Fantástico: Globo assume defesa da legalização da maconha

Renato Rovai
Por Renato Rovai julho 22, 2013 13:48

Fantástico: Globo assume defesa da legalização da maconha

Na Globo nada acontece por acaso. Que dirá uma matéria no Fantástico de 18 minutos tratando de um tema tão polêmico quanto a legalização da maconha. Ontem uma reportagem altamente editorializada e favorável a esta tese foi ao ar. É um sinal claro de que a emissora decidiu que vai participar do bloco do legalize já.

O mais interessante é que a reportagem foi feita de encomenda para dialogar com o setor mais conservador. Não para reforçar as teses daqueles que já são históricos defensores da causa.

A reportagem começa com uma senhora de 60 anos que faz quitutes em sua casa para comercializar e que com o resultado do seu trabalho conseguiu sustentar duas filhas que estão estudando na universidade. Detalhe, os quitutes são feitos a base de maconha que ela, legalmente, planta no seu quintal.

Depois a reportagem vai para uma abordagem mais econômica. O texto do repórter é potente:

“É a primeira vez na história do capitalismo que você tem uma indústria com 100 bilhões de dólares, isso só nos EUA, sem que nenhuma marca atue nesta área. Isso não vai continuar assim.”

Ou seja, num primeiro momento buscou-se o diáologo com o público feminino mais conservador. Aquele que assiste aos programas tipo Ana Maria Braga. E depois o alvo foram os que ficam atentos a comentários da Mirian Leitão e que acham que a questão econômica passa primeiro pelo interesse do mercado e depois precisa ser também importante para os EUA.

Mas só isso não era suficiente. Era preciso também convencer aqueles que querem entender os males que a maconha pode gerar para aqueles que a utilizam. E aí a reportagem do Fantástico foi sensacional. Acompanhem a forma da abordagem.

“Cientistas já comprovaram a eficiência do THC, principio ativo da maconha, no tratamento de náuseas e vômitos provocados pela quimioterapia, para pacientes que sofrem de glaucoma e falta de apetite. Mas os médicos nos EUA se baseiam em mais de 20 mil pesquisas de menor repercussão para receitar maconha para até 190 enfermidades. Entre elas, estresse, insônia, ansiedade, cólicas menstruais, dores nas costas, convulsões e epilepsias.”

Ah, se eu soubesse antes que maconha é boa para dores nas costas, não estaria perdendo tanto tempo com RPG.

Até este momento eu só estou no quinto minuto dos dezoito da reportagem. Ali boa parte da audiência tradicional do dominical global já deveria estar ao menos com boa parte de suas convicções abaladas.

Jovem protesta pela legalização na Marcha da Maconha de Belo Horizonte, em maio de 2012 (Foto: Casa Fora do Eixo Minas)

Aí, o repórter foi atrás de um consultório médico na Califórnia para comprar maconha. Disse que tinha insônia e saiu com uma prescriação para comprar maconha medicinal. E saiu de lá com um tubinho com 1 grama da erva. Gastou 18 dólares para ter legalmente esta quantidade, afora o “investimento” anterior para poder participar do programa.

Como a reportagem era no Fantástico, o repórter fez um registro fundamental. “Nós jogamos no lixo a pequena quantidade de maconha comprada durante esta reportagem.”

A Globo conhece profundamente sua audiência. E decidiu tentar mudar a opinião dela a respeito de um tema que sempre foi tratado como tabu na emissora.

Isso pode contribuir em muito para que o país encare essa questão da legalização ao menos da maconha. É uma discussão que é de saúde pública, mas também de segurança pública. Os usuárias da canabis não podem ter que continuar expostos a práticas criminosas para usar um produto que sabidamente não é pior que outras drogas legalizadas, como tabaco e álcool.

Gostemos ou não da Globo, a emissora deu ontem uma contribuição importante para que esta questão saia debaixo do tapete do debate nacional. O governo e o Congresso poderiam pegar a deixa e ir em frente. O país só teria a ganhar com isso.

