A legalização da maconha pode mudar o Brasil - Blog do Rovai

A legalização da maconha pode mudar o Brasil

Muitos setores progressistas ainda não se deram conta da importância dessa mudança constitucional. E esse debate não está tendo o espaço que merece

maconha liberaçãoA despeito de ter uma imagem internacional de um país moderninho, o Brasil tem o péssimo hábito de ser sempre um dos últimos do planeta a tomar decisões de caráter libertário. Foi assim com o fim da escravidão e até com a aprovação do divórcio. Tem sido assim com o aborto e a legalização da maconha.

Ao preferir ficar no fim da fila de avanços civilizatórios, o país acaba fortalecendo suas bases conservadoras e gerando mais problemas estruturais que poderiam ser evitados e que consomem muitos recursos e imensa energia.

Até hoje, por exemplo, paga-se o preço da escravidão. A imensa desigualdade social no país tem cor. Netos, bisnetos e tataranetos de escravos ainda pagam a conta de uma sociedade que foi construída apenas para que brancos tivessem direitos.

Parece loucura querer trazer para o mesmo espaço de debate a questão de uma droga, no caso a maconha, e da dívida histórica que o país tem com os negros.

Parece, mas não é.

O uso recreativo da maconha não tem cor, gênero e muito menos classe social. Principalmente entre jovens, onde seu uso é democratizado.

Mas o resultado do uso não. Um garoto pobre é constantemente abordado em batidas policiais. Se for pego com um baseado no bolso, além de tomar um sopapos e ser esculachado pela polícia pode vir a ser preso e ficar um tempo na cadeia até conseguir sair. Sua vida pode se tornar um inferno depois disso.

Um garoto de classe média pode passar a vida inteira sem ser abordado por um policial, mas se isso vier a acontecer e for pego por porte de qualquer tipo de droga, terá rapidamente um advogado constituído pela família para evitar que durma sequer uma noite na delegacia.

Apenas a constatação de que há uma boa parte da juventude se desfazendo por conta da proibição do uso de algo que é tão ofensivo e tão inofensivo quanto algumas drogas lícitas já deveria ser motivo para que o debate sobre a legalização da maconha fosse levada mais à sério.

Se levado em conta apenas esse aspecto muito se mudaria no país. A legalização da maconha diminuiria o custo com a repressão policial e tornaria mais eficiente nosso aparato de segurança pública. Por um lado, porque policiais teriam tempo para fazer o que importa, ao invés de ficar levando garotos para a delegacia e passar com eles horas para declarar um flagrante de uso de drogas. E por outro lado, diminuiria em muito o poder do tráfico. A droga proibida e mais lucrativa no Brasil é a maconha.

E já que os nossos liberais do ponto de vista econômico costumam ser extramente conservadores do ponto de vista comportamental, seria interessante que eles levassem em consideração que o plantio de maconha é muito mais rentável do que o de outras commodities que o Brasil produz.

Se a produção de Whisky, rum, cerveja, charutos e cigarros produz riqueza. A da maconha também gera lucro para alguém. Neste momento, para traficantes. E já começa a gerar também para empresas que estão se instalando em Estados onde ela passa a ser legal. Neste ano, o Uruguai já fala em produzir 8 toneladas por mês de cannabis.

Pode parecer outra bobagem, mas o valor agregado da produção de maconha para os agricultores é muito maior que o de tabaco e outros produtos. E como a cannabis se desenvolve com facilidade em diferentes lugares, sua produção poderia ser dirigida a áreas mais carentes da federação o que faria melhorar o desenvolvimento agrícola em áreas mais inóspitas.

Há uma série de argumentos a favor da legalização que já foram listados por  especialistas e estudiosos, mas esse debate sempre é sufocado por um discurso moral que interessa aos que se locupletam com a proibição.

O Brasil precisa avançar em muitos setores para deixar de ser um país grandão, mas meio bobão. E entre esses avanços necessários, está o de deixar de ser refém dos seus setores mais atrasados. A descriminalização do uso de maconha, que está em discussão no Supremo Tribunal Federal (STF), é um dos debates mais importantes deste ano para o país. Ao que tudo indica, o país dará um passo para frente. E o uso deve ser liberado. Deveria ser encarado apenas como o primeiro passo da verdadeira legalização, que permitiria a produção e uma relação normatizada com o produto em todas as esferas.

