Doria resgata Jânio Quadros e César Maia no seu primeiro dia como prefeito

Se você achou a cena de hoje bizarra, prepare-se. Vai vir coisa muito pior pela frente. Dória de gari é só uma amostra grátis de um novo contexto político

O novo prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), escolheu para primeiro ato de seu governo ir às ruas com todo o seu secretariado e presidentes de empresas municipais vestido de gari e empunhando vassouras. A cena, além de constrangedora, não é nada nova. Muito pelo contrário, remete ao populismo imbecilizado que teve em Jânio Quadros seu principal expoente. Jânio, o homem da vassourinha, que depois de renunciar e levar o país ao golpe de 64, se tornou prefeito de São Paulo, em 1985, utilizando os mesmos métodos.

Jânio descia do carro oficial para multar motoristas, dava incertas em hospitais e saia distribuindo ordens para médicos e enfermeiros. Fazia de tudo, mas sempre quando havia algum órgão de imprensa para registrar a cena.

Eleito em 1992 para prefeito do Rio de Janeiro, César Maia resgatou o estilo Jânio. Se tornou conhecido nacionalmente como o “prefeito maluquinho”. Entre outras ações, em meio ao calor carioca pediu sorvetes num açougue e aproveitou o Carnaval carioca para sair junto com os garis (que coincidência, né?) varrendo a Sapucaí.

O misancene de João Dória nada mais é do que uma estratégia de marketing de um produto que foi criado em laboratório e que precisará de muita cobertura positiva da imprensa para não apodrecer em poucos meses.

Dória precisa se lançar numa cruzada enlouquecida por holofotes e notícias de suas ações porque, inclusive, já é candidato a governador do estado.

O velho populismo ganhou um ator à altura. Mas engana-se quem acha que  neste papel Doria vai se permitir ser apenas um coadjuvante, por exemplo, de Alckmin.

Se houver possibilidade e se o governador der mole, ele partirá para cima.

Os populistas não fazem jogo coletivo. Eles jogam sempre sozinhos e para eles mesmos.

Se você achou a cena de hoje bizarra, prepare-se. Vai vir coisa muito pior pela frente. Doria de gari é só uma amostra grátis de um novo contexto político onde Bolsonaro é considerado um mito por boa parte da população.

PS: Só pra não dizerem que falei de tudo, menos do ato em sim, as ruas da Praça 14 Bis que Doria e seus asseclas foram varrer hoje pela manhã, foram limpas de madrugada por uma equipe de trabalhadores de fato. Gente que não veste o uniforme de gari apenas para sair na foto.

No artigo