pergunta é a mesma que o meu empregador se faz, que os meus professores se fizeram mas nunca que os meus pais se fizeram, pois os pais aceitam a pessoa de qualquer forma, assim como o parceiro, irmao etc.

    Nao vou aceitar concidadaos como se fossem meus filhos. Ou andam na linha como eu andei e ando, ou devem ir pra gaiola, com 16, 14 anos, nao interessa. A prevencao consiste em deixá-los apodrecer lá, nao pra amedrontar os outros. O artigo mesmo nao fala que o jovem progride na carreira do crime? Entao, a solucao é suspendê-la. Ainda acho que a pena de morte reduziria custos, mas é um sonho distante. Pensemos na reclusao como um seguro pago mensalmente. Pelo menos alguns nós conseguimos manter na gaveta.

    Chega de lero lero.

    Reply to this comment
    • livia abril 22, 15:18

      SEU BURRO

      O Castro Alvez em questão é Ariel de Castro Alves, ex secretário-geral do Conselho Estadual da Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe)! E não o escritor!

      Nem leu o texto com atenção! É obvio que não consegue dar ouvidos aos tantos coerentes argumentos, vai continuar pensando de maneira ignorante e medieval.

      Quanta ignorância.

      Reply to this comment
  178. Vitor maio 1, 14:20

    Não é possível, se mesmo lendo esse artigo inteiro ainda tem gente que acha que vai ser melhor reduzir a maioridade penal, ou a pessoa é completamente burra ou tem sérios problemas de interpretação de texto. FICA CLARO QUE NÃO ADIANTA NADA ESSA REDUÇÃO DA MAIORIDADE. E A SUA RAIVA PELOS CRIMES QUE ACONTECERAM TAMBÉM NÃO VÃO MELHORAR NADA. SEJAM MAIS RACIONAIS. SUA EMOÇÃO E DESEJO DE VINGANÇA NÃO VAI REDUZIR A VIOLÊNCIA.

    Reply to this comment
  179. Lídia Cristiane Fogaça maio 2, 11:21

    MUITO bLÁ , bLÁ , bLÁ……Muita tese defendida …..E , muitos argumentos aqui, estão corretíssimos…Muito fácil falar em proteger os coitadinhos…quando um parente destes que defendem não sofreu a mesma violência ……que não foi queimado vivo, estuprado , picotado e etc……

    Tem que haver punição sim ….tirar estes marginais da sociedade …..e outra, falam que tem que haver ressocialização….. “UMA OVA” , porque até o hoje a FEBEM nunca recuperou ninguém ….demos a chance e nada foi feito …..muita falação para pouca atitude …Se não for pelo amor , vai pela DOR…..E NÃO É VINGANÇA …SOMENTE NÃO QUEREMOS ESTES MARGINAIS NA SOCIEDADE…PQ NUNCA VI NINGUÉM MUDAR A ÍNDOLE …Quando a pessoa é ruim , vai ser ruim para o resto da vida ……

    Reply to this comment
  180. Reginaldo Junior maio 2, 15:29

    Compare com um país que possui piores condições de vida, como a Índia, e ainda assim possui criminalidade menor que a do Brasil. A condição social não está ligada à crimes hediondos, matar é falha de caráter e ponto.

    Reply to this comment
    • Felipe agosto 30, 17:43

      lá o que tem de sequestradores que sequestram pessoas para, fazer experiencias, ou traficar órgãos, isso é realidade em todos os lugares!

      Reply to this comment
  181. Eduardo maio 2, 16:46

    O autor diz que, em outras palavras, redução da maioridade penal bem como criar punições mais rígidas é como jogar a sujeira pra debaixo do tapete… Temos que ir na raíz do problema que seria a desigualdade social e educação… Sabe quando teremos uma boa educação bem como igualdade entre as classes? NUNCA… pois sabemos como a banda toca por aqui (Brasil)… Então, deixa como está, famílias sendo trucidadas, cidadãos de bem perdendo suas vidas, seus patrimônios, dignidade, alguém tem que pagar a “conta”, e quem é que está pagando? os bons ou os ruins? é obvio que os bons estão pagando… Simplesmente pq, intelectuaizinhos que vivem no mundo de “ALICE” ou seja, no país das maravilhas, acreditam que punir rigorosamente é sinônimo de vingança. Quer dizer que se eu sair de casa para trabalhar honestamente e levar um tiro de um menor, querer justiça e punição é a mesma coisa que vingança e, portanto, eu sou o errado??? Ahhhh.. cada absurdo. É por isso que o Brasil está essa bagunça, por pessoas que fazem a manutenção dessa legislação Ultrapassada e que favorece o crime… Vamos fazer uma analogia fictícia.. O governo cria um virus do apocalipse zumbi, os infectados saem matando jovens, crianças, adultos, idosos ou seja lá quem for. Vamos preservar os Infectados pois eles não tem culpa, sigam matando sem problema nenhum pois são vitimas do governo. O Governo criou verdadeiros “monstros” que mesmo na delegacia qdo são presos afirmaram que quando sairem seguirão matando. Quer dizer que eliminar um “monstro” desse não resolve, o que resolve é cumprir 5 anos e depois pegar uma condicionar e seguir matando. Repito, quem vai pagar essa “conta” somos nós, com a própria vida, com nossos bens, eu e vc, sim vc mesmo que está aqui dizendo que não resolve.