Comentários

Comentários

Renato Rovai
Por Renato Rovai julho 22, 2013 13:48
Escrever um comentário

41 Comentários

  1. José Arlindo julho 22, 15:08

    A Globo está avalisando a campanha do FHC. Só iso

    Reply to this comment
  2. Daniel Fonsêca julho 22, 15:19

    Rovai, a Rede Globo contratou pessoas para participar de um projeto de mobilização, articulação e acompanhamento da pauta da descriminalização da maconha no Brasil há pelo menos dois anos. Estão construindo o discurso em torno do tema durante todo este período. Não se trata, portanto, da posição editorial de apenas um programa (Fantástico), ainda que isso, por si, já significasse bastante. É, de fato, uma nova postura institucional do grupo empresarial, assim como fizeram na campanha pró-desarmamento (em que foi surpreendentemente derrotado, juntamente com amplos setores progressistas e de esquerda do país). Isso prova que os ativistas e a academia ainda têm muito o que pesquisar e o que conhecer sobre o maior conglomerado de comunicação do país.

    Reply to this comment
  3. Luiz Carlos Zanoni julho 22, 15:26

    Simples… chegaram a conclusão que é um negócio como qualquer outro. Dá dinheiro? Vale a pena investir. Vem aí a GloboPot… tem meu apoio. Chega de sustentar traficante, políticos, juízes, advogados e policiais corruptos.. Que se gera impostos para a saúde e educação.. Finalmente apoio a Globo.

    Reply to this comment
  4. Dary Beck Filho julho 22, 15:37

    Pelo jeito, alguém pretende faturar com esse comércio e contratou a Globo para fazer propaganda. Apesar de ser a favor da descriminalização das drogas, só consigo ver interesse comercial nesse tipo de matéria. Duvido que a Globo resolveu ser um espaço de debate progressista.

    Reply to this comment
  5. Douglas julho 22, 15:37

    Se a maconha é a porta de entrada para todo tipo de droga, a Globo está fazendo o papel que sempre fez, induzindo o país à perdição, ao descontrole.

    Reply to this comment
    • lana julho 23, 15:51

      Não concordo que a maconha seja a porta de entrada para as “outras” drogas,conheço muitas pessoas que assim como eu usam maconha, e nunca sentiram vontade de experimentar qualquer outro tipo de “droga”. Fica a dica usa quem quer.

      Reply to this comment
      • José Tarcísio julho 27, 12:58

        Iana, usa quem quer! Só que a maioria das pessoas próximas a mim, que fazem uso da maconha, se pudessem se livrar dela dariam tudo para isso acontecer. E conheço casos terríveis de pessoas que abandonaram estudos, vida social, e até trabalho. Sei que há exceções. Será que você mesma, se pudesse, não abandonaria esse vício?

        Reply to this comment
        • Hugo setembro 25, 13:05

          Estranho conheço um monte de gente que fuma e nunca ví um caso se quer disso que você falou. Acho que as exceções são as pessoas que citou…

          Reply to this comment
          • Mateus dezembro 31, 12:09

            Engraçado é que essas experiências relatadas aparecem com muito mais frequência para com os que bebem..

        • Thiago dezembro 31, 20:33

          Pessoas que se tornam viciadas em drogas são suscetíveis a se viciar em qualquer outra coisa como comida, álcool, religião, compras compulsivas, internet, sexo, jogos de azar ou games etc etc etc. Não é a maconha que vicia, as pessoas que se alienam a um vício. Se você conhece pessoas assim, elas estão psicologicamente vulneráveis e precisam de tratamento.

          Reply to this comment
      • Marcelo dezembro 31, 12:18

        No enquanto for possível obter maconha apenas dos mesmos fornecedores de cocaína, crack, etc. e também de armas, aí sim, é uma porta de entrada pela qual passa muita gente. Assim, um processo de legalização como o que ocorre no Uruguai poderia ser benéfico.

