Vídeo sensacional: O corajoso repórter Marcelo Tas entrevista FHC

Marcelo Tas sempre foi uma pessoa de imensa coragem, como você poderá ver neste vídeo onde entrevista o então senador Fernando Henrique Cardoso. Intrépido, irônico, lacônio, duro… Vejam com carinho especial, a hora que...

Marcelo Tas sempre foi uma pessoa de imensa coragem, como você poderá ver neste vídeo onde entrevista o então senador Fernando Henrique Cardoso. Intrépido, irônico, lacônio, duro… Vejam com carinho especial, a hora que ele fala sobre Fernando Henrique com a sua ex-esposa Ruth Cardoso. É um show de jornalismo. Por isso não surpreende que tenha autorizado sua reportagem a fazer uma matéria do nível que o CQC fez com o deputado José Genoino.
Quem me enviou a dica pelo twitter foi o Marcelo Gonçalves (@lopodinis).

No artigo

8 comments

  1. Messias Franca de Macedo Responder

    … MAIS RAZÕES PARA O ‘VIOMUNDO’ PERSEVERAR, RESISTIR AOS CANALHAS E BEÓCIOS!…

    ###################################

    Band assume, sem problema, que CQC tentou ridicularizar Genoino
    O jornalista Maurício Stycer publicou em seu blog, nesta sexta-feira, a informação de que o uso de uma criança para chegar ao deputado José Genoino (PT-SP), no programa CQC, foi uma tentativa deliberada de expor o líder petista ao ridículo, com o uso de um menor, que teve sua imagem evidenciada em todo o país. O fato, afirma Stycer, causou “péssima” repercussão dentro da própria TV Bandeirantes e também na produtora Cuatro Cabezas, uma franquia argentina que promove atrações do gênero naquele e em outros países. Questionada, a emissora disse não ver problemas éticos no uso da criança ou na maneira agressiva com que os humoristas do CQC, travestidos de jornalistas, abordaram Genoino.
    (…)
    Na tarde de quinta-feira, enviei [jornalista Maurício Stycer] as seguintes perguntas à emissora:
    1. A Band aprova o procedimento utilizado pelo “CQC” para entrevistar Genoino?
    2. O uso de um ator-mirim, que mentiu ao deputado, não fere as normas éticas da emissora?
    3. Como a Band vê a repercussão negativa da entrevista?
    4. Por que a Band vetou, em 2012, uma entrevista com Jaqueline Roriz, na qual o CQC também mentiu para a deputada, e não vetou esta com Genoino?
    A reposta foi a seguinte: “O CQC é um programa com o foco acentuado no humor, não pretende ofender o público e sim entretê-lo. Mas, como toda atração que trabalha com esse gênero, corre o risco de desagradar algumas pessoas”.

    FONTE: http://correiodobrasil.com.br/destaque-do-dia/band-nao-ve-problema-etico-na-tentativa-de-ridicularizar-genoino/594496/?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=b20130330

  2. Messias Franca de Macedo Responder

    A JORNALISTA *CYNARA MENEZES CONFIRMA MARCELO TAS! NO CAMINHO, RENATO ROVAI! ENTENDA

    O perfeito imbecil politicamente incorreto
    Este meu texto, publicado em outubro de 2011 no site de CartaCapital, voltou a circular espontaneamente hoje na rede como reação à absurda falta de ética travestida de humor praticada pelo programa CQC, da Bandeirantes, contra o deputado federal José Genoino, do PT –que já foi julgado e condenado pelo STF e merece respeito, inclusive como ser humano. Para refletir sobre o que é liberdade de expressão e o que é simplesmente agressão ao próximo.
    (…)
    2. o comediante imbecil politicamente incorreto: sua visão de humor é a do bullying. Para ele não existe o humor físico de um Charles Chaplin ou Buster Keaton, ou o humor nonsense do Monty Python: o único humor possível é o que ri do próximo. Por “próximo”, leia-se pobres, negros, feios, gays, desdentados, gordos, deficientes mentais, tudo em nome da “liberdade de fazer rir.” Prega que não há limites para o humor, mas é uma falácia. O limite para este tipo de comediante é o bolso: só é admoestado pelos empregadores quando incomoda quem tem dinheiro e pode processá-los. Não é à toa que seus personagens sempre estão no ônibus ou no metrô, nunca num 4X4. Ri do office-boy e da doméstica, jamais do patrão. Iguala a classe política por baixo e não tem nenhum respeito pelas instituições: o Congresso? “Melhor seria atear fogo”. Diz-se defensor da democracia, mas adora repetir a “piada” de que sente saudades da ditadura. Sua principal característica é não ser engraçado.
    *http://www.socialistamorena.com.br/o-perfeito-imbecil-politicamente-incorreto/

    Vídeo sensacional: O corajoso repórter Marcelo Tas entrevista FHC
    http://revistaforum.com.br/blogdorovai/2013/03/28/video-sensacional-o-corajoso-reporter-marcelo-tas-entrevista-fhc/

    DE NOVO, CINARA! O cidadão imbecil politicamente incorreto. Sua principal característica é não possuir ideias além das que propagam os “pensadores” e os comediantes imbecis politicamente incorretos.

    … República da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL… ABESTADA, indecorosa, AÉTICA, traidora, despudorada, fascista, aloprada, alienada, histriônica, impunemente terrorista, MENTEcapta, néscia, golpista de meia-tigela, antinacionalista, corrupta… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo!’ (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente escritor uruguaio Eduardo Galeano)
    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

  3. kakuaa Responder

    Ele deve ter perguntado como dona Ruth estava encarando o festival de chifres que brotavam de sua cabeç. Ou será que pediu a receita de como terceirizar um filho?

  4. JORNALISMO, Wando. Responder

    Ainda bem que existe o Wandinho aqui pra fazer o contraponto.

    Nos anos 80, Marcelo Tas fazia o Repórter Ernesto Varela, uma espécie de CQC de raiz, um CQC-moleque, um CQC-arte. Gostei muito da pergunta que fez para Dona Ruth Cardoso:

    “Por que uma pessoa ajuizada, culta e inteligente como Fernando foi se meter no meio da política?”

    Desde aquela época nosso carequinha já nos alertava sobre o quão nefasta é a política. Ali nascia o jeito CQC de fazer jornalismo: com muita zuêra e disposição pra meter o dedo na cara dessa gente suja, que se lambuza com o dinheiro dos nossos impostos!

  5. Junior Miranda Responder

    Gente, que título estranho para esta reportagem. Coragem??? O Cara mostrou um baba-ovo do FHC . Li reportagem que ele participa de um grupo desta elite podre do Brasil, são reuniões períodicas. Lá eles planejam e trocam estratégias para emburrecer e alienar o povo

  6. Fernanda Responder

    Vcs morrem pela própria boca msm. São uns patéticos!

  7. Oígres Sacari Responder

    Menos, hein?

    Primeiro: as circunstâncias são totalmente outras.
    Segundo: o Ernesto Varela tinha uma sutileza e uma ironia que mesmo nas suas possíveis afrontas (como na entrevista com Maluf) prevalecia sempre a sua proposital ingenuidade e nunca a agressividade.

    Humor (de) moleque é o que o CQC faz atualmente. Mas não sejamos saudosistas: segue a vida como ela tem que seguir.