    Reply to this comment
  182. Elianyrossi Rossi maio 2, 17:54

    Por causa de pessoas que pensam assim estamos atolados até o pescoço no meio de uma marginalidade….Tem que ser reduzida sim ou melhor, em qualquer idade tem que ser responsabilizado pelo seus atos.
    É muito comum ser abordado por esses delinquentes e depois de cometerem atrocidades ainda jogam na sua cara que nada acontecerá com ele pq é um “menor”.
    Bandido é bandido, tem que pagar sim….
    Será que de um monstro desses entrasse na sua casa, estuprasse sua mãe ou filha(o), irmã pequena vc ainda continuaria pensando assim???? Duvido.
    Ninguém tem direito de julgar ou condenar ninguém , mas temos o direito de querer justiça sim . Tem q ser reduzida não para 16 mas para menos ainda. Qualquer criança até de 9 anos sabe o q está fazendo.
    REDUÇÃO JÁ!!!!

    Reply to this comment
  183. Elianyrossi Rossi maio 2, 18:52

    Mandou bem Julio Sousa””””

    Reply to this comment
  184. Edna Dantas maio 2, 20:40

    Excelente artigo, bem fundamentado, os links estão disponíveis para quem quiser obter mais informações sobre o tema. Toda vez que a mídia divulga uma notícia envolvendo jovens, reacende o debate sobre a maioridade penal, como se a única solução fosse essa. Por que não se amplia o debate e esclarece a massa sobre os reais problemas sociais que estão por trás destes crimes que tanto nos sensibiliza.

    Reply to this comment
  185. Marcia Rodrigues maio 10, 13:06

    é.. sabe, acho que os políticos vão colocar os filhos pra roubar, agora.. por isso não querem a redução da maioridade penal. Criminoso o é por livre e espontânea vontade!! na minha casa perdemos nosso pai na infância. Todo mundo foi fazer alguma coisa pra ganhar dinheiro, mas não foi ROUBO e nem PROSTITUIÇÃO. Estávamos revoltados mas não matamos. Portanto, criminoso se tiver dinheiro vira um político ladrão. Não mata pessoalmente, encomenda.

    Reply to this comment
  186. Antonio Filho Oliveira maio 18, 10:18

    porque o fazer esta comparação tola, não comparam também as politicas que são usada neste pises que são muito diferente das do Brasil, porque então não compara com o japão que reduziu para 14 a maioridade penal e depois teve que aumentar para 20 pois a violência aumentou descontroladamente.

    Reply to this comment
  187. Matheus Ceccon maio 18, 16:14

    Engraçado , a maioria que defende essa teoria de não punição, de preservação dos menores delinquentes, dos direitos humanos, simplesmente se esquecem das vitimas dos delitos cometidos por esses marginais. Onde ficam o direito das vitimas e de suas respectivas familias?
    Todos esses idiotas com o mesmo discursinho imbecil de “politicamente correto”, sim, são idiotas por serem cegos a realidade que os rodeia…. mas é sempre assim, até um deles ter o pai ,mãe ou qualquer membro de familia, morto ou algo do genero pra mudar esse discurso escroto e sem cabimento.