Muitos setores progressistas da sociedade ainda não se deram conta da importância dessa mudança constitucional. E esse debate não está tendo o espaço que merece. É uma pena, porque essa mudança poderia ser aproveitada para pavimentar outras tantas, de caráter estrutural. E que abririam frestas importantes para uma mudança de padrão na forma de o Brasil lidar com temas tabus. Enquanto o Brasil continuar sendo o último da fila em mudanças civilizatórias, não terá a menor condição de se pretender um país desenvolvido. Desenvolvimento não é só fruto de crescimento econômico.

In this article

Join the Conversation

28 comments

  1. João Sardinha Reply

    A liberação de qualquer droga ilícita no Brasil será um desastre inimaginável. A cultura entre regiões é completamente diferente, a pobreza vai ser a mais atingida, ou seja, um suicídio. A maconha ganhará fácil da cervejinha gelada que já é uma praga mortal no país.

  2. Renato Reply

    Idéias liberais irão mudar o Brasil, educação de qualidade irá mudar o Brasil.

    A liberação da maconha irá, quando muito, tornar o final de semana de alguns mais agradável e mandar outros para o psiquiatra.

  3. sidney Reply

    Com a legalização o nosso país teria inúmeras vantagens: Daria inteligentemente uma queda no tráfico, sem sangue e sem armas, o governo passaria a ser o distribuidor oficial, o dinheiro reverteria em educação, hospitais, professores, médicos e todos trabalhadores destas áreas, enfim seria maravilhosa esta atitude. Por outro lado, ainda não foi legalizado, porque tem muita gente mamando esta fortuna, por isso a falta de interesse na legalização. O trafico é uma indústria de drogas com rentabilidade de números impressionantes. Afinal nosso país esta no buraco por causa de terceiros e seria muito bem vindo este dinheiro para arrumar a casa.

  4. Calsi Reply

    “Pessoas de bem ???” O cidadão faz um comentário citando que as “pessoas de bem” são aquelas que não consomem canábis . Hipócrita!!! Muitas destas pessoas acordam e dormem tomando Rivotril ou Gardenal.
    Não sou usuário, mas conheço pessoas de muito boa índole, profissionais e de posição social destacata que utilizam recreativamente. A Hipocrisia e ignorância impera na sociedade tupiniquim.

  5. jorge firmino de melo Reply

    Sr. Rovai, vc precisa conhecer primeiro o País chamado Brasil. Nossa realidade é bem diferente de que vc anceia. Caso vc não tenha nenhum drogado em casa se ponha no lugar dessas famílias. O sofrimento é tão grande que jamais vc irá imaginar. Aproveite seu espaço de formador de opinião e trabalhe em prol de um país em desenvolvimento. Fume o seu até morrer, mas não incentive nossos filhos a fazer tal barbárie.

  6. Rosa Reply

    Se vender maconha é crime, comprar não deveria ser tbém? Receptar objetos roubados não é crime? E defensores do uso de drogas podem livremente estimular na imprensa inclusive, o uso de drogas deve ser aceito? Disfarçam de democratização, mas o que querem mesmo é incentivar a juventude a ingressar no consumo.

  7. M.A.S. Reply

    Este assunto realmente deveria ser levado mais a sério.
    Estamos sempre atrasados em relação a liberação da maconha, enquanto isto os traficante enchem os bolsos de dinheiro enquanto o governo fica chupando os dedos…

  8. Felipe Reply

    Concordo plenamente com as palavras do colunista Renato Rovai. Tenhamos calma e em breve o uso será regulamentado em nosso país. Quem viver verá. Assim eu eu espero e acredito. A arrecadação de impostos poderia ser voltada para a recuperação de dependentes químicos, estes sim, pessoas acometidas por uma grave doença que precisam ser tratadas.

