o punhetaço

o deputado marcelo aguiar colocou para tramitar na câmara federal um projeto que pretende livrar a sociedade do grande mal da masturbação. eu proponho um punhetaço....

o deputado marcelo aguiar colocou para tramitar na câmara federal um projeto que pretende livrar a sociedade do grande mal da masturbação.

eu proponho um punhetaço.

15894255_1568496453166027_1129194835156397322_n

punhetaço e siriricaço.

todos e todas em frente à estátua da justiça, na praça dos três poderes, que será convertida em um grande masturbódromo.

periga que o pastor/deputado queria fazer com nós outros, inveterados onanistas, o mesmo que deus fez com o pobre onan.

onan nem era tão chegado assim em descabelar o palhaço, consta no livro negro que ele apenas evitava engravidar a viúva de seu irmão.

por isso, apelava pro cinco contra um na hora de mandar madeirada.

deus, mesmo não devendo explicação alguma para seu ninguém, disse que resolveu matar (matar, atentai bem para o risco que todos corremos!) o inofensivo onan, porque este desperdiçava sêmen ao invés de usá-lo para procriar.

cara, essa de sexo pra procriar é uma tremenda fuleiragem.

meus tios, que são evangélicos, se casaram virgens e seguem, com rigor, as leis mosaicas.

mas o diabo é que eles têm apenas um único filho.

isso significa que eles transaram para procriar apenas uma vez na vida, todo o sexo que eles fazem a partir daí é pura safadeza.

tenho uma coisa a dizer a deus: amigão, se o cabra engravidar uma mulher toda vez que ejacular, vai faltar espaço no planeta terra para abrigar tanto menino.

só eu mando pro ralo, anualmente, toda a população da china.

e digo mais, o que o senhor dos senhores acha que adão fazia sozinho no paraíso, pelado, em meio à relva verdejante?

punheta, senhoras e senhores, adão foi o primeiro e maior de todos os punheteiros, onan apenas levou a fama.

e pergunto mais, como é que faremos agora com o espermograma? como coletar o material?

hein? hein? hãn?

a gloriosa punheta tem, também, sua relevância científica, nobre deputado.

o que será dos nossos adolescentes, privados da misantropa punhetinha debaixo dos lençóis ou do chuveiro?

imagino as professoras da escola sem partido examinando as mãos da juventude depois do intervalo, pra ver se em alguma cresceu pelo.

Com mil diabos.

o dem é demofóbico, embora isso pareça uma contradição, é um imperativo categórico.

é o partido que mais luta contra direitos sociais, para o dem o brasil deve voltar a ser uma pátria de deficientes cívicos, onde uns têm direitos e outros, deveres.

o dem nos quer novamente como uma sociedade de castas, como na índia, em que uma parcela da população serve apenas para servir a outra.

num determinismo social cruelmente determinado por homens brancos, velhos e racistas.

foi o dem quem ingressou no stf um pedido pelo fim das cotas raciais nas universidades federais.

é um emebeélico vereador do dem que briga agora contra as cotas raciais em universidades e concursos públicos em sampa.

mas eles não se contentam apenas em invadir direitos sociais, os direitos individuais também estão em risco.

não contentes em privar o indivíduo de dar uma inócua tragada num baseado, agora querem também nos privar do sagrado direito punhetífico.

falta pouco para esses fundamentalistas cristãos implantarem a lei talibânica da sharia.

darão chibatas públicas no lombo de endemoniados masturbadores.

só há uma forma de protestar contra esse absurdo: punhetaço em brasília.

quem vai?

palavra da salvação.

Lelê Teles

 

Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.




Join the Conversation

1 comment

  1. André Caldas Responder

    Nunca me interessei tanto por um livro!!!