MBL e Vem Pra Rua espalham outdoors agredindo Lula por toda Curitiba

Do DCM, por Kiko Nogueira A sensação de impunidade, mais a falta de civilidade e o desrespeito à democracia, têm tudo para transformar Curitiba numa praça de guerra no dia 10. Grupos como Vem Pra Rua e o recém criado Lava Togas,...

Do DCM, por Kiko Nogueira

A sensação de impunidade, mais a falta de civilidade e o desrespeito à democracia, têm tudo para transformar Curitiba numa praça de guerra no dia 10.

Grupos como Vem Pra Rua e o recém criado Lava Togas, de críticos ao STF, pagaram por mais de 30 outdoors contra Lula, alusivos a seu depoimento a Moro, espalhados pelas ruas principais.

Com desenhos diferentes, eles têm dizeres como “A ‘República de Curitiba’ te espera de grades abertas”. 

É o estilo Felipe Melo conquistando os corações.

A Secretaria de Segurança Pública do Paraná havia adiado a audiência por causa, oficialmente, do esquema de segurança. Foi o que a Polícia Federal alegou, ao menos, a Sergio Moro.

Deltan Dallagnol assinou um documento com seus colegas do MPF querendo impedir que a audiência seja filmada pela defesa. A intenção era “proteger Lula”.

A gravação, diz ele, “poderia vir a revelar, de modo indesejável, conversas sigilosas mantidas entre advogados ou entre advogados e seus clientes, o que pode acabar por publicizar indevidamente estratégias adotadas no ato.”

Ora, Dallagnol e amigos poderiam dirigir esse zelo no sentido de evitar provocações baratas. Ou o quase linchamento de José Dirceu não é suficiente?

Militantes do PT e de movimentos sociais preparam caravanas. Segundo organizadores, fala-se em pelo menos 10 mil pessoas.

O prédio da Justiça Federal, onde ocorrerá o encontro, não terá expediente no dia do depoimento e será isolado por um perímetro de segurança de 150 metros.

Se a preocupação das autoridades é com ambos os lados, os paineis deveriam ser retirados imediatamente.

Além de tudo, nem todo curitibano é um coxinha sem noção e merece ver sua capital transformada num vilarejo do Velho Oeste que prepara emboscada para os inimigos enquanto bolas de feno rolam ao vento.

Quem vai responder se o pior ocorrer por causa desse tipo de desafio vagabundo? A canalha que assina esses paineis com #SomosTodosLavaJato?

Ou o prefeito da República de Curitiba, Sergio Moro?









Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



No artigo

Comentários

3 comments

  1. lulanaprisao Responder

    que porra de bbl e vem para a rua issoé o verdadeiro povo de bem e nao vcs q protegem esses vagabundos

  2. PEDRO SANCHES Responder

    QUEM MANTEM ESTES PULHAS DO MBL E VEM PRA RUA SÃO: PSDB, DEM, PPS, SD, PMDB, GLOBOGOLPE E AFINS E VEM PRA RUA É O BANDIDO SONEGADOR COMO OS OUTROS DONO DA AMBEV JORGE LEMANN. USAM ESTES TRAPOS HUMANOS PARA DAR CONOTAÇÃO DE QUE EXISTE MOVIMENTO SOCIAL A FAVOR DESTES ANTINACIONALISTAS APÁTRIDAS.

    1. Fernando Responder

      Você consegue provar essas acusações ou é só discurso ensaiado padrão?