Caso Leyroz: Aécio recebeu doação de campanha de empresário preso

O senador justifica as doações da empresa Leyroz, que constam na lista da Odebrecht, como legais e declaradas. Ele só não disse que a empresa pertence a um executivo preso em 2010 – ano da doação – por um esquema milionário de importação ilegal Reportagem produzida com...

O senador justifica as doações da empresa Leyroz, que constam na lista da Odebrecht, como legais e declaradas. Ele só não disse que a empresa pertence a um executivo preso em 2010 – ano da doação – por um esquema milionário de importação ilegal

Reportagem produzida com a colaboração do Marco Biruel e do Ivan Logo

aecio

Ao justificar a citação de doações à sua campanha para o senado em 2010 que constam na lista da Odebrecht, aprendida pela Polícia Federal esta semana, o senador Aécio Neves(PSDB-MG) afirmou que os repasses foram legais e declarados e ainda sugeriu que, desta lista, era preciso “separar o joio do trigo”.

Os repasses foram de fato declarados à Justiça Eleitoral. Só que isso quer dizer pouco em relação ao imbróglio. O primeiro detalhe é por que essa empresa e a tal doação estavam na lista da Odebrechet. Com o percorrer do texto o leitor pode ir entendendo melhor o que isso siginfica.

De acordo com o próprio tucano, sua campanha para o Senado e seu partido, em 2010, receberam um total de R$1.696.000, 00 da Leyroz de Caxias Indústria Comércio e Logística Ltda.

Acontece que essa mesma empresa, a Leyroz, em 2007, foi alvo de um processo no Conselho de Contribuintes de Minas Gerais por manter com a empresa Praiamar Indústria Comércio e Distribuição Ltda. um esquema de venda de produtos com notas frias.

Em uma rápida pesquisa de CNPJ, constata-se que tanto a Leyroz quanto a Praiamar tem, como sede, o mesmo endereço, na rua Silva Fernandes, 184, Duque de Caxias, Rio de Janeiro.

Reprodução/Receita Federal
Reprodução/Receita Federal

É no mínimo curioso que uma empresa de distribuição de bebidas e que tem uma modesta sede no Rio de Janeiro faça uma doação milionária a uma campanha de Minas Gerais.
Mas sigamos a trilha. Pelo CNPJ citado por Aécio Neves em seu texto de esclarecimento, a Leyroz, atualmente, não é mais Leyroz. No registro da Receita Federal, o atual nome da empresa é E-Ouro Gestão e Participação Eireli.

E não foi essa a primeira vez que a Leyroz mudou de nome. No site JusBrasil onde há o registro do processo, já consta uma nova denominação para a Leyroz: Rof Comercial Impex Eireli

Mas quando a empresa ainda se chamava Leyroz e doou recursos para campanhas do PSDB mineiro e de Aécio Neves, de acordo com registros da Receita Federal, ela tinha como sócio proprietário o senhor Roberto Luis Ramos Fontes Lopes.

Reprodução/Receita Federal
Reprodução/Receita Federal

Fontes Lopes, por sua vez, foi preso em 2010 – ano da doação – na operação Vulcano, da Polícia Federal, por crime contra a ordem tributária. A acusação que pesa contra ele é de importação ilegal e de ter causado um rombo de R$ 110 milhões aos cofres públicos.

Pelo que consta no processo, o doador da campanha de Aécio continua preso e recorre através de um habeas corpus que está sob análise.

Ainda não se pode fazer afirmações a partir desta análise. Mas o senador precisa responder ao menos algumas questões.

Por que como candidato ele teria conseguido uma doação de 1,6 milhão de reais em 2010 de uma empresa cujo dono estava preso por crime contra a ordem tributária?

Por que uma empresa que é acusada de emitir notas frias e que mudou de nome mais de uma vez em uma manobra típica de empresas de fachada, teria lhe doado tanto dinheiro para uma campanha ao Senado?

Por que esses valores dos repasses de Leyroz para Aécio constavam na suposta lista paralela de contabilidade da Odebrecht, investigada pela Lava Jato?

Se o senador não responder, resta a PF e ao MPF investigar. Não são frágeis os indícios de que houve aí uma operação criminosa.

 

Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora e receba em seu endereço!

In this article

Join the Conversation

3 comments

  1. Messias Franca de Macedo Responder

    [Perdão pelo fora de pauta não tão fora de pauta assim!]

    ATENÇÃO, MUITA ATENÇÃO BRASIL DO BEM

    Mais um hediondo crime [pseudo]jornalístico no contexto do infame &$ nazifasciterrorista ‘golpe jurídico-midiático-policialesco que se arrasta desde o antanho do julgamento de exceção do Mentirão’.

