Aldo Rebelo está de saída do PCdoB e a caminho do PSB

A ida de Aldo para o PSB tem a ver com ação de Márcio França para fortalecer sua legenda no estado

O ex-ministro dos governos Lula e Dilma e ex-deputado federal Aldo Rebelo está de saída do PCdoB. Seu destino seria o PSB, onde entraria a convite do vice-governador de São Paulo, Márcio França, com quem já teria mantido várias conversas.

Rebelo já teria avisado amigos da decisão e, entre outras coisas, tem afirmado que não tem mais identidade com o partido que ajudou a criar. A posição majoritária do PCdoB se choca em vários pontos com a dele.

No partido, havia a expectativa de que Aldo aguardasse o Congresso de novembro para decidir sobre a permanência ou saída da legenda, mas dada a crise política, sua decisão pode ser antecipada.

Aldo é filiado ao PCdoB desde 1977. Na reconstrução da UNE, em 1979, foi eleito secretário-geral da entidade. E em 1981 se tornou seu presidente.

A ida de Aldo para o PSB tem a ver com ação de Márcio França para fortalecer sua legenda no estado. França deve se tornar governador em abril, com a saída de Geraldo Alckmin para disputar outro cargo eletivo. Ou presidência da República ou o Senado.

Quem conhece França garante que ele não vai se contentar em ficar só com o resto do mandato de Alckmin. E que vai fazer de tudo para ser candidato a reeleição. Aldo seria um dos seus articuladores políticos à esquerda.

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

No artigo

4 comments

  1. Vitor Benda Responder

    Marcio França representa a direita da direita do PSB, em aliança com o PSDB em São Paulo,O que Aldo Rebelo fará no PSB??? trará votos??? se não fosse o PCdoB ele não seria nada.

  2. Messias Franca de Macedo Responder

    … É AGORA OU NUNCA!

    ***

    TSE pode provocar Diretas Já!
    Marcelo Auler: cassação de Temer pelo TSE pode levar a eleição direta

    25/05/2017

    Uma mudança no Código Eleitoral realizada em 2015, na gestão de Eduardo Cunha na presidência da Câmara, poderá transformar a Ação de Investigação Judicial Eleitoral nº 1943-58, que o PSDB moveu contra a Coligação Muda Brasil na expectativa de cassar Dilma Rousseff, em uma tábua de salvação para quem defende eleição diretas na escolha do sucessor de Michel Temer. Ao julgar esta ação a partir do próximo dia 6 de junho, o TSE poderá cassar a chapa e convocar eleições diretas, como fez em maio ao cassar o governador e o vice do Amazonas.

    Desta forma, o feitiço poderá virar contra o feiticeiro. Os tucanos, que como chegou a confessar o seu presidente licenciado e investigado, senador Aécio Neves, que pretendiam apenas fustigar a presidente legitimamente eleita, verão se diluir a chances que imaginavam ter de voltar ao poder por uma eleição indireta.
    (…)

    FONTE [LÍMPIDA!]: http://marceloauler.com.br/tse-pode-provocar-diretas-ja/

  3. Marcos Responder

    Aldo Rebelo p/ o PSB… Tranpolim para o PSDB? Saudade do Jungmann…

  4. Claudio Freire Responder

    PQP!!!!!!!!!!
    Assim fica muito difícil…