Diretas Já! Diretas Já! Diretas Já! Ou é isso ou é o golpe da Globo

Todos os movimentos sociais precisam gritar em alto e bom tom: DIRETAS JÁ. O resto é golpismo da Globo.

A Globo já escolheu o seu caminho. O de dizer que a Diretas Já é inconstitucional. Se você não é um idiota, não pode cair nessa.

Inconstitucional foi o golpe contra a Dilma, que caiu por conta de supostas pedaladas.

Quando não há condições de se fazer o caminho da democracia sem o referendo popular é preciso chamar o povo pra decidir.

Todos os movimentos sociais precisam gritar em alto e bom tom: DIRETAS JÁ.

O resto é golpismo da Globo.

 









Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.



No artigo

Comentários

1 comment

  1. Vanderson Responder

    Vamos lá. Inconstitucional é aquilo que contraria a constituição. Não é um complicado, ok? A constituição diz o seguinte:
    Art. 81. Vagando os cargos de Presidente e Vice-Presidente da República, far-se-á eleição noventa dias depois de aberta a última vaga.
    § 1º – Ocorrendo a vacância nos últimos dois anos do período presidencial, a eleição para ambos os cargos será feita trinta dias depois da última vaga, pelo Congresso Nacional, na forma da lei.
    1º ponto: Se houver impeachment do Temer, ocorrerá a hipótese tratada no art. 81, da CF, ou seja, deve ser feita nova eleição. Claro como a luz do dia.
    2º ponto: Como estamos “nos últimos dois anos do período presidencial” aplica-se o § 1º, que diz que “a eleição para ambos os cargos será feita trinta dias depois da última vaga, pelo Congresso Nacional, na forma da lei.”
    Não é questão de opinião. É o que diz a Constituição. Qualquer coisa diferente disso é inconstitucional, seja dita pela Globo, pelo papa, pelo STF, pelos ursinhos carinhosos, ou por qualquer blogueiro de esquerda que só apoia a Constituição ou a lei quando elas lhe convém.