    Reply to this comment
  188. Verdade ou mentira maio 18, 23:38

    Esse trecho “No Brasil existe a certeza de impunidade já que apenas 8% dos homicídios são esclarecidos. Precisamos de reestruturação das polícias brasileiras e melhoria na atuação e estruturação do Judiciário.” foi o advogado que disse? Se não, qual foi a fonte? Vou utilziar para um texto sobre a reduçao da maioridade penal em meu blog. Claro que citarei a fonte por isso pergunto. Tentei juntar a maioria dos argumentos em um só texto. Por isso esta ficando longo. O blog é http://verdadeoumentira-mentiraouverdade.blogspot.com.br/

    Reply to this comment
  189. ruth maio 29, 10:10

    eu li a reportagem e o que me chamou a atenção é que ela fala que a redução nao diminui a violência… ta certo nao diminui mesmo, mas so pq nao diminui é que o infrator nao vai pagar pelos seus erros??? ta legal entao que dizer que nemor pode fazer o que quiser completou 18 a ficha limpa e eles ficam impunes… isso ai parabéns. nao corrige nao que é isso que vai ser o futuro da humanidade, vc acha que ao completar 18 anos a mentalidade dessas crianças/adolescentes vai mudar e eles vao parar de cometar crime??? legal é bonita a confiança que voce tem neles. Quero ver vc entram dentro de uma sala de aula pra ser um professor e ser ameaçado por causa de pontos, quero ver a sua reação ao ser ameaçado por uma criança/adolescente com uma arma na mão pedindo o seu dinheiro e o seu celular. acho que devemos agir com a razão e deixar a emoção de lado pq afinal de conta crime é crime assassino é assassino e nao importa a idade. e vc sendo contra a reduçao ta dizendo quando uma criança/adolescente mata uma pessoa, nao coidado dele nao o prende ele é so uma criança. certo so que ele é uma criança com arma na mao ele é perigoso.

    Reply to this comment
  190. Rayane maio 29, 14:01

    Na maioria da vezes pensamos como seria se todo os menores de idade fossem presos sendo que a propria prisão deixa eles piorem do que eles entraram, com isso a varia linhas de raciocinios que pensam que a punição de morte seria melhor para a população, sendo que o proprio poder estatal não estar nem um pouco se importando com a eduacação, com a infraetrutura familiar de como esses agentes infratores convivem na sociedade e no seu ambito familiar, e uma outra questão eu queria ver se algun dia o filho mesmo nosso matassem em legitima defesa, ou fosse para um mal caminho seguindo pelas maus ifluencias ser penalizados de morte olhamos somente para criticar pois nao estar envolvendo nehum familiar, mais se envolve-se como ficaria.

    Reply to this comment
  191. Vinicius Passos junho 2, 10:30

    Vc disse tudo, não passar mais a mão na cabeça.

    Reply to this comment
  192. francismara junho 4, 23:48

    Eu concordo com o escritor diminuir a idade penal não vai ser a solução para todos os problemas ,sendo que nossos problemas vão alem disso começamos pela criação dos pais,nos pais devemos ter mais responsabilidades com nossos filhos porque hoje em dia os pais tacam os filhos na escola achando que os professores devem dar conta da educação de seus filhos não e bem assim.Os pais devem procurar saber como seus filhos estão na escola procurar saber qual problema de seus filho.

    Entra também a corrupção tanto dos políticos quanto dos policiais os políticos m vez de desfiar o dinheiro da sociedade deveria investir mais em escolas,creches para que os pais que precisam de trabalhar para o sustento de seus filhos possam deixar seus filhos para que eles não acham o caminho do crime eles precisam ter mais tempo nas escolas,lazer,mais cultura para que possam desenvolver suas criatividades que estimulam a crescer na vida e dentro da sociedade.Policias formados para proteger a sociedade.nos não podemos mais em confiar que estamos seguros com policias pois eles estão cada vezes mais se vendendo pelo crime facilitando para traficantes,bandidos.Hoje os pressos não estão nem cumprindo suas penas se eles cumpri 6 meses dependendo já estão em liberdade ,eles não estão pagando pelo que fez não.

    Acho que o qui tem que ser feito e os pais serem mais presentes na vida de seus filho,o governo investir nas escolas e o que tem ser feito e uma casa de recuperação onde o jovem teria mais tempo e Obrigação para estudar assim tendo menos tempo para pensa no crime tendo apoio para mudar seus comportamentos, melhorar tratamento com psicólogos.E principalmente passa um pente fino nesses policias ai que estão colocando para nos defender.

    Reply to this comment
  193. gravura junho 9, 12:40

    Cometeu crime tem que ser punido, um ser humano com 14 anos tem absoluta certeza do que esta fazendo.

    Vc intelectual me diz, se fosse com alguem da sua familia vc mandaria esse criminoso ir estudar ou pagar pelo seu crime na cadeia?

    isso é um cirulo vicioso, não se pune e não se tem eduçação… então vamos punir quem erra e dar educação para aqueles que querem realmente evoluir.

    e sempre o mesmo bla bla bla dos pensadores intelectuais da esquerda, precisa de educação que tudo vai virar um paraiso, Tu vota no PT e pede mais educação, mas o PT não da educação e nem saude, Voce é uma piada.

