Ativismo e Arte nos EUA: Liberdade, Consumo e Felicidade?

Eleições Americanas Convenção Nacional Democrata Da Filadélfia Algumas exibições de arte foram organizadas para coincidir com a Convenção Nacional Democrata. Dentre elas duas saltam aos olhos: “Happiness, Liberty, Life? American Art and Politics!...

Eleições Americanas
Convenção Nacional Democrata

Da Filadélfia

Algumas exibições de arte foram organizadas para coincidir com a Convenção Nacional Democrata. Dentre elas duas saltam aos olhos: “Happiness, Liberty, Life? American Art and Politics! ” e “Truth to Power”.

Na primeira, a longa tradição política da cidade da Filadélfia é o motivo da exibição na Academia de Artes Plásticas da Filadélfia (PAFA), “Happiness, Liberty, Life? American Art and Politics! ”. A cidade tem estado no epicentro da política Americana, desde a assinatura da Declaração de Independência, no verão de 1776, até os dias de hoje, com a chegada da Convenção Nacional Democrata. Com humor e ironia, a mostra explora alguns dos vários temas que inspiraram gerações de políticos e governantes, e que geraram controvérsias, protestos e revoltas, desde o século 18 até o mais recente embate entre Hillary e Trump. [1]

De acordo com os curadores, três são os conceitos que estruturam a exposição: Culto da personalidade presidencial; as cores da bandeira (vermelho, branco e azul); e o desejo de consolidar a nação de forma mais harmoniosa. Dito de outra forma, a exibição lida com temas que historicamente formaram os elementos simbólicos principais da cultura política nos Estados Unidos. Águias, mapas, caricaturas e bonecos, dentre outros motivos icônicos, são apresentados pelos artistas, sempre em meios tradicionais, como telas em tinta e óleo ou esculturas. O próprio título da exibição, um trocadilho com uma das frases da Declaração de Independência (“Life, Liberty and the pursuit of Happiness”), dá o tom jocoso da mostra.

Em contraste com o humor e a leveza dos trabalhos mostrados na PAFA, a exibição “Truth to Power” é um tapa na cara do visitante, e decerto desafina o coro dos contentes durante a Convenção Nacional Democrata ao oferecer um retrato mais ácido da situação política no país [2]. Com os trabalhos apresentados, artistas como Banksy e Shepard Fairey provocam e convidam à reflexão a respeito de temas como violência policial, racismo, direitos dos imigrantes, sexismo e o consumismo representando status e felicidade na sociedade Americana. Vários elementos normalmente associados a algum tipo de exclusão são reapropriados e ressignificados pelos artistas como elementos positivos e gregários: “We love immigrants”, “Bruised not Broken”, “We are all homeless”.

“A exposição ‘Truth to Power’ é uma resposta criativa e coletiva e um chamado para a ação. Enquanto a nossa nação confronta urgentemente as injustiças do nosso passado, nós nos manifestamos através de um espaço coletivo, inspirados por artistas e ativistas trabalhando nas fronteiras da mudança social.” [3]

[1] https://www.pafa.org/liberty, acesso em 27/7/16.

[2] http://truthtopower.rockthevote.com, acesso em 27/7/16.

[3] http://truthtopower.rockthevote.com/about/, acesso em 27/7/16.

Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.




Join the Conversation