        Reply to this comment
  6. MARICELSO RIBEIRO julho 22, 15:44

    O 4º Poder colocou as manguinhas de fora, tem emissora que já esta bancando a CAMPANHA DA DIMINUIÇÃO DA IDADE PENAL, como se isso fosse a solução para a criminalidade e a violência.

    Agora a Rede Globo ignora que BEBIDA ALCOOLICA e a MACONHA é, sem dúvida nenhuma, a PORTA DE ENTRADA de OUTRAS DROGAS.

    É uma pena as MÍDIA em sua maioria não tem a MÍNIMA PREOCUPAÇÃO de valorizar a IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA como sendo a BASE DE UMA SOCIEDADE mais justa, humana e solidária, SEM DROGAS…

    Reply to this comment
  7. Leo V julho 22, 15:56

    Mas qual será o interesse da Globo?

    Será se foi pauta paga por alguém com interesse comercial?

    Reply to this comment
  8. Vitor Martins julho 22, 17:11

    De bobo eles não têm nada. Depois de sentir na pele (ou nas vidraças?) a repulsa dos jovens frente à Globo, colocaram um tema de alto interesse em pauta. Justamente agora? De todo modo, a ‘ajuda’ é bem vinda.

    Reply to this comment
  9. Vinicius julho 22, 17:33

    Sem contar que a reportagem foi ao ar imediatamente após a reportagem sobre a corrupção no DENARC.

    Reply to this comment
  10. Renato Calaboni Jr. julho 22, 19:57

    Deviam ser enquadrados como apologistas. Só quem lida com a recuperação de adictos sabe o que esta porcaria faz com a vida das pessoas, droga de vagabundo que consome o cérebro do individuo e o leva ao atraso. TRISTE !!!

    Reply to this comment
    • Zeca Junior julho 23, 20:39

      Besteirada o comentário do Renato Calaboni Jr. O problema dos adictos é a predisposição genética ao vício – a qualquer vício. Tem gente que fuma sua erva há décadas e mantém uma vida produtiva como qualquer outra pessoa não usuária. E quanto à Globo, as motivação são, evidentemente, financeiras. O economista neoliberal Albert Friedman, guru dos “Chicago Boys”, passou décadas defendendo a economia da canabis: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/dinheiro/fi1906200517.htm.

      Reply to this comment
  11. Dominique julho 22, 20:47

    Não se iludam. A Globo não está preocupada com a saúde pública ou com a saúde pública. Resta ficarmos atentos e analisarmos quais são de fato os interesses da emissora com essa questão.

    Reply to this comment
  12. Ricardo julho 22, 22:14

    Das duas, uma: a Globo quer legalizar o THC do FHC ou a família Marinho comprou uma fazenda em Pernambuco

    Reply to this comment
  13. Eduardo Augusto Guimarães julho 23, 00:07

    Nunca apoiei a Globo em nada, se ela está apoiando FCH ou quem quer que seja, ao menos cheira a mais um truque de manipulação da emissora. Imaginem os “Smoke Buddies” indo comprar à altas taxas, como fazem com o cigarro de tabaco.
    Vamos ficar de olho nessa “manobra”.

    Reply to this comment
  14. marcio ramos julho 23, 00:46

    … fumo maconha desde os… bem nao lembro bem mas faz tempo… mas desde quando e proibido… povo doido.

    Reply to this comment
  15. Danilo Morais julho 23, 02:05

    Minha hipótese é que a Globo está buscando explorar temas, no campo moral, que sua inimiga Record tem dificuldade em tratar, para re-encantar principalmente o público jovem.