    Reply to this comment
  194. gravura junho 9, 12:44

    Incrivel como pessoas confundem vingança com prevenção, parece até ingenuidade.

    Reply to this comment
  195. richard junho 10, 13:00

    Primeiramente estamos em junho de 2013 e os dados de 2001 tem mais de uma década e os dados de 2006 tem mais de 6 anos muita coisa mudou, em segundo lugar a diminuição da responsabilidade criminal seria para crimes contra a vida, vários adolescentes estão matando sem motivos e quando se tornam maiores continuam matando, não é vingança ou “dente por dente olho por olho”, pessoas acostumadas a matar a sangue frio merecem mesmo assim a ter um julgamento justo e caso condenadas a sua pena seria prisão perpetua ou execução, e nem venha com direitos humanos, pois só lembram do bandido e a família que sofreu com a perda do irmão, da filha, da mãe e do pai nem se lembram, será que vão ver como eles estão? será que dão assistência psicologia e financeira para elas?…Pense o como você sentiria ter alguém da sua família queimado vivo por não ter uma quantidade de dinheiro que satisfaze-se os “cidadãos” , com certeza mudaria o discurso, então vamos parar de ser hipócritas e começar exigir educação, saúde, lazer e segurança coisas que a constituição garante, e vamos parar de votar errado por troca de um favor ou algum beneficio e agora que o mal foi instalado temos que ser duros e acabar com esse mal com leis mais duras e principalmente votando certo e exigindo dos nossos representantes as promessas de campanha, carácter, honestidade nas suas ações e decisões.

    Reply to this comment
  196. Rogers Cordeiro da Silva junho 11, 17:23

    “Há uma falsa impressão de que esses jovens ficam impunes, o que não é verdade, pois eles respondem ao ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente)”

    Me desculpe a franqueza, mas essa foi a frase mais hilária que observei nos últimos anos!

    Compreendo sim os fatores sociais atuarem como base para a marginalização desses jovens, mas por qual motivo não se poderia também ser aplicada a redução da maioridade junto as melhorias sociais????

    Reply to this comment
  197. Lauren julho 2, 19:46

    Rídiculo, ignorância pegando né. Só não se esqueça também que aqui, ninguém tá livre de nada.

    Reply to this comment
  198. Caio CMC julho 18, 11:45

    Seu modo de escrever vai de encontro com as chamadas organizações de
    defesa dos direitos humanos, onde leia-se: direitos dos criminosos
    taxando-os como vítimas da sociedade e dane-se as reais vítimas que
    foram prejudicadas com os tais atos criminosos. Você só aponta que a
    redução da maioridade penal em si não vai resolver; mas é claro que não
    vai. É preciso que o governo ao mesmo tempo que a reduza também invista
    mais em melhorias as pessoas carentes, o que no longo prazo reduz a
    vontade ou “necessidade” de alguém se tornar um criminoso. E essa
    redução não deveria ser de 18 anos para 16 ou para 14 deveria ser para a
    mais tenra idade. Cometeu crime, mesmo sendo criança, deverá se dar um
    jeito para que esta seja punida, claro, não colocando-a no meio de
    marmanjos maiores de 18 anos e em penitenciárias comuns. O que pode ser
    feito são “prisões” especiais em que esses jovens sejam ocupados o tempo
    todo com trabalho e estudo. Sairiam de lá com uma boa base de
    conhecimento e até com uma profissão.

    Chega de tapar o sol com a
    peneira, ficam sempre nesse discursinho fajuto de que ações mais
    “radicais” não funcionam, isso aí é querer manter a violência como está e
    nós cidadãos de bem não desejamos que a matança continue.

    Reply to this comment
  199. ramon julho 18, 23:32

    Essa questão social etc,,,etc.. já passou dos limites. A maioria dos pobres e miseráveis não comete crime, mas tenta trabalhar como toda a população que quer uma sociedade justa. Muito fácil dar a um jovem o poder do voto mas não responsabiliza lo por uma latrocínio bárbaro. Precisamos de leis mais rígidas como aconteceu com a lei seca. Redução de 40% nos índices de acidentes fatais envolvendo bebida. Porque será???? Quantos filhos de ricos também cometem crimes, e muitas vezes violentos, porém com advogados canalhas são libertos das cadeias. Pobreza não pode ser motivo de violência.