  9. Smoke Buddies - A legalização da maconha pode mudar o Brasil - Smoke Buddies Reply

    […] A legalização da maconha vai muito além da simples liberação da erva. Diversos outros aspectos da sociedade brasileira seriam muito beneficiados pelas consequências benéficas desta mudança na lei. Entenda mais sobre o assunto no texto do Blog do Rovai para o Portal Fórum. […]

  10. vanda oliveira Reply

    será que ,o ant depressivo ,ao diazepan ,a bebida alcolica,entre tantos outras drogas , a maconha gente ,póde sim ajudar as pessoas nesse mundo tão opressor á relaxar ,sem danos maiores para a saude, não uso ,mais uso as drogas da farmacia ,quem fuma ,fuma ,quem não fuma não vai fumar só pq foi liberado ,é igual cigarro e outrs

  11. Fredo Reply

    Com certeza! Vai mudar o Brasil!!! Vamos ter uma produção de esquizofrênicos em larga escala!!!!!

  12. edson Reply

    PARABEMS PELA MATERIA E TENHO OUTROS PONTOS COMO A SUA FALA POIS O BRASIL E FEITO DE HIPOCRITAS .E NADA MAIS DOK ISSO .TODOS NOS SABEMEMOS OK TEM QUE SER FEITO .MAS NAO FAZEM POR SAO UM BANDO DE PARASITAS .E NAO QUEREM QUE O PAIS AVANÇA. POIS A DEMAGOGIA FALA MAIS ALTO E POR AI VAMOS .OU SEJA SEMPRE SEREMOS UM PAIS DE INUTEIS E IMBECIL .QUANDO NAO SE OLHA PRA FRENTE REALMENTE SE NADA PRA TRAZ .

  13. João Antônio Matos Reply

    Concordo plenamente com o nobre colega. O Brasil por falso moralismo e hipocrisia sempre esteve no fim da fila da história. É triste que um país tão rico de natureza como o nosso não possa usufruir de todos os recursos possíveis enquanto criminosos se aproveitam de nossa ignorância constitucional . Imagine o conhecido “poligono da maconha” vendendo seu produto legalmene, serio o inicio do fim da fome no sertão brasileiro, imagina se a famosa erva de cabrobró fosse exportada, o sertão pernambucano seria economicamente impulsionado de maneira jamais imaginada.
    Grande patre do problema é que as pessoas que hoje estão no poder, se encontram na faixa etária entre 30 e 80 anos, tendo em conta que a maconha foi proibida nos EUA e consequentemente no Brasil e no resto do mundo em meados dos anos 1930 e o inicio da guerra as drogas se deu, quem está no poder são pessoas crescidas cercadas de pensamentos ultrapassados e falso moralistas, ora por religião, ora por interesse financeiro ou qualquer outro tipo de interesse egoísta.
    Será que a proibição da maconha não estaria mais ligada por exemplo a interesses da industria farmaceutica, que financia campanhas eleitorais de tantos poderosos? ou por grandes igrejas ou até mesmo a industria do tabaco e do alcool, drogas lícitas no entanto muito mais prejudiciais ao organismo que a cannabis, sativa, indica ou ruderraliis.
    Por fim, parabéns de novo ao colega jornalista. Que bom seria se a mídia não tivesse medo de tocar em temas polêmicos como este, a teoria jornalística da espiral do silencio explica isso. Um abraço a todos e espero que mudanças possam acontecer em breve!!

  14. Mercúrio Reply

    É isso ai, tá certinho!
    Vamos liberar a macanha, aborto……
    Pena que não tem uma maquina do tempo para ver aonde isso vai dar.
    Justificar o erro é só abrir mais portas para destruição de nossa sociedade.
    Liberação da maconha seria mais uma abertura para liberdade ou libertinagem?

  15. Tiririca Do RJ Reply

    Só se for para ficar pior do que está….Se fizerem um referendo, não passa nunca….A população não quer um bando de viciados, custeados depois pela saúde Pública, na tentativa de se livrar dessa Droga. Vão fumar esterco de cavalo, imbecis !!!!

  16. Décio Reply

    Exagero dizer que a liberação da maconha irá mudar o Brasil. Nunca mencionam os malefícios da droga como, por exemplo, o risco de desenvolver Esquizofrenia quando usada na adolescência, por volta dos 15 anos. Risco de outros quadros psiquiátricos associados à substância. Uso medicinal do Canabidiol sim! Comparar com a Escravidão, foi infeliz. Realmente, existem muitas pendências: saúde, educação, segurança e desigualdade. Com certeza, dizer que liberar a maconha seria a solução corresponde a um reducionismo tendencioso. Definitivamente não é uma prioridade para nosso país. Deveríamos avançar em áreas básicas antes de tomar uma decisão relativa a maconha. Não é medo de “cão” ou de qualquer outra metáfora barata e vulgar. Simplesmente, reflete o elitismo de nosso país.