    Reply to this comment
  16. Amauri Oliveira julho 23, 03:59

    Muitos foram presos e prejudicados pela proibição gerada pela politica proibicionista .Todo o mito gerado ao consumo e cultivo atrasou em muito pesquisas cientificas, prendeu, criminalizou e marginalizou milhares de pessoas apenas pelo seu uso recreativo, além disso bitolou a cabeça da massa, que em resposta passou a enxergar o usuário de maconha como um herege do século 20.Sabemos que a liberação e a legalização está longe, mas porque não liberar o cultivo caseiro para aquele usuário que por opção prefere utilizar sua “erva ” ao invés de se embriagar e fumar seu cigarro de tabaco nas horas de recreação?? Nossa própria constituição já cita Art. 5º, XI – C.F.”A casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial”.
    Falando em economia, há diversos ramos que ela pode ser utilizada, como no setor têxtil, energético ,madeireiro ,culinário, medicinal e etc. E porque no Brasil continuamos com leis tão duras para uma cultura que poderia ser a solução para muitos agricultores, tanto do sertão nordestino como no resto do país?
    Chegou a hora de tirarmos as vendas e visualizarmos além do que é nos passado pela mídia.

    Reply to this comment
  17. S.O julho 23, 12:22

    Estou escandalizada, temos que prover uma sociedade que valoriza a família, o respeito. Já sofremos tanto com as drogas legalizada. Ai vem a rede esgoto querendo afundar ainda mais os valores familiares, capitalista.

    Reply to this comment
    • Joana setembro 19, 13:56

      Quem fala mal da maconha nunca usou e também não sabe fazer contas para perceber a quantidade de dinheiro que o estado perde nas mãos de traficantes. Maconha não causa esquizofrenia e nunca foi porta para drogas mais pesadas. Isso é papo de vovózinha que tem filho/neto trouxa dentro de casa que usa TUDO ai põe a culpa na maconha porque tem cabeça de 1960. Acordem! Os Estados Unidos viu que está perdendo dinheiro e está legalizando aos poucos. O Uruguai totalmente. A Globo só tocou em um assunto pertinente à uma sociedade que precisa evoluir. Mania de dizer que tudo é complô da Globo porque apoia o FHC. Papo de petista comunista. Vão prá Cuba que os pariu. Povo ignorante que só vai na onda de gente velha e retrógrada.