    Reply to this comment
  200. ramon julho 18, 23:36

    Tenho certeza que não haveria reincidência se todo dia o preso tivesse que trabalhar para pagar sua comida, tivesse que lavar sua roupa, não tivesse visita intima, não tivesse auxílio reclusão, não tivesse celular e internet liberada, não usasse droga a vontade kkkk e sem medo de ser preso. Brincadeira e tem gente que fala que prisão brasileira é muito dura. Muita gente alienada nesse mundo.O preso hoje comete crime porque sabe que na cadeia não tem punição.

    Reply to this comment
  201. moises rodrigues da silva julho 29, 14:47

    antes desta lei,inventada no congresso nacional,os pais levava seus filhos para aprender uma profissão,trabalhava e estudava, hoje os jovens ficam nas ruas e os pais não sabem onde estão,facilitando ao crime.esse políticos deveriam leva estes jovem infratores para suas residências, anteriormente a lei, na época da ditadura militar, o povo viviam mais trancúilos, com SEGURANÇA,SAUDE,EDUCAÇÃO,TRANSPORTE,SALÁRIO,INFRAÇÃO CONGELADA,hoje o BRASIL esta incerto. o congresso trabalha três dias por semana é uma vergonha.

    Reply to this comment
  202. marcos rodrigues agosto 4, 22:56

    Em quanto todos discutem, muitos morem!

    Reply to this comment
  203. Altair de Sousa Braga agosto 30, 01:40

    A questão se resume: Nós temos 99,999999999999999% de políticos ladrões!!! E ladrão não tem interesse em fazer leis para o bem do povo. Fazem Leis para o bem deles… Vejam o artigo 55 da Constituição Federal, só para citar um exemplo! Neste artigo eles mesmos, os Legisladores, é que decidem se prendem ou não, caso eles roubem… País de políticos ladrões fazendo Leis para os livrarem… Voto nulo na cambada ou AI5 de novo??? Você decide!!! Eu preferiria o AI5 de novo, mas como não tem jeito, vou votar nulo em tudo!!!!!!!!

    Reply to this comment
  204. Felipe agosto 30, 17:41

    Pare de comparar países!

    Reply to this comment
  205. Felipe agosto 30, 17:47

    Obvio que tem escolha sim! Tem tanto pobre que escolhe ser honesto, porque ade eles não escolherem o caminho da honestidade!

    Reply to this comment
  206. Eduardo Martins Dias setembro 12, 09:18

    Caro Vinicius Bocato, tudo bem ? Não sei se você mora no Brasil ou em outro pais. Estou tentando imaginar o que seus olhos de pseudo-intelectual estão vislumbrando pelas ruas das cidades brasileiras. Não preciso rebater essa INUTILIDADE que você publicou, texto bem elaborado e repleto da ESTÚPIDA E IRRESPONSÁVEL IDEOLOGIA ESQUERDISTA dos ANENCÉFALOS dos Direitos Humanos e de DEFENSORES DE MENORES INFRATORES. Os fatos comprovam a necessidade e urgência da redução da MAIORIDADE PENAL e a ATUALIZAÇÃO do CÓDIGO PENAL BRASILEIRO para o caos e o descontrole CIVIL dos dias atuais. Com certeza e pelo que vejo, a água suja da nossa podre e falida sociedade ainda não bateu na sua bunda. É muito fácil defender ou não ver um problema crescente, quando esse problema em questão não chegou a sua porta, sua vida e de sua família. Tenha um ótimo dia e espero que nunca você ou um membro de sua família, passe pelo que muitas outras já passaram por causa da atitude ANTI-SOCIAL de um CRIMINOSO de 13, 14, 15, 16 ou 17 anos de idade.