  17. hilton Reply

    A descriminalização do uso da maconha não ajuda em nada na redução da violência no Brasil. Hoje milhares de adolescentes são apreendidos por praticarem todo tipo de crimes – diga-se “atos infracionais”. Se deixarmos de considerar os crimes praticados pelos menores, a violência irá diminuir, por que a repressão ´seria a causa da violência? é claro que não. Comprovadamente, mais de 90% dos crimes praticados tem suas raizes no consumo de drogas ilícitas, dentre elas, a maconha. As drogas escravizam, desumanizam, bestializam, transformando, ou melhor, deformando o ser humano. Não há como alguém em sã consciência, reconhecidamente considerado equilibrado, defender a liberação deste grande mal do século.

  18. José Reply

    Acho um absurdo a preocupação com a liberação de algo que faz mal para a própria saúde e para a saúde do País. Por que não se preocupam em liberar o uso da escola para ensinar esse povo a se libertar da ignorância e sair do terceiro mundo. Quer seguir o exemplo da Holanda? Então siga na íntegra!

  19. EUGENIO Reply

    COMO ELE NAO CONSEGUE TER ARGUMENTOS VEM COM ESTAS estorias e desqualificando os brasileiros .

  20. Manoel Reply

    Se não me falha a memoria existe no mundo como um todo campanhas contra o tabagismo, e falam em avanço a liberação da maconha? eu imagino não como retrocesso mais como um atraso profundo e mais vamos nus deparar com muitos zumbis nas ruas na minha opinião estas pessoas deveriam ir para países que não proíbem o uso da MÁconha .

  21. ffvsouza Reply

    Vão perguntar na cracolândia, qual foi a primeira droga que experimentaram, a grande maioria vai dizer que foi a maconha, há filhos de conhecidos meus que fumaram a inocente maconha e agora estão em clinica reabilitação paga, porque o Estado não tem clinica suficientes. Dinheiro este que poderia estar pagando a faculdade do dependente. Brasileiro não tem cultura infelizmente . Maconha deve ser proibida e criminalizada, traficante ou seja quem for que vender 30 anos de presião sem fiança ou habeas corpus.

    1. Paticria Greensmith Reply

      Se vc for ver a primeira droga que consumiram foi alcool ou cigarro, maconha não faz ninguem querer outra coisa só os fracos.

      Já procurou se informar sobre se alguém tem dependencia com uso maconha??

      Acredito que ainda não se informou direito sobre os beneficios dessa planta, tanto medicinal para aliviar dores de cancer entre outras , sao usados para produzir tecidos, até papel….

      E quanto ao alcool, quantas vidas perdidas, e não falo so de acidentes de carros como cirrose fora agressões e tudo mais que um bebado causa e todos na vida ja presenciaram pelo menos algo relacionado a isso?

      Você já viu aparecer na tv alguém que causou algum acidente por ter consumido maconha apenas?

      Sou formada, Pós graduada e trabalho com uma equipe em uma grande multinacional onde todos nos consumimos e mesmo assim seguimos nossas vidas trabalhamos e estudamos, cuidado ao generalizar pois o consumo de maconha não faz de ninguem drogado, se assim for qualquer um que use a dipirona na vida é considerado assim..

      Nosso pais não vai para frente pois pessoas como você generalizam não se informam e ainda falam asneiras, procure saber sobre o uso da maconha o que causa e compare ela com todas as drogas existentes, e ai se tiver uma opinião certa formada volte a comentar.

      Obrigada

  22. Ao Xibabeiro Reply

    Bem, vamos por partes que o pensamento é complexo.

    Primeiro que o Brasil jamais será um país que se possa chamar de desenvolvido. Nisto pesa a cultura local, depois a política, em seguida a pobreza e por último, mas não menos importante, uma sociedade composta por uma imensa massa de aposentados e de funcionários públicos que só serve para mamar nas tetas do governo.

