Exclusivo: Senador tucano teria sido o vazador da delação de Delcídio

O senador é amigo do diretor executivo da Editora 3, Carlos Alzugaray, filho de Domingos Alzugaray, fundador da empresa.

Parlamentares do PT no Congresso Nacional já teriam fortes indícios de que a fonte das informações da Revista Isto É que deu origem a capa com a delação do senador Delcídio Amaral teria sido um senador tucano.

O senador é amigo do diretor executivo da Editora 3, Carlos Alzugaray, filho de Domingos Alzugaray, fundador da empresa.

istoedelcidio

A operação da publicação da reportagem teria sido definida em reunião entre ambos, onde também ficou acertado que só seriam publicados os trechos que atingiram integrantes do PT, Lula e Dilma em especial.

O senador seria um dos citados na delação.

A revista também teria chegado a Brasília na quinta a partir de uma operação especial que envolveu um esquema heterodoxo de envio do material.

Se as investigações vierem a se confirmar, integrantes da bancada do PT já cogitam solicitar a cassação do mandato do senador por quebra de decoro parlamentar.

Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora e receba em seu endereço!

In this article

Join the Conversation

5 comments

  1. Welder Responder

    Qual Senador?

  2. FERNANDO Responder

    A campanha de Beto RIcha arrecadou R$ 290 mil. Seu ex-secretário da Fazenda e ex-chefe dos auditores Luiz Carlos Hauly (PSDB), –eleito deputado federal– recebeu R$ 80 mil de 39 servidores.

  3. Edu marcondes Responder

    E NÃO SE FAZ IDEIA QUEM FOI O SENADOR?

  4. Eduardo Albuquerque Responder

    Ja pensou se o Senador for mesmo o Aecim…Vai levar um babau na saída, ah vai

  5. alex Responder

    Prezados estamos diante de um juízo POLITICO, perguntem ao juiz Moro publicamente se era necessário destruir a economia do Brasil para justificar a destruição de um governo democraticamente eleito.
    Hipocrisias a parte, a CRISE foi engendrada pelo Juiz Moro no intuito de gerar os argumentos para derrubar a Dilma e ponto final …………, detonou a economia brasileira, levou milhares de empresários a banca rota, jogou milhões de brasileiros na rua, provocou um prejuízo TRILIONÁRIO aos cofres públicos só para satisfazer o ego tucano. No maior ato de COVARDIA da história brasileira joga a culpa numa mulher, onde ele articula para que a Dilma leva a culpa.
    Caberia à imprensa livre até por uma questão de patriotismo e defesa dos direitos sociais ser contra a forma com que os trabalhos estão sendo conduzidos criminalizando petistas para proteger tucanos.
    O modus operandi é investigar “Conta gotas” gerando as manchetes de jornal que insuflam a crise política, as grandes mídias repercutem, engendram a crise econômica para provocando a crítica do modelo econômico que justifique dar de dedo no PT.
    Tamanha irresponsabilidade está quebrando o BRASIL e daí quem vai pagar pelo delírio de Nero do Juiz Moro quando o país estiver arruinado??????

    Há que investigar a destra e sinistra sem por isso romper o equilíbrio democrático, mesmo por ser o PT o primeiro governo eleito a dar liberdade de investigação à Policia Federal,
    Infelizmente constamos que diversos tucanos históricos passaram incólumes por mais de três delações onde mesmo mencionados não foram condenados, demonstrando claramente o caráter político do julgamento, o que por si só já era motivo suficiente para pedir a anulação da Lava Jato, isto sem entrar no mérito das perdas e danos provocados ao Brasil nem no discurso hipócrita que condena a corrupção para se esconder atrás das palavras.
    A cada nova fase da Operação “GLOBOJATO” 500 mil brasileiros perdem seus empregos………não há nenhuma preocupação quanto ao descalabro econômico que o CUSTO MORO está provocando na economia e na família brasileira …parece mais uma HIGIENIZAÇÃO SOCIAL promovida para desdenhar o governo de plantão.
    Muita gente ascendeu socialmente durante os governos do PT o Juiz Moro veio para restabelecer a pirâmide social dos anos 90 e para isso não mede esforços vitimando grandes empresários que a rigor deveriam apenas devolver o dinheiro e pagar as multas evitando com isso a destruição do patrimônio nacional representado por grandes empresas que ao todo dão emprego a mais de um milhão de trabalhadores fora o efeito cascata nos empregos indiretos.
    É um juízo social visto que no fundo podemos entender se tratar de uma limpeza social, que preserva só aquela massa laboral eternamente favorecida por estar na parte alta da pirâmide.

    Prezados a CRISE foi formatada em laboratórios tucanos e a lava jato é apenas o tentáculo jurídico dos grandes grupos econômicos sedentos por voltar ao planalto. Comprovadamente parte do judiciário aderiu ao golpismo transformando qualquer intimação em execução sumaria, a exemplo dos que protestaram no domingo e na segunda estarão desempregados por causa da crise política de políticos que ganham mais de 30 mil por mês fora comissões.
    E no dia 13 será que vão criminalizar o PT se protestar contra a lista de FURNAS?