    Reply to this comment
  207. Flávia setembro 13, 19:22

    Eu entendo a sua opinião, apesar de não concordar. E se você colocou os pontos principais da razão de não ser a favor, acho que posso colocar os pontos principais pelo qual eu acho coerente diminuir.
    Concordo que diminuir não é o ponto principal. E também concordo que construir cadeias não seja a melhor saída para o Brasil a longo prazo. Mas acredito, de todo coração, que para uma maneira de solução rápida e a curto prazo, eu acho que seria interessante. Mas vamos lá:
    1. Um adolescente de 16 anos pode votar.
    Ora, a votação não é o maior ato de democracia que temos? Escolher os nossos governantes não é uma tarefa fácil, nem ao menos é uma tarefa para alguém “incapaz”, como tenta colocar os nossos adolescentes. Não vivemos mais em uma era antiga, uma era onde adolescentes ainda brincavam e só se preocupavam com seus namoros e suas vidinhas. Hoje temos um sério problema com essa galera “incapaz”. Eu não sei se você sabe, mas a instituição Casa nem, ao menos, recebe um adolescente que é traficante de drogas. Para eles, drogas não são motivos de crime e não há necessidade de prender. Olha só, olha a incoerência disso tudo.
    2. Não é inconstitucional.
    Eu vou bater em uma tecla onde a maioria dos estudantes de Direito batem insistentemente. A idade penal era 21 anos, foi diminuída para 18. Eu não sei se sabe o que são as cláusulas pétreas. Simples, são normas que se referem ao Direito individual que não podem ser mudadas. Pelo menos não para pior. No caso, aposentadoria, direito ao livre trabalho, etc… O Artigo 5º da CF cita muitos, e tem outras dentro da CF. Então muitos chegam a mim falando sobre a diminuição ser inconstitucional. Mas vejamos, não sei se sabe que antes a mulher alcançava a aposentadoria com 55 anos e o homem com 60. Foi acrescentado mais 5 anos de cada um. Mas é uma Cláusula Pétrea. Ela não deveria ter mudado, então porque mudou? É simples, não respeitam em alguns aspectos e em outros respeitam a ponto de prejudicar a sociedade.
    3. Uma pessoa de 16 anos pode casar, colar grau, ter renda própria…
    Claro, tem que seguir algumas regras. Mas o Código Civil cita algumas formas de emancipação. Ou seja, será que constituir família não é algo incrivelmente sério? Será que não existe uma dinâmica atrás disso tudo? É, eu posso estar louca, mas vejo uma incoerência tão grande que as vezes eu penso se isso tudo não é uma grande piada.
    Mas ok, se não são a favor da diminuição, peça uma mudança no ECA. Hoje a permanência mínima são três anos. Mas nem preciso dizer que no máximo um adolescente fica lá 1 ano, isso quando o crime é hediondo. Não tem um acompanhamento de verdade, um ensino de profissão… É claro, eles são apreendidos e dois meses depois estão soltos.
    É uma solução, pelo menos por enquanto, para aqueles que não querem uma diminuição, de fato.
    Mas eu sou favorável a diminuição por esses e outros motivos.

    Reply to this comment
  208. Mark Silva novembro 11, 00:52

    Quero ver o dia q alguém perder um filho nas mãos de um marginal de 17 anos se vai dizer q é desejo de vingança ver o delinquente preso.
    E o desejo de justiça?
    E se esse marginal matar e estuprar mais gente? O pobrezinho deve ficar solto, né gente?

    E quem é pobre e trabalhador, tem q ficar a mercê dos bandidos no Brasil?

    Vou dizer uma coisa, meu sonho é sair desse país, não acredito mais no Brasil, infelizmente. Viver aqui é roleta russa!
    Os esquerdistas são utópicos e os de direita na maior parte corruptos. Palhaçada defender q um homicida, seja de q idade for, q não pegue uma prisão perpétua! Perca um filho e me diga depois!

    Reply to this comment
  209. Guest novembro 12, 19:34

    Adorei esse texto…. Me ajudou bastante! Obrigada…

    Reply to this comment
  210. Daniel junior novembro 21, 02:19

    qual o nosso destino afinal para esses pseudos bem feitores ? morrer nas mãos desses marginais que hoje em dia alem de roubar seus bens conquistados por muito suor roubam seu bem mais precioso a vida

    Reply to this comment
  211. Recruta Zero dezembro 15, 21:56

    Nunca li tanta asneira!!!

    Reply to this comment
  212. Vinicius Dias janeiro 9, 12:26

    Essas pessoas ja nascem com instinto ruim, outras ja são preparadas para o mundo do crime, segue quem quer, moro na Bahia e vejo inúmeras pessoas que passam até fome, mas tem dignidade, respeito a vida, quando vejo crimes bárbaros sou certamente de acordo com a redução da maioridade penal e a pena de morte quando eventual crime for esclarecido definitivamente, espero que não aconteça com um filho ou esposa e até mesmo qualquer familiar desses estudiosos, pois quem tem sua dor que sente… Esses safados devem levar é bala, são desumanos, incoerentes, não tem respeito nenhum pela vida nem compaixão com o ser humano.. Essa é minha opinião, cada qual com seu cada qual.

    Reply to this comment
  213. Julio cesar Nepomuceno Nogueira abril 19, 16:57

    Cheio de argumentos contrários à Redução da Maioridadedade Penal, porque não deixa o povo decidir no voto através de plebiscito então? cláusula pétrea? O povo brasileiro jamais votou qualquer clausula pétrea. Afinal vivemos numa democracia ou numa “Ditadura das Canetas”(Quem tiver mandato ou poder é quem decide)? Será que os Cidadãos de Bem vão ter que pegar em armas como Che, Lamarca e Marighela pra poderem ter ter poder decisão neste país?