    Em segundo lugar, países desenvolvidos não chegaram onde estão através de longos e inúteis debates filosóficos, do quais o brasileiro gosta tanto.
    Construíram com trabalho e defenderam seus direitos à chumbo e sangue. Brasileiro não é disso. Não acredita no sacrifício, a menos que seja o do outro.

    Terceiro que fumar maconha não faz de ninguém um sujeito civilizado. Começa que fumar é hábito de índio. E maconha é a porta de entrada para tudo o mais que não presta.

    Mas se você gosta, fume. Se fumar maconha vai fumar cigarros também. Arrebente seu pulmão, adquira câncer, mas nunca venha dizer que isso é moderno e nem exemplo de desenvolvimento. É sinônimo de burrice, de falta de educação, e pior, de respeito à lei.

    Eu, governante, liberaria não apenas a maconha mas todos os alucinógenos conhecidos. Fumem, injetem-se, cheirem, apodreçam o mais rápido possível e sumam da face da terra.

    É devido ao maldito usuário que a guerra contra as drogas está perdida. Pois então, há que se combater o inimigo certo.

    Fui jovem nos anos 70. Era músico. Vi ao vivo e à cores o que a droga faz nas pessoas. E u nunca entendi porque não paravam. Até que um dia, um psicólogo revelou o processo para mim.

    Ele me disse que todo drogado é uma pessoa que não consegue conviver com a realidade. A vida, e seus obstáculos, é pesada demais para ele. Então escolhe a fuga, que nada mais é do que a fuga da vida, um suicídio. E do que morrerá nunca se sabe, mas sabe-se que conseguirá atingir seu objetivo.

    E pior, não se consegue recuperá-lo, pois seu problema não é a droga, é sua relação com a vida.

    Devemos então facilitar o encontro deste indivíduo com o objetivo que busca. Reprimir, nem é certo, do ponto de vista humanitário. Entregue-se os meios de morrer, àqueles que o necessitam.

    Os fracos devem perecer e os fortes sobreviverão. É uma lei, não está na Constituição, mas é uma lei da natureza. Deixe-mo-lá produzir seus efeitos.

  23. Julio ribeiro Reply

    Antes de escrever sobre um tema vá estudá-lo, a muito tempo não se prende ninguém, seja branco, preto, rico ou pobre, por porte de maconha , nem necessita de um advogado, simplesmente após um Termo Circunstanciado, a pesso seja ela quem for, se compromete de ir perante ao juiz, e vai embora para casa.
    Faça um estudo também dos lugares onde foram liberados o uso e veja se a população no todo estão satisfeitas, ou se somente os usuários.
    Tenho filhos e não gostaria que fossem maconheiros é muito menos legalisados .

  24. Vitor Reply

    É um grande paradigma, mas tudo está ligado diretamente, o tráfico o usuário bandidinho que te rouba e troca por crack qualquer coisa serve de moeda de troca, por causa da falta de controle da fissura (pois não é um comércio legal), o grande traficante que nunca vai preso mas tem armas e capital forte e contatos políticos e policiais ambos corruptos (a polícia deveria estar atrás de criminosos de verdade ou seja eles mesmos políticos que ficam empatando a parte da polícia honesta de resolver realmente crimes desviando a atenção, matando usuário, mini traficantes armados até os dentes, até polícia morrendo e inocentes nessa guerra burra) e que os grandes maus nunca caem na linha de frente como os ponteira no tráfico ou só usuário que vão preso, e entram outro ou outros no mesmo lugar dos mini traficantes para venda, e os que vão preso depois já saem formado na escola do crime (cadeia), deveríamos colocar a maconha para uso como qualquer droga licita como cigarro e álcool que porem são mais prejudiciais que a maconha já comprovado, e fins medicinais, indústria têxtil e alimentícia e todos fins que se pode usar que são muitos (reorganizando a economia dando empregos também consequentemente) não caberia todos benefícios se colocasse aqui, é até um remédio que cura vícios de outras também. E as outras drogas deveriam ficar no âmbito da medicina vendido com receita na farmácia perante tratamento do vicio com indução a parar pelo médico assim podendo estudar mais profundamente a droga e o usuário, cuidando dos doentes certo, arrecadando impostos na produção e venda, tirando dinheiro do tráfico e investindo em informação para diminuir o consumo igual Portugal mostrou e outros países, tal como o Brasil mesmo com a divulgação dos males do cigarro estampado em fotos e informação atrás, então diminuiu muito (está claramente em pesquisas recentes) com informação ao povo, o restante de arrecadação vai para população e no que precisa que a receita é muito mais muito alta! Pense!!!!! Quanto mais proibir mais cara fica droga e mais interessados em vende-las e mais curiosos os jovens ficam para conhecer e sem informação coerente acham que as outras é igual maconha ao experimentar que não faz nada perto do crack e cocaína que tem a mesma proibição, aí experimentam e já é tarde acorda Brasil!!!!!! Descriminalizar é só o começo da evolução!!! Vamos esvaziar as cadeias tirar os inocentes doentes e quebrar as pernas dos traficantes e corruptos!! Assim ninguém iria comprar drogas de mal qualidade no tráfico ilícito! Estamos perdendo muito tempo, serviço, dinheiro e vidas com isso! Pré-conceito moral e cultural de leigos a respeito nunca resolvera, olha como está a situação hoje, só perdemos e nós que pagamos tudo a má administração que nunca focou na população em pesquisas e no que e certo ou errado somente no próprio nariz!