      Reply to this comment
  18. Fabio julho 23, 12:24

    O Brasil tem uma das melhores políticas no mundo de combate a AIDS por que não adota a mesma lucidez na política das drogas?
    Por que esta estupidez de tratar problemas com drogas com policia e violência ao invés de prevenção e tratamento?
    Se o ministério da saúde ao contrário de realizar uma campanha realista para minimizar o problema da AIDS caísse na besteira de aceitar os argumentos dos moralistas e religiosos fundamentalistas de não distribuir camisinhas e campanhas falso moralista o resultado seria exatamente o oposto: explosão da AIDS no Brasil e não redução.
    O Grande problema no caso das drogas são os lobbies e falta de comprometimento da mídia com a verdade visto que ela esta atrelada a estes lobbies: Lobby das Armas (a venda de armas vive de guerras e nada melhor para este poderoso lobby do que uma guerra na porta de nossas casas em todos os países do mundo. Quanto mais violência maior a venda de armas)- Lobby das farmacêuticas (basta estudar um pouco sobre endocannabinoides mas em inglês) – Lobby dos Fundamentalistas Evangélicos (pastores mal formados que usam dinheiro livre de imposto para se alto promoverem praticando uma política ultra conservadora e extremamente perigosa).
    Chega de Guerra e estupidez!!
    Guerra às Drogas: A Terceira Guerra Mundial incentivada pela mídia.
    Parem de fomentar e incentivar esta TERCEIRA GUERRA MUNDIAL que vivemos desde que a ONU junto com todos os seus países signatários declararam em 1961, através da pressão americana, a GUERRA AS DROGAS a qual até hoje não foi colocado um fim. Já são 52 anos de guerra com um número sem precedentes de óbitos. A MIDIA MUNDIAL tomou uma posição em favor desta guerra criando sensacionalismo, propagando mentiras e inverdades além de esconder fatos e notícias que mudariam o curso desta guerra sangrenta fundamentada como sempre nos lucros.
    A criminalização das drogas tem como efeito colateral: morte, prisões, corrupção e insegurança. Populariza de uma forma generalizada a criminalidade e em conseqüência: a violência. Basta apenas estudar um pouco sobre o que ocorreu na Guerra Civil Americana da Lei Seca que se estendeu por 13 anos com uma explosão enorme da criminalidade, corrupção e óbitos. O degrau para a criminalidade fica muito baixo visto que basta um individuo vender ou usar uma substância que existe uma grande demanda para ele se tornar um inimigo do Estado, um bandido. Esta popularização e pulverização da criminalidade é uma fábrica de criar marginais e bandidos onde toda a sociedade perde.
    As drogas deveriam nos países democráticos ser vendidas, para maiores de idade, em drogarias ou farmácias. Produzidas por empresas farmacêuticas onde seria possível controlar a pureza das substâncias exigindo dos usuários uma avaliação periódica de um médico onde seriam informados sobre os riscos do uso, formas de tratamento e redução de danos e aí sim receberiam a sua receita para compra. Os governos arrecadariam as suas altas taxas de impostos que deveriam ser destinadas para a saúde, educação, propaganda negativa e tratamento. Com este modelo falido de guerra, esta gigantesca verba vai para a marginalidade criando uma enorme e rica estrutura de crime e corrupção enquanto que a sociedade e o estado só recebem os custos e as mazelas.
    As drogas nunca deveriam ser motivo de ação militar ou policial. É uma questão de doença e saúde com o tratamento baseado na medicina e apoio religioso. A mídia deveria propagar e mostrar estas verdades visto que a mesma tem um papel importantíssimo na estabilidade mundial. A comunicação é fundamental para a paz: mídia é comunicação de massa.
    Pedimos aos profissionais de mídia do mundo inteiro que se informem e divulguem as verdades e os números desta guerra. Segue alguns documentários sérios e informativos sobre o tema que vocês, profissionais de mídia, têm obrigação de assistir por humanidade. Vamos incentivar a paz e a harmonia chega de sensacionalismo, mentira e falso moralismo.
    “Quebrando o Tabu” – Fernando Grostein Andrade.
    “Cortina de Fumaça” – Rodrigo Mac Niven.
    “Maconha a Cura do Câncer” – original: “What if Cannabis Cured Cancer?” – Len Richmond.
    “O Sindicato, O Negócio Por Trás do Barato” – original: “The Union: The Business behind Getting High” – Brett Harvey.
    “Run From the Cure, A História de Rick Simpson”.

    Reply to this comment
  19. Alenilton Malta julho 23, 13:53

    Parabéns a grande iniciativa dessa grande empresa !
    Vamos fazer que o povo brasileiro ,que sempre foram enovadores e empreendedores, mesmo quando não se falava a palavra empreender , o Brasil já passava pelo processo industrial , que fez que somos visto como pais competitivo.
    Sem contar que alguns bandidos van sofrer sem trafico !e concerteza com esse tanto de policia que tem , estarão atras de latrocidas , homicidas que ficam tirando a vida de pessoas inocentes .
    Policia vai ficar atras de ladrão !!!!
    Não pegando um maconheiro e espondo como foce um grande trabalho da policia, e depois outro policia vende a droga pra o traficante que vende para o maconheiro, e Cade o dinheiro?
    Esse dinheiro tem que pertencer aos cofres públicos para que possam , ser usadas com educação e saúde !
    Policia vai investigar a corrupção , lavagem de dinheiro asacino .
    Que deus fiquem com todos e que a paz e amor vivam dentro de todos os corações