    Reply to this comment
  214. farnesio abril 22, 09:49

    creio que não é reduzindo a idade para aplicação de penas que resolveremos, de forma definitiva o problema com adolescentes, mas deixando-os fazer o que querem, e encobrindo seus erros não os veremos mudar.
    precisamos fazer algo alem de discutir e ou encobrir os crimes dessa molecada, que às vezes influenciadas entram no crime e por não receberem punição gostam e ficam, sem saber o que é certo ou errado porque ao fazer o errado encontrou apoio na sociedade que deveria orienta-lo..

    Reply to this comment
  215. Ronaldo abril 22, 14:44

    Eu ficou em dúvida em achar que a redução da idade iria resolver o problema e tem dados que comprovam que a redução e a consequente punição, não melhoram nada. Mas acho que falta alguma proposta concreta por parte de quem é contra a diminuição da maioridade pena. As polícias estão falidas, as autoridades afirmam que a violência está caindo e que têm aplicado altas verbas contra a violência e em meio a todos esses discursos demagógicos o cidadão paga o pato. Não dá mais pra esperar uma ação a médio ou longo prazo. A pergunta que tem que ser feita é, qual a medida a ser tomada que possa não só defender a não diminuição da idade penal bem como defender o cidadão desse tipo de crime que só vem aumentando? o Cidadão também é vítima e os direitos humanos e as autoridades têm que ser sensíveis a isso tb.

    Reply to this comment
  216. Lola abril 23, 10:04

    Ter baixa renda, muitos irmãos, não ter recebido atenção não é desculpa para se tornar infrator. Minha vó tem muitos filhos, teve que criar todos sozinha depois que meu avô faleceu, vivendo de costura e nem por isso algum deles virou marginal. E não é pelo de eles não matarem que nao devem ser julgados, roubar é um crime grave, na minha visão, ninguem quer se matar de trabalhar, pra conseguir uma vida boa, para no final da tarde em uma caminhada uma pessoa que não se esforça o minimo pra sair da condição que está, leve tudo, um celular, sua carteira com todos os documentos, cartões e etc…
    Além de que graças ao privilégio de não serem julgados, muitos menores estão sendo usados como bodes expiatórios por bandidos mais velhos para se safarem de crimes.
    O fato é que pobreza não é desculpa pra virar marginal, se escolheram virar bandidos devem ser julgados como um, por que eles ja tem consciência o suficiente para saberem o que fazem.

    Reply to this comment
  217. Cesar Ramos abril 25, 09:35

    Amigo não sei qual o seu interesse mas deve ter algo por traz que não seja segurança. Em qualquer lugar do planeta terra as pessoas são julgadas e condenadas pelos seus crimes independente de idade. Aqui é diferente por razões obvias, o governo não quer aumentar a população carceraria que é grande por um problema dele também. Quando um coitadinho destes estuprar sua mulher e sua filha e quem sabe sua mae e no dia seguinte esta passando na frente da sua casa quam sabe voce muda de ideia

    Reply to this comment
  218. Mari maio 15, 18:57

    Não é uma questão de redução, redução é um equivoco. O certo seria toda e qualquer pessoa responder pelos seus atos, independente da idade.

    Reply to this comment
  219. Fabio junho 7, 10:33

    Vinicius eu até entendo sua posição é meio comum advogados, psicólogos e defensores dos direitos humanos tomarem essa atitude.O problema é que é um uma situação vamos dizer ” Walt Disney” de investirmos na sócio educação ou na reabilitação de condenados.Daria certo?talvez sim mas teríamos que exterminar todos que já existem e aí sim implantarmos essa politica amorosa tão bonita no papel.
    Enquanto que na realidade 50 mil pessoas morrem por armas de fogo anualmente no Brasil nós estaríamos dando educação , saúde, abrigo, reabilitação e quem sabe em 30 anos nós poderíamos ver uma mudança considerável no atual cenário só que até lá perdemos a vida de 1,5 milhões de brasileiros.É um preço muito alto para não ter penas severas e duras, nós teríamos de ter uma gestão de choque de segurança para depois ensina-los e apoia-los e dar suporte a nova geração mostrando o exemplo dos mais velhos o quanto sofreram por fazer parte da criminalidade e que essa nova geração terá oportunidades que eles não tiveram e portanto poderão escolher uma vida melhor, pois se escolherem o contrário saberão que a pena será dura e muito penosa sem direito a indulto e progressão.Sou da opinião que a prisão não deve reabilitar e sim punir os assassinos.Reabilitação é para crimes leves e sem perigo a vida da vitima.
    Acho sempre saudável discutir esses assuntos e como vivemos em uma democracia creio que assuntos como esse deveriam ser escolhidos pelo povo mas nossa democracia é inversa o que a maioria quer normalmente não ocorre.Precisamos aprender muito ainda a como fazer uma real democracia.