  25. IBBIE Reply

    Sou grato ao Dr. Walsh, estou tão feliz que eu estou vivo para testemunhar o bom trabalho do óleo de cannabis e cura milagrosa, eu fui diagnosticado com cancro da mama de 2 anos atrás, e desde então eu fiz um monte de quimioterapia e radiação que não me ajudou, mas apenas danificado meu sistema imunitário e torná-me fraco e indefeso. Eu achei as lágrimas de Phoenix e eu li sobre o óleo de Rick Simpson Cannabis e minha irmã me deu o contato Dr. Walsh. Viu que o petróleo seria enviado para mim aqui na Alemanha. Entrei em contato com ele por medicação, a minha maior surpresa, eu tenho o óleo. Comecei o tratamento imediatamente. Agora estou aqui para testemunhar que, na verdade, o óleo funciona bem. Eu tenho experimentado uma transformação total no sector minha saúde com óleo de cannabis Rick Simpson. Para pacientes com câncer, entre em contato com o Dr. Walsh em seu e-mail: drwalshmedicalservice@outlook.com.

  26. Angélica Reply

    Quer fazer um artigo de opinião válido? Pesquise! Procure saber o que vive um policial nas ruas, depois fale dos seu trabalho; procure saber como vivem as mães de dependentes químicos, depois incentive jovens a usarem drogas; procure saber como está a população que vive em volta da cracolândia! Você acha que liberar a maconha vai fazer um policial corrupto deixar de perseguir uma pessoa de baixa renda? Mostra que não tem base sua pesquisa, nem coerência!

  27. Jonas Reply

    Gente o Problema do ser humano é não saber conviver um com o outro, por isso a tantos protestos brigas, pocha eu gosto de maconha gosto mesmo sou sincero, mais talvez a legalização poderia ser uma fonte de renda para resolver outros problemas. Andamos na rua sentindo cheiro de cigarros quando não gostamos do cheiro nãos desviamos do cheiro ? Não ensinamos aos filhos que isso é errado e que não. Pra ele fazer isso ? A mesma coisa a maconha dapra conviver com a legalização dela basta sermos mais humanos e passar a compreender o nosso próximo, porque talvez na familia de algum brasileiro tem um homem ou mulher que bebe cerveja e fica agressivo chato fala cuspindo, brigam se agridem, agride pessoas na rua por estar alterado e todos não suportam viver num país com pessoas assim ? Pocha gente a maconha não causa essas relações agressivas como algumas drogas lícitas causam, e vós imaginar como o o crime iria ficar fraco os traficantes iriam ficar sem uma boa parte de dinheiro, a própria polícia ficaria mais honesta tbm. Só penso que temos que aprender conviver um com os outros cada um com suas diferenças, e a maconha não é nada de mais, porque se ela for a cachaça e muito mais pode ter certeza, estou indignado com tantas pessoas envolvidas em um assunto e a maioria olhando pra si mesmo, pocha tbm sou um cidadão desse Brasil e quero meu lugar na sociedade