    Reply to this comment
  20. Tiago julho 23, 13:55

    Esse povo que diz que a maconha induz a outras drogas,são todos uns idiotas que não sabem do que estão falando. Nunca fumaram um baseadinho na vida e não sabe como funciona as coisas. Vai pra outras drogas quem quer. Eu conheço muita gente que nunca fumou um baseado, ou um cigarro comum por dizer q odeia fumaça e são viciados em cocaína e a pior das drogas o crak. Eu fumei meu primeiro baseado aos 15 e continuei fumando até aos 19 e parei por 10 anos por conta própria. A dois anos atrás eu estava com um stress violento, ao ponto de querer agredir pessoas. Não tinha paciência pra nada nem ninguém. Daí eu já sabia como o baseado age e voltei a usar. Resultado? Paz total na minha vida. Sou outra pessoa e todos notaram isso. Tranquilidade que eu só conseguiria com medicamentos. Outra coisa, eu fumava cigarros e bebia desde os 14 anos , não conseguia parar e o que me ajudou? Hoje não dou mais dinheiro a Souza cruz e nem a AmBev. Infelizmente dou dinheiro a traficantes porque não posso plantar em minha casa por causa da policia. Se legalizar , traficante de merda nenhum ganha um centavo meu. Nunca experimentei outras drogas porque não tive vontade e conheço muitos assim. Quem experimenta outras drogas mais pesadas é cabeça fraca e independentemente de legalizar ou não, esses “cabecinhas” vão usar outras drogas pesadas. Fica a dica cambada de hipócritas.

    Reply to this comment
  21. Mateus julho 23, 15:01

    Então, não é óbvia a intenção de apoio à empreitada de FHC? Essa matéria d’ O GLOBO (http://avaranda.blogspot.com.br/2013/07/apoiando-o-uruguai-na-regulacao-da.html) mostra que daqui a pouco tempo, quando a pauta se inflamar e obtiver resultados, FHC estava na “vanguarda”, nénão?

    Reply to this comment
  22. Frederico julho 24, 17:20

    O meu medo é de não saber o porquê a Globo fez isso. Pelo bem do povo certamente que não é. Provavelmente seja por interesse de algum parceiro que queira ganhar muito dinheiro com a comercialização da droga, como a própria reportagem mostra no fim, a questão totalmente econômica da liberação da mesma. Ou como o cara que tá fazendo uma marca de venda de maconha, etc… Se for apenas por questão econômica, ainda acho que tá tranquilo, mas temos que ficar bem atentos!

    Reply to this comment
  23. Lucas julho 25, 16:58

    Além de contribuir para a diminuição de CO2 ao planeta, maconheiros deixaram de financiar a violência e o tráfico ilegal. O Brasil tem que legalizar a maconha logo para não virar novamente o quintal dos EUA. LEGALIZE JÁ BRASIL.

    Reply to this comment
  24. willian agosto 10, 15:52

    Na minha opinião ‘maconha’ nao e porta de entrada para nem uma outra droga ,vai pra outra droga quem quer se iludir.
    Apoio a legalização sim..

    Que critica pode entra em contato..

    Reply to this comment
  25. Raul outubro 8, 23:30

    se legalizarem vou comprar de LOTE! pq a ganja de hj ta osso…

    Reply to this comment
  26. Rafael outubro 29, 15:52

    Bela análise. Já havia reparado nesse novo comportamento da Globo desde que o Pedro Bial convidou o FHC e o D2 para debater sobre o assunto. Dias depois veio essa reportagem do Fantástico.

    Concordo que há uma mudança de posicionamento da Globo, a fim de implementar uma “conscientização” forçada, já que o brasileiro no geral prefere a televisão a livros e pesquisas científicas.

    Interessante notar que, no Brasil, não temos problemas quanto ao uso da cannabis medicinal no âmbito legal. A responsável por medicamentos fitoterápicos da ANVISA – Ana Cecília Bezerra Carvalho – já discursou no sentido de que temos um arcabouço legal que autorize o cultivo de cannabis voltado para fins medicinais e científicos.

    Dessa feita, bastaria a constituição de uma empresa com CNAE voltado para cultivo de vegetais fitoterápicos. Essa empresa deveria registrar-se na ANVISA em seu estado, obedecer o que eles chamam de “boas práticas de cultivo” enumeradas pelo Ministério da Agricultura e Pecuária e requer junto à ANVISA uma Autorização Especial para cultivar, manipular, transportar e estocar as partes vegetais utilizadas para pesquisa e/ou produção farmacêutica.