    Reply to this comment
  220. Sergio julho 17, 15:23

    Este é um país de hipócritas. Aqueles que se dizem contrários á pena de morte, redução de maioridade, etc.. não sabem quanto doi numa família que teve algum parente assassinado por bandidos, sejam eles maiores ou menores. Enquanto não tiver uma lei mais dura que faça as pessoas pensarem duas vezes antes de cometerem um crime, a vida vai ficando mais banalizada principalmente nas mãos destes “menores” que cometem todo tipo de crime e ficam impunes porque a lei protege-os. Na minha opinião toda pessoa à parte de 12 anos, que cometer um crime hediondo, deverá ser punida como se fosse um adulto. Assim não haveria possibilidade deste menores serem usados pelas gangues do tráfico.
    Se não houver uma mudança no nosso código penal urgente, em breve teremos um país só de velhos pois os nossos jovens estão morrendo nas mãos deste bandidos.

    Reply to this comment
  221. gisele agosto 23, 01:07

    o papel do Estado é também colocar ordem e proteger seus cidadãos.
    SOU A FAVOR DA REDUÇÃO DA IDADE PENAL, A FAVOR DA PENA PERPÉTUA, A FAVOR DE TIRAR OS BENEFÍCIOS DOS PRESOS E INCLUSIVE PENA DE MORTE?
    O Estado não protege não os menores o Estado e nossas leis PROTEGEM SIM OS CRIMINOSOS SEJAM ELES MENORES DE IDADE OU MAIORES.
    O QUE SE PODE FALAR DE A CADA 3 DIAS TRABALHADOS O PRESO GANHA 1 NA PENA? DO BENEFICIO PREVIDENCIARIO Á RECLUSÃO? DA PROGRESSÃO DE PENA POR BOM COMPORTAMENTO INCLUSIVE PARA CRIMES HEDIONDOS?
    SE O ESTADO GARANTISSE A SEGURANÇA E A PROTEÇAO Á CRIANÇA E AO ADOLESCENTE PORQUE VEMOS TODOS DIAS CRIANÇAS SENDO ESTUPRADAS, TORTURADAS, ESPANCADAS ATÉ A MORTE POR SEUS PAIS OU OUTRAS PESSOAS?
    O ESTADO NÃO PROTEGE O MENOR DE IDADE, O ESTADO PROTEGE SIM OS BANDIDOS E A POPULAÇÃO DE BEM QUE TRABALHA E PAGA SEUS IMPOSTOS EM DIA NÃO QUER SABER MAIS DE DIREITOS HUMANOS PARA CRIMINOSO. NA VIDA DO CIDADÃO DE BEM NÃO HÁ ESPAÇO PARA VISITAS Á PSICÓLOGOS E ALÉM QUE ENCHA O PRATO NO FINAL DO DIA. É NECESSÁRIO FAZER COMO O JAPÃO, UM RÍGIDO CONTROLE DA NATALIDADE PORQUE OS RECURSOS NÃO SUPORTAM TANTA GENTE? PORQUE CARGAS D’ÁGUA UMA MULHER QUE NÃO CONSEGUE NEM AO MENOS SE SUSTENTAR VAI POR 10 FILHOS NO MUNDO? ISSO É PROTEÇÃO DOS DIREITOS DAS CRIANÇAS E DOS ADOLESCENTES? QUANDO O CAOS SE INSTALA É NECESSARIO PULSO FIRME E SIM CORAGEM PARA NÃO FAZER VINGANÇA MAS SIM JUSTIÇA.
    QUEM COMETE CRIMES HEDIONDOS NÃO PODEM CONVIVER COM A SOCIEDADE NUNCA MAISSSSS EU NÃO SOU OBRIGADA A CONVIVER COM ESTES DELINQUENTES QUE ATERRORIZAM NOSSOS LARES. PENA DE MORTE JÁ PARA MENOR DE IDADE OU MAIOR DE IDADE.

    Reply to this comment
Visualizar Comentários

Escrever um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios estão marcados com*

Fórum Semanal

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Apoiadores

Publicidade

Facebook