    Vedei as narinas, coloquei uma máscara protetora contra ‘infecções eletromagnéticas’ [Risos], e lá fui eu zapear o noticiário televisivo do *PIMG!
    Na Band(ida)News TV, uma entrevista conduzida pela Mônica Bergamo dos patrões barões Frias da puta da Folha de São Paulo &$ um escroque que responde pela famigerada alcunha de **’Antônio Labareda do Cão’!
    O entrevistado um sujeito com cara de fascista glutão suarento que se diz presidente de uma Associação de Juízes!
    Poucas vezes assisti a uma saraivada de molecagens em tão pouco tempo!
    Um recorde fascitoide!
    Não suportei mais do que míseros 15 minutos!
    Não desligasse a televisão, eu vomitaria até as tripas!
    E objetivando fortalecer as mentiras escabrosas e as distorções canalhas proferidas acerca da crise conjuntura nacional, os dois ‘penas amestradas’ a $oldo IMUNDO tiveram a inimaginável sordidez descomunal de apresentarem gráficos com resultados de [supostas] pesquisas de opinião.
    Numa destas consultas, “mais de 90% dos entrevistados acreditam que foi correta e justa a condução coercitiva do presidente Lula determinada pelo juiz Sérgio Mor”; em outra avaliação, de novo, mais de 90% dos pesquisados concordam que a Operação Lava Jato somente cumprirá o seu papel, digamos, redentor caso leve o presidente Lula à prisão.”
    E os canalhas – corroborados pelo juiz escolhido a dedo para participar da patifaria – nem se preocuparam em informar [ou mesmo “chutar”!] o nome da Agência fantasma – ou Instituto laranja [sic] – (ir)responsável pelas “pesquisas”!…

    Sim, vergonha alheia!
    Rescaldo fúnebre:
    para os golpistas, definitivamente, às favas o mínimo [o mínimo!] de decência e vergonha na cara IMUNDA!

    *PIMG (Partido da Imprensa Mafiosa &$ Golpista)

    **o tal energúmeno do nariz do Cão padrão Itu, ‘Antonio Labareda do Satanás [ou do Cão, como queira o exorcista!]’, do nome de batismo Antônio Lavareda se apresenta enquanto empresário e cientista político brasileiro.
    E como ‘nois’ podemos depreender, ‘sórdido animador de auditório golpista’, o complemento da ficha corrida do caranguejo nazifascista manipulador!
    Perdão pela blasfêmia aos dignos e limpos caranguejos!…

  2. Messias Franca de Macedo Responder

    [Perdão pelo fora de pauta não tão fora de pauta assim!]

    AGORA, MAIS UM ‘VEXAME SUPREMO ANUNCIADO’!

    Eclode o mais recente “supremo acovardado”!
    Definitivamente, o STF atiça o honesto povo trabalhador brasileiro na orfandade Legal!
    Ou seja, somente nos resta as ruas!
    Os caranguejos de toga IMUNDA sempre tiveram lado!
    E este lado está muto longe de ser o do sapiente, leal, generoso, impávido e honesto povo trabalhador brasileiro…

    $$$$$$$$$$$$$$$$

    BARROSO: STF NÃO DISCUTIRÁ MÉRITO DO IMPEACHMENT

    O ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso afirmou nesta segunda (28) que o tribunal não tem a pretensão de discutir no mérito o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, ou seja, avaliar se ela cometeu crime de responsabilidade; Barroso disse que o Supremo não está disposto a reformular a decisão do Congresso sobre o pedido de afastamento de Dilma e reforçou o discurso de colegas que vêm defendendo que o impeachment, desde que respeitada a Constituição, não representa um golpe; segundo Barroso, o STF quer interferir o mínimo possível na discussão do impeachment

    28 DE MARÇO DE 2016 ÀS 21:42

    (…)

    FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/brasilia247/222958/Barroso-STF-n%C3%A3o-discutir%C3%A1-m%C3%A9rito-do-impeachment.htm

  3. Messias Franca de Macedo Responder

    MAIS UM MÍSSIL NO CASCO IMUNDO DOS FACÍNORAS CARANGUEJOS GOLPISTAS &$, ÓBVIO, [MEGA]CORRUPTOS!
    Perdão pela blasfêmia da metáfora aos dignos – e limpos – caranguejos!

    $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

    ANOTAÇÃO EM DOCUMENTO LIGA HERDEIRA DA GLOBO DIRETAMENTE A TRÊS EMPRESAS OFFSHORE, UMA DELAS A VAINCRE, DONA DA MANSÃO DE PARATY

    A Polícia Federal vai mesmo investigar?

    28/03/2016

    (…)

    FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.viomundo.com.br/denuncias/anotacao-em-documento-liga-herdeira-da-globo-diretamente-a-tres-empresa-offshore-uma-delas-a-vaincre-dona-da-mansao-de-paraty.html