    Instituições de ensino como a USP e a UNIFESP já fazem pesquisas para desenvolvimento de medicamentos a partir do CBD, entretanto, precisam adquirir extratos de CBD (cannabidiol) de indústrias estrangeiras, tornando as pesquisas caríssimas, sem a menor necessidade.

    Acredito que o 1º passo para termos um país livre das amarras do “War on Drugs” disseminado pelos EUA seria uma 1ª empresa constituída com esse determinado fim. Assim, pesquisadores e indústrias farmacêuticas teriam como obter matéria prima controlada e de qualidade para realização de seus estudos.

    Sem esse 1º passo, nunca chegaremos à legalização do uso recreativo, que nada mais é do que o exercício do direito à privacidade previsto no art. 5º, X da Constituição Federal.

    Reply to this comment
  27. GANJA_REPLICANTE dezembro 1, 12:40

    muita gente hoje estão cegas por anos e anos de manipulação de suas mentes, se voltarmos aos anos 60 quando foi declarada GUERRA AS DROGAS e tivesse sido diferente por exemplo se as drogas fossem uma coisa normal igual a tomar um gole de cachaça ou fumar um cigarro de tabaco hoje a cabeça dessa pessoas teriam uma outra visão é como uma criança vc ensina ela que certas coisas são erradas mais quando ela cresce ela vê qual é a verdade e oque é bom ou ruim, mais como existem pessoas que naturalmente são ruims e mas, existem tb aquelas pessoas que por natureza são ignorantes e hipocritas que vivem com vendas em seus olhos e ignorancia em suas mentes, O TRAFICO E CRIME ORGANIZADO hoje tem muita força por que somos nos que o fortalecemos seja atraves de policiais corruptos,empresarios e empreendedores do trafico que DEITAM E ROLAM ENCIMA DAS LEIS QUE CONSTITUEM O BRASIL.

    SOU MACONHEIRO E VEJO O QUANTO MEUS PAIS SOFRE COM TUDO ISSO E HORA DE SENTARMOS FUMAR UMA GANJA E SORRIR CHEGA DE SOFRER 2014! LEGALIZADO!
    E JAH NOS AJUDE PAZ AMOR E ESPERENÇA A TODOS

    Reply to this comment
  28. Wendell de Sousa Ewerton dezembro 20, 12:37

    Tomara que liberem logo a maconha no mundo inteiro, legalize já!

    Reply to this comment
  29. valval janeiro 4, 03:21

    Eu não tô entendendo, quer dizer
    que o governo lá do Uruguai
    liberou a maconha sob a alegação
    que com esta atitude vão afastar
    o traficante.
    hora, então o estado está assumindo
    o papel do traficante???
    e pior!!! insentivando o consumo da
    droga.
    eu chego a conclusão que o estado
    e grandes corporações estão agindo
    pior que os proprios traficantes.

    Reply to this comment
  30. lucas tomasi agosto 22, 13:33

    Só, leis, prá, mudar, esse, pais, imundo, aonde, vc, ande, vc, encontra, gente, desenformada, dos, assuntos, não, sabem, de, nada, inclusive, de, maconha, um, povo, burro, que, cobra, as, coisas, e, não, sabe, revindica, não, sabe, se, organiza, são, tudo, uns, boca, de, sulapa, tenque, demora, morre, a, metade, pra, depois, o povo, se, da, conta, do, que, está, acontesendo, eu, tenho, dó, de, quem, sofreu, injustiça, por, causa, dessa, leis, e de, quem, perdeu, familiares, e amigos, por, causa, dessa, lei, os, outros, os, inresponsaveis, eu, não, tenho, pena, porque, não, legaliza, sem, o consenso, de, niguem, se, vai, legalizar, porque, votar, se, tá, morendo, gente, legaliza, logo, um, pais, lido, desses, com, gente, tão, burra… oque, move, o mundo, não, são, as, respostas, mais, sim, as, perguntas…, eu, sou, maconheiro…

    Reply to this comment
Visualizar Comentários

Escrever um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios estão marcados com*

Buscar no blog

Fórum Semanal

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook